Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter Página do 

Programa João Carlos Amaral Entrevista Canal no youtube Clique e 

envie-nos seu e-mail Clique e 

envie-nos seu e-mail Volta para a página inicial Clique e conheça Clique e acompanhe-nos 

no twitter
___________________________


___________________________
Clique para conhecer
___________________________


__________________________


__________________________

__________________________


______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer
______________________________

Sinapro MG
______________________________
Clique para conhecer
______________________________
Clique para conhecer



+ Categorias

  • Todos (16281)
  • POLTICA (5929)
  • GERAL (2057)
  • ARTIGOS (285)
  • ENTREVISTAS (36)
  • ECONOMIA (3754)
  • GENTE (1210)
  • TURISMO (842)

  • + Links
    + Arquivos

    Fevereiro, 2006
    Maro, 2006
    Abril, 2006
    Maio, 2006
    Junho, 2006
    Setembro, 2006
    Julho, 2006
    Agosto, 2006
    Novembro, 2006
    Outubro, 2006
    Janeiro, 2007
    Dezembro, 2006
    Fevereiro, 2007
    Maro, 2007
    Abril, 2007
    Maio, 2007
    Outubro, 2007
    Junho, 2007
    Julho, 2007
    Agosto, 2007
    Setembro, 2007
    Dezembro, 2007
    Novembro, 2007
    Janeiro, 2008
    Maio, 2008
    Fevereiro, 2008
    Maro, 2008
    Julho, 2008
    Abril, 2008
    Junho, 2008
    Setembro, 2008
    Agosto, 2008
    Outubro, 2008
    Novembro, 2008
    Dezembro, 2008
    Janeiro, 2009
    Fevereiro, 2009
    Maro, 2009
    Abril, 2009
    Maio, 2009
    Junho, 2009
    Julho, 2009
    Agosto, 2009
    Setembro, 2009
    Outubro, 2009
    Novembro, 2009
    Dezembro, 2009
    Novembro, 2012
    Janeiro, 2010
    Fevereiro, 2010
    Maro, 2010
    Abril, 2010
    Maio, 2010
    Junho, 2010
    Julho, 2010
    Agosto, 2010
    Setembro, 2010
    Outubro, 2010
    Novembro, 2010
    Fevereiro, 2011
    Maro, 2011
    Abril, 2011
    Maio, 2011
    Junho, 2011
    Julho, 2011
    Agosto, 2011
    Setembro, 2011
    Outubro, 2011
    Novembro, 2011
    Dezembro, 2011
    Janeiro, 2012
    Fevereiro, 2012
    Maro, 2012
    Abril, 2012
    Maio, 2012
    Junho, 2012
    Julho, 2012
    Agosto, 2012
    Setembro, 2012
    Outubro, 2012
    Dezembro, 2012
    Agosto, 2015
    Janeiro, 2013
    Fevereiro, 2013
    Maro, 2013
    Abril, 2013
    Maio, 2013
    Setembro, 2015
    Junho, 2013
    Julho, 2013
    Agosto, 2013
    Setembro, 2013
    Julho, 2016
    Outubro, 2013
    Novembro, 2013
    Dezembro, 2013
    Janeiro, 2014
    Fevereiro, 2014
    Maro, 2014
    Abril, 2014
    Maio, 2014
    Junho, 2014
    Julho, 2014
    Agosto, 2014
    Setembro, 2014
    Outubro, 2014
    Novembro, 2014
    Dezembro, 2014
    Janeiro, 2015
    Fevereiro, 2015
    Maro, 2015
    Abril, 2015
    Maio, 2015
    Junho, 2015
    Julho, 2015
    Outubro, 2015
    Novembro, 2015
    Dezembro, 2015
    Janeiro, 2016
    Fevereiro, 2016
    Maro, 2016
    Abril, 2016
    Maio, 2016
    Junho, 2016
    Agosto, 2016
    Setembro, 2016
    Outubro, 2016
    Novembro, 2016
    Dezembro, 2016
    Janeiro, 2017
    Fevereiro, 2017
    Maro, 2017
    Abril, 2017
    Maio, 2017
    Junho, 2017
    Julho, 2017
    Agosto, 2017
    Setembro, 2017
    Outubro, 2017
    Novembro, 2017
    Dezembro, 2017
    Janeiro, 2018
    Fevereiro, 2018
    Maro, 2018
    Abril, 2018
    Maio, 2018
    Junho, 2018
    Julho, 2018
    Agosto, 2018
    Setembro, 2018
    Outubro, 2018
    Novembro, 2018
    Dezembro, 2018
    Janeiro, 2019
    Fevereiro, 2019
    Maro, 2019
    Abril, 2019
    Maio, 2019
    Junho, 2019



    _______________________________________________________________
    .

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 31, 2007

    CONTAGEM regressiva a caminho dos 300 mil ACESSOS ao nosso BLOG DE NOTCIAS. Atingimos hoje 294.153 acessos.Os nmeros so do provedor TERRA.



























    Posts:
     1.903

    Rascunhos:
     28

    Comentrios:
     69.465

    Visitas nicas:
     294.153

    Pageviews:
     299.522
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 31, 2007

    Aprecie a mais recente foto, feita pela Nasa, do nosso velho e depedrado planeta TERRA. Do espao no d para ver o ridculo papel que o ser humano representa aqui embaixo. OLHE e PENSE!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 31, 2007

    Uma famlia longeva. Dona Incia Mota de Carvalho, me da decoradora Cida Amaral faz 80 anos. O irmo dela, Z Maria Mota completa 90 anos em setembro, l em Juiz de Fora. O pai de dona Incia e do s Z Maria - chamado Joo Virglio morreu com quase 100 anos. Na foto abaixo, dona Incia, uma jovem de 80 anos, e uma das bisnetas dela, Vitria.

                                                           
                                                          
                                                            A decoradora Cida Amaral e me dela,
                                                                  dona Incia Mota de Carvalho.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 31, 2007

    LONGEVIDADE comemorada em grande estilo em Barbacena - fica a 165 kms de Belo Horizonte - no alto da Serra da Mantiqueira, Campo das Vertentes.

    Em Barbacena: os 80 ANOS de dona Incia Mota de Carvalho, mineira nascida no municpio de Bias Fortes, mas que mora erm Barbacena h mais de 35 anos - depois de ter morado em Desterro do Melo - movimentou a famlia Carvalho. A comemorao foi em Barbacena. Teve missa solene celebrada na igreja do Divino e depois uma recepo do salo de festas montado pelas filhas, filhos,genros e noras, prximo residncia da aniversariante no bairro So Sebastio. De Belo Horizonte compareceram o casal Aparecida de Carvalho Amaral(filha de dona Incia) e Joo Carlos Amaral(genro) com os filhos Jlio Csar, Eduardo e Natlia; de Rio Novo foram abraar dona Incia o seu filho Antnio e a nora Laiza, com os filhos Larissa e Gabriel; de Juiz de Fora compareceu outro filho de dona Incia, o artista plstico Mrio Carvalho. Presentes tambm as filhas: Clotildes com o Marido Antnio Carlos o Tatau, seus filhos Alan e a mulher Adriana e os filhos do casal Joo Vtor e Luiz Fernando; Aline e Alessandro; Incia e Aganello com os filhos Guilherme e Giovane; Suzana; Nilza e Marcos Henrique o Dutra,com os filhos Fabinho, (a mulher dele Rgina e a filha do casal Maria Eduarda) e Flvia, o marido Serginho e a filha Vitria; Vera Carvalho com os filhos Fernanda e Thiago. Anotamos ainda as presenas de Eugnio e Teresa Rodrigues com a filha Juliane( estudante de Direito no ltimo ano); minha me dona Conceio, amiga da aniversariante h muitos anos, acompanhada de outra amiga de dona Incia, a dona Nazinha Amaral (me do piloto, comandante da TAM, coronel Jorge Amaral, o comandante JAM) e muitos outros amigos e amigas de dona Incia. Desejamos felicidades e muitos anos de vida a Dona Incia, que chegou aos 80 anos de idade com muita alegria de viver.Confira as fotos, que VALEM POR MIL PALAVRAS.



























    Comentrios

    #1. - (Email no informado)


    #2. celso - (celsocastilho@ccbe.com.br)
    Prezados amigos Joo e Cida

    Como bom poder comemorar estas datas. Eu tenho o privilgio de faze-las com o meu pa, seu velho conhecido de 90 anos e a minha mae de 91 anos. Um abrao especial a Dona Inacia e a Cida.Que voces possam comemorar por longos anos.Contnuo visitante assduo do seu Blog.
    Celso


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 30, 2007

    Assemblia Legislativa vai discutir a distribuio do ICMS entre os 853 municpios de Minas. MONTES CLAROS, no norte de Minas, vai sediar o primeiro encontro, dia 10 de agosto.

    A Assemblia Legislativa de Minas Gerais vai debater a distribuio de recursos do Imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS) entre os municpios mineiros. Durante o Frum Tcnico "ICMS Solidrio", sero debatidas sugestes para aprimorar o Projeto de Lei (PL) 637/07. De autoria do deputado Dinis Pinheiro (PSDB), o projeto altera a Lei 13.803, de 2000, que trata da distribuio de repasses do ICMS para as prefeituras. O frum tcnico vai mobilizar autoridades e lideranas regionais, e ser precedido por etapas de interiorizao em 12 cidades-plo, a comear por Montes Claros, no dia 10 de agosto. A etapa final ser realizada nos dias 2 e 3 de outubro no Plenrio da ALMG.

    Mais conhecida como Lei Robin Hood, a Lei 13.803 dispe sobre a distribuio da cota-parte do ICMS pertencente aos municpios, com a finalidade de descentralizar a aplicao dos recursos, estimular o aumento da arrecadao municipal e a implementao de polticas pblicas voltadas para a melhoria de vida da populao. A distribuio desses recursos leva em conta fatores como rea geogrfica, populao, receita prpria, educao, sade, produo de alimentos, extrao mineral, meio ambiente, patrimnio cultural e movimentao econmica de cada cidade.

    O PL 637/07 visa alterar a legislao atual de modo a separar os critrios de distribuio do ICMS em econmicos, sociais e de compensao solidria. Caso ele seja aprovado, seriam criados filtros para beneficiar os municpios com arrecadao per capita inferior mdia estadual. Segundo estimativas da Consultoria da ALMG, a mudana aumentaria a arrecadao de 762 dos 853 municpios mineiros. A proposta tem o apoio da Frente Parlamentar em Prol do ICMS Solidrio, a ser lanada na prxima tera-feira (7).

    Todas as regies do Estado vo sediar encontros onde ser possvel debater as mudanas propostas e apresentar sugestes para aprimorar o Projeto do ICMS Solidrio. Cada encontro contar com as participaes de deputados, prefeitos, vereadores e presidentes de associaes regionais. Na etapa final, ser elaborado um documento com as sugestes colhidas durante o frum tcnico. Mais informaes sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (31) 2108-7686.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 30, 2007

    CNCER INFANTIL. Banda mineira Jota Quest participa - junto com o McDonalds - de campanha em BH, para ajudar as crianas doentes. A informao vem do jornalista Schubert Arajo da Multitexto.

    Instituto Ronald McDonald e Hospital DasClnicas lanam (amanh), dia 31, 
    a
    campanha MCDia Feliz 2007.

                                        Carreata e Banda Jota Quest
                             despertam a populao para a causa do cncer infantil

     O Instituto Ronald McDonald e o Hospital das Clnicas (HC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) lanam nesta prxima tera-feira, dia 31, a partir das 9 horas, a campanha McDia Feliz 2007.Trata-se da maior campanha em prol do combate ao cncer infanto-juvenil no Pas, que este ano ser realizada no dia 25 de agosto (sbado) em mbito nacional. Este ano, o lanamento da campanha em Belo Horizonte ser marcado por um dia festivo: Uma carreata partir do Hospital das Clnicas (avenida Alfredo Balena, 110) e seguir at o restaurante  McDonald's da Savassi (Av. Getlio Vargas, 1300), onde ser feito o lanamento regional do McDia Feliz 2007, que contar com a presena do vocalista da Banda Jota Quest, Rogrio Flausino, que o padrinho da campanha em Belo Horizonte.

    O objetivo chamar a ateno do pblico para a importncia da iniciativa, que anualmente destina todo o valor arrecadado com a venda dos sanduches Big Mac (exceto alguns impostos), nesta data, para  instituies que atendem crianas com cncer.

    Pelo segundo ano consecutivo o Hospital das Clnicas foi a instituio escolhida em Belo Horizonte como beneficiria da campanha. O montante arrecadado no ano passado e este ano ser aplicado na construo de uma unidade onco-hematolgica peditrica, a ser instalada no 10 andar, ala norte, do prdio principal do HC, que ter 22 leitos de internao para crianas com cncer, incluindo dois leitos isolados para pacientes ps-transplantados de medula ssea. Em 2006, a  campanha McDia Feliz envolveu funcionrios do hospital e um grande nmero de voluntrios que participaram de atividades diversas para otimizar a arrecadao e conseqentemente o repasse para o HC/UFMG.

     Em 2006, a campanha McDia Feliz arrecadou um total de R$ 140.381,82 com a venda do sanduche Big Mac nas 21 lojas localizadas em Belo Horizonte, Contagem, Betim, Governador Valadares e Ipatinga, alm de R$ 31.721,76 apurados com a venda de brindes e do repasse do dinheiro arrecadado nos cofrinhos localizados nos caixas desses restaurantes, totalizando R$ 172.103,58.

     Unidade onco-hematolgica peditrica

     Apesar do sucesso da campanha, o recurso ainda insuficiente para a construo da nova unidade. Apenas as obras na unidade onco-hematolgica peditrica esto oradas em R$ 925.947,75, o que refora a necessidade da renovao da parceria, que esse ano conta com a venda do sanduche em mais duas lojas somente em Belo Horizonte, totalizando 23 pontos de vendas na Regio Metropolitana, alm dos restaurantes de Governador Valadares e Ipatinga.

     A construo da unidade onco-hematolgica peditrica cumpre a meta de humanizar o atendimento a crianas com cncer no Hospital das Clnicas da UFMG. Atualmente os pacientes onco-hematolgico peditricos assistidos permanecem internados na unidade de pronto-atendimento (PA), onde  convivem com outras crianas portadoras de vrias doenas. A mudana, com isso, traz, sobretudo, conforto e segurana aos pequenos pacientes submetidos ao desgastante tratamento do cncer .


     
    Com 517,5 m2 de rea total, o novo espao vai beneficiar especialmente pacientes de 0 a 16 anos portadores de cncer. O objetivo oferecer tambm um atendimento multidisciplinar, rea de apoio, brinquedoteca, refeitrio e solrio com 150 m2.

     Como participar


     
    H vrias formas de participar do McDia Feliz 2007. J esto disponveis para a venda os tickets antecipados, no valor de R$ 6,90 cada, que do direito a um Big Mac no dia 25 de agosto, data da campanha McDia Feliz. Os tickets antecipados, assim como os brindes e as camisas, j esto disponveis na assessoria de comunicao do Hospital das Clnicas da UFMG (1 andar, ala sul). Tambm sero montados postos de venda, para divulgao durante a campanha.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 30, 2007

    "LDERES so LEITORES". Esta certeza, que nos vem pela observao dos outros de ns mesmos, que temos produo intelectual - no meu caso o jornalismo - com certeza o pensamento que move os CORREIOS, presidido pelo competente sul mineiro (de Paraispolis), Carlos Henrique CUSTDIO. a concluso a que cheguei ao ler a notcia abaixo enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS. O FATO: o programa "INCENTIVO LEITURA," do jornal ANDRADAS HOJE REGIONAL, implantado h trs anos, recebe agora o apoio dos Correios. O projeto piloto e poder ser levado pelos Correios a outras regies do Pas.

     

    Correios apiam programa de incentivo leitura

    Alunos passaram a estudar e participar
    mais da sociedade
    Alunos passaram a estudar e participar
    mais da sociedade

    Braslia O  programa de Incentivo Leitura do jornal "Andradas Hoje Regional" atende cerca de 3,5 mil estudantes de escolas rurais e urbanas de Andradas (MG). Cada aluno recebe gratuitamente toda semana um exemplar para participar de atividades de leitura na escola. O objetivo despertar o interesse nos jovens para o hbito da leitura e assim ajudar na sua formao.

    O resultado tem surpreendido os organizadores - os estudantes passaram se interessar mais pelo estudos, tirando melhores notas. Tambm eles esto se conscientizando melhor sobre os problemas da comunidade,  ao se inteirarem e discutirem as notcias do jornal. At as prprias famlias esto sendo beneficiadas, porque os alunos levam exemplares para casa.

     "A educao deve ser prioridade em todos os projetos e patrocnios do governo. Um apoio aparentemente simples como este faz diferena nas escolas pblicas do interior do Brasil, porque mais um estmulo ao estudo", afirmou o ministro das Comunicaes, Hlio Costa.

    O programa comeou h trs anos e agora conta com o patrocnio dos Correios para imprimir e distribuir os  exemplares aos alunos. Para a empresa, o  programa funciona como um projeto-piloto, que pode ser estendido para outros municpios do pas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 30, 2007

    O COLRIO desta segunda-feiravem da coluna do Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora. Confira!

                                                                
                     Ariele Dutra Ferreira, uma das participantes do curso de modelos de Patrcia Alvim


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 30, 2007

    GIRO PELO INTERIOR. Sai resultado dos monumentos vencedores da promoo do competente e criativo colunista da Tribuna de Minas, Csar Romero. Eleitas as SETE MARAVILHAS de Juiz de Fora. CONFIRA, todos detalhes com FOTOS. Parabns ao nosso amigo Cabelin!

                                                                     Sete Maravilhas de JF
    Foi um sucesso a participao dos leitores desta coluna na enquete sobre as Sete Maravilhas de Juiz de Fora, inspirada no concurso que escolheu o Cristo Redentor como uma das Sete Maravilhas do Mundo.
    Mesmo informalmente, evidenciou a grande preocupao e o orgulho dos juizforanos com seu rico patrimnio cultural, atingindo ainda leitores on-line de vrios pontos do Pas e do exterior.
    A iniciativa recebeu elogios por valorizar a cultura da cidade e tambm chamar a ateno para o estado de conservao. Uma das participantes, Jamile Luiza dos Santos Oliveira observou que "a nossa cidade tem ainda muita possibilidade de desenvolvimento mas muito importante a preservao da nossa histria".
    A lista com 18 opes, elaborada pelos artistas plsticos Valria Faria e Ricardo Cristfaro, como enfatizou Janana Almeida Szajnfarber "era de deixar qualquer leitor confuso na hora de votar... Juiz de Fora tem lugares lindos e s vezes no nos damos conta disso".
    E suscitou ainda uma grande paixo pela cidade, demonstrada nos e-mails de Carlos Alberto Vilhena ("... mas a maior maravilha mesmo a cidade de Juiz de Fora, inigualvel em tudo"), Vivian Werneck Alvim ("amo o lugar em que vivo") e Bruno Larcher ("aqui to bom de se viver que a cidade deveria estar cercada por muros e cobrar ingresso para entrar").
    As "Sete Maravilhas" escolhidas foram: Cine-Theatro Central, Museu Mariano Procpio, Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, antigo Mercado Municipal, Academia de Comrcio, Instituto Granbery e Castelinho da Cemig.



    "Para uma das Maravilhas de Juiz de Fora, voto no majestoso templo da cultura: o Cine Theatro Central, sempre elogiado pelos grandes e renomados artistas que nele se apresentam.
    Michel Maia




    "Voto nessa maravilha, a Academia, no s de se ver, mas onde se respira vida e amor.
    Beth Sacchetto










    "O Centro Cultural Bernardo Mascarenhas mostra a magnitude que a nossa Juiz de Fora j teve no passado.
    Daniela Werneck




    "Com certeza, o Castelinho da Cemig um dos grandes marcos da cidade. Nos traz lembrana a arquitetura medieval.
    Ana Paula Llis





    "Granbery, instituio centenria que faz diferena na vida da cidade e na paisagem juizforana.
    Suzana dos Reis









    "O antigo Mercado Municipal
    Um belssimo exemplar do estilo ecltico e, por sua requintada ornamentao, merece ser uma das maravilhas. antigo Mercado Municiapl.
    Joo Manuel




    "Espero que a reforma torne o Museu Mariano Procpio, este lugar mgico que consegue nos remeter ao passado, em um lugar ainda mais encantador. O segundo maior museu imperial do Brasil deve ser tratado com um carinho muito especial por todos ns juizforanos, pois um grande atrativo turstico. Quem vem de outras cidade se encanta com tudo que encontra por l.
    Ricardo Prata



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Julho 29, 2007

    Simony Esteves est neste momento fazendo o Media Trainnig Socorro! Estou na Tv com o consultor de imagem Joao Carlos Amaral

    O curso comeou por volta de 10 da manh. A empresria Simony Esteves, uma das mais talentosas e competentes joalheiras de minas gerais, est treinando diante da camera, posturas, gestos e a maneira adequada de dar uma excelente entrevista para a televiso.

    Segundo ela, o Media trainning ser uma ferramenta de fundamental importancia no ramo de atividade de joalheria, j que ela sempre convidada para dar entrevistas a mdia nacional sobre os negcios. Alm disso, com a tcnica que ela est absorvendo de como se comportar diante das cameras, ela tambm vai usar a teleconfencia e a webconferencia para se comunicar com suas/seus clientes espalhados por todo o pas e at no exterior.







    Comentrios

    #1. Willer Pos - (whpos@hotmail.com)
    Caro Joo Carlos,

    Fico feliz de saber que nossa amiga Simony Esteves esta ativamente investindo em midia traing com voce. Parabens Simony pela escolha acertada.
    Tenho certeza que essa ferramenta lhe ser de grande valia, principalmente na sua area de negocios.
    PS.Eu tambem fiz o curso com JCAmral em 2001.
    abraos aos dois,
    Willer Pos, diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti para a Amrica Latina.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 28, 2007

    GIRO PELO INTERIOR. A est uma foto histrica do site www.nanademinas.com.br, de Carmo do Rio Claro, sul de Minas. Da esquerda para a direita: o arquiteto Oscar Niemeiyer, ao centro o saudoso advogado, deputado, Advogado Geral da Unio no governo do presidente Itamar Franco, Jos de Castro Ferreira e direita o filho dele, o atual vereador Joo Paulo,do PDT, pr-candidato a prefeito do muniio de Carmo do Rio Claro, terra de seu pai. DETALHE: tomei conhecimento da foto histrica atravs da viva de Z de Castro, a dinmica advogada Ana Amlia. Nos encontramos no Verdemar, aqui em BH. Valeu a sugesto. Acessei o site da Nna e a est a foto emblemtica. Obrigado Ana Amlia! Mande-me mais sugestes e notcias. O nosso BLOG DE NOTCIAS seu, de seus amigos e amigas e da populao a de Carmos do Rio Claro. um tributo memria de meu amigo Z de Castro, que sempre nos prestigiou - nos dando informaes privilegiadas sobre os bastidores da poltica - quando iniciamos nossa carreira de reprter poltico da Rede Globo em Juiz de Fora e que prosseguiu quando viemos para BH. Fica o reconhecimento. A gratido!














    Jos de Castro Ferreira com o caula Joo Paulo abraam Oscar Neimeyer na cerimnia em que o mestre recebe a Medalha Real de Ouro para a Arquitetura Britnica em 1998


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 28, 2007

    O casal empresrio barbacenense Luiz Paulo NECA Amaral e Helena(ela de vermelho), seguindo neste sbado para Estao de Esqu de Bariloche na Argentina.O casal fica l, com as filhas - Virgnia e Vitria - at dia 4 de agosto. Merecido descanso!

                      

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 28, 2007

    GIRO PELO INTERIOR. O colunista Idinando Borges, do www.barbacenaonline.com.br registrou o aniversrio duplo do advogado Jos Artur Filardi e a mulher dele Patrcia na Cabana da Mantiqueira.

    Foi na Cabana da Mantiqueira, onde a tradio o carto de visita, a comemorao do duplo aniversrio de Jos Arthur e Patrcia Filard. Mesas de frios, com o requinte de pes e queijos. Um bom espumante, o velho scoth e uma animada banda agitaram a pista para familiares e amigos ntimos. J passava da primeira hora da madrugada, quando o servio impecvel da casa, anunciou os pratos quentes, saborosos como sempre! Fazendo as honras da casa, Rommel, Janine e Rhamanita Xavier ao lado do sempre cordial Silvrio Galvo. Jos Arthur Filard comeou a escrever sua histria no Banco Mercantil, onde conquistou amigos e fez uma bela carreira. Foi Secretrio de Governo na administrao Clio Mazoni, onde atuou com diplomacia. Hoje, mesmo sendo homem de confiana do Ministro Hlio Costa, mantm os vnculos com a cidade e muitos amigos. Parabns!


    Patrcia e Jos Arthur Filard com os filhos


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 28, 2007

    Novos investimentos em Minas. Tigre vai investir 27 milhes,em Pouso Alegre, sul de Minas e a Bombril 3 milhes de reais na expanso de sua fbrica em Sete Lagoas.









                               Tigre e Bombril anunciam novos investimentos em Minas Gerais

     









    Lcia Sebe/Secom MG

    Duas das mais representativas indstrias dos setores de construo civil e de limpeza e higiene, as gigantes brasileiras Tigre e Bombril , assinaram nesta sexta-feira (27) protocolos de intenes na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico (Sede), em Belo Horizonte, garantindo a realizao de novos investimentos em Minas Gerais. A Tigre aplicar R$ 27 milhes na construo de uma fbrica em Pouso Alegre, no Sul do Estado. J a Bombril investir R$ 3 milhes para reativar a linha de produo de l de ao na unidade fabril de Sete Lagoas, regio Central do Estado, que, desde 2005 fabrica apenas saponceos.
    "O Estado tem trabalhado muito em sua poltica de atrao de novos empreendimentos. Temos demonstrado que Minas Gerais est de portas abertas para quem deseja investir aqui", afirmou o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Marcio de Lacerda.
    Bombril
    A fbrica da Bombril S/A, em Sete Lagoas, regio Central do Estado, voltar a produzir l de ao, depois de trs anos, conforme estabelece protocolo de intenes assinado nesta sexta-feira na Sede. Sero investidos R$ 3 milhes na instalao de mquinas de ltima gerao e adequao do edifcio nova linha.
    O projeto de reimplantao da unidade fabril de l de ao est previsto para comear ainda neste ms e deve ser concludo at o fim do ano, quando dever atingir a capacidade instalada de produo de 6 mil toneladas/ano e receita aproximada de R$ 140 milhes.
    "A produo pode aumentar dependendo da demanda do mercado. No futuro, temos tambm a inteno de introduzir linhas de produo de nossas marcas de detergentes e desinfetantes, j que outras unidades j comeam a enfrentar estrangulamento", disse o presidente do Conselho de Administrao da empresa, Ronaldo Sampaio Ferreira, ao avaliar as possibilidades de outros investimentos no Estado.
    A unidade de Sete Lagoas foi inaugurada em 1987 e era dedicada fabricao de esponjas de l de ao. Em novembro de 2004, a fbrica foi desativada. Um ano depois, a unidade voltou a operar, mas dessa vez dedicada, exclusivamente, produo de saponceos. Na poca da reativao da unidade, a empresa investiu cerca de R$ 4 milhes.
    Atualmente, a fbrica de Sete Lagoas a nica a produzir o saplio Radium, marca de saponceo da empresa. Com a expanso o nmero de empregos diretos passar dos atuais 90 para 240, enquanto os indiretos saltaro de 180 para 480. Ou seja, ao final do processo de implementao da nova linha a empresa ser responsvel por 720 vagas de trabalho no municpio.
    "A parceria do Estado com a empresa antiga. Um dos motivadores do novo empreendimento no Estado foi a certeza de que Minas pode oferecer vantagens como mo-de-obra capacitada", disse o secretrio.
    A logstica foi outro ponto decisivo para definir os investimentos da empresa. Alm da proximidade com mercados consumidores, Minas Gerais passar a fornecer tambm a matria-prima da l de ao. A empresa adiantou que a Belgo-Arcelor ser a escolhida para o atendimento da demanda de 6,5 mil toneladas de ao anual (trefilados).
    A Bombril tem destino certo para os resduos de produo da l de ao em Sete Lagoas. O p de ao ser vendido indstria automotiva para a fabricao de pastilhas de freio. J o fino arame que resta ao fim do processo de produo transformado em pequenas fios corrugados a serem usados na argamassa de concreto para garantir maior resistncia ao produto usado na construo civil.

    Tigre ter fbrica no Sul de Minas

    A cidade de Pouso Alegre, no Sul de Minas, foi escolhida pela Tigre S.A Tubos e Conexes, para abrigar a sua nova unidade industrial. A fbrica dever comear a operar at o incio do prximo ano. Sero investidos R$ 27 milhes, em duas fases, e 450 novos empregos devero ser gerados quando a unidade fabril estiver em plena operao.

    A unidade vai concentrar toda a produo de acessrios  da empresa, como armrios, caixas, tanques e assentos e tampas para vasos sanitrios. "A deciso foi baseada na necessidade de ter um foco especfico para esse tipo de problema. Para produzir tubos no precisamos de designer em outras unidades. Pouso Alegre vai precisar contratar esse tipo de profissional para o desenvolvimento de produtos atraentes e competitivos", afirmou Evandro de Oliveira SantAnna (foto), diretor-geral da Tigre em Pouso Alegre.

    O projeto ser dividido em duas fases. A primeira, que se inicia no ano que vem, vai investir R$ 19 milhes. Os recursos sero aplicados na construo das edificaes e na compra de equipamentos. A primeira fase possibilitar o incio da produo de utenslios de plstico.

    Na segunda fase, em que sero investidos mais R$ 8 milhes, entre 2009 e 2010, a empresa ir incluir na linha de produo itens como colas, solventes, pasta lubrificante e anis de borracha.

    "Os investimentos chegam no momento em que a construo civil, espcie de termmetro da economia do pas, est aquecida. Portanto, h boas perspectivas para o sucesso da nova empreitada", afirmou o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Marcio de Lacerda.

    No ano passado, a Tigre obteve faturamento bruto de R$ 1,7 bilho. No primeiro semestre a expanso da empresa foi de cerca de 6%, acima da expectativa para o perodo. A empresa tem planos de investir tambm em unidades no exterior.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 28, 2007

    PARA LER E PENSAR. Poder Legislativo explica, em detalhes, o que foi aprovado nas emendas ao projeto do Ministrio Pblico na votao em plenrio.

    Aprovado no Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) no dia 12 de julho de 2007, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07 chamou a ateno da sociedade mineira pelas mudanas que promove na organizao do Ministrio Pblico (MP). De autoria do procurador-geral de Justia, o projeto altera a Lei Complementar 34/94. Para tornar-se lei, o PLC 17/07 deve ser sancionado pelo governador do Estado at o incio de agosto. Ele pode vetar o texto totalmente ou em parte.

    O ponto mais debatido est em seu artigo 8, que transferiu, dos promotores para o procurador-geral de Justia, a iniciativa para instaurar procedimento investigatrio e promover inqurito civil relativos a atos praticados pelo vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiros do Tribunal de Contas. Hoje, a legislao refere-se apenas ao governador, a presidentes da Assemblia ou de tribunais. Mas o PLC 17/07, com as emendas aprovadas na Assemblia Legislativa, vai bem alm dessa medida, e inclui propostas que visam ampliar a transparncia do Ministrio Pblico, sua eficincia e eficcia, e o controle social da instituio.

    A mudana relativa s atribuies do procurador-geral de Justia j foi promovida por outros quatro estados. A regra j vale em So Paulo, Bahia, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Em relao a So Paulo, onde a norma foi estabelecida em 1993, foi proposta uma ao direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF). O Tribunal considerou a medida vlida, em deciso liminar. bom lembrar que o PLC 17/07 no impede qualquer promotor de propor ao civil pblica contra as autoridades citadas, o que est de acordo com a interpretao do STF.

    Prefeitos - Com relao aos prefeitos e presidentes de cmaras municipais, nada muda. Os promotores de cada comarca mantm a autonomia para conduzir inquritos civis e outros procedimentos investigatrios em relao s autoridades municipais. Tambm no h restrio participao do Ministrio Pblico em inquritos penais, que so conduzidos pela autoridade policial. - Com relao aos prefeitos e presidentes de cmaras municipais, nada muda. Os promotores de cada comarca mantm a autonomia para conduzir inquritos civis e outros procedimentos investigatrios em relao s autoridades municipais. Tambm no h restrio participao do Ministrio Pblico em inquritos penais, que so conduzidos pela autoridade policial.

    Propostas visam aperfeioar atuao do MP

    Entre as modificaes propostas, est a ampliao do papel do corregedor-geral da instituio, que passar a receber denncias ou reclamaes apresentadas por qualquer pessoa envolvendo irregularidade ou abuso de promotor ou procurador. Isso j ocorre nas comisses do Legislativo em relao a denncias contra qualquer autoridade pblica.

    Publicidade - As mudanas propostas determinam a identificao e publicao de diversas aes e procedimentos do Ministrio Pblico, inclusive na internet. Tambm so estabelecidos prazos para que procuradores e promotores se manifestem sobre relatrios de comisses parlamentares de inqurito, denncias populares ou de rgos externos. As queixas que no resultarem em nenhuma providncia no prazo de 90 dias devero ser encaminhadas ao Conselho Nacional do Ministrio Pblico, rgo encarregado do controle externo da instituio. - As mudanas propostas determinam a identificao e publicao de diversas aes e procedimentos do Ministrio Pblico, inclusive na internet. Tambm so estabelecidos prazos para que procuradores e promotores se manifestem sobre relatrios de comisses parlamentares de inqurito, denncias populares ou de rgos externos. As queixas que no resultarem em nenhuma providncia no prazo de 90 dias devero ser encaminhadas ao Conselho Nacional do Ministrio Pblico, rgo encarregado do controle externo da instituio.

    Rodzio - Em seu artigo 4, o PLC 17/07 implanta um rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor. O titular da promotoria dever ser substitudo a cada dois anos, no mximo, e s poder voltar a ocupar a funo depois que todos os integrantes da mesma comarca tenham passado por ela. A medida tem o objetivo de evitar que uma pessoa se perpetue no cargo, e que a atuao do MP seja prejudicada pela personalizao. - Em seu artigo 4, o PLC 17/07 implanta um rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor. O titular da promotoria dever ser substitudo a cada dois anos, no mximo, e s poder voltar a ocupar a funo depois que todos os integrantes da mesma comarca tenham passado por ela. A medida tem o objetivo de evitar que uma pessoa se perpetue no cargo, e que a atuao do MP seja prejudicada pela personalizao.

    Perda de cargo - J em seu artigo 11, o projeto acrescenta algumas hipteses que podem fazer o promotor perder o cargo por deciso judicial transitada em julgado: abuso no direito de ao; negligncia persistente nos processos em que atuar; constantes e repetidas perdas dos prazos processuais; omisso nos processos em que a participao do Ministrio Pblico for determinada por lei; ao judicial sem fundamento ou apresentada com inteno de causar dano (m-f). - J em seu artigo 11, o projeto acrescenta algumas hipteses que podem fazer o promotor perder o cargo por deciso judicial transitada em julgado: abuso no direito de ao; negligncia persistente nos processos em que atuar; constantes e repetidas perdas dos prazos processuais; omisso nos processos em que a participao do Ministrio Pblico for determinada por lei; ao judicial sem fundamento ou apresentada com inteno de causar dano (m-f).

    Despesas - O texto aprovado tambm prev que a instituio do Ministrio Pblico ter que arcar com as despesas processuais nas causas em que for derrotado (artigo 7). Essa medida amparada pelos artigos 19, 20, 21 e 27 do Cdigo de Processo Civil. Nos casos de dolo (m-f) ou culpa (negligncia ou impercia), o promotor responder pessoalmente pelas despesas. Nessa ltima determinao, o PLC 17/07 apenas confirmou o que j previsto pela Constituio Federal, no pargrafo 6 do artigo 37. - O texto aprovado tambm prev que a instituio do Ministrio Pblico ter que arcar com as despesas processuais nas causas em que for derrotado (artigo 7). Essa medida amparada pelos artigos 19, 20, 21 e 27 do Cdigo de Processo Civil. Nos casos de dolo (m-f) ou culpa (negligncia ou impercia), o promotor responder pessoalmente pelas despesas. Nessa ltima determinao, o PLC 17/07 apenas confirmou o que j previsto pela Constituio Federal, no pargrafo 6 do artigo 37.

    Municpio sem promotor - O projeto ainda dever facilitar o acesso de moradores de muitos municpios menores ao Ministrio Pblico. Hoje, vrios deles no contam com um promotor de Justia. O PLC 17/07 cria uma gratificao para os promotores designados para atender mais de uma Procuradoria ou Promotoria de Justia na mesma comarca em que for titular. A gratificao ser de at 15% do subsdio (R$ 3.316). Tambm fica criada uma indenizao por plantes realizados nos finais de semana, feriados, ou em razo de medidas urgentes. O valor dever ser fixado pelo procurador-geral de Justia. De acordo com justificativa do procurador-geral, os adicionais so mais econmicos que o pagamento de dirias, adotado atualmente. - O projeto ainda dever facilitar o acesso de moradores de muitos municpios menores ao Ministrio Pblico. Hoje, vrios deles no contam com um promotor de Justia. O PLC 17/07 cria uma gratificao para os promotores designados para atender mais de uma Procuradoria ou Promotoria de Justia na mesma comarca em que for titular. A gratificao ser de at 15% do subsdio (R$ 3.316). Tambm fica criada uma indenizao por plantes realizados nos finais de semana, feriados, ou em razo de medidas urgentes. O valor dever ser fixado pelo procurador-geral de Justia. De acordo com justificativa do procurador-geral, os adicionais so mais econmicos que o pagamento de dirias, adotado atualmente.

    Explicaes detalhadas sobre cada ponto do projeto podem ser consultadas na internet, na pgina da Assemblia Legislativa de Minas Gerais (www.almg.gov.br/plc17).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    CARRO VOADOR criado por empresa americana - a Moller Internacional - impressiona e pode ser soluo para o caos no trnsito das grandes cidades do planeta. Dever custar entre 90 mil dlares e 125 mil dlares. A em primeira mo uma foto-divulgao do veculo que capaz de voar, segundo a empresa, a cinco metros de altura, a 80 kms por hora. E pode ser comprado pela web: www.moller.com (assista ao vdeo)






    Divulgao

    De acordo com o fabricante, o veculo fcil de manobrar e pode navegar sobre qualquer tipo de terreno, como gua, neve, lama e terra, entre outros. O custo final ainda no foi definido, mas deve chegar ao mercado custando entre US$ 90 mil e US$ 125 mil.
    Para ver um vdeo do produto em funcionamento e saber mais sobre a nave, visite o site www.moller.com.
    O M200x capaz de navegar sobre terra, gua, neve, lama e qualquer outro tipo de terreno.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    Notcia sobre tributao enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS pelo conceituado Escritrio de Advocacia Dcio Freire & Associados. Confira a importante informao!

    A Receita Federal passou a autorizar o parcelamento on-line dos dbitos, tanto administrativos quanto extrajudiciais, na tentativa de facilitar o cadastramento das micro e pequenas no Supersimples. A duas semanas do encerramento do prazo de inscrio no regime diferenciado de tributao, a contar de ontem, faltam ainda 1 milho de pedidos de inscrio para serem analisados, sendo que 810,3 mil esto pendentes por apresentar algum tipo de dvida com a Unio, estados ou municpios. Os nmeros fazem parte do ltimo balano da Receita, informou o Estado de Minas.

    Para acelerar os processos de adeso ao Supersimples, as guias do parcelamento dos dbitos podem ser calculadas e emitidas via internet, permitindo que se faa o primeiro pagamento desde j. As dvidas receberam tratamentos distintos perante o Fisco. A empresa que estiver em fase de execuo fiscal ter de recorrer ao site da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. J os processos que esto correndo administrativamente na Receita, portanto de forma extrajudicial, sero encontrados na pgina do prprio rgo. Os encaminhamentos tambm podem ser acompanhados pelo microempresrio ou pelo contador da empresa, via internet.

    Com a medida, o Fisco tenta ganhar tempo para regularizar a situao das pequenas empresas at o dia 31, j que a o adiamento do prazo para 15 de agosto no pde ser votado pelo Congresso, que entrou ontem em recesso, oficialmente. A matria estava na pauta do Senado, atrs de cinco medidas provisrias (MPs), que tambm no chegaram a ser votadas. H ainda uma remota possibilidade de que o projeto de lei complementar seja aprovado na volta das frias dos parlamentares, logo nos primeiros dias de agosto. "Mas bom no confiar. No acredito que dar tempo - o Senado s inicia as sesses no dia 7 e a primeira parcela do Supersimples j deve ser paga no dia 15. O projeto tambm pode voltar para a Cmara e ainda precisa passar pela Casa Civil e pela sano presidencial", alerta Silas Santiago, presidente do Comit Gestor Nacional do Supersimples. Ele lembra que, mesmo que o pedido de adeso ao Supersimples seja deferido no ltimo dia do ms, ter efeito retroativo a 1 de julho. O pequeno empresrio no ficar um nico dia, portanto, a descoberto do sistema simplificado.

    Dos 2,5 milhes de microempresas que declaram regularmente ao Fisco, 1,33 milho j migraram automaticamente para o novo regime tributrio.                                      

    (Fonte: PEGN |  Data: 19/7/2007) 
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    De olho no combate a incndios em Minas. As aes so do IEF - Instituto Estadual de Florestas - do governo Acio Neves.









                                    Aes para combate a incndios obtm resultados positivos

     









    Evandro Rodney


    Aes desenvolvidas pelo Programa de Preveno e Combate a Incndios Florestais (Previncndio) em Minas Gerais colocam o Estado na vanguarda das medidas de combate a incndios florestais no Brasil. Com investimentos na rea de infra-estrutura, equipamentos e treinamento de brigadas, Minas Gerais conseguiu reduzir a rea queimada no interior das unidades de conservao administradas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF).
    As aes para evitar e combater o fogo nas unidades de conservao so intensificadas entre os meses de maio e outubro, perodo crtico devido escassez de chuvas. Trabalhos de preveno so realizados principalmente junto s comunidades que vivem no entorno das reas preservadas e incluem campanhas educativas, treinamento de brigadistas voluntrios, sensibilizao quanto ao uso correto do fogo, alm da fiscalizao com uso de aeronaves.
    Durante o ano so realizados, em todo o Estado, cursos de combate e preveno de incndios florestais, com treinamento com helicpteros, operao denominada de heliataques (foto) e capacitao em primeiros-socorros e manuseio de GPS (Global Positioning System). Hoje, so mais de 2.500 brigadistas voluntrios. Em 2006 foram realizados 20 treinamentos e formados 472 brigadistas. Para 2007, a previso que sejam realizados outros dez treinamentos, que iro capacitar 300 novos brigadistas. Com os investimentos feitos em equipamentos e treinamentos de brigadas, podemos dizer que em Minas Gerais o combate a incndios est muito mais eficiente a cada ano, ressalta a coordenadora da Fora-Tarefa Previncndio, Cludia Melo.
    Fora-Tarefa Previncndio
    Mobilizada nos meses mais secos do ano, a Fora-Tarefa Previncndio mantm um monitoramento contnuo da evoluo dos focos de calor e dos riscos de incndios florestais. Considerada a maior fora de combate a incndios da Amrica Latina, a Fora-Tarefa coordenada pelo IEF em parceria com o Corpo de Bombeiros, as polcias Militar e Civil do Estado de Minas Gerais e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.
    A Fora-Tarefa est sediada na Base Operacional de Curvelo, centro geogrfico do Estado, o que possibilita o deslocamento de equipes para atendimento s ocorrncias em quaisquer regies de Minas Gerais em at duas horas. Na sede, a Fora-Tarefa dispe de quatro helicpteros equipados com Bambi Bucket, equipamento que permite recolher gua de cursos dgua, lagoas e represas prximas ao local do incndio e jog-la diretamente sobre as chamas, alm de seis aeronaves de combate a incndios (Air Tractor) e duas para transporte de pessoal e equipamentos. Em Curvelo esto tambm localizados os sistemas de recepo de focos de calor via satlite e a central de atendimento da linha 0800-2832323, que recebe denncias e alertas de incndios. A Fora-Tarefa conta, ainda, com uma sub-base em Januria, dedicada a atender as ocorrncias no Norte de Minas.
    Investimentos
    Cerca de R$ 14 milhes j foram investidos entre 2005 e 2006 no Programa de Preveno e Combate a Incndios Florestais em Minas Gerais. Segundo Cludia Melo, esto previstos investimentos de mais R$ 3 milhes at o final de 2007. Os recursos so provenientes do IEF, do Projeto de Proteo da Mata Atlntica de Minas Gerais (Promata-MG) e das compensaes ambientais, repassadas pela Cmara de Proteo da Biodiversidade do Conselho Estadual de Poltica Ambiental (Copam).
    Somente na Base Operacional de Curvelo foram investidos cerca de R$ 4,3 milhes em 2004 em infra-estrutura, que inclui os sistemas de monitoramento via satlite e da central de atendimento para alerta de incndios. Em 2005, o Governo investiu tambm na criao do Sistema Integrado de Informao Ambiental (Siam), que atualmente monitora 288 unidades de conservao estaduais e municipais. 
    Segundo o diretor-geral do IEF, Humberto Candeias, com o trabalho realizado pela Fora-Tarefa houve 40% de reduo da rea atingida por incndios na comparao entre 2005 e 2006. Em 2005, 6.115,59 hectares foram queimados dentro das reas de unidades de conservao do Estado, contra 4.100,81 em 2006.  Essa reduo se deve muito ao trabalho da fora-tarefa, pois o tempo mais rpido de resposta ao combate efetivo do fogo proporciona maior eficcia, diz Candeias. Segundo ele, se no fosse o sistema eficiente de deteco e o controle efetivo dentro das unidades de conservao, o nmero de reas queimadas poderia ser o dobro.

    Monitoramento de focos de calor

    O Estado de Minas Gerais monitorado por trs satlites que identificam os focos de calor (NOAA 12, NOAA 16, TERRA/MODIS) e pelo satlite meteorolgico GOES, que fornece imagens a cada 30 minutos. Os satlites identificam os chamados pontos quentes na superfcie do Estado que, de acordo com a intensidade, so classificados em trs nveis gradativos de alerta: verde, amarelo e vermelho. O alerta verde significa alto risco de incndios florestais ou em vegetao de interesse ecolgico, como os campos naturais e os rupestres. O amarelo significa um risco muito alto de incndio em unidades de conservao ou em rea prioritria para conservao, e o vermelho indica um incndio florestal confirmado.

    Diariamente, o Previncndio recebe do Instituto Nacional de Pesquisas (Inpe) os Mapas de Risco Meteorolgico e de Precipitao. As informaes permitem verificar a inflamabilidade da vegetao, o comportamento do fogo e calcular a velocidade com que o incndio vai se propagar.

    Se o incndio for confirmado, as brigadas voluntrias, os escritrios regionais e os ncleos operacionais do IEF so acionados para uma avaliao de campo. As viaturas do IEF e do corpo de bombeiros que estiverem mais prximas do local do fogo recebem um alerta e cerca de dois mil brigadistas voluntrios permanecem em alerta em todo o Estado.

    De janeiro a julho de 2007 foram registrados 648 focos de incndios no Estado, contra 643 em todo o ano de 2006. Fatores como a alta temperatura, a baixa umidade relativa do ar e os ventos fortes podem estar associados diretamente ao aumento do nmero de focos de incndios. Estamos vivendo um fato atpico em 2007, devido ao tempo seco e falta de chuva. Isso provoca uma seca mais rpida da vegetao e com isso os riscos de incndios se acentuam, ressalta tila Dutra tcnico do Programa Previncndio. 

    Segundo a coordenadora da Fora-Tarefa, Cludia Melo, 65% das causas de incndios em Minas Gerais se devem queima de pasto sem controle e sem autorizao do Instituto Estadual de Florestas (IEF). A falta de controle do fogo pela falta de aceiro, que a falta de desbaste do terreno nas propriedades para impedir a propagao dos incndios, tambm responsvel por um grande percentual de queimadas em Minas, afirma.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    GIRO PELO INTERIOR. Esta vem da coluna do nosso amigo Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

                                                                 
    O presidente da OAB-JF, Wagner Parrot, Valquria Valado, o presidente da OAB Minas, Raimundo Cndido Jnior, Igncio de Loyola Cmara e Denlson Closato na inaugurao do novo auditrio.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    Investimentos do governo de Minas em Cincia e Tecnologia. Fique por dentro. Assista, amanh, sbado, s 22h30m, na TV Assemblia. No cabo, canal 11. No Interior, no UHF.











    Assemblia Debate

    O Secretrio Estadual de Cincia , Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Portugal, e os deputados Deir Marra, do PSB, Doutor Viana, do PFL, e Carlin Moura, do PC do B, discutem os investimentos em cincia e tecnologia em Minas Gerais. O Assemblia Debate vai ao ar neste sbado s 22h30m.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    GIRO PELO INTERIOR. Quinta-feira que vem, dia 2 de agosto, a Assemblia de Minas vai ao interior participar, em 7 Lagoas - 70 kms de BH - de assinatura de convnios e da inaugurao da Escola do Legislativo da Cmara do municpio.

    A Assemblia Legislativa de Minas Gerais ir participar de duas atividades com outros legislativos na prxima quinta-feira (2/8/07). Uma delas a solenidade de inaugurao das instalaes da Escola do Legislativo da Cmara Municipal de Sete Lagoas, na regio Central do Estado, s 18h30. Na ocasio, haver celebrao de convnios e protocolos de intenes com a Escola do Legislativo da ALMG, com o Interlegis, com o Instituto Legislativo Brasileiro e com o Unilegis. Tambm na quinta (2), mais cedo, a partir das 9 horas, a ALMG participa do "Encontro de Integrao Legislativa", na Cmara Municipal de Belo Horizonte, com representantes de diversos legislativos.

    Na solenidade de apresentao das novas estruturas da Escola do Legislativo de Sete Lagoas, a ALMG ser representada pelo deputado Jayro Lessa (DEM), vice-presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira. Tambm estar presente o 1-secretrio do Senado Federal, senador Efraim Morais (DEM-PB), que o coordenador dos citados rgos (Interlegis, ILB e Unilegis). Na oportunidade, os dois parlamentares recebero os ttulos de cidado honorrio.

    Integrao legislativa ser tema de palestra

    J na Cmara Municipal de Belo Horizonte, o "Encontro de Interao Legislativa", na manh da quinta-feira (2), ter uma programao de palestras para discutir aes e instrumentos de integrao legislativa, nos nveis federal, estadual e municipal. A partir das 11 horas, o gerente-geral da Escola do Legislativo da ALMG, Alar Messias Marques Jr., falar sobre a importncia das escolas do legislativo no processo de integrao legislativa.

    A programao incluir, ainda, uma apresentao de servidores da Cmara Municipal de Belo Horizonte sobre a Escola do Legislativo e outra de um representante do Interlegis, a comunidade virtual do legislativo brasileiro, sobre aes e projetos do programa

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    CADEIA EM DOBRO - projeto do senador Hlio Costa j foi aprovado pelo Senado. Depende agora de aprovao pela Cmara dos Deputados.

     





    Pena maior para traficantes em porta de escolas

    Aprovado projeto de Hlio Costa que aperta
    cerco contra a oferta de drogas a estudantes

    O traficante que for preso vendendo drogas dentro ou ao redor de escolas, numa distncia de at 200 metros, vai pegar cadeia em dobro. A pena aplicada vai passar de 3 a 15 anos para 6 a 30 anos de priso. O projeto de lei que altera a lei do trfico de entorpecentes foi aprovado em julho no Senado. Agora vai passar pela Cmara dos Deputados para virar lei.  

    "Sabemos que os locais de ensino so os pontos mais visados pelos traficantes. As estatsticas preocupam bastante, j que milhares de crianas e jovens tiveram seu primeiro contato com as drogas nas escolas ou em suas proximidades. A punio mais severa uma das alternativas para inibir esse crime", argumentou o Senador licenciado e atual ministro das Comunicaes, Hlio Costa, na poca em que apresentou o projeto no Congresso Nacional.

    O projeto foi inspirado em aes semelhantes realizadas com sucesso em outros pases, como o caso dos Estados Unidos. L, o Congresso aprovou a chamada Drug Free Zone (rea Livre de Drogas), que abrange a escola e arredores. Com o maior rigor nas punies, o uso e o trfico de drogas diminuiu consideravelmente naquele pas.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 27, 2007

    Nosso BLOG DE NOTCIAS GANHA mais um LEITOR: Ricardo Cavalcanti. Obrigado Ricardo pelo incentivo. Conte para todos os seus amigos para ampliarmos nossa base na Blogosfera. Olha, hoje atingimos - segundo o TERRA - a marca dos 287 mil acessos. Vamos chegar aos 300 MIL acessos nesse final de semana.







    Comentrios

    #1. Ricardo Cavalcanti - (social@nextwave.com.br)
    Caro jornalista Joo Carlos
    Parabns pelo blog! Serei um leitor assduo do seu blog. Sei que encontrarei sempre uma tima leitura por aqui.
    Um grande abrao
    Ricardo Cavalcanti


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 26, 2007

    285 mil 370 acessos ao nosso BLOG DE NOTCIAS at agora - dados fornecidos pelo provedor TERRA. Hoje somou-se a este nmero mais um leitor de gabarito intelectual e atuao no mercado: PAULO CARVALHO, ex-presidente da ABRP em Minas e hoje diretor administrativo e financeiro do promissor JORNAL BEAG SAVASSI ( que tem tiragem semanal de 30 mil exemplares). Distribuio gratuita. Agradeo os eleogios ao nosso BLOG e desejamos sucesso ao Paulo Carvalho e seus parceiros os talentosos e empreendedores jornalistas Alberto Sena e Helcio Zolini, diretores executivos do Jornal Beag Savassi.

    Prezado Joo Carlos Amaral,
    Parabns pelo novo blog. S mesmo voc, que tem um dia de 36 horas, para buscar novas mdias, novos meios, de se comunicar com pblicos cada vez maiores. Com a entrada no terreno virtual, romperam-se todas as barreiras...
    Desejo-lhe muito sucesso tambm nesta nova empreitada.
    Grande abrao,
    Paulo Carvalho
    .

























    Posts:
     1.880

    Rascunhos:
     23

    Comentrios:
     64.030

    Visitas nicas:
     285.370

    Pageviews:
     290.566


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 26, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. O presidente da Assemblia de Minas, Alberto Pinto Coelho, do PP - que pouca gente sabe nasceu em Gois - recebeu a Comenda da Ordem do Mrito Anhanguera. Foi condecorado pelo governador de Gois, Alcides Rodrigues, na Praa do Chafariz, em Goinia.

      


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 26, 2007

    DESEMPREGO na Regio Metropolitana de BH - vis de queda. Confira detalhes de Pesquisa!









                                      Desemprego cai pelo terceiro ms consecutivo na RMBH

     


    A taxa de desemprego caiu pelo terceiro ms consecutivo na Regio Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), ao passar de 13,2%, em maio, para 12,7% da Populao Economicamente Ativa (PEA), em junho de 2007. Essa a menor taxa apurada em um ms de junho, desde o incio da pesquisa, em 1996, quando foi de 13,6%. o que informa a Pesquisa de Emprego e Desemprego na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, realizada pela Fundao Joo Pinheiro, Departamento Intersindical de Estatsticas e Estudos Socioeconmicos (Dieese) e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).
    Segundo o coordenador da pesquisa pela FJP, o socilogo Plnio de Campos Souza, este comportamento refletiu a reduo nas taxas de desemprego aberto, de 9,6% para 9,2%, e oculto, de 3,6% para 3,5%, no perodo em anlise. Ele informou que o nmero de desempregados foi estimado em 326 mil pessoas, 12 mil a menos do que em maio, resultado da gerao de 14 mil ocupaes e da relativa estabilidade no nmero de pessoas economicamente ativas (2 mil a mais). Em junho, o nmero de ocupados na RMBH foi estimado em 2,24 milhes de trabalhadores, enquanto a PEA registrou 2,57 milhes de pessoas.
    A taxa mdia de desemprego nas seis regies metropolitanas do pas, onde a pesquisa realizada pelo Dieese, caiu de 16,4% em maio para 15,9% em junho e a taxa de 12,7% da RMBH continua sendo a menor dentre elas, seguida pela regio metropolitana de Porto Alegre, com 14,4%, So Paulo, com 15,5%, Distrito Federal, com 18,1%, Recife, com 20,5% e Salvador, com 22,5%. As seis regies criaram juntas, em junho, 196 mil ocupaes, sendo 156 mil com carteira assinada, ao mesmo tempo em que foram perdidos 26 mil empregos sem carteira. Em relao a junho de 2006, foram criados 668 mil empregos, sendo 553 mil com carteira assinada e perdidos 27 mil sem carteira, dados que apontam para a formalizao do mercado de trabalho nas principais regies do pas.   
    Desemprego por setores de atividade econmica
    Comparando junho com maio de 2007, a pesquisa detectou ampliao de 22 mil postos de trabalho no setor de servios, de 6 mil na indstria e de 4 mil no agregado "outros setores". No comrcio, houve retrao de 13 mil vagas, assim como na construo civil, que perdeu 5 mil postos de trabalho, no perodo.
    Comparando junho de 2007 com junho de 2006, os servios geraram 72 mil vagas, a indstria criou 28 mil postos de trabalho e, no comrcio, o aumento foi de 7 mil ocupaes. A construo civil apresentou estabilidade no perodo e no agregado "outros setores de atividade" houve aumento de 11 mil ocupaes.
    Desemprego por forma de insero
    Entre os assalariados no setor pblico constatou-se acrscimo de 17 mil postos, assim como entre os autnomos, com 16 mil ocupaes a mais de maio para junho. O emprego domstico cresceu em 5 mil ocupaes, enquanto o setor privado apresentou retrao de 7 mil vagas entre os assalariados sem carteira assinada e de 6 mil entre os trabalhadores com carteira. Nas "demais formas de insero" houve diminuio de 11 mil ocupaes, no perodo.
    Comparando junho de 2007 com junho de 2006, houve aumento de 118 mil ocupaes, com a criao de 72 mil vagas no setor privado entre trabalhadores com carteira de trabalho assinada e perda de 7 mil ocupaes entre os assalariados sem carteira. No setor pblico houve aumento de 9 mil postos, o que tambm ocorreu entre os trabalhadores autnomos, com 24 mil ocupaes a mais. Entre os empregados domsticos observou-se acrscimo de 7 mil vagas e no agregado "demais formas de insero" registrou-se gerao de 13 mil postos de trabalho. Plnio Campos explica que a criao de 72 mil ocupaes com carteira assinada nos ltimos 12 meses e a queda de 7 mil ocupaes sem carteira na RMBH no mesmo perodo indicam a formalizao do mercado de trabalho em funo da boa performance da economia e da perspectiva de crescimento do PIB, em torno de 4,5%.
    Desemprego por faixa etria e por gnero
    Por faixa etria, o desemprego caiu 3% para os trabalhadores de 10 a 17 anos e 11,2% para os da faixa de 18 a 24 anos. Para as pessoas de 25 a 39 anos, a taxa subiu 2,8% e para os com mais de 40 ano subiu 7%. Entre os homens a taxa subiu 3,1% (de 9,8% para 10,1%) e entre as mulheres caiu 7,7% (de 16,9% para 15,6%).
    Tempo de procura por trabalho
    Entre maio e junho de 2007, a estimativa do tempo mdio de procura por trabalho pelos desempregados na RMBH permaneceu estvel em 54 semanas. Em junho de 2006 era de 57 semanas. Segundo o coordenador da pesquisa pela Fundao Joo Pinheiro, o tempo de procura era de cerca de 65 semanas em 2004, comeou a cair a partir de 2005, continuou em 2006 e cai lentamente em 2007. O mais importante, atualmente, que o tempo de procura est caindo e a taxa de desemprego tambm, o que no vinha acontecendo nos anos anteriores, destaca. 
    Rendimentos
    Em maio de 2007, o rendimento real mdio dos ocupados caiu 1,1%, em relao a abril, equivalendo a R$ 949 (era R$ 959 em abril). J o salrio real mdio subiu 0,5%, passando de R$ 990 para R$ 995. O rendimento dos autnomos aumentou em 1,3%, passando de R$ 702 para R$ 711.
    No setor privado, o salrio real mdio dos trabalhadores com carteira assinada caiu de 1,7%, passando de R$ 892 para R$ 877. Entre os assalariados sem carteira houve pequena retrao de 0,4%, passando de R$ 631 para R$ 629.
    A massa de rendimento real reduziu 0,7%, entre abril e maio, em razo da queda no rendimento, j que o nvel de ocupao apresentou pequena variao positiva. Para os assalariados, a massa de rendimentos manteve-se praticamente estvel (0,1%), devido oscilao positiva do salrio mdio e negativa do nvel de emprego.
    Comparando maio de 2007 com maio de 2006, verificou-se elevao de 3,4% no rendimento real mdio dos ocupados e de 1,4% no salrio real mdio. Entre os trabalhadores autnomos, houve reduo de 2,1%. No setor privado, o salrio real mdio subiu 2,8%: no comrcio, o crescimento foi de 4,7%, e nos servios, de 3,0%; na indstria houve queda de 2,3%.
    Ainda no setor privado, entre os trabalhadores com carteira assinada, o rendimento mdio ampliou-se em 1,2%, e entre os assalariados sem carteira, em 9,4%.
    O pesquisador da FJP explica que com a inflao baixa, o ganho de 0,5% no total de assalariados real e bastante positivo e afirma que se a economia continuar crescendo sem turbulncias, provvel que fechemos o ano de 2007 em patamares de desemprego mais baixos e taxas de ocupao maiores do que em 2006.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 25, 2007

    Ministro das Comunicaes est nos EUA em misso especial.

    Hlio Costa representa o Brasil na reunio do BID em Washington
      "Exporta Fcil" dos Correios  o tema central do encontro      
    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, representa o Brasil na reunio com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), nesta quarta-feira (25/07), em Washington. O encontro, que rene vrios pases sul-americanos, vai discutir o projeto de Exportaes por Envios Postais no mbito da Iniciativa para Integrao da Infra-estrutura Regional Sul-Americana IIRSA. 
     O BID uma das instituies que financiam projetos da IIRSA e aprovou, no ltimo dia 20 de junho, um fundo financeiro para apoiar a implantao de um projeto piloto de exportaes envolvendo quatro pases sul-americanos: Peru, Uruguai, Equador e Argentina. 
     O projeto brasileiro, conhecido como Exporta Fcil, simplifica as exportaes feitas por meio dos servios postais. O objetivo do programa proporcionar s micro e pequenas empresas brasileiras o acesso mais fcil ao mercado internacional para remessas no valor de at 20 mil dlares por pacote. 
     "Com menos burocracia e custos menores, o Exporta Fcil vem ampliando cada vez mais a participao de micro e pequenas empresas brasileiras no mercado internacional, gerando novos empregos e contribuindo para o desenvolvimento da economia local" afirma o ministro Hlio Costa. 
     O Brasil, como detentor da expertise, ir apoiar o desenvolvimento do projeto a ser financiado pelo BID oferecendo cooperao tcnica para auxiliar os demais pases a desenvolver uma soluo semelhante brasileira. O Peru, por exemplo, j firmou acordo de cooperao com o Brasil em fevereiro de 2007, financiado pelo Banco Mundial. O prximo pas a ser beneficiado o Uruguai, com o qual j foi firmada parceria. Outros vizinhos tambm j solicitaram a incluso no projeto, como Equador, Colmbia, Venezuela e Argentina. 
     Exporta Fcil
    O projeto existe no pas desde 1999. Em 2006, cerca de seis mil empresas brasileiras utilizaram o programa, que uma das 31 iniciativas consideradas prioridade, pela IIRSA, para os pases da Amrica do Sul. A expectativa dos Correios que, em 2007, as exportaes, utilizando o processo simplificado, ultrapassem os 200 milhes de dlares. 
     O Ministrio das Comunicaes e os Correios tm buscado um constante aperfeioamento do projeto e agora exporta tambm a idia para os pases vizinhos. "Buscamos atender s novas demandas do mercado, captar novas empresas com potencial exportador e simplificar continuamente o processo. Faz-lo barato e acessvel ao pequeno exportador para que seu produto seja competitivo no mercado exterior a nossa meta." disse Hlio Costa.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 25, 2007

    Duzentos e cinquenta mil reais para Santa Casa de Ouro Preto.

     

    Governo libera recursos para
    a Santa Casa de Ouro Preto

    Emenda apresentada pelo Senador Hlio
    Costa vai permitir modernizao do hospital

    A Santa Casa de Misericrdia, localizada em Ouro Preto, em Minas Gerais, recebeu do Ministrio da Sade, um total de R$ 250.000,00 (duzentos e cinqenta mil reais) para a aquisio e modernizao de equipamentos na rea de sade. 

    Os recursos foram includos no Oramento Geral da Unio (OGU) por meio de emenda individual apresentada pelo Senador licenciado e atual ministro das Comunicaes, Hlio Costa. 

    Fundada em 1730, a Santa Casa conta hoje com diversas especialidades mdicas e 109 leitos para a internao. Cerca de 80% do atendimento realizado pelo SUS (Sistema nico de Sade) e o restante por meio de convnios.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    Tributo memria do deputado gacho, JLIO REDECKER, morto no trgico acidente da TAM em So Paulo. A mensagem foi enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS pelo nosso amigo, o advogado Manoel Mrio de Souza Barros - amigo pessoal do ex-deputado, que Manoel Mrio conheceu nos tempos em que os dois atuavam no PDS Jovem. Fica o registro com nossas condolncias famlia do ex-deputado.

                                               EX-PRESIDENTE NACIONAL DO PDS JOVEM



    O BRASIL, O RIO GRANDE DO SUL E A NOSSA GERAAO PERDEM UM DOS SEUS MAIORES VALORES TICOS E POLTICOS DA ATUALIDADE.

    JLIO REDECKER QUE TIVE O PRIVILGIO DE SER  AMIGO PESSOAL, REPRESENTAVA NO CONGRESSO NACIONAL

    A MELHOR DEFINIO DA VERDADEIRA REFORMA DE BASE QUE O PAS RECLAMA... JLIO ERA DE TEMPERAMENTO

    FORTE, DE ATUAO AGUERRIDA E DE UM PREPARO INTELECTIVO EXTRAORDINRIO. UMA FIGURA DE UM CARTER

    E CONDUTA ILIBADA.  UM  LDER NATO E UM AMIGO  INESQUECVEL , QUE DEIXA UM LEGADO  DE EXEMPLO  DE HONRADEZ E  DE VIDA PARA  SUA FAMLIA ,TODA A CLASSE POLTICA,SEUS ADMIRADORES E AMIGOS . MINHA ETERNA HOMENAGEM MEU SAUDOSO E QUERIDO AMIGO

    E SAIBA QUE CONTINUAREMOS TE AMANDO E LEMBRANDO SEMPRE DE VOC.  UM DIA VAMOS NOS ENCONTRAR NOVAMENTE... DEUS, conforte a Salete sua esposa e seus filhos Victoria, Mariana e Lucas.


    O  amigo e admirador MANOEL MRIO DE SOUZA BARROS.









    Comentrios

    #1. Murilo Prado Badar - (murilo@sistron.com.br)
    Amaral, sou terstemunha. O Jlio era uma das grandes promessas deste pas. Poltico srio e vocacionado, homem pblico e brilhante orador. Tinha mais futuro do que passado. Ele deixa seu legado de seriedade. Tive a honra de conhece-lo e admira-lo.
    Uma pena, neste pas vaso ruim no quebra, s os bons!
    Abs

    #2. Sergio Mendes - (sam@ceger.com.br)
    Enquanto isso os incompetentes no poder continuam se locupletando sem punio. O Lixo continua entulhando Brasilia. Ninguem foi punido, e o Serafim continua agindo como se no tivesse nada a ver com o homicidio de centenas de pessoas. O video com as palavras profeticas de Julio Redecker est circulando na internet. Quem ser o proximo ?


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    GIRO pela capital federal.

    Este blogueiro, o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio e o advogado Jos Artur Filardi, chefe de gabinete do ministro das Comunicaes Hlio Costa, em Braslia.

                                                     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    Assemblia Legislativa aprovou projeto do governador Acio Neves que garante gratificao para gestores e auditores fiscais.

                                   Lei garante pagamento de gratificao a servidores da Fazenda
    Tambm foi apreciado pela Assemblia o PL 597/07, do governador, que determina que os auditores e gestores fazendrios podero receber a chamada "Gepi conta reserva" na forma a ser disciplinada em decreto. A proposio foi transformada na Lei 16.765. Gepi a Gratificao de Estmulo Produo Individual e "Gepi conta reserva" a gratificao atribuda a um perodo, no aproveitada nele ou no perodo seguinte, em valores no superiores a 40% do vencimento bsico correspondente ao grau J do nvel III da carreira de auditor fiscal (R$ 3.045,00), segundo definiu substitutivo apresentado em 2 turno. Esse substitutivo determinou que os efeitos da futura lei sero retroativos a 1 de junho. O PL modifica a redao do pargrafo 6 do artigo 12 da Lei 16.190, de 2006, que estabeleceu as tabelas salariais dos servidores da SEF.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    Servidores do Parlamento Mineiros tm reajuste de 15% a partir de 1 de julho.

     Servidores da ALMG - Os vencimentos bsicos dos servidores ativos, inativos e pensionistas da Secretaria da Assemblia Legislativa tambm foram reajustados em 15%, com a aprovao do PL 1.338/07, da Mesa da Assemblia, que altera a tabela de vencimentos a partir de 1 de julho. O projeto, que tambm corrige as diferenas da tabela de escalonamento vertical de vencimento, uniformizando os ndices entre os padres, ainda aguarda sano do governador. Na tabela, as diferenas entre padres no so uniformes e h variaes nos percentuais, acarretando tratamento desigual na concesso de progresses e promoes. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, o limite de despesas de pessoal aplicvel ALMG de 2,2272% da Receita Corrente Lquida do Estado, sendo que atualmente o gasto com pessoal encontra-se em 1,37%, abaixo do limite prudencial estabelecido pela legislao.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    280.897 acessos - o nmero fornecido pelo provedor TERRA - sobre os acessos que nosso BLOG DE NOTCIAS atingiu hoje at 12h17m. Estamos pertinho mesmo dos 300 mil ACESSOS, graas voc que nos prestigia com sua leitura. Obrigado!




















    Posts:
     1.871

    Rascunhos:
     22

    Comentrios:
     60.936

    Visitas nicas:
     280.897

    Pageviews:
     286.036
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    Militares mineiros preocupados com risco do Instituto de Previdncia dos Servidores Militares de Minas Gerais ( IPSM), perder autonomia. Assunto foi levado ao vice-governador Antnio Anastasia pelo presidente da Comisso de Segurana da Assemblia Legislativa, deputado sargento Rodrigues,do PDT.

     
    Comisso de Segurana no quer perda de autonomia do IPSM

    A perda de autonomia do Instituto de Previdncia dos Servidores Militares de Minas Gerais (IPSM), com a criao da Unidade de Gesto Previdenciria Integrada (Ugeprevi), foi um dos assuntos tratados pelo presidente da Comisso de Segurana Pblica da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, deputado Sargento Rodrigues (PDT), com o vice-governador do Estado, Antnio Anastasia, nesta segunda-feira (23/7/07). O deputado foi o porta-voz da preocupao dos militares com o teor do Projeto de Lei Complementar 27/07, do governador do Estado, que trata do tema, alm de instituir o Conselho Estadual de Previdncia, alterando a Lei Complementar 64 de 2002, e que comeou a tramitar na ALMG, no ltimo dia 13.

    Segundo o deputado, os militares esto preocupados com a possibilidade de prejuzo tanto na assistncia sade, como nas aposentadorias e penses, com o novo modelo de gesto definido no PLC. "O IPSM foi criado em 1911 por um grupo sargentos da cavalaria, para atender aos seus familiares; a princpio era uma caixa beneficente, que evoluiu para o Instituto de Previdncia dos Servidores Militares, com autonomia na gesto de aposentadoria e penses", acrescentou. Segundo Sargento Rodrigues, o vice-governador se comprometeu a responder o pedido protocolado pelo deputado, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto .

    Outro assunto tratado pelo presidente da comisso foi um pedido de mais recursos para o programa Lares Geraes, que fornece moradias subsidiadas aos servidores estaduais. Sargento Rodrigues apresentou o Projeto de Lei (PL) 61/07, de sua autoria, que autoriza o IPSM a doar Companhia de Habitao do Estado de Minas Gerais (Cohab), dois imveis, de 124 mil m e 47 mil m, nos bairros So Gabriel II e Dom Silvrio e Jardim Vitria, para aproveitamento de um conjunto habitacional destinado aos policiais militares. "At o momento o programa Lares Geraes s atendeu a cerca de mil servidores da rea de segurana, enquanto existem 15 mil inscritos", informou. Segundo ele, o vice-governador Antnio Anastasia se comprometeu a visitar os terrenos.

    Promoo compulsria - J tendo sido motivo de uma visita das Comisses de Segurana e de Direitos Humanos ao comando do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, a no aplicao da Lei Complementar 95 de 2007 foi o terceiro ponto da pauta da reunio do deputado Sargento Rodrigues com o vice-governador. A Lei Complementar 95 muda as regras na concesso de promoes, reduzindo o tempo de servio para a promoo compulsria. J tendo sido motivo de uma visita das Comisses de Segurana e de Direitos Humanos ao comando do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, a no aplicao da Lei Complementar 95 de 2007 foi o terceiro ponto da pauta da reunio do deputado Sargento Rodrigues com o vice-governador. A Lei Complementar 95 muda as regras na concesso de promoes, reduzindo o tempo de servio para a promoo compulsria.

    Promoo compulsria - J tendo sido motivo de uma visita das Comisses de Segurana e de Direitos Humanos ao comando do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, a no aplicao da Lei Complementar 95 de 2007 foi o terceiro ponto da pauta da reunio do deputado Sargento Rodrigues com o vice-governador. A Lei Complementar 95 muda as regras na concesso de promoes, reduzindo o tempo de servio para a promoo compulsria. J tendo sido motivo de uma visita das Comisses de Segurana e de Direitos Humanos ao comando do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, a no aplicao da Lei Complementar 95 de 2007 foi o terceiro ponto da pauta da reunio do deputado Sargento Rodrigues com o vice-governador. A Lei Complementar 95 muda as regras na concesso de promoes, reduzindo o tempo de servio para a promoo compulsria.

    A queixa de que a lei est sendo cumprida pela Polcia Militar, mas no pelo Corpo de Bombeiros, "gerando muita insatisfao naquela corporao". Naquela visita, os dois deputados receberam a explicao de que o comando do Corpo de Bombeiros aguardava uma regulamentao da lei, "o que no necessrio, j que a lei auto-aplicvel, tanto que a PM a vem cumprindo". De acordo com o deputado Sargento Rodrigues, o vice-governador prometeu resolver a questo, to logo o comandante do CBMMG, coronel Jos Honorato Ameno, retorne de frias.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    GIRO pelo Tringulo Mineiro. Usina Capim Branco 1 e 2 -construida entre Araguari e Uberlndia - aguardam aprovao do Plano Diretor do Complexo Energtico Amador Aguiar, pilotado pelo economista Celso Castilho, ex-secretrio de Meio Ambiente do governo Itamar Franco.















    MANOEL SERAFIM








    Projeto prega que lotes no entorno devam ter no mnimo cinco mil metros quadrados









    O Plano Diretor do Complexo Energtico Amador Aguiar, que abrange as usinas hidreltricas Amador Aguiar I e II, mais conhecidas como Capim Branco, construdas entre Uberlndia e Araguari, j foi entregue Cmara Municipal e deve ser votado pelos vereadores na primeira semana de agosto.


    A Lei Complementar visa preservao ambiental e sustentabilidade da regio, ou seja, o desenvolvimento econmico em conjunto com a manuteno dos recursos naturais, com normas para o uso do solo e da gua.


    O conhecimento das normas inseridas neste Plano se torna fundamental para quem pretende adquirir terrenos naquela regio. Para a preservao da gua, por exemplo, h normas para construo de fossas e poos. As centrais hidreltricas geram impactos como o alagamento de reas prximas e, por este motivo, as edificaes devem ficar pelo menos 100 metros distantes das margens do lago.


    Para evitar o grande nmero de chcaras e diminuir os impactos, cada lote deve ter, no mnimo, cinco mil metros quadrados. O projeto tambm define onde podem ser desenvolvidas atividades econmicas como a agropecuria e a minerao. "Desta forma, o local no ser degradado ou mal utilizado", acredita o secretrio de Planejamento e Meio Ambiente, Cludio Guedes.


    Segundo ele, a procura para regulamentao de atividades no local ainda no foi iniciada, nem mesmo na rea da Usina Hidreltrica Amador Aguiar I, prximo ao bairro Morumbi, na regio conhecida como Pau Furado, onde ser implantado o primeiro parque estadual do Tringulo Mineiro.


    O secretrio alerta para a importncia de se regularizar qualquer loteamento ou apropriao na regio e enfatiza que todas as solicitaes devem passar, primeiramente, pela secretaria. "Com o histrico dos ocorridos no entorno do lago de Miranda, a populao ficou mais alerta, principalmente nas restries ao acesso gua", afirmou Cludio Guedes, referindo-se aos problemas enfrentados por donos de chcaras em relao a danos ambientais. O Plano Diretor foi encaminhado Cmara na ltima quinta-feira e deve ser votado pelos vereadores na primeira semana de agosto.



     


    -

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    GIRO por Barbacena no Campo das Vertentes, que fica a 165 kms de Belo Horizonte. O destaque vem da coluna de ric Terzi, filho do meu saudoso amigo o advogado Nicolngelo Terzi. O evento foi um requintado jantar no METROPOLITAN oferecido pelo casal Srgio Reis Tavares e Luza Gorgulho. Ele o diretor-executivo da Rede Fibra Automveis. Confira a foto e o texto de ric Terzi, colunista e dos bons do www.barbacenaonline.com.br









    Ftima Furtado, Srgio Reis Tavares e
    Luza Gorgulho


    "O diretor executivo da Rede Fibra de Automveis, Srgio Reis Tavares, foi anfitrio na noite de quinta-feira de jantar no Metropollitan em torno dos clientes (Fiat 0Km) da concessionria no ms de junho, staff da empresa e parceiros comerciais da Fibra. Noite das mais agradveis da temporada, ambientada musicalmente por Capito Pdua".
    "O jantar irrepreensvel teve a assinatura do chef carioca Alexandre Ricardo Ferreira que comanda a equipe do Metropollitan. Impossibilitado de publicar a ntegra do extenso material fotogrfico colhido na noite o que farei nas prximas edies da coluna desculpo-me antecipadamente. A Fibra, atravs da coluna, agradece a participao das seguintes empresas neste evento: Banco Fiat, Exatta Corretora de Seguros, O Boticrio, Grambell, Flores Naturais e Oi Oba". 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    JUIZ DE FORA tambm vai eleger suas 7 MARAVILHAS. A informao vem da coluna do nosso amigo o renomado colunista Csar Romero da Tribuna de Minas. So 18 opes. Mas para este BLOGUEIRO, que morou em Juiz de Fora quase oito anos as 7 MARAVILHAS de JF so: a capela do Morro do Imperador, o Castelinho da Cemig, o prdio do Instituto Granbery, o Museu Mariano Procpio, o antigo prdio da Prefeitura, o Centro Cultural Bernardo Mascarenhas e o Teatro Central. SE VOC QUISER votar s enviar o voto para o E-mail: cesaromero@terra.com.br ( o resultado sai dia 29) - prximo sbado.

                                                                         As 7 Maravilhas de JF
    Repercutiu muito a enquete lanada domingo, no Caderno CR, para eleger as Sete Maravilhas de Juiz de Fora, por sugesto dos artistas plsticos Valria Faria e Ricardo Cristfaro.
    Carlos Alberto Vilhena, Tatiana Yazbeck, Daniela Werneck elogiaram a iniciativa da coluna de homenagear a patrimnio da cidade. O presidente do JF Convention & Visitors Bureau, Marco Antnio Menezes vai produzir um postal com as maravilhas eleitas para o carto de Natal da entidade.
    A votao continua at sexta-feira, pelo e-mail cesaromero@terra.com.br e o resultado ser publicado dia 29.
    As 18 opes so o Theatro Central, Museu Mariano Procpio, Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, antigo Mercado Municipal (na Avenida dos Andradas), antigo prdio da Prefeitura, Parque Halfeld, Fazenda da Tapera, Colgio Santa Catarina, Academia de Comrcio, Instituto Granbery, Escola Normal, Vila Madalena (Rua Esprito Santo, 651), prdio do Crdito Real, Castelinho da Cemig, antiga sede da Cia. Pantaleone Arcuri, Estao Ferroviria, capela do Morro do Imperador e Usina Marmelos Zero.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    Deciso acertada sobre a " VOZ DO BRASIL". Ministro Hlio Costa leva em conta os diferentes fusos horrios do Pas.

                                           

    Governo flexibiliza horrio da " Voz do Brasil "

    Transmisso do programa ser de acordo
    com os fusos horrios locais
     O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, assinou portaria que determina a retransmisso do programa oficial "Voz do Brasil" conforme os diferentes fusos horrios do pas, e no mais com referncia exclusiva do horrio de Braslia.

    O programa o canal oficial de informaes dos poderes da Repblica (Executivo, Legislativo e Judicirio), transmitido s 19h de segunda a sexta-feira, segundo determina o Cdigo Brasileiro de Telecomunicaes. Agora, as emissoras que transmitem em municpios em que a hora legal seja diferente de Braslia devero grav-lo e retransmiti-lo entre as 19h e 20h locais.

    "O Brasil tem quatro fusos horrios diferentes. A portaria importante para que haja unicidade na transmisso. O programa vai ao ar s 17h no Acre e s 18h em alguns lugares do Amazonas, prejudicando milhares de ouvintes, que tem a "Voz do Brasil" como o nico meio de informao, principalmente nas regies Norte e Nordeste", disse o ministro das Comunicaes, Hlio Costa.

     A portaria entrar em vigor nesta semana assim que for publicada no Dirio Oficial da Unio


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    DE OLHO na FHEMIG - Fundao Hospitalar do Estado de Minas Gerais.









                                        Fhemig inova com projeto de leitos de reabilitao

     









       

    Divulgao/Fhemig

    As mudanas na nova estrutura organizacional da Fundao Hospitalar do Estado de Minas Gerais - Fhemig - (determinadas pela Lei Delegada n 163, de janeiro deste ano) reestruturaram as unidades de reabilitao em cinco Complexos Assistenciais de Urgncia e Emergncia, de Reabilitao e Cuidado ao Idoso, de Especialidades, de Hospitais Gerais e de Sade Mental -, de acordo com suas finalidades. As quatro ex-colnias, Casa de Sade Santa Izabel (Betim), Casa de Sade Santa F (Trs Coraes) Casa de Sade So Francisco de Assis (Bambu) e Casa de Sade Padre Damio (Ub) foram inseridas no Complexo de Reabilitao e Cuidado ao Idoso.




    A criao deste complexo contribuiu para o andamento da proposta assistencial em reabilitao, que h algum tempo vinha sendo desenvolvida pela Casa de Sade Santa F (Trs Coraes) e pela Coordenadoria de Ateno Sade da Pessoa Portadora de Deficincia (CASPPD/SES/MG). O projeto visa, ainda, a incluso de mais trs centros de reabilitao, da Rede Estadual de Ateno Pessoa com Deficincia e, a curto prazo, de uma rede de leitos de reabilitao - a ser implantada em todas as quatro unidades, iniciativa nica no Brasil.

    A proposta principal deste projeto iniciar o processo de discusso da reformulao da assistncia prestada hoje nas ex-colnias, com o objetivo de implantar servios de reabilitao e de ateno sade do idoso, de acordo com diretrizes do SUS e da Fhemig. Prope tambm a revitalizao e a adequao das reas fsicas das ex-colnias, o investimento em recursos humanos e na qualificao profissional, a definio da vocao assistencial para a reabilitao de pacientes incapacitados - sejam eles deficientes fsicos, hansenianos ou idosos.

    Prev, ainda, um melhor aproveitamento da estrutura hospitalar, em forma de rede, para o atendimento da demanda de pacientes das microrregies referenciadas. Assim que se instituir a rede de leitos de reabilitao e cuidado ao idoso, a Fhemig ser a pioneira de um servio indito no pas, que poder ser credenciado, em breve, pelo Ministrio da Sade, anuncia o diretor assistencial da Fundao Hospitalar do Estado de Minas Gerais, Alcy Moreira dos Santos Pereira.

    O presidente da Fhemig, Lus Mrcio Arajo Ramos, enfatiza que esta mudana transcorrer sem perder a vocao do atendimento e o compromisso social para com o paciente atingido pela hansenase, pois estes sero prioridades de encaminhamento para a assistncia de reabilitao a ser incrementada no Complexo de Reabilitao e Cuidado com o Idoso. Muitos pacientes deixaram de ser apenas moradores de colnias para serem assistidos e reintegrados sociedade, lembra Lus Mrcio.  

    O projeto foi apresentado durante o Seminrio Estadual das ex-Colnias de Hansenase de Minas Gerais, em Trs Coraes, na presena do presidente da Fhemig, Lus Mrcio Arajo Ramos; do secretrio de Estado da Sade, Marcus Pestana; da coordenadora Nacional da Deficincia, Sheila Miranda; e de outras autoridades, alm das comunidades e dos movimentos sociais ali representados. Este projeto unificou trs reas assistenciais: sade do deficiente, sade do idoso e hansenase.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 24, 2007

    HORA DE BALANO do primeiro semestre de trabalhos no Parlamento Mineiro. Foi um semestre bastante produtivo. Confiras as informaes do www.almg.gov.br

    O primeiro semestre de trabalhos da Assemblia Legislativa de Minas Gerais em 2007 foi bastante produtivo. O balano de atividades do Plenrio aponta a realizao de 109 reunies - 66 ordinrias e 43 extraordinrias - , que resultaram na aprovao de 40 projetos em redao final, 19 projetos em 1 turno e 32 j sancionados e transformados em normas jurdicas. Isso sem contar os 111 projetos no sujeitos apreciao do plenrio, aprovados conclusivamente pelas comisses. Antes do incio do recesso parlamentar - que vai de 19 de julho a 1 de agosto - , foi aprovado o PL 1.070/07, do governador, que dispe sobre as diretrizes oramentrias para 2008. Pela proposta enviada este ano, o governo estima as receitas e despesas em R$ 32 bilhes, um crescimento nominal de 7,29% sobre o Oramento de 2007.

    O projeto da LDO tambm prev um crescimento de 11,1% da receita tributria, que subiria de R$ 21,17 bilhes em 2007 para R$ 23,5 bilhes em 2008. J o supervit primrio previsto de R$ 2,3 bilhes. As estimativas do governo, citadas no projeto, tambm prevem um aumento de 3,3% na despesa com amortizao da dvida pblica, que passaria de R$ 508 milhes em 2007 para R$ 525 milhes em 2008. J os gastos previstos com o pagamento de juros e encargos da dvida em 2008 so de R$ 2,479 bilhes.

    Projeto recebe nmero recorde de emendas parlamentares

    O projeto da LDO recebeu 207 emendas parlamentares, segundo o relator da matria, deputado Sebastio Helvcio. Entre as aprovadas est a emenda n 208, que suprime o inciso IV do artigo 8 do projeto original. Esse inciso determinava que a proposta oramentria seria acompanhada de demonstrativo dos recursos a serem aplicados na manuteno e no desenvolvimento do ensino fundamental. De acordo com o relator, deputado Sebastio Helvcio (PDT), o comando do artigo 60 dos Atos das Disposies Constitucionais Transitrias da Constituio Federal, no qual se baseava o inciso suprimido, no se encontra mais em vigor.

    Outras modificaes referem-se a prazos sugeridos e modelos mais detalhados de apresentao de relatrios pelos administradores pblicos. Pela proposta original, esses relatrios deveriam ser solicitados pela Assemblia Legislativa, enquanto emenda aprovada determina que eles sejam enviados periodicamente pelos rgos. Outra alterao refere-se ao BDMG, que, como agncia de fomento, dever responder diretamente s solicitaes da ALMG. A mesma medida servir para a Copasa e a Cemig. Outra diretriz a destinao de, no mnimo, 25% dos recursos da Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) para projetos de pesquisa desenvolvidos por instituies estaduais.

    Relator destaca que LDO prioriza as pessoas

    A grande novidade da LDO, segundo o deputado Sebastio Helvcio, foi a opo que a Assemblia fez de colocar as pessoas em primeiro lugar. "A partir de agora, o planejamento em Minas fundamentado no ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) e no mais em regies geogrficas", afirmou. Outro detalhe importante, segundo ele, que todos os fundos que tratam de ateno s pessoas, como o Fundo de Ateno Criana e ao Adolescente e o Fundo de Assistncia Social, ficaro livres de contingenciamento, "de modo que temos uma lei moderna, com bastante nfase na transparncia fiscal, que certamente ser norteadora do Oramento de 2008".

    O relator acredita que o crescimento de 7,29% sobre o Oramento de 2007 previsto. "Ns entendemos que, com a previso do crescimento do PIB de 5% e uma inflao de 4,5%, a nossa arrecadao certamente superar 7,29%".

    "O grande impacto da LDO na sociedade mineira que ns vamos ter, no ano que vem, R$ 2,437 bilhes para serem aplicados nos programas estruturadores. Esses programas so aqueles que dizem respeito diretamente vida das pessoas. Por exemplo, o Pr-Acesso, que a construo de estradas; o programa Sade em Casa, que atende, de forma complementar, o programa Sade da Famlia, em Minas Gerais. Ao todo, sero cerca de 57 programas estruturadores", explicou Sebastio Helvcio em entrevista imprensa.

    Criao de subsidirias da Copasa foi amplamente discutida na ALMG

    Entre as novas leis, cujos projetos tramitaram na Assemblia Legislativa neste primeiro semestre, destaca-se a 16.698, originada do Projeto de Lei (PL) 3.374/06, do governador do Estado, que autoriza a criao de subsidirias da Copasa para atender comunidades de regies carentes e o Projeto Jaba. A proposio, que j tramitava na Casa desde o final da 15 Legislatura, foi a primeira a ser aprovada em 2007.

    O projeto foi votado depois da realizao, em maro, de um ciclo de debates sobre as novas diretrizes do saneamento bsico no Pas. Em 2006, foram promovidas audincias pblicas em Tefilo Otoni e Araua, algumas das regies abarcadas pelo projeto. Polmica, a proposta de criar subsidirias preocupou os representantes dos trabalhadores da Copasa, que temem a diviso do patrimnio pblico e prejuzos categoria. Com voto contrrio dos deputados do PT e do PCdoB, mas defendido pelos integrantes da base do governo, o projeto teve a anlise concluda em 13 de maro. As diversas contribuies (de deputados, municpios, trabalhadores e governo) para aprimorar o projeto original esto demonstradas na srie de quatro substitutivos apresentados matria.

    Reajuste beneficia servidores da segurana pblica

    A Assemblia tambm aprovou projetos que trazem benefcios para os servidores pblicos, como o caso do reajuste de 33,1% nos salrios dos servidores da segurana pblica - policiais civis, militares, bombeiros militares, agentes de segurana penitencirios e agentes de segurana socioeducativos. O PL 929/07, do governador do Estado, foi transformado na Lei 16.717, de 2007. A proposio concede reajuste de 10% para os servidores da segurana pblica a partir de setembro de 2007. Sobre os valores resultantes da aplicao desse reajuste, o projeto determina um ndice de 10% em setembro de 2008 e, nessa mesma lgica, em setembro de 2009. Outros cargos mais graduados das Polcias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros tero aumentos entre 11,2% e 14,83% em setembro de 2007, com a previso de novos ndices em 2008 e 2009. O impacto financeiro do reajuste proposto ser da ordem de R$ 1,09 bilho.

    Aposentadoria especial - Tambm tramitaram na Casa duas proposies para garantir a aposentadoria especial para os policiais civis. O PLC 20/07, do governador, j foi remetido sano. O objetivo da futura lei permitir que os policiais se aposentem aps 30 anos de contribuio, independentemente da idade, desde que contem pelo menos 20 anos de efetivo exerccio. Hoje, a aposentadoria com 35 anos. A proposio atende a uma reivindicao antiga dos policiais civis, que, desde 1998, quando foi sancionada a reforma previdenciria, esto impedidos de se aposentar aos 30 anos de contribuio, como fazem policiais militares e bombeiros militares. A Emenda Constitucional 47, de 2005, possibilitou que leis complementares estaduais tratassem da aposentadoria especial. Sero beneficiados, de imediato, 1.515 servidores, que podero requerer aposentadoria. Tambm tramitaram na Casa duas proposies para garantir a aposentadoria especial para os policiais civis. O PLC 20/07, do governador, j foi remetido sano. O objetivo da futura lei permitir que os policiais se aposentem aps 30 anos de contribuio, independentemente da idade, desde que contem pelo menos 20 anos de efetivo exerccio. Hoje, a aposentadoria com 35 anos. A proposio atende a uma reivindicao antiga dos policiais civis, que, desde 1998, quando foi sancionada a reforma previdenciria, esto impedidos de se aposentar aos 30 anos de contribuio, como fazem policiais militares e bombeiros militares. A Emenda Constitucional 47, de 2005, possibilitou que leis complementares estaduais tratassem da aposentadoria especial. Sero beneficiados, de imediato, 1.515 servidores, que podero requerer aposentadoria.

    A ALMG tambm promulgou a PEC 3/07, que se transformou na Emenda Constituio 77, de 2007. A proposta, do deputado Sargento Rodrigues (PDT), trazia modificaes que tambm estavam sendo propostas no PLC 20. No entanto, a comisso especial criada para analis-la considerou que essas mudanas deveriam ser tratadas por meio de projeto de lei complementar estadual, de competncia privativa do chefe do Executivo. O texto aprovado apenas retira da Constituio a exigncia de que o assunto seja tratado por lei complementar federal e prope que a matria seja tratada em projeto de lei complementar estadual.

    Lei garante pagamento de gratificao a servidores da Fazenda

    Tambm foi apreciado pela Assemblia o PL 597/07, do governador, que determina que os auditores e gestores fazendrios podero receber a chamada "Gepi conta reserva" na forma a ser disciplinada em decreto. A proposio foi transformada na Lei 16.765. Gepi a Gratificao de Estmulo Produo Individual e "Gepi conta reserva" a gratificao atribuda a um perodo, no aproveitada nele ou no perodo seguinte, em valores no superiores a 40% do vencimento bsico correspondente ao grau J do nvel III da carreira de auditor fiscal (R$ 3.045,00), segundo definiu substitutivo apresentado em 2 turno. Esse substitutivo determinou que os efeitos da futura lei sero retroativos a 1 de junho. O PL modifica a redao do pargrafo 6 do artigo 12 da Lei 16.190, de 2006, que estabeleceu as tabelas salariais dos servidores da SEF.

    MP recebe mais de 70 emendas durante tramitao

    O Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07, do procurador-geral de Justia, que aguarda sano do governador, ganhou destaque na imprensa durante sua tramitao na Assemblia Legislativa. A matria prope a criao de uma gratificao de at R$ 3.316 e de uma indenizao de valor ainda a ser definido pelo procurador-geral. A gratificao e a indenizao tm o objetivo de facilitar a oferta de servios da instituio em todos os municpios do Estado. Hoje, muitos deles no contam com um promotor de Justia. Com a nova medida, promotores de uma mesma comarca podero atender essas localidades, de maneira mais econmica do que pela nomeao de um promotor exclusivo para aquela regio, ou pelo pagamento de dirias de viagem.

    A proposio acrescenta tambm uma Promotoria de Justia s comarcas de Sabar, Igarap e Nova Serrana, alterando a classificao das duas ltimas (altera a Lei Complementar 34, de 1994). O projeto foi bastante alterado durante sua tramitao na Assemblia e no obteve consenso na Casa, tendo sido aprovado com os votos contrrios dos deputados do PT e do PCdoB. Entre as modificaes feitas ao projeto ainda na primeira fase de tramitao da matria, esto a transferncia da prerrogativa, dos promotores para o procurador-geral de Justia, para instaurar procedimento investigatrio e promover inqurito civil contra as seguintes autoridades: vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiro do Tribunal de Contas. Hoje a legislao refere-se apenas ao governador e presidentes da Assemblia ou de tribunais.

    Outras novidades foram: o estabelecimento de 30 dias de prazo para que o Ministrio Pblico informe as providncias tomadas sobre denncias ou investigaes formuladas pelas CPIs ou comisses da Assemblia Legislativa, encaminhadas pelo Legislativo ao rgo; a publicao, pelo corregedor-geral do MP, no rgo oficial do Estado e na internet, da relao de inquritos civis e procedimentos investigatrios no concludos em 120 dias, com nmero, data de abertura e nome do promotor responsvel; a possibilidade de que alguns procedimentos internos, como processos disciplinares, sejam fiscalizados pelo Conselho Nacional do Ministrio Pblico; o rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor; e a obrigatoriedade de publicao, na ntegra, no rgo oficial do Estado, dos Termos de Ajustamento de Conduta (TACs), com as despesas pagas com recursos prprios do MP. Os TACs so acordos celebrados, com a intermediao do Ministrio Pblico, entre agentes pblicos e privados.

    Servidores da ALMG - Os vencimentos bsicos dos servidores ativos, inativos e pensionistas da Secretaria da Assemblia Legislativa tambm foram reajustados em 15%, com a aprovao do PL 1.338/07, da Mesa da Assemblia, que altera a tabela de vencimentos a partir de 1 de julho. O projeto, que tambm corrige as diferenas da tabela de escalonamento vertical de vencimento, uniformizando os ndices entre os padres, ainda aguarda sano do governador. Na tabela, as diferenas entre padres no so uniformes e h variaes nos percentuais, acarretando tratamento desigual na concesso de progresses e promoes. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, o limite de despesas de pessoal aplicvel ALMG de 2,2272% da Receita Corrente Lquida do Estado, sendo que atualmente o gasto com pessoal encontra-se em 1,37%, abaixo do limite prudencial estabelecido pela legislao. Os vencimentos bsicos dos servidores ativos, inativos e pensionistas da Secretaria da Assemblia Legislativa tambm foram reajustados em 15%, com a aprovao do PL 1.338/07, da Mesa da Assemblia, que altera a tabela de vencimentos a partir de 1 de julho. O projeto, que tambm corrige as diferenas da tabela de escalonamento vertical de vencimento, uniformizando os ndices entre os padres, ainda aguarda sano do governador. Na tabela, as diferenas entre padres no so uniformes e h variaes nos percentuais, acarretando tratamento desigual na concesso de progresses e promoes. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, o limite de despesas de pessoal aplicvel ALMG de 2,2272% da Receita Corrente Lquida do Estado, sendo que atualmente o gasto com pessoal encontra-se em 1,37%, abaixo do limite prudencial estabelecido pela legislao.

    O PLC 19/07, do governador, que autoriza a Advocacia-Geral do Estado (AGE) a defender os integrantes dos conselhos dos Poderes de Estado no que se refere ao exerccio de suas funes, ainda que no recebam remunerao e exeram funo sem cargo, foi transformado na Lei Complementar 97, de 2007. O governador vetou a emenda que determina que prerrogativa do procurador-geral de Justia a proposio de ao civil pblica relativa a atos praticados pelo vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiros do Tribunal de Contas.

    Tambm foram apreciados os seguintes projetos:

    * PL 8/07, do deputado Paulo Guedes (PT), que institui a poltica estadual de incentivo produo e ao consumo de mandioca e derivados (farinha, fcula ou polvilho e produtos industrializados que contenham, na sua composio, mandioca, sua farinha ou fcula). Transformado na Lei 16.741, de 2007.

    * PL 29/07, do governador, que dispe sobre o Programa Estadual de Crdito Popular (Credpop), estabelecendo um novo marco legal para viabilizar a concesso de crdito aos microempreendedores do Estado. Foi transformado na Lei 16.790. O projeto revoga as leis que hoje tratam do Credpop e adequa a legislao de Minas aos novos conceitos de microfinanas previstos na legislao federal. As leis revogadas so a 12.647, de 1997, e 13.739, de 2000.

    * PL 409/07, do governador, que trata do prmio de seguro rural, foi transformado na Lei 16.745. A lei garante aos agricultores subveno econmica ao prmio do seguro rural. Com isso, os produtores mineiros sero beneficiados com a subveno de 25% do valor das aplices, alm dos 50% j concedidos pelo governo federal, totalizando 75%. Como a atividade agrcola considerada de alto risco, o seguro proibitivo para a maioria dos produtores rurais. A inteno da proposio proteg-los de eventuais perdas, garantindo a segurana do negcio do homem que vive no campo.

    * PL 20/07, do deputado Eros Biondini (PHS), que altera lei que trata do auxlio a vtimas de violncia (13.188, de 1999), garantindo a essas pessoas cirurgia reparadora gratuita, mediante apresentao do boletim de ocorrncia policial. O projeto ainda aguarda sano do governador.

    * PL 22/07, do deputado Ivair Nogueira (PMDB), que modifica a forma de apurao do Valor Adicional Fiscal (VAF) ocorrido nos estabelecimentos que se situem no territrio de mais de um municpio. A proposio, que ainda no foi remetida sano, afeta a distribuio do imposto gerado por indstrias, mineradoras, empreendimentos rurais e quaisquer outros estabelecimentos situados em mais de um municpio.

    * PL 26/07, do deputado Ivair Nogueira (PMDB), que obriga a exibio, nas salas de cinema, de filme educativo sobre as conseqncias do uso indevido de drogas. De acordo com o que foi aprovado em 2 turno pelo Plenrio, o Estado produzir e distribuir filme educativo sobre as conseqncias do uso indevido de drogas, a ser exibido nas salas de cinema no incio de cada sesso. A proposio aguarda sano do governador.

    * PL 68/07, do deputado Paulo Guedes (PT), que altera a Lei 15.910, de 2005, que dispe sobre o Fundo de Recuperao e Desenvolvimento Sustentvel das Bacias Hidrogrficas (Fhidro). Ele possibilita que os custos de execuo de programas, projetos e empreendimentos de proteo e melhoria de recursos hdricos aprovados pelos comits de bacias sejam financiados a fundo perdido. Atualmente, os recursos so liberados mediante reembolso. Neste ano, o fundo tem recursos de R$ 60 milhes, originados de royalties pagos pelas usinas hidreltricas. O projeto ainda ser remetido sano.

    * PL 96/07, do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), que obriga a separao de locais de culto em penitencirias. O projeto muda o caput do artigo 72 da Lei de Execuo Penal Estadual (11.404, de 1994), com o objetivo de tornar obrigatria a existncia de espao destinado assistncia religiosa aos presos. A proposio aguarda sano do governo.

    * PL 132/07, do deputado Adalclever Lopes (PMDB), que disciplina a cobrana pelo uso de imveis do Estado. A proposio institui um marco regulatrio sobre o assunto e poder contribuir para evitar a utilizao equivocada da concesso, permisso e autorizao de uso de bens pblicos. Regulamento de cada um dos Poderes vai tratar de valores e critrios para o uso remunerado dos imveis. Segundo a Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, a aprovao do PL causar impacto positivo, ainda que pequeno, sobre as finanas do Estado. Isso porque o governo j se utiliza de instrumentos de cobrana previstos em lei, que em 2006 proporcionaram uma receita de R$ 30,9 milhes. O projeto ainda precisa ser sancionado pelo governador.

    * PL 225/07, do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), que acrescenta dispositivo Lei 15.432, de 2005, que institui o Sistema de Comunicao e Cadastro de Pessoas Desaparecidas, determinando a reserva de espao em bilhetes de loteria para a divulgao de informaes. O projeto ainda no foi remetido sano.

    * PRE 1.288/07, da Mesa da Assemblia, que altera a estrutura administrativa da ALMG, foi transformada na Resoluo 5.305, de 2007. De acordo com a justificativa da proposta, as mudanas visam promover adequaes na estrutura organizacional da Casa, a fim de alcanar maior eficincia na gesto administrativa. Para isso, a proposio estabelece o desmembramento da Diretoria de Administrao e Recursos Humanos, a extino da Diretoria-Geral Adjunta e a criao da Diretoria de Rdio e Televiso, alterando, portanto, a estrutura da Diretoria de Comunicao Institucional.

    Contas - Tambm foram aprovadas as contas do governador Acio Neves referentes aos anos de 2002 (PRE 1.151/03), 2003 (PRE 1.897/04), 2004 (PRE 2.702/05) e 2005 (PRE 3.815/06) e tambm do TCMG referentes aos anos de 2000 (PRE 2.398/02), 2001 (PRE 2.399/02), 2002 (PRE 1.150/03) e 2003 (PRE 1.684/04). Todas as resolues j foram promulgadas pela Assemblia Legislativa. Tambm foram aprovadas as contas do governador Acio Neves referentes aos anos de 2002 (PRE 1.151/03), 2003 (PRE 1.897/04), 2004 (PRE 2.702/05) e 2005 (PRE 3.815/06) e tambm do TCMG referentes aos anos de 2000 (PRE 2.398/02), 2001 (PRE 2.399/02), 2002 (PRE 1.150/03) e 2003 (PRE 1.684/04). Todas as resolues j foram promulgadas pela Assemblia Legislativa.





                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    GIRO PELO INTERIOR DE MINAS.

    Em Barbacena na tradicional CABANA DA MANTIQUEIRA. ANIVERSRIO EM DOSE DUPLA no final de semana movimentou a sociedade da regio Campo das Vertentes. O simptico casal Patrcia (que aniversariou dia 18) e o advogado Jos Artur Filardi (que fez aniversrio dia 21), chefe de gabinete do ministro Hlio Costa, comemorou em grande estilo seus aniversrios. A animada festa varou a madrugada. Parabns e felicidades ao Z Artur e Patrcia. A foto de Idinando Borges do www.barbacenaonline.com.br



    Patrcia e Jos Arthur Filard



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. O deputado Lafayette Andrada e o public relations Paulo Ely, um barbacenense ilustre, que mora em Juiz de Fora, onde foi diretor do Banco de Crdito Real. Os dois ilustres barbacenenses peretencem Academia Rio Branco, que rene personalidades de vrios segmentos sociais, econmicos, polticos e intelectuais de Juiz de Fora. Na foto, de Idinando Borges, eles esto na festa de posse do novo governador do Rotary, realizada no Automvel Clube em Barbacena. Um abrao aos dois amigos.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    GIRO PELO INTERIOR DE MINAS. Tomou posse, em Barbacena, o novo governador do ROTARY, Distrito 4580. O novo governador, DIRCEU ROCHA PEREIRA reuniu no Automvel Club de Barbacena, personalidades da poltica, governo municipal, rotarianos de Barbacena e de Juiz de Fora numa bela festa. Quem documentou tudo foi nosso amigo o colunista Idinando Borges do portal www.barbacenaonline.com.br








                                      Jantar e Posse do Governador - Distrito 4580 - do Rotary.








    O Governador Dirceu Rocha e
    Tnia Werneck Pereira

    Foi no Automvel Clube, o jantar de posse do Governador do Rotary, Distrito 4580. O clube est lindo, com teto rebaixado em gesso e foi tudo organizado pela empresa, Glria Produo Cultural e Eventos, onde brilha uma equipe sintonizada, competente e que procura fazer o melhor. O Governador Dirceu Rocha Pereira, ao lado de sua companheira, a elegante Tnia Werneck Pfaltzgraff Pereira, recebeu convidados de diversas paragens do Estado de Minas Gerais e a elegante famlia rotariana de Barbacena. Ele foi empossado pelo ex-governador Jos Eduardo de Medeiros, que cumpriu sua misso com harmonia e dedicao. Em seu discurso, fez uma retrospectiva da Assemblia Internacional, em San Diego (EUA), onde se reuniram governadores eleitos de cinco continentes. Falou da filosofia do clube: servir e promover e registrou a mensagem do Presidente Wilfrid J. Wilkinson que deseja de todos os associados:


    o empenho em novos projetos, novos scios e a partilha de recursos. No final, disse em tom entusiasmado, o Sim! No que foi acompanhado por todos: "Sim! Sim! Sim! Eu sou rotariano" Representou o Prefeito Martim Andrada, o vice-prefeito, Jairo Furtado Toledo, que falou com distino sobre a histria e o trabalho do clube. Compareceram tambm: Jos Arthur Filard, representando o Ministro Hlio Costa, o deputado Lafayette Andrada e os jornalistas Jos Antnio Lopes e Luiz Lcio Almeida. O buf, irrepreensvel, foi do talentoso Saulo Dias Esteves, do Guy Buffet, parceiro de Glria Eventos. Foi um lauto jantar, regado a vinho selecionado, a tradicional cerveja e refrigerantes. Para finalizar, mesa de doces com diversas tortas e frutas ao chocolate, que deixou todos eufricos, mesmo os mais comedidos.












    Geraldo e Maria das Graas Agripino
    (Rotary Centro)

    Maria Ceclia Moraes
    (Rotay Monte Mrio)


    Margarida Arajo com Rosa Maria e Pedro Lobato
    Suria de Castro, Tnia Werneck e Maria de Ftima Hadad

















    Jairo Toledo e Dirceu Rocha Pereira

    Fauzi Haddad e Maurcio Dani



    Hlcio e Vanda Silveira

    Lafayette Andrada e Paulo Ely Pereira


    Flora Toledo, Valria e Flvio Franco

















    Maria Agripino, Maria Helosa Pinto e Nadir Figueiredo de Lima e Costa

    Luciana Andrada e Ondina Lopes


    Patrcia e Jos Arthur Filard



    rika Werneck Pfaltzgraff e Jlia Pereira


    Os anfitries e a secretria executiva do governador, Vera



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    De MONTES CLAROS, norte de Minas, acabo de receber um E-mail de nosso amigo, o competente e conectado Wagner Gomes, ex-superintendente do Banco do Brasil. Ele nos agradece pela publicao do ARTIGO ESPECIAL, que escreveu, a nosso PEDIDO, para o BLOG DE NOTCIAS. Wagner, ns que agradecemos sua inteligente colaborao. Mande-nos, por favor, mais artigos. OLHA: j sent o aumento de acessos de seus mais de 400 amigos comunicados sobre a existncia do nosso BLOG. Um abrao e muito sucesso!

    Bom Dia Joo Carlos:


    Acabo de mandar um e-mail aos integrantes de meu mailing list - cerca

    de 400 amigos, falando sobre minha crnica publicada em seu blog. Se

    voc tiver contador nele, vai perceber um nmero adicional ao costumeiro

    nas visitas ao seu site. Ficou muito chic participar dele.

    Um abrao e muito grato pela oportunidade de minha manifestao.


    Um abrao do Wagner Gomes.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    Em primeira mo: entenda tintin por tintin como ficou o Projeto de Lei Complementar do Ministrio Pblico depois que recebeu emendas dos parlamentares e foi aprovado, por unanimidade, pela Assemblia Legislativa. DETALHE: o projeto foi enviado para sano ou veto do governador Acio Neves. Se for vetado - em parte ou no todo - o projeto volta Assemblia para que o veto seja mantido ou derrubado em plenrio. Mas se o governador no sancion-lo, nem vet-lo o projeto ser promulgado pelo poder legislativo. Confira!

                                               Assemblia explica projeto do Ministrio Pblico

    Aprovado no Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) no dia 12 de julho de 2007, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07 chamou a ateno da sociedade mineira pelas mudanas que promove na organizao do Ministrio Pblico (MP). De autoria do procurador-geral de Justia, o projeto altera a Lei Complementar 34/94. Para tornar-se lei, o PLC 17/07 deve ser sancionado pelo governador do Estado at o incio de agosto. Ele pode vetar o texto totalmente ou em parte.

    O ponto mais debatido est em seu artigo 8, que transferiu, dos promotores para o procurador-geral de Justia, a iniciativa para instaurar procedimento investigatrio e promover inqurito civil relativos a atos praticados pelo vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiros do Tribunal de Contas. Hoje, a legislao refere-se apenas ao governador, a presidentes da Assemblia ou de tribunais. Mas o PLC 17/07, com as emendas aprovadas na Assemblia Legislativa, vai bem alm dessa medida, e inclui propostas que visam ampliar a transparncia do Ministrio Pblico, sua eficincia e eficcia, e o controle social da instituio.

    A mudana relativa s atribuies do procurador-geral de Justia j foi promovida por outros quatro estados. A regra j vale em So Paulo, Bahia, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Em relao a So Paulo, onde a norma foi estabelecida em 1993, foi proposta uma ao direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF). O Tribunal considerou a medida vlida, em deciso liminar. bom lembrar que o PLC 17/07 no impede qualquer promotor de propor ao civil pblica contra as autoridades citadas, o que est de acordo com a interpretao do STF.

    Prefeitos - Com relao aos prefeitos e presidentes de cmaras municipais, nada muda. Os promotores de cada comarca mantm a autonomia para conduzir inquritos civis e outros procedimentos investigatrios em relao s autoridades municipais. Tambm no h restrio participao do Ministrio Pblico em inquritos penais, que so conduzidos pela autoridade policial. - Com relao aos prefeitos e presidentes de cmaras municipais, nada muda. Os promotores de cada comarca mantm a autonomia para conduzir inquritos civis e outros procedimentos investigatrios em relao s autoridades municipais. Tambm no h restrio participao do Ministrio Pblico em inquritos penais, que so conduzidos pela autoridade policial.

    Propostas visam aperfeioar atuao do MP

    Entre as modificaes propostas, est a ampliao do papel do corregedor-geral da instituio, que passar a receber denncias ou reclamaes apresentadas por qualquer pessoa envolvendo irregularidade ou abuso de promotor ou procurador. Isso j ocorre nas comisses do Legislativo em relao a denncias contra qualquer autoridade pblica.

    Publicidade - As mudanas propostas determinam a identificao e publicao de diversas aes e procedimentos do Ministrio Pblico, inclusive na internet. Tambm so estabelecidos prazos para que procuradores e promotores se manifestem sobre relatrios de comisses parlamentares de inqurito, denncias populares ou de rgos externos. As queixas que no resultarem em nenhuma providncia no prazo de 90 dias devero ser encaminhadas ao Conselho Nacional do Ministrio Pblico, rgo encarregado do controle externo da instituio. - As mudanas propostas determinam a identificao e publicao de diversas aes e procedimentos do Ministrio Pblico, inclusive na internet. Tambm so estabelecidos prazos para que procuradores e promotores se manifestem sobre relatrios de comisses parlamentares de inqurito, denncias populares ou de rgos externos. As queixas que no resultarem em nenhuma providncia no prazo de 90 dias devero ser encaminhadas ao Conselho Nacional do Ministrio Pblico, rgo encarregado do controle externo da instituio.

    Rodzio - Em seu artigo 4, o PLC 17/07 implanta um rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor. O titular da promotoria dever ser substitudo a cada dois anos, no mximo, e s poder voltar a ocupar a funo depois que todos os integrantes da mesma comarca tenham passado por ela. A medida tem o objetivo de evitar que uma pessoa se perpetue no cargo, e que a atuao do MP seja prejudicada pela personalizao. - Em seu artigo 4, o PLC 17/07 implanta um rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor. O titular da promotoria dever ser substitudo a cada dois anos, no mximo, e s poder voltar a ocupar a funo depois que todos os integrantes da mesma comarca tenham passado por ela. A medida tem o objetivo de evitar que uma pessoa se perpetue no cargo, e que a atuao do MP seja prejudicada pela personalizao.

    Perda de cargo - J em seu artigo 11, o projeto acrescenta algumas hipteses que podem fazer o promotor perder o cargo por deciso judicial transitada em julgado: abuso no direito de ao; negligncia persistente nos processos em que atuar; constantes e repetidas perdas dos prazos processuais; omisso nos processos em que a participao do Ministrio Pblico for determinada por lei; ao judicial sem fundamento ou apresentada com inteno de causar dano (m-f). - J em seu artigo 11, o projeto acrescenta algumas hipteses que podem fazer o promotor perder o cargo por deciso judicial transitada em julgado: abuso no direito de ao; negligncia persistente nos processos em que atuar; constantes e repetidas perdas dos prazos processuais; omisso nos processos em que a participao do Ministrio Pblico for determinada por lei; ao judicial sem fundamento ou apresentada com inteno de causar dano (m-f).

    Despesas - O texto aprovado tambm prev que a instituio do Ministrio Pblico ter que arcar com as despesas processuais nas causas em que for derrotado (artigo 7). Essa medida amparada pelos artigos 19, 20, 21 e 27 do Cdigo de Processo Civil. Nos casos de dolo (m-f) ou culpa (negligncia ou impercia), o promotor responder pessoalmente pelas despesas. Nessa ltima determinao, o PLC 17/07 apenas confirmou o que j previsto pela Constituio Federal, no pargrafo 6 do artigo 37. - O texto aprovado tambm prev que a instituio do Ministrio Pblico ter que arcar com as despesas processuais nas causas em que for derrotado (artigo 7). Essa medida amparada pelos artigos 19, 20, 21 e 27 do Cdigo de Processo Civil. Nos casos de dolo (m-f) ou culpa (negligncia ou impercia), o promotor responder pessoalmente pelas despesas. Nessa ltima determinao, o PLC 17/07 apenas confirmou o que j previsto pela Constituio Federal, no pargrafo 6 do artigo 37.

    Municpio sem promotor - O projeto ainda dever facilitar o acesso de moradores de muitos municpios menores ao Ministrio Pblico. Hoje, vrios deles no contam com um promotor de Justia. O PLC 17/07 cria uma gratificao para os promotores designados para atender mais de uma Procuradoria ou Promotoria de Justia na mesma comarca em que for titular. A gratificao ser de at 15% do subsdio (R$ 3.316). Tambm fica criada uma indenizao por plantes realizados nos finais de semana, feriados, ou em razo de medidas urgentes. O valor dever ser fixado pelo procurador-geral de Justia. De acordo com justificativa do procurador-geral, os adicionais so mais econmicos que o pagamento de dirias, adotado atualmente. - O projeto ainda dever facilitar o acesso de moradores de muitos municpios menores ao Ministrio Pblico. Hoje, vrios deles no contam com um promotor de Justia. O PLC 17/07 cria uma gratificao para os promotores designados para atender mais de uma Procuradoria ou Promotoria de Justia na mesma comarca em que for titular. A gratificao ser de at 15% do subsdio (R$ 3.316). Tambm fica criada uma indenizao por plantes realizados nos finais de semana, feriados, ou em razo de medidas urgentes. O valor dever ser fixado pelo procurador-geral de Justia. De acordo com justificativa do procurador-geral, os adicionais so mais econmicos que o pagamento de dirias, adotado atualmente.

    Explicaes detalhadas sobre cada ponto do projeto podem ser consultadas na internet, na pgina da Assemblia Legislativa de Minas Gerais (www.almg.gov.br/plc17).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    Dia 10 DE AGOSTO se concretiza um SONHO de UM SCULO. A "Estrada do Melo" ser inaugurada. Desterro do Melo fica a 200 kms de Belo Horizonte e a 32 de Barbacena - no caminho do meio da Estrada Real. O municpio administrado pelo competente e talentoso advogado Ruy Barbosa do Amaral Fernandes. DETALHE: o av dele, o tio Joo Benedito Amaral, foi o primeiro prefeito de Desterro do Melo, na emancipao do ento distrito, feita pelo ex-governador Magalhes Pinto, em 1963. Parabns ao prefeito e ao governador Acio Neves, que com seu Pr-Acesso, tornou realidade um sonho da regio, que comeou com nosso bisav (meu e do prefeito Ruy), Randolpho Martins do Amaral, primeiro lder poltico de Desterro do Melo. Estaremos l na inaugurao.

    A estrada MG 265 -  foi asfaltada pela Cadar Engenharia. Leia-se - Lcio e Emir Cadar - nosso cliente do curso "Socorro, Estou na TV". Ficou uma BELA obra!

    FAZENDO BEM FEITO

    Com o trmino das obras de pavimentao da MGT 265, trecho Senhora das Dores - Desterro do Melo, o Municpio se prepara para realizar, no prximo dia 10 de agosto, a solenidade de inaugurao da obra e comemorar tambm os servios de recuperao - atravs do Pr-MG - do trecho Senhora das Dores - BR 040.
    O evento oficial que contar com a presena de vrias autoridades do alto escalo do Governo do Estado est sendo organizado pelos Governos dos Municpios de Desterro do Melo e Barbacena, tendo o apoio da empreiteira Cadar Engenharia e Construes Ltda - responsvel pelas obras na rodovia - e ser realizado no Centro Administrativo Prefeito Joo Benedito Amaral, s 16 horas.
    O local est sendo preparado com muito zelo pelo prefeito Ruy Fernandes para receber os convidados e todas as autoridades. De acordo com a equipe de comunicao da prefeitura, j na prxima tera-feira, 24, os convites j sero despachados, seguindo o mailing list da instituio.
    SESSO RECORDAO:FAZENDO BEM FEITO Fudomaq (foto arquivo) do nosso BLOG DE NOTCIAS. Junho 2006.

    Em cerimnia realizada em Belo Horizonte o prefeito Ruy Fernandes recebeu, atravs de convnio celebrado com o Governo do Estado de Minas Gerais, via participao no "Programa Fundomac - Mquinas para o Desenvolvimento", uma p - carregadeira Case, avaliada em 320 mil reais.
    "Com a chegada da nova mquina, os programas de melhoria em todas as estradas rurais de nosso Municpio tero maior suporte logstico.
    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.O prefeito Ruy Fernandes e o governador Acio Neves.
    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS.O prefeito Ruy Fernandes e o governador Acio Neves.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    Os 111 anos da Associao Comercial de Juiz de Fora. O registro da solenidade foi feito pelo nosso amigo o colunista Csar Romero da Tribuna de Minas de JF. Confira!



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    O balano dos trabalhos do Parlamento Mineiro est no Aseemblia Debate de hoje, s 11 da noite na TV Assemblia. Ns ancoramos o programa, que vai ar em BH, pelo cabo, canal 11. E no Interior pelo UHF.











    Assemblia Debate

    Os deputados Domingos Svio, do PSDB, Andr Quinto, do PT, Sebastio Helvcio, do PDT e Luiz Tadeu Leite, do PMDB, fazem um balano dos trabalhos legislativos neste primeiro semestre. A Lei de Diretrizes Oramentrias e o Pacto Federativo esto em destaque. O Assemblia Debate vai ao ar nesta segunda-feira, s 23:00.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 23, 2007

    HORA DE BALANO do semestre na Assemblia Legislativa Mineira. Alguns nmeros: foram 109 reunies de pelnrio, 40 projetos aprovados e 32 transformados em LEI. Quase mil pessoas foram ouvidas nas Copmisses. Confira detalhes da informaes que vieram do www.almg.gov.br

    O balano do primeiro semestre de 2007 na Assemblia Legislativa de Minas Gerais revela intensa atividade no Plenrio, nas comisses e nos demais espaos de interlocuo com a sociedade. No Plenrio, foram realizadas 109 reunies que resultaram na aprovao de 40 projetos em redao final, 19 projetos em 1 turno e 32 j sancionados e transformados em leis. As comisses permanentes e temporrias ouviram mais de 960 convidados, e tambm aprovaram 111 projetos no sujeitos apreciao do Plenrio. Entre essas proposies de deliberao conclusiva das comisses, 61 j foram transformadas em lei. Os eventos institucionais mais uma vez se firmaram como espaos privilegiados de debate e aprimoramento dos grandes temas de interesse da sociedade.

    Antes do incio do recesso parlamentar - que vai de 19 de julho a 1 de agosto - foi aprovado o PL 1.070/07, do governador, que dispe sobre as diretrizes oramentrias para 2008. Pela proposta, o governo estima as receitas e despesas em R$ 32 bilhes, um crescimento nominal de 7,29% sobre o Oramento de 2007. O encerramento das atividades do primeiro semestre foi nesta quarta-feira (18/7/07).

    A grande novidade da LDO, segundo o relator, deputado Sebastio Helvcio (PDT), foi a opo que a Assemblia fez de colocar as pessoas em primeiro lugar. "A partir de agora, o planejamento em Minas fundamentado no ndice de Desenvolvimento Humano (IDH) e no mais em regies geogrficas", afirmou. Outro detalhe importante, segundo ele, que todos os fundos que tratam de ateno s pessoas, como Fundo de Ateno Criana e ao Adolescente e o Fundo de Assistncia Social, ficaro livres de contingenciamento, "de modo que temos uma lei moderna, com bastante nfase na transparncia fiscal, que certamente ser norteadora do oramento de 2008".

    Projetos beneficiam servidores pblicos

    A Assemblia tambm aprovou projetos que trazem benefcios para os servidores pblicos, como o caso do reajuste de 33,1% nos salrios dos servidores da segurana pblica - policiais civis, militares, bombeiros militares, agentes de segurana penitencirios e agentes de segurana socioeducativos. O PL 929/07, do governador do Estado, foi transformado na Lei 16.717, de 2007.

    Tambm tramitaram na Casa duas proposies para garantir a aposentadoria especial para os policiais civis. O PLC 20/07, do governador, j foi remetido sano. O objetivo da futura lei permitir que os policiais se aposentem aps 30 anos de contribuio, independentemente da idade, desde que contem pelo menos 20 anos de efetivo exerccio. Hoje, a aposentadoria com 35 anos. A proposio atende a uma reivindicao antiga dos policiais civis - que, desde 1998, quando foi sancionada a reforma previdenciria, esto impedidos de se aposentar aos 30 anos de contribuio, como fazem policiais militares e bombeiros militares. A Emenda Constituio Federal 47, de 2005, possibilitou que leis complementares estaduais tratassem da aposentadoria especial. Sero beneficiados de imediato 1.515 servidores, que podero requerer aposentadoria.

    A ALMG tambm promulgou a PEC 3/07, que virou a Emenda Constituio 77, de 2007. A proposta, do deputado Sargento Rodrigues (PDT), trazia modificaes que tambm estavam sendo propostas no PLC 20. O texto aprovado retira da Constituio a exigncia de que o assunto seja tratado por lei complementar federal e prope que a matria seja tratada em projeto de lei complementar estadual.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    Este blogueiro, o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio e o advogado Jos Artur Filardi, chefe de gabinete do ministro das Comunicaes Hlio Costa, em Braslia.

                                                     

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    Aes inditas dos Correios em Minas. Empresa, presidida pelo competente mineiro de Paraisplolis, Carlos Henrique Custdio, assina contrato com a Justia do Trabalho em BH.

     

    Logstica Integrada dos Correios chega a Minas Gerais


    Ser inaugurado na primeira semana de agosto, o Centro de Logstica Integrada (CLI) Correios Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 3 regio. Trata-se do primeiro contrato deste tipo de servio em originado em Minas Gerais. Este tambm o primeiro contrato neste segmento que a empresa tem com o poder judicirio no pas.

    O CLI Correios/TRT 3 regio est situado em Contagem, regio metropolitana de Belo Horizonte, em um galpo de 1900m, sendo 1600m de rea de armazenagem e 300m de rea administrativa, onde sero realizadas todas as atividades de recebimento, armazenagem, suprimento e gesto dos estoques de material de consumo (material de limpeza, formulrios e outros) e bens permanentes (mobilirios, equipamentos) do Tribunal. A unidade atender todas as 140 Varas e demais unidades do Tribunal Regional do Trabalho, em 63 cidades de Minas Gerais. A perspectiva de que sejam movimentados cerca de 40 mil objetos/ano.

    A soluo foi viabilizada por meio de um trabalho personalizado e modelado para as necessidades especficas das operaes e atividades do almoxarifado do TRT em Minas. Isso possibilitou vrios benefcios, em destaque, a gesto de armazenagem e inventrios, logstica reversa de produtos e materiais, alm do transporte de transferncia e distribuio de cargas.

    Para o TRT, a soluo tornar o gerenciamento do suprimento de materiais mais eficiente, garantindo o acesso rpido aos pedidos por parte de suas unidades vinculadas, reduzindo os custos totais com as operaes logsticas e tambm eliminando perdas decorrentes de processos incorretos de gesto de estoque. Desta forma o Tribunal passa a se dedicar exclusivamente sua atividade fim.

    A logstica integrada o servio que os Correios esto oferecendo atravs de contratos com modelagens logstica e comercial, totalmente adaptadas s necessidades de cada cliente, oferecendo solues, consultoria logstica e gerenciamento completo da cadeia de valor. Este servio oferecido aps a realizao de aprofundado estudo da atuao e de mtodos de trabalho, vinculado modelagem de soluo logstica que indica melhorias que beneficiam o processo logstico e de marketing das empresas clientes.



     

    BENEFCIOS

    Quaisquer tipos de servios podem ser modelados em soluo completa s necessidades de cada cliente especfico e cada cliente poder ter uma soluo bastante diferente para minimizar custos, reduzir tempos de entrega e agregar valor a seus fluxos de mercadorias, financeiros e de informaes.

    Alm disso, os Correios oferecem:

             Infra-estrutura e portiflio de servios de encomendas ampliado permitem a adoo de nveis de servio de entrega diferenciados;

             Tradio de qualidade demonstrada atravs de mais de 116 milhes de entregas realizadas anualmente pelo SEDEX;

             Soluo de logstica reversa eficiente e de cobertura nacional;

             Ampliao do horrio de coleta de encomendas nos armazns;

             Rastreamento na Internet, que permite acompanhar o fluxo de bens de sua empresa dentro dos Correios;

             Banco Postal para os servios financeiros.

    Com um faturamento de quase R$ 9 bilhes anuais os Correios apresentam posio de destaque e liderana em todos os segmentos nos quais atua.  So mais de 170 milhes de clientes, 108 mil funcionrios, uma rede nacional de quase 13 mil pontos de atendimento, com destaque para as 5.795 agncias prprias, das quais mais de 5.500 funcionam tambm como Banco Postal,  e 1.454 agncias franqueadas. Diariamente so entregues perto de 30 milhes de correspondncias. Os Correios esto presentes com pelo menos uma agncia em todos os municpios brasileiros.  Em Minas, o volume dirio de entregas chega a 3 milhes de itens. A infra-estrutura composta de cerca de 1,9 mil pontos de atendimento, dos quais quase 778 so tambm Banco Postal.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    O publicitrio Eduardo Amaral - leia-se Direo de Criao da BIG Grandes Idias - e o deputado Domingos Svio, PSDB, em recente comemorao dos 28 anos do Sindapro - Sindicato das Agncias de Proppaganda em Minas Gerais.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Os casais Nelson Carneiro Costa e Fernanda com o casal Srgio Americano e Andria no aniversrio de Srgio no elegante Belvedere em BH.As fotos so do competente e discreto J. Urias.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    O COLRIO desta sexta-feira vem da coluna do nosso amigo Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

                                                            
                                                                    Cinthia Novaes em noite
                                                                       de festa no La Rocca


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    Engenheiro da Petrobrs faz palestra, promovida pela SME - Sociedade Mineira de Engenharos, no auditrio da FIEMG, aqui em BH, dia 27. Confira!

    A Sociedade Mineira de Engenheiros convida V. Sa. para participar da palestra "Engenharia

     Bsica da Petrobras", a ser realizada no dia 27 de julho de 2007, s 14 horas. O palestrante convidado Marcos Isaac Assayag, Gerente Geral da Engenharia Bsica do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Petrobras.  Local: Auditrio da FIEMG.
                                                     Endereo:  Av. do Contorno, 4520 - 1 andar - Serra.

                                                               

                                                     Vagas limitadas.
                                                     R.S.V.P.:  (31) 3292-3296 -  Fax: 3275-4232 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 20, 2007

    Programa " MAIS CORREIOS" chega a Felisburgo - que fica no Vales do Jequitinhonha/Mucuri. O programa regional, pilotado pelo diretor dos Correios em Minas, Fernando Miranda, vai levar uma agncia dos Correios e um Banco Posstal a Felisburgo. Inaugurao ser dia 23. As informaes foram enviadas ao nosso BLOG DE NOTCIAS pela assessoria de imprensa dos Correios em BH.

    Os Correios inauguram no dia 23 de julho s 17h, a agncia de Correios e Banco Postal de Felisburgo, cidade localizada na regio do Jequitinhonha/Mucuri e que fica a 731 Km de Belo Horizonte. A inaugurao faz parte do programa regional "Mais Correios", de melhoria da qualidade e de expanso da rede de atendimento. O evento contar com as presenas do prefeito municipal, Getlio Rodrigues dos Santos e do Diretor dos Correios em Minas, Fernando Miranda.
    A unidade possibilitar acesso mais facilitado e melhores condies de conforto para os empregados e para o atendimento da populao que, graas a esta parceria com a prefeitura municipal, passa a contar com um leque amplo de  servios prestados pelos Correios e, em especial, com os servios oferecidos pelo Banco Postal que, pelo menor nvel de exigncias cadastrais, possibilita a incluso das pessoas de menor renda ao sistema financeiro.
    Voltado para clientes com mdia salarial de R$ 500,00, o Banco Postal foi a soluo encontrada pelo Ministrio das Comunicaes e pela ECT que, em parceria com o Bradesco, possibilita a incluso de importante camada da populao ao sistema financeiro nacional. Operam o servio em Minas 778 agncias dos Correios e mais de cinco mil e quinhentas em todo Brasil, das quais 1.110 em municpios onde no existe nenhuma outra agncia bancria. Atualmente, o Banco Postal atende a quase 6 milhes de brasileiros e realiza cerca de 30 milhes de transaes por ms
    Com esta ao sero beneficiados diretamente os cerca de 6,4 mil habitantes do municpio. O horrio de funcionamento da unidade de segunda a sexta-feira, de 8 s 12h e de 14h s 16h.
    A rede Correios de atendimento composta por 5.795 agncias prprias (778 em Minas) e 1.453 agncias franqueadas (196 em MG), alm de outros 5.183 (872 em MG) pontos de atendimento. Esta ao enquadra-se na poltica de modernizao e universalizao dos servios de Correios conduzida pelo Ministrio das Comunicaes e executada pela ECT.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 19, 2007

    Exposio Agropecuria de Desterro do Melo j est marcada. Ser de 8 a 11 de agosto. Desterro do Melo fica a 200 kms de BH e a 32 kms de Barbacena - na caminho do meio da Estrada Real. O prefeito o advogado Ruy Fernades.





    P r o g r a m a o


    Quarta-feira, 08 de agosto
    14h - Esgota;
    21h - 1 Ordenha;
    21h - Forr.

    Quinta-feira, 09 de agosto
    07h - 2 Ordenha;
    09h - Julgamento de bovinos;
    14h - 3 Ordenha;
    19h - Missa Sertaneja;
    Abertura Oficial;
    20h - Rodeio Decola Peo;
    21h - 4 Ordenha;
    22h - Show WM 50 e Ranier;

    Sexta-feira, 10 de agosto
    07h - 5 Ordenha;
    09h - Julgamento de bovinos;
    14h - 6 Ordenha;
    20h - Rodeio Decola Peo;
    21h - 7 Ordenha;
    21h - Show Banda Tomarrock;
    22h - Show Clio & Marcos.

    Sbado, 11 de agosto
    07h - 8 Ordena;
    14h - 9 Ordenha;
    21h - Rodeio Decola Peo;
    22h - Show Swing de Palha;
    00h - Show Banda Comando do Milnio;

    Domingo, 12 de agosto
    12h - Concurso de Marcha;
    16h - Premiao
    17h - Show Wagner e Denlson - msica de todos os tempos;
    20h - Rodeio Decola Peo;
    21h -Show Toni Max.

    Rave - Sexta-feira, 10 e Sbado 11.

    Exposio de artesanato todos os dias.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 19, 2007

    Dado o primeiro passo para o projeto de modernizao do Mineiro e do Mineirinho, aqui em Beag. O Management Group, da Inglaterra, topa participar. Desejo foi dito ao governador em exerccio de Minas prof. Antnio Anastasia. A informao vem do www.mg.gov.br









                                Grupo ingls se interessa em reforma de complexo esportivo

     









    Jos Carlos Paiva/Secom MG

    O governador em exerccio Antonio Augusto Anastasia recebeu na tarde desta quarta-feira (18), no Palcio da Liberdade, o empresrio ingls Andrew Hampel, diretor-geral da IMG Internacional Management Group, empresa lder no mercado mundial em reforma de estdios de futebol. Hampel afirmou ao governador em exerccio o interesse da IMG em participar do projeto do Governo de Minas para modernizao do Complexo Mineiro/Mineirinho. Pela manh, antes de se reunir com o governador em exerccio, ele visitou os estdios mineiros (foto) em companhia de outros executivos da IMG, do secretrio de Estado de Esportes e da Juventude, Gustavo Corra, e do diretor-geral da Administrao de Estdios de Minas Gerais (Ademg), Jos Eustquio Natal.
    O grupo est no Brasil a convite da Confederao Brasileira de Futebol (CBF) e a vinda a Belo Horizonte foi definida durante viagem do governador Acio Neves Inglaterra, em junho passado. A IMG foi a empresa responsvel pela reforma de Wembley, em Londres. O objetivo do Governo de Minas que seja empregada no Mineiro e no Mineirinho a mesma experincia e tecnologia que transformaram o estdio londrino em um dos mais modernos do mundo.
    "Estamos recebendo a visita de algum que pode amanh vir a ser um parceiro do Estado. O grupo que hoje aqui est foi apresentado ao governador em Londres, foi o primeiro grupo privado que demonstrou interesse em participar do projeto de modernizao do Mineiro e do Mineirinho", disse Gustavo Corra.
    Concorrncia
    Segundo o secretrio, nesta primeira visita a Minas, os executivos da IMG fizeram levantamento para subsidiar a proposta de reforma que ser posteriormente apresentada ao Governo de Minas. O Estado ainda definir como ser feita a concorrncia entre as empresas interessadas no projeto de modernizao do complexo esportivo.
    "O que tivemos aqui hoje foi mais uma visita de cortesia, para que um dos possveis investidores analisasse o que deve e o que tem de ser feito aqui no Mineiro e no Mineirinho, para a sim, apresentar um cronograma de um projeto que eles desejam. Existe, principalmente do lado do Governo, a preocupao da responsabilidade jurdica de como far esse processo, se atravs de licitao ou parceria. Ento hoje foi apenas o incio do que estamos pretendendo fazer j nos prximos anos", disse o secretrio Gustavo Corra.
    Gustavo Corra afirmou que existem outros grupos interessados em fazer a reforma do Complexo Mineiro/Mineirinho e que o Governo de Minas continuar em busca de outros parceiros.
    "Estamos procurando parceiros internacionais que tm experincia nessa rea. Existem inclusive outros grupos estrangeiros e nacionais que tm interesse de participar tambm desse projeto. Estamos ouvindo, vamos sentar com todos, analisar a proposta de cada um e ver aquela que melhor para o Estado para que a gente possa realmente dar uma qualidade de vida melhor a todos os habitantes da cidade e do nosso Estado", destacou o secretrio.
    Copa do Mundo
    A modernizao do Mineiro um dos compromissos assumidos no Caderno de Encargos que o Governo de Minas entregou Confederao Brasileira de Futebol (CBF), em 31 de maio deste ano, como pr-condio para Belo Horizonte sediar um dos jogos da Copa do Mundo de 2014, caso a competio seja realizada no Brasil. O projeto do Governo de Minas transformar o Mineiro/Mineirinho no primeiro complexo esportivo do Brasil pronto para a Copa do Mundo de 2014.
    "Belo Horizonte, se quer ser sede da Copa de 2014, j at 2010 tem de demonstrar sua capacidade de fazer a reforma necessria", afirmou Gustavo Corra.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 19, 2007

    Nas mos do governador Acio Neves projeto do Ministrio Pblico aprovado pela Assemblia Legislativa. Ele tem 15 dias para vetar ou sancionar. Decorrido o prazo - caso o governador no se manifeste - o projeto ser promulgado pelo Poder Legislativo.

                                          MP recebe mais de 70 emendas durante tramitao

    O Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07, do procurador-geral de Justia, que aguarda sano do governador, ganhou destaque na imprensa durante sua tramitao na Assemblia Legislativa. A matria prope a criao de uma gratificao de at R$ 3.316 e de uma indenizao, de valor ainda a ser definido pelo procurador-geral. A gratificao e a indenizao tm o objetivo de facilitar a oferta de servios da instituio em todos os municpios do Estado. Hoje, muitos deles no contam com um promotor de Justia. Com a nova medida, promotores de uma mesma comarca podero atender essas localidades, de maneira mais econmica do que pela nomeao de um promotor exclusivo para aquela regio, ou pelo pagamento de dirias de viagem.

    A proposio acrescenta tambm uma Promotoria de Justia s comarcas de Sabar, Igarap e Nova Serrana, alterando a classificaes das duas ltimas (altera a Lei Complementar 34, de 1994). O projeto foi bastante alterado durante sua tramitao na Assemblia e no obteve consenso na Casa, tendo sido aprovado com os votos contrrios dos deputados do PT e do PCdoB. Entre as modificaes feitas ao projeto ainda na primeira fase de tramitao da matria esto a transferncia da prerrogativa, dos promotores para o procurador-geral de Justia, para instaurar procedimento investigatrio e promover inqurito civil contra as seguintes autoridades: vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiro do Tribunal de Contas. Hoje a legislao refere-se apenas ao governador e presidentes da Assemblia ou de tribunais.

    Outras novidades foram: o estabelecimento de 30 dias de prazo para que o Ministrio Pblico informe as providncias tomadas sobre denncias ou investigaes formuladas pelas CPIs ou comisses da Assemblia Legislativa, encaminhadas pelo Legislativo ao rgo; a publicao, pelo corregedor-geral do MP, no rgo oficial do Estado e na internet, da relao de inquritos civis e procedimentos investigatrios no concludos em 120 dias, com nmero, data de abertura e nome do promotor responsvel; a possibilidade de que alguns procedimentos internos, como processos disciplinares, sejam fiscalizados pelo Conselho Nacional do Ministrio Pblico; o rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor; e a obrigatoriedade de publicao, na ntegra, no rgo oficial do Estado, dos Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), com as despesas pagas com recursos prprios do MP. Os TACs so acordos celebrados, com a intermediao do Ministrio Pblico, entre agentes pblicos e privados.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 19, 2007

    Empossado o novo presidente do Sindicato da Panificao - o empresrio Luiz Carlos CAIO Xavier Carneiro. Foi no auditrio da FIEMG, aqui em BH. A notcia vem do site www.fiemg.com.br

    O Sindicato das Indstrias de Panificao e Confeitaria e de Massas Alimentcias e Biscoitos do Estado de Minas Gerais (SIP-MG) empossou, nesta quarta-feira, 18 de julho, na sede da Fiemg, em Belo Horizonte, a nova diretoria para o perodo 2007-2011. O empresrio Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro foi reempossado como presidente da entidade, uma das mais representativas da indstria mineira, que congrega cerca de seis mil empresas, abriga 72 mil empregos diretos e responde por um faturamento anual em torno de R$2,6 bilhes, equivalente a 14% do total nacional. No Brasil, so mais de 100 mil empresas, 600 mil empregos e faturamento de R$25 bi.

    Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro fez um balano da sua administrao, ressaltando a criao de quatro regionais no estado (Divinpolis, Tefilo Otoni, Barbacena e Contagem), o lanamento do portal Amipo, a intensificao do setor em feiras internacionais, a instalao de uma padaria na Vila Olmpica do Pan Rio 2007 e a presena no Festival Internacional de Gastronomia de Tiradentes. "Continuaremos trabalhando para fortalecer nossas aes, sempre com a conscincia da nossa importncia para o crescimento scio-econmico do pas", assinalou.

    De acordo com o presidente da Associao Mineira da Panificao (Amip), Antnio de Pdua Moreira, a panificao mineira "tem motivos para comemorar, pois referncia nacional do segmento". Entre outras razes, ele citou a adeso do setor na campanha "po de esperana", que arregimentar trs mil estabelecimentos no pas para doar alimentos ao projeto Criana Esperana. O presidente das Entidades de Panificao no Estado de Minas Gerais (Aepemg), Edson Gonalves de Sales, reforou que o dinamismo da panificao mineira exemplar no estado. "Ao contrrio de outros segmentos, abrimos cada vez mais o leque de ao das nossas lideranas, o que nos deixa cada vez mais fortes", disse.
    A solenidade foi prestigiada por personalidades de vrios segmentos. O auditrio da Fiemg esteve superlotado com empresrios, polticos e lderes da economia mineira.
    Nova diretoria

    Esta a nova diretoria do SIP-MG:
    . Presidente: Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro;
    . 1 vice-presidente: Edson Gonalves de Sales;
    . 2 vice-presidente: Marcos Antnio Gonalves Salomo;
    . 3 vice-presidente: Joaquim Alves Gontijo;
    . 4 vice-presidente: Francisco Eduardo Carneiro;
    . 5 vice-presidente: Danilo Achiles Savassi;
    . 6 vice-presidente: Milton Elias da Cruz;
    . 7 vice-presidente: Wincius Segantini Dantas;
    . 8 vice-presidente: Antnio de Pdua Moreira;
    . 9 vice-presidente: Pedro Santiago de Moraes;
    . 10 vice-presidente: Mrcio Jos Rodrigues;
    . 11 vice-presidente: Slvio Higino de Rezende;
    . 12 vice-presidente: Amilton Antnio de Oliveira:
    . 13 vice-presidente: Welson Ladeira Senna;

    Diretoria-administrativa
    . 1 diretor-administrativo: Tarcsio Jos Moreira;
    . 2 diretor-administrativo: Ivan Martins Pinheiro Filho;
    . 3 diretor-administrativo: Raimundo Francisco Pimenta Jnior;

    Diretoria-financeira
    . 1 diretor-financeiro: Jos Batista de Oliveira;
    . 2 diretor-financeiro: Yuri Costa Dolabella;
    . 3 diretor-financeiro: Jos Honrio Sabino;

    Conselho Fiscal Efetivos
    Jsus Carvalho Gomes, Mrcia Regina Duarte Pereira, Raimundo Francisco Pimenta;
    Suplentes: Carlos Eduardo de Souza Carneiro, Flvia Regina Valiati Susin, Luiz Fernando Gonalves;

    Diretores-adjuntos
    Adriano de Alvarenga Carneiro Cruz,  Alessandra Maria Vidigal Savassi, Antnio Martins de Rezende, Arseri Jos Fernandes, Carlos Luz Ferreira da Silva, Carlos Roberto dos Santos Oliveira, Cssio Murilo Moura Lopes, Geovane Srgio Guimares, Geraldo Caetano Braga, Geraldo de Souza Santos, Helvcio Siqueira Braga, Hermnia Alves Teixeira, Idalmo de Assis Moreira, Iderlndio Quintana Souza, Iracy Batista da Cunha, Isabella Carneiro Santiago, Jorge Luiz Rezende de Oliveira, Jos Luiz de Oliveira, Kunio Okuma, Lcio Flvio Xavier Carneiro, Luiz Henrique Fadini Gallo, Mrcio Duarte, Marcus Vincius Merlo Dantas, Maria de Lourdes Teixeira Faria Gomes, Maria Nilce Nunes de Andrade, Mariana Merlo Dantas, Mirza de Souza Oliveira, Morvan Ituass, Paulo Roberto de Melo, Rodrigo dos Santos Mendes;

    Delegados junto ao Conselho de Representantes da Fiemg Efetivos
    Edson Gonalves de Sales, Luiz Carlos Caio Xavier Carneiro;
    Suplentes: Jos Batista de Oliveira, Marcos Antnio Gonalves Salomo.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 19, 2007

    O COLRIO DESTA QUINTA-FEIRA. A Miss Brasil, Natlia Guimares, que juizforana, vai recber ttulo de Cidadania Benemrita da Cmara Municipal de sua cidade. A foto vem da coluna de Csar Romero da Tribuna de Minas de Juiz de Fora.

                                                              
    Falta apenas definir o dia, se 6 ou 7 de agosto, para a Cmara marcar a data da solenidade em que a Miss Brasil, Natlia Guimares, vai receber o ttulo de Cidad Benemrita de Juiz de Fora. A autora da proposta a vereadora Rose Frana.







    Comentrios

    #1. Jos Aparecido - (jaribeirobh@gmail.com)
    Joo

    A nossa MISS UNIVERSO, digo assim por que ela a dona do ttulo indiscutivelmente, alm da beleza, carrega uma doura e uma leveza que extasia qualquer pessoa de bem, inclusive as mulheres, que so as expert em detalhes de BELEZA. Suas "nuances" falam mais do que 1000 palavras, e falam muitissimo bem. A gente no cansa de ficar olhando para ela... Feliz o HOMEM que ter, ou tem, o privilgio de receber o AMOR de uma BELA MULHER como esta... Sugiro, que na sua prxima visita ao seu Amigo Cesr Romero em Juiz de Fora, terra onde voc comeou a sua brilhante carreira, voc faa contato com a MISS UNIVERSO e nos proporcione uma bela entrevista e uma seo de fotos.

    Um abrao
    Z



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 18, 2007

    Para LER e PENSAR! Carta enviada ao presidente da TAM, pelo executivo de Hotelaria e ex-presidente da ABIH de Minas Gerais, o filsofo Jos Aparecido Ribeiro. Confira!

    Data:        18/07/2007 - 18:02
    Nome:         JOSE APARECIDO RIBEIRO
    Fidelidade:  35848205
    E-mail:      
    jaribeirobh@gmail.com
    Presidente Assisto consternado o ltimo episdio e quero dizer que isto no afeta a confina que tenho na TAM e na sua equipe. No entanto, nos episdios tanto da Gol quanto o da TAM, senti falta de um gerenciamento de crises mais agil que poderia ter poupado a TAM e naquela ocasio, tambm a Gol, do oportunismo "marron" da nossa imprensa.
    Os primeiros momentos que sucederam os acidentes, mostraram que necessrio equipes preparadas para o gerenciamento de informaes e assistencia s famlias das vtimas, que naturalmente perdem a razo, no sentido literal da palavra.
    As aes passam a ser norteadas pelas emoes, o que compreensvel, mas fatal para as empresas que so alvo e por isto a minha carta. Isto no acontece somente nas Cias Areas, ficou evidente tambm nos rgos de governo, sobretudo a ANAC e Ministrio da Defesa no episdio do desastre da Gol. Acho tambm Presidente, que neste momento V.Sa, deveria ter mostrado a sua cara, que tenho certeza era de luto, peocupao e tristeza e que serviria para calar a imprensa oportunista.
    O povo Brasileiro no aprendeu a lidar com tragdias e quando um acontece nestas propores, parece que o mundo vai acabar. Na ausncia de terremotos, furaces, atentados terroristas, o maior "espetculo", infelizmente um acidente areo. Acho que a TAM, como a Gol e os rgos de governo ligados a aviao, deveriam tirar proveito deste desastre, contratando gente especializada, de preferencia AMERICANOS, para treinar as equipes de terra, em todos os Aeroportos do Pas, para saberem lidar melhor com situaes como estas que assitimos e lamentamos.
    Sei que a TAM deve orientar suas equipes, mas a emoo e o lado humano nesta hora fala mais alto e nos primeiros momentos s os "bons" devem assumir a rdeas das situaes. A TAM tem muitos destes indivduos capacitados, que precisariam apenas de um treinamento para assumirem o controle nos minutos que sucedem um desatre areo.
    Queira DEUS que desastres como estes no ocorram mais, mas se acontecerem, em todas as bases da TAM, a minha sugesto que tenham equipes preparadas para os mnimos detalhes: desde entrevistas, listas de passageiros, reservas de hotis, equipes de psiclogos, assistentes sociais, filsofos e toda sorte de pessoas e equipamentos que facilitem as informaes e prestem assitencias as famlias das vtimas e sobretudo da FAMIGERADA e irresponsvel Imprensa Nacional que expert em potencializar as tragdias e difamar as empresas.
    Sei que tudo isto ser superado e faz parte do mundo da aviao, so os nus e bonus da escolha de dirigir uma Cia Area deste porte. Meus sentimentos pelos colaboradores da TAM que estavam no vo e pelos transtornos que este acidente ir causar para a TAM. Minha admirao pelo profissionalismo da sua equipe e pelo sucesso que a TAM alcanou nesta sua trajetria de vitrias. Um forte abrao e continue firme! Jos Aparecido Ribeiro Fidelidade: 35848205 31-9953-7945







    Comentrios

    #1. Jos Aparecido - (jaribeirobh@gmail.com)
    Amigo Joo

    Obrigado pelo destaque a carta que enviei para o Presidente da TAM. Fiz isto por que tenho observado uma certa morosidade na conduo das situaes em momentos de crise no Brasil. Tive pena dos funcionrios da Gol e da TAM nos dois episdios trgicos que chocaram o Pas. Aho que hora de aprendermos com quem sabe lidar com estas crises e neste sentido temos que tirar o chapeu para os nossos colegas Americanos, eles so muito bons nestas horas. Deixo o meu abrao e o agradecimento pela considerao e pela sua amizade.

    Um abrao
    Z


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 18, 2007

    ARTIGO ESPECIAL enviado ao nosso BLOG DE NOTCIAS pelo dr. WILLER PS, diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti para a Amrica Latina.

                                                                   Energia e Meio Ambiente
                                                                          * Willer Ps
    O Brasil vive um momento nico. Em todo mundo, escuta-se dizer que o Brasil o pas do futuro. Mas nosso futuro agora. Juntamente com a ndia, China e Rssia somos um pas com potencial de integrar a lista das grandes potncias nas prximas dcadas. Do nosso lado temos uma balana econmica favorvel, recursos minerais, um clima extraordinrio que nos permite at trs safras agrcolas anuais e, acima de tudo, um povo extremamente criativo. Entretanto, energia fundamental em todos os estgios de desenvolvimento e a energia que geramos hoje est aqum dos nossos ainda tmidos ensaios desenvolvimentistas.

    Hoje nosso potencial energtico instalado de aproximadamente 87.000 MW e para ocorrer o to propalado espetculo econmico necessitaremos de no mnimo 110.000 MW para o ano 2010. Possuimos uma vocao natural para gerao hidrulica com custos competitivos, ambientalmente vivel e estrategicamente localizada.

    Mas tudo conspira para no atingirmos esse objetivo. Alguns setores da sociedades civil organizada acusam este tipo de gerao de impactar o clima pela emisso de gases de efeito estufa e de descaso quanto s questes scio-ambientais, dentre outras coisas. Usam todos os meios, a maioria ilegais, para impedir a instalao destes empreedimentos. Atrs dessa verdadeira guerra contra o desenvolvimento de obras para a infraestrutura de gerao, esto movimentos sociais bem estabelecidos e fartamente financiados, que tentam implementar suas agendas poltico-sociais s custas do setor eltrico. E o mais duro a constatao de que a maioria destes movimentos so financiados por fundos internacionais com pouco ou nenhum interesse no desenvolvimento de projetos hidreltricos no Brasil.

    Muitos destes movimentos possuem uma agenda ideolgica e pseudo-ambiental, e so orientados pela sede do sub-desenvovimento. Isto muito grave para um pas como o Brasil, que precisa gerar para crescer. Cometem-se verdadeiros crimes de lesa patria.
    Mas os dados no validam as acusaes. Vamos aos fatos. As emisses de dixido de carbono e/ou outros gases capazes de exarcerbar o efeito estufa oriundos de empreendimentos hidreletricos so infinitessimalmente pequenas comparadas com as conhecidas fontes como cimenteiras, queima de combustveis fsseis para CO2 e at as atividades pecurias. Assim, falarmos de emisses de gases de efeito estufa por empreendimentos hidreltricos , no minimo, tendencioso. tentar envenenar nossa galinha dos ovos de ouro.

    Do ponto de vista scio-ambiental, no passado, principalmente durante o governo militar, realmente houve excessos. O prprio Cdigo das guas de 1936 deixava claro que hidreletricidade era projeto prioritrio. Mas hoje, os instrumentos de gesto previstos tanto nas leis ambiental e de recursos hidricos so mais do que suficientes para coibir desmandos e injustias nos processos indenizatrios, de relocao e uso da agua. Na verdade, o que outrora era chamados de atingidos de barragens, hoje podem, sem nenhuma ofensa, ser adjetivado de beneficiados de barragens. No conheo ningum que possua terras no entorno de barragens hidreltricas que no tenha sado em situao melhor do que a que estava antes do empreendimento. Na verdade, na maioria dos empreendimentos hidreltricos implementados nas ltimas decadas, todos ganharam, inclusive aqueles que no possuam terras. E podemos citar vrios exemplos nessa linha em Minas Gerais; Hidreletrica de Funil, Porto Estrela, Candonga e Fumaa so exemplos da integrao socio-ambiental.

    Quando se fala de gerao nuclear, a histria se repete. No Brasil, estamos hoje com 2% nuclear, tentando uma ampliao para um total de 3,5%. Mas em coro, toda a sociedade est sendo instruda contra o projeto. Tentam relembrar e materializar Chernobil, um ato irresponsvel, compatvel com o sistema politico que geria todo o processo epoca. Ignoram ou fingem esquecer que Frana possue 78% de sua gerao eltrica por plantas nucleares, o mesmo pode ser dito para os EUA com 20%, Reino Unido com 22 %, Japo 34%. A energia nuclear to ou mais segura que qualquer forma de gerao. S para termos uma idia, os mecanismos internacionais de controle para usinas nucleraes so to restritivos, que superam todas salvaguardas de qualquer licenciamento ambiental. E mais, gerao nuclear no emite gases de efeito estufa. Por ltimo, a gerao nuclear est a cada dia mais independentemente auditada por orgos internacionais certificados por questes de segurana mundial. Assim, a salva guarda ambiental est estabelecida. A quem interessa a desinformao ou a omisso de dados? A todos, menos a ns brasileiros.

    Os investimentos no setor de gerao a cada dia se diluem em funo da incerteza do licenciamneto ambiental, que com acertivas abstratas, so permanente obstculos ao nosso crescimento. As PPPs (parcerias pblico-privadas), hoje a grande esperana para o setor energetico brasileiro, esto se tornando as PPPs que no queremos (parcerias pouco-provveis).
    Tenho certeza, senhores, que todos ns desejamos um Brasil para hoje. E para tal, precisamos, rever a viso ideolgica e sectria, intrnseca do licenciamento de obras de infraestrutura vigente hoje no nosso pas.

    *Willer Ps
    PhD em Qumica Ambiental pela Georgia Tech.
    Ex-Presidente da Fundao Estadual de Meio Ambiente de MG.
    whpos@hotmail.com







    Comentrios

    #1. Murilo Prado Badar - (murilo@engenhariaecologica.com.br)
    Grande Amaral sou suspeito para elogiar o Willer porque sou f e amigo dele, mas no posso deixar de falar da lucidez e propriedade deste artigo, como sempre.
    Abs




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 18, 2007

    Deputados estaduais mineiros prestam homenagem memria dos quase duzentos brasileiros e brasileiras que morreram ontem num terrvel acidente de um Aibus da TAM no Aeroporto de Congonhas, em So Paulo. Os deputados e deputadas votaram na mesma reunio extraordinria e aprovaram a LDO - Lei de Diretrizes Oramentrias enviada ao parlamento pelo governador Acio Neves. A partir de amanh comea o recesso parlamentar. Os trabalhos sero reiniciados dia 1 de agosto. Confira os detalhes da LDO, que vieram do www.almg.gov.br

    Em Reunio Extraordinria do Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais desta quarta-feira (18/7/07), os deputados aprovaram, em turno nico e em redao final, o Projeto de Lei (PL) 1.070/07, do governador do Estado. O projeto trata da Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO) que nortear a elaborao da lei oramentria para o exerccio financeiro de 2008. A LDO estima as receitas e despesas do Estado em R$ 32 bilhes, um crescimento nominal de 7,29% sobre o Oramento de 2007. Na mesma reunio foram aprovados ainda cinco projetos de lei e uma Proposta de Emenda Constituio; e feita uma homenagem, com um minuto de silncio, s vtimas do acidente com o avio da TAM, em So Paulo, e aos seus familiares.

    A LDO tambm prev um crescimento de 11,1% da receita tributria, que subiria de R$ 21,17 bilhes em 2007 para R$ 23,5 bilhes em 2008. J o supervit primrio previsto de R$ 2,3 bilhes. As estimativas do governo, citadas no projeto, tambm prevem um aumento de 3,3% na despesa com amortizao da dvida pblica, que passaria de R$ 508 milhes em 2007 para R$ 525 milhes em 2008. J os gastos previstos com o pagamento de juros e encargos da dvida em 2008 so de R$ 2,479 bilhes.

     Entre as emendas aprovadas est a emenda n 208 que suprime o inciso IV do artigo 8 do projeto original. Esse inciso determina que a proposta oramentria ser acompanhada de demonstrativo dos recursos a serem aplicados na manuteno e no desenvolvimento do ensino fundamental. De acordo com o relator, deputado Sebastio Helvcio (PDT), o comando do artigo 60 dos Atos das Disposies Constitucionais Transitrias da Constituio Federal, no qual se baseava o inciso suprimido, no se encontra mais em vigor.

    Outras modificaes referem-se a prazos sugeridos e modelos mais detalhados de apresentao de relatrios pelos administradores pblicos. Pela proposta original, esses relatrios deveriam ser solicitados pela Assemblia Legislativa, enquanto a emenda determina que eles sejam enviados periodicamente pelos rgos. Outra alterao refere-se ao BDMG, que, como agncia de fomento, dever responder diretamente s solicitaes da ALMG. A mesma medida serviria para a Copasa e a Cemig. Outra diretriz a destinao de, no mnimo, 25% dos recursos da Fundao de Amparo Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) para projetos de pesquisa desenvolvidos por instituies estaduais.

    Relator destaca que LDO prioriza as pessoas

    A grande novidade da LDO, segundo o deputado Sebastio Helvcio, foi a opo que a Assemblia fez de colocar as pessoas em primeiro lugar. "A partir de agora, o planejamento em Minas fundamentado no ndice de Desenvolvimento Humano (IDH), e no mais em regies geogrficas", afirmou. Outro detalhe importante, segundo ele, que todos os fundos que tratam de ateno s pessoas, como Fundo de Ateno Criana e ao Adolescente e o Fundo de Assistncia Social ficaro livres de contigenciamento, "de modo que temos uma lei moderna, com bastante nfase na transparncia fiscal que certamente ser norteadora do oramento de 2008".

    O relator acredita que o crescimento de 7,29% sobre o Oramento de 2007 previsto. "Ns entendemos que a previso do crescimento do PIB de 5% e uma inflao de 4,5%, a nossa arrecadao certamente superar o 7,29%". Ele disse que foram 207 emendas apresentadas pelos parlamentares, "o que nos deu a oportunidade de contemplar cerca de 54 na forma de subemendas".

    "O grande impacto da LDO na sociedade mineira que ns vamos ter, no ano que vem, R$ 2,437 bilhes para serem aplicados nos programas estruturadores. Esses programas so aqueles que dizem diretamente vida das pessoas. Por exemplo, o Pr-Acesso, que a construo de estradas; o programa Sade em Casa, que um programa que atende de forma complementar o Sade da Famlia em Minas Gerais. Ao todo sero cerca de 57 programas estruturadores", explicou Sebastio Helvcio em entrevista imprensa.

    Elogios - Vrios deputados fizeram declarao de votos elogiando a aprovao da LDO, enquanto os petistas Elisa Costa e Andr Quinto, mesmo elogiando, enfatizaram que a lei poderia avanar mais em diretrizes voltadas para polticas que valorizem o aspecto social. Quinto destacou sua satisfao com o acatamento de trs emendas de sua autoria, a que obriga o uso de recursos da rea de assistncia social para a mesma destinao no exerccio seguinte, caso no sejam executados; as duas que probem o contigenciamento dos recursos dos fundos da criana e da assistncia social.

    Outros deputados falaram sobre o acidente da TAM, lamentando as perdas de vidas, incluindo montesclarenses, como destacaram os deputados Carlos Pimenta (PDT) e Luiz Tadeu Leite (PMDB); enquanto parlamentares do PSDB, como Carlos Mosconi, Ademir Lucas e Joo Leite, lamentaram a morte do deputado Federal Jlio Redecker, de seu partido.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 18, 2007

    Comisso de Participao Popular da Assemblia Lagislativa de olho na greve dos 350 trabalhadores da Universidade Federal de Minas gerais. Auidincia Pblica, ser agora tarde, no auditrio da Assemblia no bairro Santo Agostinho, aqui em BH.

    A greve dos servidores tcnicos administrativos em educao da UFMG ser o tema de uma audincia pblica que a Comisso de Participao Popular da Assemblia Legislativa de Minas Gerais realiza na prxima quarta-feira (18/7/07), s 14 horas, no Auditrio. A reunio, requerida pelo deputado Carlin Moura (PCdoB), tem o objetivo de discutir a pauta de reivindicaes dos 350 trabalhadores, em greve desde o dia 28 de maio.

    No dia 2 de julho, o deputado Carlin Moura realizou um encontro com os grevistas no saguo da Reitoria da UFMG e se comprometeu a apoiar o movimento. Dessa reunio participaram tambm a deputada federal J Moraes (PCdoB-MG)e o deputado federal Miguel Corra Jr.(PT-MG). Entre as reivindicaes dos trabalhadores esto a implantao da segunda fase do plano de carreira, a incorporao das gratificaes ao vencimento bsico, recursos para assistncia suplementar sade e a correo de distores existentes nas carreiras.

    Foram convidados o reitor da UFMG, Ronaldo Tadeu Pena; o representante da Associao Profissional dos Docentes da UFMG (Apubh), Robson Mendes Matos, o representante do DCEA-UFMG, Fagner Ribeiro Sena; os representantes do comando de greve Mrcio Flvio dos Reis e Rosngela Gomes Soares da Costa; a representante regional da Federao de Sindicatos de Trabalhadores de Universidades Brasileiras (Fasubra/MG), Cristina Del Papa, e os membros da diretoria executiva colegiada do Sindicato dos Trabalhadores nas Instituies Federais de Ensino (Sind-Ifes/BH), Rosmary Coelho dos Santos e Luiz Geraldo de Oliveira.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 17, 2007

    Os 64 anos do SINPAPEL - Sindicato das Indstrias de Celulose, Papel e Papelo de Minas Gerais - pilotado pelo competente empresrio ( leia-se IMBALLAGGIO), Antnio Eduardo Baggio. Um Jantar de Gala est marcado para dia 10 de agosto no Fiemg Trade Center. Estaremos l, junto com minha mulher, a decoradora Cida Amaral.

                  Jantar Anual de Aniversrio do SINPAPEL  
               


    O  Presidente do Sinpapel tem a honra de convidar V.Sa.  para o    Jantar Anual de Comemorao do seu 64o. Aniversrio a realizar-se nodia 10 de Agosto de 2007. 

    O Jantar Anual uma ocasio para que os associados, seus parceiros, fornecedores e colaboradores se renam em ambiente agradvel, numa confraternizao que gera irmanamento, entre todos os atores que compoem e constroem o dia-a-dia das nossas empresas e do nosso setor, secundado por msica ao vivo e por um jantar de grande classe, acompanhado de excelentes bebidas e sobremesas de qualidade inesquecvel. 

    Este ano durante o evento, estaremos lanando oficialmente para todos os associados e seus convidados a cartilha ambiental "A Evoluo da Embalagem- Informaes para uma nova gerao de consumidores conscientes" patrocinada pelo Sinpapel.

    Emoldurando o lanamento da cartilha ambiental, estaremos promovendo o sorteio de 20 livros de autoria do Psiquiatra e PsicanalistaDr.Marco Aurlio Baggio, sendo 10 do livro nominado "Juscelino Kubitschek - Sua Excelncia" e 10 exemplares do livro "Um abreviado do Grande Serto Veredas",ambos de sua autoria.

    Data: 10 de Agosto de 2007 (Sexta-Feira)
    Horrio: 20:00h
    Local: FIEMG TRADE CENTER.
    Av. Timbiras, 1200/2 Andar Funcionrios BH/MG
    (Ao lado da Igreja da Boa Viagem)




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 17, 2007

    ARTIGO ESPECIAL: sobre os 150 anos de MONTES CLAROS - comemorados dia 3 de julho e ontem em Reunio Especial no plenrio JK, atravs de requerimento do deputado Arlen Santiago, do PTB. O ARTIGO abaixo nos foi enviado, a pedido do nosso BLOG DE NOTCIAS, pelo montesclarense, ex-superintendente do Banco do Brasil em BH, Wagner Gomes. Confira!

                                                       Sesquicentenrio de Montes Claros

                                                                      *Wagner Gomes

    Eu era ainda uma criana quando ocorreu o centenrio de Montes Claros. Havia completado nove anos, mas me lembro com razovel clareza do movimento que transformou a cidade em um imenso canteiro de obras, todas elas visando o seu embelezamento. Em minha rua, a Justino Cmara, e na Praa da Matriz, o calamento de bloquetes, que ainda hoje perdura,  era providenciado para receber a comitiva do Presidente da Repblica que por ali passaria, no dia 03.07.1957.

    As obras de construo do Parque de Exposies estavam a pleno vapor, fruto da iniciativa dos fazendeiros da poca, complementada por uma autorizao do Poder Executivo, atravs do Ministrio da Agricultura, de Crz 5.000.000,00, anunciada com pompa e circunstncia pelo ento Presidente Juscelino. Como se nota, aquelas comemoraes incluram uma srie de reformas de pontos da cidade, visando receber autoridades e montesclarenses ausentes que retornavam para uma grande confraternizao.
     
    De tudo que me lembro, havia motivos de sobra para que o corpo e alma da cidade se unissem, deixando em mim, testemunha daquela festa, momentos que foram guardados como verdadeiras preciosidades e referncias de um tempo muito feliz. 

    Hoje, ao rememorar esses momentos, apenas com a saudade me acompanhando, descubro que, naquela poca, Montes Claros tinha horrvel fama de violncia, pois era conhecida como Cidade do Cangao. Essa fama era, ainda, reforada pelas famosas histrias de Dona Tiburtina, que segundo a lenda, maldosamente divulgada pelos Camilistas, em 06.02.1930 teria tentado assassinar Fernando de Melo Vianna (ento Vice-Presidente da Repblica e candidato ao Governo de Minas) e Manoel Thomaz de Carvalho Britto (Chefe Nacional da Concentrao Conservadora). Segundo relatos da poca, um jornal de circulao nacional deu a notcia com a seguinte manchete: "O innominavel Attentado de Montes Claros", sacramentando uma imagem de nossa terra como uma cidade sem qualificao, sem lei, sem justificativa para os acontecimentos. Imperdovel. Enfim, revoltante.

    Por tudo isso, em todas as comemoraes se procurava melhorar essa imagem, e cada evento que contava nossa histria foi marcado por ambiente festivo e ordeiro. Da poca guardei um selo comemorativo que era comercializado pela Comisso Central dos Festejos do Centenrio e um envelope especialmente produzido, em que era aposto um carimbo dos correios, que foi adotado nas correspondncias oficiais da poca.

    Mas tudo isso relato, ao lembrar a atual onda de violncia que assola nossa cidade, chegando a ser equiparada, por um conterrneo, a uma zona de conflito armado, como se aqui fora a  Bagd do Serto. E vejo que o Iraque, cuja capital Bagd, possui memorveis histrias e mitos da civilizao, dos quais destaco alguns: o jardim do den era no Iraque; a Mesopotmia, onde agora o Iraque, foi o bero da civilizao; a torre de Babel ficava no Iraque. Depois descobri que o nome Iraque significa "Pas com Razes Profundas".

    E a retorno a Montes Claros, onde esto minhas razes mais profundas, tentando nesse paralelo, resgatar valores e mitos que em nossa terra brotavam com uma naturalidade impressionante. Naquela poca ns s tnhamos medos do escuro, dos sapos, de filmes de terror, de escorpio, de cobra. Famlias de peso, com figuras proeminentes, tornavam-se referncias para todos ns. O que ser que aconteceu conosco, a partir de ento? 
      
    "Deus ajuda a quem se ajuda" um antigo provrbio que me vem mente nesse momento. E talvez ele seja correto quando se refere a desejos e metas. Mais ainda quando, coletivamente, no conseguimos nos ajudar. Em nossa apatia entregamos somente a Deus, ento,  a tarefa de nos ajudar. Sem que faamos nossa parte, nos resignamos e nos desesperamos por nossos governantes fracos e desistimos de suas promessas duvidosas. Se esse estado letrgico acometer uma populao, transforma-se, meramente, em um momento de contemplao ou numa esfera sem conscincia coletiva, sem que jamais acontea um milagre que nos venha salvar. Nesse caso, preciso estimularmos aquilo que o Paulo Freire denominava "pedagogia da indignao", pois ao exigirmos, com vigor e ordenadamente, de nossos governantes um mnimo de ao pela paz, estaremos nos ajudando, para que Deus complemente esse esforo e consigamos combater a violncia de uma forma radical.

    E j que Marcel Proust (romancista francs, autor de Em Busca do Tempo Perdido) anda to em moda em nossa cidade, recordo que ele descreveu uma iluminao que teve, enquanto observava trs pinheiros. Ela teria explodido dentro dele como um raio numa tempestade, levando-o a um estado indescritvel de unio com todos os seres e com tudo que existe. Como no custa sonhar, isso que imagino para Montes Claros, uma iluminao coletiva, visando a concatenao de esforos para obtermos o bem comum.
     
    Por onde andam os nossos grandes vultos do passado que tanto nos ensinaram a pensarmos de forma coletiva? Os polticos moda antiga, os nossos humanistas de cinco dcadas atrs, at mesmo nossos antigos coronis, devem estar em permanente viglia no alm, emanando energias para que encontremos um novo caminho de paz e prosperidade, resgatando a elegncia daqueles tempos perdidos, em Montes Claros.
     
    Ento fico torcendo para que  aquele mesmo esprito conciliador e festivo, do nosso ento Prefeito Geraldo Athayde - na foto, de 1942, ele aparece ao lado do maior lder manico de Montes Claros, Jos Gomes de Oliveira, acompanhado de mais dois amigos -, seja incorporado pelas nossas autoridades atuais, com o intuito de balizar os festejos de nosso sesquicentenrio, programando um roteiro de eventos que possa realar nossa real ndole pacifista e progressista. Poderamos, assim, exercitar nossa indignao diante dessa onda de violncia.

    Por outro lado, a preservao do patrimnio histrico pressupe um projeto de construo do presente. Ela ganha sentido na medida em que esse patrimnio esteja vivo no presente, vivo para que as pessoas que o cercam possam de algum modo usufruir dele. Essa reintegrao pode unir o corpo e a alma da cidade, fazendo com que um prdio ou uma praa faa sentido para nossos olhos, to desacostumados de reconhecer e aliar um monumento nossa prpria histria.

    H pouco tempo fiz uma carta aberta ao nosso Prefeito, visando acolhermos uma escultura gigantesca da Helena Netto. O objetivo era o de plantarmos um marco comemorativo, um monumento para a cidade, em seu sesquicentenrio. Que poderia se somar restaurao de tantos sobrados combalidos e da Praa Dr. Chaves, monumentos que marcaram nossa gloriosa trajetria e que integram o nosso Patrimnio Histrico, Artstico e Cultural. Ainda d tempo para que isso ocorra. E a Helena continua alucinada em presentear Montes Claros com sua arte, assim como nosso artista maior, Konstantin Christoff, j o fez, ao erigir suas esculturas Sandlia do Tropeiro e Monumento a Irm Beata, na praa que antecede o nosso aeroporto e na da Santa Casa, respectivamente.
     
    Quem sabe, tornar-se-ia possvel at, em uma madrugada qualquer de julho de 2007, sentirmos o esprito de Castelo Carlos Guagliardi, argentino de nascimento, brasileiro de corao que adotou o nome artstico de Carlos Galhardo, rondando nossas ruas e entoando a cano Montes Claros Centenria, composta pelo Luiz de Paula, para comemorarmos o primeiro sculo de independncia da nossa cidade?

    Comemorar significa trazer lembrana, recordar. A comemorao uma ocasio em que se faz a evocao de algo que nos fez felizes. E nada melhor que a Montes Claros do passado, para ser comemorada.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 17, 2007

    Lei de Diretrizes Oramentrias - a LDO - ter parecer sobre a proposta do governo Acio Neves votado nesta tarde, s 16h15m na Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria. EM TEMPO: previso do governo na LDO de um crescimento de 7,29% sobre o oramento de 2007. Prev ainda um crescimento de 11,1% da receita tributria, que passaria de 21,17 bilhes de reais, este ano, para 23,5 bilhes de reais em 2008. J SUPERAVIT primrio de 2 bilhes e 300 milhes de reais. Confira detalhes das informaes vindas do www.almg.gov.br

    O relator do Projeto de Lei (PL) 1.070/07, que dispe sobre a Lei de Diretrizes Oramentria para 2008 (LDO), deputado Sebastio Helvcio (PDT), solicitou a distribuio de cpias (avulsos) de seu parecer sobre a proposta, durante a reunio da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria e membros das demais comisses permanentes da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, na manh desta tera-feira (17/7/07). De acordo com o relator, a distribuio dos avulsos permite uma anlise mais detalhada do parecer, uma vez que o projeto da LDO bastante tcnico. A votao do parecer deve acontecer na reunio marcada para as 16h15 desta tera-feira.

    Em entrevista imprensa ao final da reunio, o deputado Sebastio Helvcio enfatizou o papel do Legislativo no aperfeioamento da proposio, com a apresentao recorde de 207 emendas parlamentares. Segundo ele, 22 foram acatadas e as que no puderam ser aproveitadas por razes tcnicas foram organizadas em um relatrio que ser encaminhado ao governo. O relator rejeitou 22 emendas e as outras 163 foram incorporadas parcialmente ou ficaram prejudicadas. No foi acatada nenhuma proposta de criao de ao ou programa, ou destinao especfica de recursos, j que propostas desse tipo, segundo o relator, devem ser feitas ao Plano Plurianual de Ao Governamental (PPAG) ou ao oramento, que tramitam no segundo semestre. Ele optou por acatar a diretriz geral de cada proposta, eliminando o detalhamento.

    Parecer prope anlise de IDH para priorizao de recursos

    Entre as alteraes apresentadas ao projeto original o deputado destacou a vinculao das aes dos projetos estruturadores pessoa, por meio da anlise do ndice de Desenvolvimento Humano (IDH), e no regio, como feito hoje. Tambm foram sugeridas modificaes em relao a prazos e sugeridos modelos mais detalhados de apresentao de relatrios pelos administradores pblicos. O deputado acredita que o papel do Legislativo deve evoluir para ser fiscalizador da execuo de polticas pblicas e, segundo ele, necessrio o aperfeioamento dos instrumentos para isso. Pela proposta original, esses relatrios deveriam ser solicitados pela Assemblia Legislativa. De acordo com o texto que se pretende aprovar, esses relatrios passariam a ser enviados periodicamente pelos rgos.

    Outra alterao refere-se ao BDMG que, como agncia de fomento, dever responder diretamente s solicitaes da ALMG. A mesma medida serviria para a Copasa e a Cemig. De acordo com Sebastio Helvcio, hoje quem presta informaes sobre o banco e as empresas o Executivo. O relator justificou a importncia dessa medida para que se possa monitorar os gastos da Copasa com sade, por exemplo. Em relao Cemig, o deputado exemplificou que, como o Estado recebe grande volume de dividendos da Cemig, h um interesse em acompanhar sua realidade empresarial e ainda avaliar os custos das tarifas praticadas pela empresa.

    Apesar de a LDO no ter o objetivo de destinar recursos para programas e aes especficos, possvel identificar a alocao de recursos para alguns projetos, que devero ser explicitados em mais detalhes no oramento. Um exemplo a reserva de recursos para a Parceria Pblico-Privada (PPP) que contemplar a duplicao da MG-050. Foram reservados R$ 3,9 milhes para o projeto em 2008.

    Proposta aponta para crescimento nominal de 7,29%

    Pela proposta enviada este ano, o governo estima as receitas e despesas do Estado em R$ 32 bilhes, um crescimento nominal de 7,29% sobre o Oramento de 2007. A LDO tambm prev um crescimento de 11,1% da receita tributria, que subiria de R$ 21,17 bilhes em 2007 para R$ 23,5 bilhes em 2008. J o supervit primrio previsto de R$ 2,3 bilhes.

    As estimativas do governo, citadas no projeto, tambm prevem um aumento de 3,3% na despesa com amortizao da dvida pblica, que passaria de R$ 508 milhes, em 2007, para R$ 525 milhes, em 2008. J os gastos previstos com o pagamento de juros e encargos da dvida, em 2008, so de R$ 2,479 bilhes.

    De acordo com a Constituio Estadual, o projeto da LDO deve compatibilizar as propostas de cada um dos trs poderes, do Ministrio Pblico, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pblica. A lei deve trazer as metas e prioridades da Administrao Pblica Estadual, despesas correntes e de capital para o exerccio financeiro subseqente, orientar a elaborao da lei oramentria anual, dispor sobre as alteraes na legislao tributria e estabelecer a poltica de aplicao do BDMG.

    Presenas - Deputados Z Maia (PSDB), presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria; Agostinho Patrs Filho (PV); Antnio Jlio (PMDB); Sebastio Helvcio (PDT); Fbio Avelar (PSC); Vanderlei Jangrossi (PP); e as deputadas Elisa Costa (PT) e Glucia Brando (PPS).Deputados Z Maia (PSDB), presidente da Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria; Agostinho Patrs Filho (PV); Antnio Jlio (PMDB); Sebastio Helvcio (PDT); Fbio Avelar (PSC); Vanderlei Jangrossi (PP); e as deputadas Elisa Costa (PT) e Glucia Brando (PPS).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 17, 2007

    BANDA LARGA nas Escolas Pblicas ganha reforo. Meta turbinar a internert de alta velocidade em 142 mil escolas pblicas das redes federal,estadual e municipal em todo o Pas - disse o ministro das Comunicaes Hlio Costa.

     





    Decreto presidencial vai acelerar a conexo internet
    banda larga em todas as escolas pblicas do Brasil

    Substituio dos PSTs por internet em
    alta velocidade est mais prxima

    A meta de levar internet em banda larga a todas as escolas pblicas do pas, anunciada em junho pelo ministro das Comunicaes, Hlio Costa, est mais prxima de ser atingida. O decreto presidencial publicado no Dirio Oficial da Unio no dia 12/07 adiou o incio da instalao dos Postos de Servios de Telecomunicaes (PSTs) para 1 de janeiro de 2008.

    O decreto permitir que o governo e as empresas de telefonia troquem a meta de instalao dos PSTs pela conexo em alta velocidade das 142 mil escolas pblicas federais, estaduais e municipais do Brasil.  Pelo contrato de concesso com o governo, as operadoras teriam que instalar os PSTs a partir de agosto, mas estes postos so considerados caros e ultrapassados.  Com a mudana da data, no ser necessrio investir agora na compra de equipamentos.

    "Este o primeiro passo para colocarmos a internet banda larga nas escolas. Com a conexo, ser possvel integrar outros servios pblicos importantes para a populao, como postos de sade, associaes comunitrias e delegacias de polcia", afirma o ministro Hlio Costa.

    O governo decidiu desobrigar as empresas da instalao dos PSTs aps vrias reunies. Em contrapartida, elas ficaro responsveis pela conexo internet. O Ministrio das Comunicaes prev que, no mximo em cinco anos, o projeto alcance 100% das escolas de ensino pblico.

    O ministro calcula investimentos de cerca de R$ 1,4 bilho no projeto. O governo planeja aplicar R$ 880 milhes do Fust (Fundo de Universalizao dos Servios de Telecomunicaes) e do Oramento da Unio. O montante das operadoras ser de acordo com o valor que seria aplicado nos PSTs.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    MOMENTO ESPECIAL. O aniveversariante Srgio Americano entre o empresrio Marcus Nasser e o economista Murilo Badar Filho em tarde de sol no bairro Belvedere, aqui em Beag.

                                                               

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    Primeiras fotos do coquetel, aps Reunio Especial, na Assemblia Legislativa em homenagem ao SINDAPRO - Sindicato das Agncias de Propaganda em Minas Gerais. A homenagem teve como autor o deputado Domingos Svio, do PSDB. O presidente do SINDAPRO, Juliano Salles - filho do renomado publicitrio Almir Salles, prersidente licenciado do Sindicado - foi representado pelo diretor doa FENAPRO e ex-presidente, Jos Maria Vargas. As demais fotos da festa sero enviadas aqui para nosso BLOG DE NOTCIAS pelo Sindapro ainda esta semana.

                          
                           Na foto 1: o autor da homenagem, deputado Domingos Svio, entre este blogueiro e o diretor da Fenapro, Jos Maria Vargas. Foto 2: o publicitrio Eduardo Amaral, da direo de criao da Agncia BIG Grandes Idias e o deputado Domingos Svio.Foto 3: ao lado de Jos Maria Vargas, o deputado Domingos Svio fala com o presidente do SINDAPRO, Juliano Salles, que no pode comparecer porque estava acompanhando a mulher dele na maternidade, onde nasceu a primeira filha do casal. Juliano Salles, duplamente ecmocionado, agradeceu a homenagem feita ao Sindapro e disse ao deputado que assistiu a reunio especial, transmitida ao vivo, pela TV Assemblia. 

                                   CONFIRA como foi a solenidade no plenrio presidente JK.
                                                     O texto do site www.almg.gov.br

    SINAPRO - Sindicato das Agncias de Propaganda em Minas - faz 28 anos e recebe homenagem da Assemblia Legislativa. Reunio Especial no plenrio presidente JK foi pedida pelo deputado Domingos Svio do PSDB, ex-prefeito de Divinpolis.

    A Assemblia Legislativa do Estado de Minas Gerais, homenageou, durante Reunio Especial realizada no Plenrio, nesta quinta-feira (12/7/07) o Sindicato das Agncias de Propaganda do Estado de Minas Gerais (Sinapro/MG), criado h 28 anos, e dirigido pelo presidente, Juliano Sales. O primeiro presidente do Sinapro, lvaro Rezende estavas presente na reunio, que foi presidida pelo deputado Joo Leite (PSDB) e solicitada pelo deputado Domingos Svio (PSDB).

    Na opinio do deputado Domingos Svio "hoje se convive com a publicidade e a propaganda de maneira to intrnseca, que ela faz parte da vida de todos". Para ele, o setor publicitrio mineiro vem se consolidando no mercado, e a propaganda e os profissionais de comunicao tm o papel fundamental neste momento de crescimento e de afirmao de Minas Gerais no cenrio nacional. Ele afirmou tambm que a homenagem ao Sinapro/MG extensiva a cada empresrio que, com seriedade, tica e responsabilidade, compreende o mercado e o consumidor.

    O presidente da Federao Nacional das Agncias de Propaganda, Fenapro, representou o presidente do Sinapro, Juliano Sales, na solenidade. Ele lembrou que a comunicao publicitria se torna imprescindvel neste momento em que a economia mineira cresce em nveis superiores mdia nacional. Ele destacou a utilidade da propaganda para os rgos pblicos, dando conhecimento populao das aes de utilidade pblica, e informando sobre realizaes e projetos governamentais "de maneira profissional, consistente, atraente e imaginativa".

    Para o deputado Joo Leite, os profissionais de Minas Gerais so reconhecidos no cenrio nacional como grandes criadores publicitrios e, devido a isso, o pblico mineiro tornou-se exigente, acostumado alta qualidade das peas publicitrias. O deputado acredita que o Sinapro tem a conscincia de que a propaganda hoje inseparvel do setor de negcios e de produo, "sendo plenamente capaz de se adequar s novas realidades do Pas e do mundo, valorizando a atividade, em sua luta pelo crescimento e pela democratizao do mercado".

    Fizeram parte da mesa o deputado Domingos Svio (PSDB), o deputado Joo Leite (PSDB), o diretor da Federao Nacional das Agncias de Propaganda (Fenapro), Jos Maria Vargas; o presidente do Captulo Mineiro da Associao Brasileira das Agncias de Propaganda (Abap), Roberto Hilton; o presidente da Associao Mineira de Imprensa, Wilson Miranda; o primeiro presidente do Sinapro de Minas Gerais, lvaro Rezende; e o ex-presidente do Sinapro de Minas Gerais, Almir Rodrigues Sales.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    DA srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Requinte e descontrao no aniversrio do forte empresrio da rea de segurana eletrnica - leia-se CENTRAL DE VIGILNCIA - Srgio Americano. Ele recebeu ao lado de sua elegante e bonita mulher, Andria, personalidades do mundo empresarial, jornalstico e social no Salo de Festas do belssimo e sofisticado edifcio aonde moram no Belvedere. Foi uma tarde agradvel que reuniu entre outras pesonalidades: o casal, empresrio e mdico Jos Salvador Silva e Maria Norma (leia-se Hospital Mater Dei) ; a empresria de jias Vanda Fulgncio e Ernane de Castro; a decoradora Cida Amaral e este Blogueiro; Lcio Costa, da Sugar; o forte empresrio da rea de comrcio de computao, nosso amigo de muitos anos Marcus Nasser ( que est construindo bela casa no Alphaville); o economista e leitor do nosso BLOG DE NOTCIAS, Murilo Badar Filho e sua mulher; o jornalista Humberto Alves Pereira, do excelente Jornal da Cidade e seu filho Humbertinho; o advogado e empresrio Manoel Mrio de Souza Barros e Elaine Nacur. Manoel Mrio nosso amigo de muitas eleies, principalmente do senador Hlio Costa; o empresrio Nelson Carneiro Costa e Fernanda, ele pilota a Roma Engenharia, aonde est instalado nosso estdio do curso "Socorro, Estou na TV"; o ex-vererador Antonio Carlos Carone e sua mulher, s para citar algumas das pesonalidades que foram abraar o simptico e inteligente empresrio Srgio Americano pelo aniversrio dele. EM TEMPO: de presente de aniversrio levamos para o nosso amigo Srgio Americano o que chamo de " alimento para alma": um livro, com o ttulo " AS 48 LEIS DO PODER". Alis, recomendo a obra para VOC, que est lendo nosso BLOG agora. Confira as FOTOS feitas pelo competente J. Urias do Jornal da Cidade e enviadas ao nosso BLOG DE NOTCIAS, a nosso pedido, pelo aniversariante Srgio Americano.











                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    CENAS DE UM CASAMENTO no Belvedere, aqui em BH. O competente executivo da Atmosfera - empresa paulista que trabalha com higienizao de uniformes industriais em BH - Adolfo Flushmann e a empresria de moda, Fernanda Flushmann receberam um seleto grupo de amigos e familiares para o casamento deles no salo de festas do luxuoso edifcio onde moram, prximo ao BH Shopping. Vinho, champagne e um excelente scoth circularam pelo salo fazendo a delcia dos convidados e convidadas que foram prestigiar o simptico casal. Um requintado jantar foi servido ao final, completando a noite com o tradicional bolo da noiva. Festa nota 1000. Parabns ao casal Adolfo/Fernanda. Desejamos toda a felicidade do mundo! Confira: as fotos valem por mil palavras. CLICK NA FOTO que ela ser AMPLIADA!



     











     







    Comentrios

    #1. Fernando Alves - (alves445@msn.com)
    Fiquei muito honrado e orgulhoso de minha filha ser amiga de Vs, pessoa bonita de corpo e alma, meu muito obrigado por ter destacado a unio do casal Adolpho e Fernanda.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    INCLUSO DIGITAL. Cerca de 4 mil dos 5.585 municpios do Pas se cadastraram para receber COMPUTADORES do Ministrio das Comunicaes. Se voc prefeito e quer ter um Telecentro Comunitrio se inscreva. Vale a pena. Confira mais detalhes na notcia enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS e/ou acesse www.mc.gov.br

    Governo amplia programa de incluso digital






    Mais de 70% dos municpios do Brasil se inscreveram para receber computadores. As inscries continuam abertas

     Quase 4 mil municpios se cadastraram no Ministrio das Comunicaes para receber os kits com equipamentos para a instalao de telecentros comunitrios. Todos os estados brasileiros j esto participando, com adeso de mais da metade de seus municpios. No Amap, Acre e Mato Grosso do Sul, a adeso foi total. Em Minas Gerais, que o estado com o maior nmero de municpios (853), 73% deles j se inscreveram para receber os computadores.

    Por meio de prego eletrnico, previsto para o dia 2 de agosto, o ministrio vai adquirir 5,4 mil kits com equipamentos de informtica, audiovisuais e mobilirios para a montagem dos telecentros. Nesta etapa do programa, cada prefeitura poder inscrever-se para receber apenas um telecentro. Para o prximo ano, o ministrio vai ampliar o programa, instalando um nmero maior de telecentros em cada municpio.

    "Nossa proposta  universalizar o acesso tecnologia e informao a todas camadas da populao. A prioridade absoluta as escolas pblicas", afirmou o ministro das Comunicaes, Hlio Costa. Ele informa ainda que todos os telecentros sero conectados internet banda larga (em alta velocidade), por meio do Programa Gesac (Governo Eletrnico - Servio de Atendimento ao Cidado). Atualmente, o Gesac conta com 3,4 pontos de conexo espalhados pelo pas; este nmero vai saltar para 20 mil at o final de 2008.

    As regras para a adeso dos municpios esto disponveis na pgina do ministrio na internet (www.mc.gov.br). Como contrapartida, as prefeituras devem providenciar o espao para a instalao do telecentro. O local deve ser de acesso fcil e livre populao, com mnimo de 48 metros quadrados para colocar os dez computadores por telecentro. Ainda deve  ter gua potvel, iluminao, sanitrios e adaptaes para portadores de necessidades especiais. E tambm  preciso disponibilizar pessoal qualificado e constituir um Conselho Gestor do Telecentro.

    As prefeituras que se cadastrarem assumem o compromisso de manter o telecentro em funcionamento por, no mnimo, cinco anos. Os municpios interessados em receber os kits ainda podem se inscrever na pgina do ministrio na internet ou pelo endereo eletrnico cgpe@mc.gov.br .



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    A cada dia se consolida, cada vez mais, o setor sucroalcooleiro de Minas, tendo frente do Sindicato o dinmico e antenado empresrio Luiz Custdio Cotta Martins. Desta vez uma das afiliadas ao Siamig/Sindacar, a Usina Alvorada, implanta um projeto social pioneiro - o projeto V Amlia. Veja os detalhes na cobertura feita pela assessora de comunicao do Siamig/Sindacar, Mnica Santos, enviada ao nosso BLOG DE NOTCIAS.

    USINA ALVORADA INAUGURA

    SEDE DO PROJETO V AMLIA
    A Usina Alvorada Acar e lcool (Arapor), inaugurou a sede do projeto social junto comunidade  "V Amlia", com a participao da diretoria da empresa, funcionrios, autoridades locais e a presena da Assessora de Comunicao do Siamig/Sindacar-MG, Mnica Santos. At ento, o projeto era desenvolvido em vrios locais da cidade, mas agora conta com a sede prpria, uma casa acolhedora, com salas equipadas para o desenvolvimento das atividades como aulas de complementao escolar, dana e coral. O projeto foi criado em 2002 e atende, atualmente, 160 crianas e adolescentes de 7 a 15 anos, que estejam matriculados nas escolas. Eles contam com aulas de informtica, de coral, dana e futebol, oficinas de letramento, de reforo, insero dos adolescentes no mercado de trabalho, apresentao em eventos, atendimento odontolgico, palestras mensais com as crianas e pais sobre diversos temas e exames mdicos.
    Bastante emocionados, o presidente da empresa, Alexandre Franscechi, e a diretora da empresa e tambm coordenadora do Projeto "V Amlia", Maria Ceclia Fransceschi, ressaltaram a importncia do empreendimento para a comunidade de Arapor, a fim de desenvolver nas crianas e adolescentes a formao para o exerccio da cidadania, solidariedade, tica e respeito ao prximo. Contribuir para o aumento da auto-estima, melhoria na educao, na sade, promovendo o acesso ao esporte, cultura, ao lazer e profissionalizao.

    Durante o evento, as crianas e adolescentes fizeram apresentao do coral e de dana, proporcionando a todos os presentes um belo espetculo.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    Notcias enviadas ao nosso BLOG DE NOTCIAS pelo escritrio de advocacia Dcio Freire & Associados, o 9 no ranking dos maiores do Pas, segundo o jornal Valor Econmico. Parabns ao nosso amigo Dcio Freire e sua equipe de brilhantes advogados e advogadas.





    Confirmando a competncia de sua gesto, a Cemig obteve nesta semana importante liminar que lhe trar substancial economia para seus cofres e, em derradeira anlise, para o Governo do Estado, seu principal acionista. A companhia energtica impetrou mandado de segurana e conseguiu, j em liminar, mudar a forma de clculo do imposto incidente sobre juros advindos de capital prprio. A juza federal ngela Cato acolheu a tese dos advogados da Cemig, do escritrio Dcio Freire & Associados, e concedeu a liminar que coloca a empresa numa posio de vanguarda na discusso sobre tal tributo.


     




     VANGUARDA NA TCNICA

    E por falar em Dcio Freire & Associados, aps ser classificado pelo jornal Valor Econmico como o nono maior do pas, o escritrio neste ms de julho incentiva alguns de seus talentos a buscar aprimoramento tcnico. o caso da gerente de contencioso trabalhista da unidade Rio de Janeiro, professora Carolina Tupinamb, que no prximo dia 20 segue para uma temporada de ps-graduao na tradicional Universidade de Coimbra, em Portugal.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    Lamentamos a morte do ex-deputado e ex-prefeito de Muria, PAULO CARVALHO. O conhecemos nos anos 90, quando ele era deputado estadual e ns cobramos, como reprter poltico da Rede Globo, o Parlamento Mineiro. O corpo do ex-parlamentar ser sepultado hoje, s 17 horas, em Muria na Zona da Mata.

     Ser sepultado s 17 horas desta segunda-feira (16/7/07), em Muria, na Zona da Mata, o corpo do ex-deputado estadual Paulo de Oliveira Carvalho. Poltico, advogado, professor e produtor rural, Carvalho completaria 79 anos em 30 de julho. Ele nasceu em Muria, em 1928. Deputado estadual na 12 Legislatura (1991/95), presidiu a Comisso de Constituio e Justia da Assemblia Legislativa de Minas Gerais. Renunciou ao mandato no final de 1992 para assumir a Prefeitura da cidade natal. Foi prefeito dessa cidade por duas ocasies (1983/88 e a partir de 1993). Filiado ao PMDB, pertenceu UDN, Arena e ao MDB. O corpo do ex-deputado - que faleceu em decorrncia do entupimento de uma artria do intestino - est sendo velado na sede da Prefeitura.

    Na primeira gesto frente da Prefeitura de Muria, promoveu a implantao do servio de creches, a construo de rede pluvial e de reas de lazer, a expanso da rede escolar, a ampliao da eletrificao rural, a recuperao do sistema rodovirio, a organizao de servios sociais e de sade, a criao das Secretarias de Ao Social e de Agricultura e Trabalho e a implantao do plano diretor e da planta cadastral de Muria. Construiu ainda o Teatro Municipal Gregrio de Matos.

    Diretor da Associao Mineira dos Municpios (1983/86) e da Associao dos Municpios do Vale do Paraba (1983/84), foi tambm fundador e presidente (1985/87) da Associao Microrregional dos Municpios do Mdio Rio Pomba. Em Muria, foi professor universitrio e presidente do sindicato rural entre o final da dcada de 60 e o incio da dcada de 70. Em Leopoldina, integrou a Comisso de Patrimnio e a Comisso de Justia e Paz, ambas ligadas Diocese.

    Filiao - Filho do agricultor Joaquim Ribeiro de Carvalho e da professora Edina de Oliveira Carvalho, era casado com a professora Helena de Oliveira Carvalho. Concluiu seus estudos secundrios no Colgio So Jos, em Juiz de Fora, em 1948; e bacharelou-se pela Faculdade de Direito da UFMG, em 1953. Filho do agricultor Joaquim Ribeiro de Carvalho e da professora Edina de Oliveira Carvalho, era casado com a professora Helena de Oliveira Carvalho. Concluiu seus estudos secundrios no Colgio So Jos, em Juiz de Fora, em 1948; e bacharelou-se pela Faculdade de Direito da UFMG, em 1953.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 16, 2007

    Os 150 anos de MONTES CLAROS sero comemorados hoje com Reunio Especial da Assemblia Legislativa de Minas, a pedido do deputado Arlen Santiago,do PTB. Reunio ser s 20 horas no plenrio JK, com transmisso AO VIVO pela TV Assemblia. Vou ancorar a transmisso.

    Em celebrao aos 150 anos da emancipao poltica da cidade de Montes Claros, localizada no Norte do Estado, a Assemblia Legislativa de Minas Gerais realiza Reunio Especial, nesta segunda-feira (16/7/07), s 20 horas, no Plenrio. O requerimento que motivou o evento de autoria do deputado Arlen Santiago (PTB) e tem o objetivo de homenagear a cidade-plo da regio. Alm de parlamentares, foram convidadas autoridades estaduais e federais e o prefeito do municpio, Athos Avelino.

    Segundo informaes do gabinete do deputado Arlen Santiago, a reunio comemora no s a data especial, mas a entrada da cidade em sua "quarta fase de desenvolvimento", liderada pela usina de biodiesel e o investimento da regio no algodo transgnico. "Essas conquistas tm feito com que a populao reivindique mais melhorias para a regio. O que no faltam so motivos para comemorar", disse o parlamentar. As outras trs fases de desenvolvimento teriam sido marcadas com a chegada da Rede Ferroviria Federal, os incentivos industrializao trazidos pela Sudene e a estadualizao da Unimontes.

    Montes Claros - Chamada de "Corao robusto do serto mineiro" e "Princesa do Norte", o municpio, considerado plo da regio Norte de Minas, localizado a 418 quilmetros de Belo Horizonte, conta, hoje, segundo dados da Prefeitura Municipal, com populao superior a 336 mil habitantes. a quinta cidade mais populosa, sexta em nmero de eleitores e oitava em arrecadao de impostos no Estado. Chamada de "Corao robusto do serto mineiro" e "Princesa do Norte", o municpio, considerado plo da regio Norte de Minas, localizado a 418 quilmetros de Belo Horizonte, conta, hoje, segundo dados da Prefeitura Municipal, com populao superior a 336 mil habitantes. a quinta cidade mais populosa, sexta em nmero de eleitores e oitava em arrecadao de impostos no Estado.

    Suas principais atividades econmicas so a indstria, o comrcio e a pecuria. Aps 150 anos de emancipao, Montes Claros apresenta importante estrutura de mo-de-obra, com a presena da Unimontes e de outras faculdades particulares. Ainda de acordo com dados do site da Prefeitura Municipal de Montes Claros, a cidade conta com aproximadamente 90% de saneamento bsico e energia eltrica, cresce de forma acelerada e recebe alto fluxo de migrao de pessoas em busca de melhores condies de vida.

    Histria - Em 1857, a ento Vila Montes Claros de Formigas teria pouco mais de 2 mil habitantes, mas os polticos j pleiteavam a elevao cidade, pois os melhoramentos existentes eram os mesmos de quase todos os municpios da Provncia. Assim, pela Lei 802 de 3 julho de 1857, a Vila passou a cidade - cidade de Montes Claros, sem formigas, e, a partir dali, os moradores do local tornavam-se "montesclarenses". - Em 1857, a ento Vila Montes Claros de Formigas teria pouco mais de 2 mil habitantes, mas os polticos j pleiteavam a elevao cidade, pois os melhoramentos existentes eram os mesmos de quase todos os municpios da Provncia. Assim, pela Lei 802 de 3 julho de 1857, a Vila passou a cidade - cidade de Montes Claros, sem formigas, e, a partir dali, os moradores do local tornavam-se "montesclarenses".

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    Da srie O AMOR LINDO. Eu e minha mulher a decoradora Cida Amaral. Estamos completando hoje 28 anos de casados. Nosso casamento foi no dia 14 de julho de 1979, na Igreja do Rosrio, em Barbacena. Temos trs filhos, o Jlio Csar, engenheiro de Sofware, formado pela PUC Minas e que trabalha na i como Analista de Sistemas; o Eduardo - o Dudu Amaral - pblicitrio, que atua na BIG GRANDES IDIAS e a Natlia, que comea agora o curso de Engenharia Ambiental na Fumec, aqui em BH. Eu a Cida estamos muito felizes como pessoas e como casal. Uma lio de que o amor existe e possvel existir, sem levar em conta o TEMPO. Einstein estava certo: " o tempo relativo, psicolgico".

                                                       

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    O AMOR LINDO. O executivo da Atmosfera - empresa paulista de higienizao de uniformes industriais e hospitalares, que atua em Minas - nosso amigo Adolfo Flushmann e a emprersria de moda Fernanda recebem hoje no Belvedere para seu casamento. A foto abaixo foi feita pelo nosso BLOG DE NOTCIAS na Pizzaria 68 no aniversrio do nosso amigo, o simptico e e competente executivo Adolfo Flushmann. Estaremos no casamento de Adolfo com a F, hoje. Desejamos ao casal toda a felicidade do mundo!

                                                        

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    Ministro Hlio Costa e prefeito de Barbacena, Martin Andrada prestigiaram a solenidade comemorativa dos 75 anos do 9 Batalho da PMMG em Barbacena.

                    
    Nas comemoraes do Aniversrio do 9 Batalho, o promotor Jos Maria Ferreira, o prefeito Martim Andrada, o Tem Cel Jos Eduardo Silva, o Cel, Eduardo Mendes e o Ministro Hlio Costa, que lanou selo comemorativo


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    Tributo do nosso BLOG DE NOTCIAS memria de nosso amigo e ecolega de profisso, o colunista Mrcio Bertola, que morreu esta semana aos 52 anos de idade e foi enterrado em Tiradentes, aonde era Cidado Honorrio. O texto e foto so do colunista barbacenense Idinando Borges do www.barbacenaonline.com.br

                                                          A Mdia de Bertola fez histria









    Foi ainda nos anos 60, que o jovenzinho Mrcio Bertola (foto), cabelos ao vento, rebelde e amante do rock comeou sua trajetria jornalstica no Jornal RB - Tribuna, de propriedade da Famlia Bias Fortes. De origem modesta, mas visionrio em construir a prpria histria, buscou na fonte do saber, trilhas, mas tarde, renegadas. Nos anos 70, no mais tradicional veculo de comunicao da cidade, o Jornal
    Cidade de Barbacena, foi discpulo de Paulo Emlio Gonalves e dono da coluna que revolucionou a fechada sociedade de Barbacena.






    Excntrico, era um devorador de livros de autores consagrados e quase sempre transgressores. Apaixonado pela esttica, tinha em sua casa, as paredes recobertas de obras consagradas, e fotos, muitas fotos de belos rapazes. Dono de uma alma inquieta, em desajuste com as diferenas sociais, nos momentos difceis e melanclicos, refugiava no canto lrico em busca de consolo. Apaixonado pela divindade de Maria Callas, (foto) tida por ele como indomvel, geniosa, intempestiva, mas regida de dor e sentimento.Das brasileiras, apenas Carmem Miranda mereceu sua admirao. Tinha Getlio Vargas como o maior estadista e se declarava homem de direita. Cultuava com fervor, Astor Piazzolo e a Banda irlandesa Goldplay (foto).








    s voltas com a elaborao de seu livro, Proibido Esquecer foi hospede de Cludia Fialho RP do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, quando entrevistou e fotografou a top da high society brasileiro Carmem Mayrink Veiga, (foto) que falou de sua grande paixo pelos felinos, famlia, jias e viver, viver em plenitude.








    Atuou em diversos veculos de comunicao em paralelo a sua atuao na Cmara Municipal de Barbacena, nos anos 70. Nos anos 80 foi assessor do ento candidato, Hlio Costa ao Governo de Minas. No incio dos anos 90, assessorou o ento vereador Antnio Carlos Doorgal de Andrada e o acompanhou na administrao municipal, de 93 a 95, na rea de imprensa. Com sua atuao e sua dedicao ao jovem poltico, ganhou sua confiana e o acompanhou na Assemblia e mais recentemente no Tribunal de Contas do Estado.

    Desde o ano de 2000, era detentor da Coluna Mdia no Jornal Correio da Serra, onde tambm fez histria at mesmo na enfermidade. Seletivo, criou um estilo prprio e enveredou-se pela valorizao do Patrimnio e o seu sonho era preservar e valorizar o antigo. Atento ao movimento de valorizao da cidade prespio-Tiradentes, no incio dos anos 90, transferiu sua residncia para vivenciar o apogeu da cidade, que ganhou fama e visibilidade tambm com sua ajuda. E, cumprindo sua vontade, foi velado e enterrado na cidade que tanto amou. s 4 horas da tarde do dia 11 de julho, seu corpo deixou a capela da Igreja de Nossa Senhora das Mercs. Havia sol, o sol seco de inverno, mas resplandecentes e nos belos ngulos do casario da pequena Tiradentes. Num cortejo de figuras de projeo, entre os quais, Prefeito da Cidade Nilzio Barbosa, seu amigo-chefe, o Conselheiro do Tribunal de Contas, Antnio Carlos Andrada e Sra. Paula Andrada, os Secretrios: Jos Augusto Penna Naves, que representou o Prefeito Martim Andrada, Flvio Franco, e Ralf Justino. Os familiares: irmos, tias e os talentosos sobrinhos Eduardo e Ricardo Bertola Barra, o editor-chefe do Jornal Correio da Serra, Lcio Braga e amigos de diversas cidades, entre os quais, Cludio Campos conduziram o seu corpo para a morada eterna, a terra. proibido esquecer!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    Ensino distncia. Curso oferecido pelo Centro Internacional de Negcios da FIEMG, presidido por Carlos Abjaldi. As informaes vieram do site www.fiemg.com.br

    O Sistema Fiemg,  atravs do seu Centro Internacional de Negcios (CIN) e do Ncleo de Educao a Distncia oferece curso on-line de Introduo ao Comrcio Exterior. "O curso uma oportunidade para profissionais da rea de comrcio exterior e para os empresrios de pequenas e micro-indstrias adquirirem conhecimentos bsicos sobre as operaes que compem o comrcio exterior brasileiro e sobre os procedimentos necessrios a um processo de exportao e importao de bens e produtos", afirma o gerente do CIN, Carlos Eduardo Abijaodi.

    No ltimo ms de maio foi concluda mais uma edio do curso, para 41 alunos, com a carga horria de 40 horas. Os participantes receberam esclarecimentos de professor especialista no assunto que est designado como tutor para promover uma melhor adaptao do aluno a este tipo de capacitao tcnica. "Para mim, os pontos positivos so as possibilidades de interatividade oferecidas e o rico contedo, que abrange no s o panorama dos temas, mas tambm a parte prtica, que o que falta na maioria dos cursos", analisa a ex-aluna do curso, a coordenadora de projetos, Flvia Bianco.

    O curso despertou o interesse de mineiros e de profissionais e empresrios de outros estados como Santa Catarina, Maranho, Rio de Janeiro, Distrito Federal e So Paulo.

    "O curso aborda temas desde a introduo ao comrcio exterior, os incoterms, transporte internacional, estrutura e o ambiente aduaneiro, cmbio, pagamento e financiamento internacional, preo de exportao e custos de importao, documentos do comrcio internacional, operaes de exportao e importao e marketing internacional", enumerou Abijaodi.

    Segundo ele, o que se percebe dos participantes o interesse pelas vantagens que o curso est oferecendo, como a flexibilidade de horrio e de local para estudo, a reduo de custos com deslocamentos para o local de realizao do curso, a oportunidade de participar de um curso elaborado com informaes tcnicas no mesmo nvel de um curso presencial, respeito ao ritmo de estudo de cada participante e o acompanhamento pedaggico.  " um curso bem dinmico", afirmou Arisson carvalho de Arajo, que participou da ltima edio.

    A nova turma ser aberta para o segundo semestre e os interessados podem acessar o site www.fiemg.com.br/cin.


     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    Vale do Jequitinhonha ganha seu primeiro CTI. Investimento de 2 milhes de reais. Inaugurao foi feita pelo secretrio Marcos Pestana, da Sade.






    Governo de Minas inaugura primeira UTI do Jequitinhonha












    Dimang Kon Beu/SES-MG
     




    O Governo de Minas inaugurou na Santa Casa de Diamantina os dez primeiros leitos de UTI adulto da regio. As obras do centro de terapia intensiva foram financiadas pelo Estado, que investiu mais de R$ 2 milhes.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 14, 2007

    SINAPRO - Sindicato das Agncias de Propaganda em Minas - faz 28 anos e recebe homenagem da Assemblia Legislativa. Reunio Especial no plenrio presidente JK foi pedida pelo deputado Domingos Svio do PSDB, ex-prefeito de Divinpolis.

    A Assemblia Legislativa do Estado de Minas Gerais, homenageou, durante Reunio Especial realizada no Plenrio, nesta quinta-feira (12/7/07) o Sindicato das Agncias de Propaganda do Estado de Minas Gerais (Sinapro/MG), criado h 28 anos, e dirigido pelo presidente, Juliano Sales. O primeiro presidente do Sinapro, lvaro Rezende estavas presente na reunio, que foi presidida pelo deputado Joo Leite (PSDB) e solicitada pelo deputado Domingos Svio (PSDB).

    Na opinio do deputado Domingos Svio "hoje se convive com a publicidade e a propaganda de maneira to intrnseca, que ela faz parte da vida de todos". Para ele, o setor publicitrio mineiro vem se consolidando no mercado, e a propaganda e os profissionais de comunicao tm o papel fundamental neste momento de crescimento e de afirmao de Minas Gerais no cenrio nacional. Ele afirmou tambm que a homenagem ao Sinapro/MG extensiva a cada empresrio que, com seriedade, tica e responsabilidade, compreende o mercado e o consumidor.

    O presidente da Federao Nacional das Agncias de Propaganda, Fenapro, representou o presidente do Sinapro, Juliano Sales, na solenidade. Ele lembrou que a comunicao publicitria se torna imprescindvel neste momento em que a economia mineira cresce em nveis superiores mdia nacional. Ele destacou a utilidade da propaganda para os rgos pblicos, dando conhecimento populao das aes de utilidade pblica, e informando sobre realizaes e projetos governamentais "de maneira profissional, consistente, atraente e imaginativa".

    Para o deputado Joo Leite, os profissionais de Minas Gerais so reconhecidos no cenrio nacional como grandes criadores publicitrios e, devido a isso, o pblico mineiro tornou-se exigente, acostumado alta qualidade das peas publicitrias. O deputado acredita que o Sinapro tem a conscincia de que a propaganda hoje inseparvel do setor de negcios e de produo, "sendo plenamente capaz de se adequar s novas realidades do Pas e do mundo, valorizando a atividade, em sua luta pelo crescimento e pela democratizao do mercado".

    Fizeram parte da mesa o deputado Domingos Svio (PSDB), o deputado Joo Leite (PSDB), o diretor da Federao Nacional das Agncias de Propaganda (Fenapro), Jos Maria Vargas; o presidente do Captulo Mineiro da Associao Brasileira das Agncias de Propaganda (Abap), Roberto Hilton; o presidente da Associao Mineira de Imprensa, Wilson Miranda; o primeiro presidente do Sinapro de Minas Gerais, lvaro Rezende; e o ex-presidente do Sinapro de Minas Gerais, Almir Rodrigues Sales.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 13, 2007

    Ministro Hlio Costa: conversor acima de 600 reais inconcebvel. E mais: se as empresas no baixarem o preo, no duvido nada que um fornecedor chins aparea oferecendo o set-tpo por 100 dlares, advertiu o ministro das Comunicaes.

     





    Conversor para TV Digital mais
    simples vai custar no mximo R$ 200

    Ministro Hlio Costa afirma que equipamento
    tambm ter financiamento pblico

     O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, afirmou, em entrevista coletiva imprensa, nesta segunda-feira (09/07), que totalmente fora de cogitao um conversor de TV digital que seja superior a 200 reais. Este conversor permite que os televisores comuns possam receber o sinal digital.
     
    "Vamos abrir os crditos, atravs do Banco do Brasil, da Caixa Econmica e dos Bancos Populares, para que todos possam ter acesso ao set-top box (conversor)" afirmou Hlio Costa.
     
    A previso de que o conversor custe em torno de 600 reais, segundo o ministro, inconcebvel. "Se um televisor de 22 polegadas custa 300 reais, como que um conversor, que muito mais simples, vai custar 600, 700 reais? Se as empresas no baixarem os preos, no duvido nada que um fornecedor chins aparea oferecendo o set-top por 100 dlares."
     
    Existem outros tipos de conversores mais sofisticados que permitem maior interatividade que devem custar um pouco mais no incio, mas os preos vo cair medida que a escala  aumentar. o mesmo caso que aconteceu com os aparelhos de DVDs, que h poucos anos custavam dois mil reais e hoje so vendidos a 150 reais.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 12, 2007

    Presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho, PP, deu coletiva sobre a aprovao pelo Parlamento Mineiro do Projeto de Lei Complementar do Ministrio Pblico, que d indenizao para promotores do interior que atendem duas comarcas. " O projeto aprovado atende o aspecto que motivou o Ministrio Pblico a apresent-lo, em relao s gratificaes e indenizaes dos promotores e corrige uma incoerncia relacionada hierarquia de tratamento de autoridades e membros de poder. O Poder Legislativo cumpriu o seu dever constitucional de legislar e o fez da maneira mais profunda e analtica possvel" - concluiu o deputado Alberto Pinto Coelho.

     Em entrevista imprensa na manh desta quinta-feira (12/7/07), aps Reunio Extraordinria de Plenrio que aprovou, entre outras proposies, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07, o presidente da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), afirmou que o Poder Legislativo cumpriu seu dever constitucional de legislar e "o fez da maneira mais profunda e analtica possvel". Destacou que o projeto de lei complementar aprovado em 2o turno atende o aspecto que motivou o Ministrio Pblico a apresent-lo, em relao s gratificaes e indenizaes dos promotores, e corrige uma incoerncia relacionada hierarquia de tratamento de autoridades e membros de poder.

    Questionado se foi concedido uma espcie de privilgio para alguns ocupantes de cargos pblicos, que no tinham a prerrogativa exclusiva do procurador-geral de Justia para instaurar processo investigatrio e promover inqurito civil, o presidente da ALMG afirmou que o projeto est em concordncia com algo j consagrado na Constituio do Estado, que concede foro especial, por prerrogativas de funes, a membros de poderes, como o caso de parlamentares e de secretrios. "Portanto, falar em foro diz respeito ao Poder Judicirio. O que ns estamos buscando, com esta hierarquia, dar tratamento de membros de poder e no somente ao presidente. Porque o presidente do poder nada mais do que um membro de poder". Alberto Pinto Coelho acredita que o controle e a hierarquia vo acabar com alguns excessos e abusos a que nenhuma instituio est imune.

    Ainda de acordo com o presidente da Assemblia Legislativa, os dispositivos alterados no projeto de lei complementar refletem o que est previsto na lei federal sobre o Ministrio Pblico e buscam proporcionar maior eficcia no trabalho da instituio, com transparncia, publicidade e controle social.

    O parlamentar esclareceu tambm que a Assemblia Legislativa de Minas Gerais no est inovando na questo porque, alm de So Paulo, outros trs estados da federao j adotam este dispositivo. Em So Paulo, salientou, esta matria foi colocada na legislao desde 1993 e houve uma argio, sendo que o Supremo Tribunal Federal se pronunciou, excluindo o que diz respeito iniciativa da ao civil pblica. "Com relao ao aspecto investigatrio, liminarmente, o prprio Supremo manteve aquilo que ns acabamos de aprovar na Assemblia", afirmou Alberto Pinto Coelho.

    O presidente da ALMG ponderou ainda sobre o tratamento dado pela imprensa sobre o relacionamento das duas instituies: "Em que pese a explorao feita pela mdia em relao a este choque entre a instituio Ministrio Pblico e o Poder Legislativo, no vemos motivo nenhum para este tipo de colocao, uma vez que h uma convico de que aquilo que foi aqui aprovado, em muito pouco tempo, o prprio Ministrio Pblico e a sociedade vo aplaudir".



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 12, 2007

    ITER de Minas d ttulos de posse da terra a 500 produtores rurais de Janaba no norte de Minas. E amanh, dia 13, sero entregue novos ttulos de posse da terra a outros 496 produtores de Rio Pardo de Minas, Santo Antonio do Rio Pardo, Montezuma, Indaiabira e Vargem Grande do Rio Pardo. Confira as informaes do site www.mg.gov.br









                                 Ttulo de terras garante cidadania a pequenos produtores

     









    Jos Carlos Paiva/Secom MG

    A realidade de quase 500 pequenos produtores rurais de Janaba, no Norte do Estado, est mudando graas concesso do ttulo de propriedade de terras pelo Instituto de Terras (Iter), ligado Secretaria de Estado Extraordinria para Assuntos de Reforma Agrria (Seara). Janaba o primeiro municpio brasileiro a ter toda a malha fundiria cadastrada, regularizada e georreferenciada. O registro da terra, obtido gratuitamente por posseiros de terras de at 50 hectares, proporciona a obteno de financiamentos, o aumento da produo e a diversificao do uso da propriedade.

    o caso do produtor rural Sebastio Freire Brito, lder comunitrio na zona rural de Janaba. Ele planta goiaba e vende a fruta "in natura", a polpa e o doce de goiaba para toda a regio. Segundo Sebastio, depois que se tornou proprietrio da terra, foi buscar financiamento para aumentar a produo. "Para mim, ter o ttulo da terra foi muito importante, porque tenho uma garantia que antes no tinha. Hoje, ficou muito mais fcil o acesso a emprstimo, no s para mim, mas para toda a comunidade que estava nessa situao. Usei o dinheiro do emprstimo para comprar mangueiras e irrigar a terra para aumentar a produo", explica.

    Para o presidente do Instituto de Terras, Luis Chaves, os ttulos garantem cidadania aos pequenos produtores. "O titulo de propriedade d a qualquer ocupante a segurana de que ele o legtimo proprietrio da terra. A partir dali, ele sai do anonimato e passa a fazer parte do conjunto de cidados que podem acessar os benefcios pblicos que visam ao aumento da produo e a melhoria da qualidade de vida", disse.

    Sem burocracia

    O produtor de milho e feijo Joo Milton da Silva (foto) tambm regularizou sua terra e conseguiu financiamento para aumentar e diversificar a produo. Ele diz que o processo de regularizao foi simples, sem burocracia. "Fomos procurados pelo Iter, que nos informou sobre o georreferenciamento, reunimos a comunidade, apresentamos documentos e conseguimos o ttulo sem burocracia", disse. Para ele, ter a terra registrada em seu nome, alm de ser um facilitador para conseguir emprstimos, uma segurana. "A terra est regularizada e posso fazer dela o que achar melhor. J peguei emprstimo para trs projetos e estou indo para o quarto. Foi muito rpido e apresentamos documentos simples, nada complicado", disse Joo Milton.

    De acordo com o secretrio de Estado de Reforma Agrria, Manoel Costa, os posseiros que queiram regularizar suas terras devem procurar os sindicatos rurais ou o escritrio do Iter mais prximo de sua cidade.

    Cadastro de terras

    O ttulo de terras o documento que, registrado em cartrio, garante aos posseiros a propriedade do imvel. As legislaes estadual e federal concedem aos interessados o direito de legitimar terras com at 250 hectares. Em 2007, 1.100 ttulos j foram entregues pela Seara e, at o final do ano, a meta prevista, de dois mil ttulos, o dobro do ano passado, deve ser facilmente superada.

    O secretrio de Estado de Reforma Agrria, Manoel Costa, informa que no prximo dia 13, sero entregues outros 496 ttulos para pequenos produtores dos municpios de Rio Pardo de Minas, Montezuma, Indaiabira, Vargem Grande do Rio Pardo e Santo Antnio do Rio Pardo, no Norte de Minas Gerais. Ele acredita que at o final do ano a concesso de ttulos de propriedade de terras alcance o nmero de sete mil.

    Dos ttulos expedidos pela Seara/Iter, 95% referem-se a imveis com menos de 50 hectares. Alm de priorizar a titulao de pequenas propriedades, Manoel Costa explica que o trabalho tem foco em regies com IDH (ndice de Desenvolvimento Humano) mais baixo, como forma de instrumentalizar as comunidades para mudar a realidade local. "Minas Gerais o segundo Estado da Federao em captao de recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Foram R$ 931 milhes em 2006. Com a titulao das terras, este nmero pode chegar a R$ 2 bilhes nos prximos anos, o que certamente contribui para o aumento da produtividade e a qualidade de vida das comunidades atendidas", conclui.

    Nos centros urbanos, a atuao da secretaria se dirige, principalmente, para a regularizao de lotes edificados e vagos de at 500m2, alm das reas solicitadas pelas prefeituras para fins sociais, como creches, escolas, praas e postos de sade.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 12, 2007

    Ser, s 20 horas, no plenrio da Assemblia Legislativa de Minas, a Reunio Especial para homenagear o SINAPRO - Sindicato das Agncias de Propaganda de Minas Gerais - presidido por Juliano Salles, filho do conhecido publicitrio Almir Salles. Na solenidade o presidente do SINAPRO, Juliano Salles, ser representado por Jos Maria vargas, vice-presidente da FENAPRO e ex-presidente do SINAPRO. A Reunio Especial ser transmitida, AO VIVO, pela TV Assemblia. Pelo cabo, em BH, canal 11. No interior pelo UHF. Vale conferir.

                         A reunio foi pedida pelo deputado Domingos Svio, PSDB, que teve seu requerimento aprovado pelos seus pares no Parlamento Mineiro. esperada a presena do mundo publicitrio, empresrial e poltico, para prestar uma significativa homenagem ao SINAPRO, pelo trabalho que desenvolve de apoio s Agncias de Propaganda de todo o Estado. Um trabalho que teve frente, o publicitrio Jos Maria Vargas e sua diretoria, que construiram e inauguraram a sede do SINAPRO, agora presidido pelo publicitrio Juliano Salles. Deixo aqui nosso abrao ao s membros do SINAPRO. Parabns pela homenagem!

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 12, 2007

    Aprovado em redao final, o Projeto de Lei Complementar do Ministrio Pblico. Governador Acio Neves tem 15 dias para sancion-lo ou no. Os detalhes da votao e emendas esto na matria abaixo, vinda do site www.almg.gov.br

     O Projeto de Lei Complementar (PLC) 17/07, do procurador-Geral de Justia, que dispe sobre a organizao do Ministrio Pblico do Estado (MP), foi aprovado em 2 turno e em redao final, na manh desta quinta-feira (12/7/07), pelo Plenrio da Assemblia Legislativa de Minas Gerais. O projeto, que altera dispositivos da Lei Complementar 34, de 1994, cria uma gratificao para promotores que acumulam funes em mais de um vara ou comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. A proposio foi aprovada na forma do substitutivo n 1, apresentado ao texto aprovado em 1 turno com 52 votos favorveis e sete contrrios. Entre as principais alteraes do novo texto esto a retirada do prazo de 24 horas para a comunicao prvia de inspees e fiscalizaes a serem realizadas pelo MP e a adequao das condies para perda de cargo pelo promotor legislao federal sobre o assunto (Lei Complementar 75, de 1993).

    O projeto tambm continha dispositivo de vedao ao MP para presidir inqurito penal, que foi retirado do projeto porque a Constituio Federal j no previa essa competncia para o rgo. O substitutivo tambm incluiu as prestadoras de servio pblico na lista de entidades que podero ter as finanas e a contabilidade fiscalizadas. As demais so fundaes privadas e entidades pblicas constitudas na forma do direitos privado. No poder sofrer fiscalizao a pessoa jurdica de direito privado que no receba recurso pblico.

    Durante a discusso do projeto em Plenrio, os deputados Sargento Rodrigues (PDT) e Joo Leite (PSDB) apresentaram a emenda n 1, que foi aprovada com 53 votos favorveis e sete contrrios. A emenda retira a expresso "ou justificativa de omisso" para os casos previstos nos incisos XIV e XV do artigo 8 do substitutivo, que estabelecem o prazo de 30 dias para que o MP responda solicitaes da Assemblia Legislativa. O inciso II do artigo 67 da Lei Complementar 67, de que trata o artigo 6 do substitutivo n 1, que havia recebido pedido de votao destacada, foi rejeitado com 58 votos contrrios e um a favor. Esse artigo propunha alteraes em dispositivos que tratam de medidas cabveis ao MP no exerccio de suas funes. Com a rejeio dessa parte do texto do substitutivo, voltou a vigorar a redao original da Lei Complementar 34.

    Projeto sofreu muitas alteraes durante tramitao

    Durante sua tramitao na Assemblia, o PLC 17/07 sofreu inmeras modificaes. A gratificao proposta pelo texto original e mantida pelo Plenrio no poder exceder 15% do subsdio dos membros do Ministrio Pblico, o que significa um teto de R$ 3.316. De acordo com o texto que ser enviado para sano do governador, foram mantidas a criao da gratificao proposta pelo Ministrio Pblico. Entretanto, foram aprovadas alteraes como a transferncia da prerrogativa, dos promotores para o procurador-geral de Justia, para instaurar procedimento investigatrio e promover inqurito civil contra as seguintes autoridades: vice-governador, advogado-geral do Estado, secretrios, deputados, magistrados, promotores ou conselheiro do Tribunal de Contas. Hoje a legislao refere-se apenas ao governador e presidentes da Assemblia ou de tribunais.

    Outras novidades foram: o estabelecimento de 30 dias de prazo para que o Ministrio Pblico informe as providncias tomadas sobre denncias ou investigaes formuladas pelas CPIs ou comisses da Assemblia Legislativa, encaminhadas pelo Legislativo ao rgo; a publicao, pelo corregedor-geral do MP, no rgo oficial do Estado e na internet, da relao de inquritos civis e procedimentos investigatrios no concludos em 120 dias, com nmero, data de abertura e nome do promotor responsvel; a possibilidade de que alguns procedimentos internos, como processos disciplinares, sejam fiscalizados pelo Conselho Nacional do Ministrio Pblico; o rodzio obrigatrio nas promotorias especializadas, como as das reas de Meio Ambiente, Infncia e Adolescncia e Defesa do Consumidor; e a obrigatoriedade de publicao, na ntegra, no rgo oficial do Estado, dos Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), com as despesas pagas com recursos prprios do MP. Os TACs so acordos celebrados, com a intermediao do Ministrio Pblico, entre agentes pblicos e privados.

    O novo texto tambm inovou a legislao ao determinar que o Ministrio Pblico ter que arcar com as custas processuais nas causas em que for derrotado. Nos casos de dolo (m-f) ou culpa (negligncia ou impercia), o promotor responder pessoalmente pelas despesas, como j previsto pela Constituio Federal no que chamado de responsabilidade objetiva. Tambm foi estabelecido que o Ministrio Pblico informe o nome do responsvel pelos diversos procedimentos. Um dos exemplos o trecho que determina que os inquritos civis e os procedimentos investigatrios tero incio aps a publicao, no rgo oficial do Estado, da portaria de abertura, contendo o nmero, data de abertura e nome do promotor responsvel.

    Deputados manifestam-se contrariamente ao projeto

    Os deputados do Bloco PT/PCdoB, Carlin Moura e Padre Joo e a deputada Elisa Costa, encaminharam a votao contrria ao projeto alegando que a proposta enviada Assemblia j era inoportuna por propor gratificaes para os membros do Ministrio Pblico em um momento em que outras categorias de servidores do Estado passam por dificuldades em funo das baixas remuneraes. "A proposta aprovada, alm de manter as despesas criadas pelo projeto original, retrocede ao cercear a autonomia do Ministrio Pblico", afirmou o deputado Carlin Moura (PCdoB). "Ser que o governador vai vetar a proposta como fez com emenda de mesmo teor apresentada em outro projeto para deixar o nus todo dessa questo para a Assemblia Legislativa?", questionou.

    A deputada Elisa Costa (PT) concordou com o deputado Carlin Moura e disse considerar um exagero as gratificaes e indenizaes previstas no projeto, embora reconhea a importncia do rgo como parceiro da sociedade. "Em muitos municpios, a populao mais carente, sobretudo, s conta com a defesa do MP", afirmou ao se referir s promotorias de Meio Ambiente, de Patrimnio e outras. O deputado Padre Joo (PT) cobrou coerncia dos deputados que criticaram os exageros do MP, mas concordaram com as gratificaes e indenizaes. Ele tambm afirmou que os exageros existem no s dentro do MP, mas tambm nos legislativos. "No podemos generalizar e condenar toda a instituio a perda de prerrogativas", concluiu.

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 11, 2007

    ATENO: acaba de ser aprovado, por 48 votos sim e 8 votos no, o projeto de lei complementar do procurador-geral do Estado, Jarbas Soares Jr. O projeto aprovado, s 14h55m, cria uma gratificao, que no poder exceder a 15% do subsdio dos membros do Ministrio Pblico Mineiro. A gratificao ser para os promotores que acumulam funes em mais de uma comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. O projeto depende agora de mais uma votao em plenrio, em 2 turno.

                         O plenrio JK estava com quorum de 63 dos 77 deputados e deputadas estaduais. A bancada do PT e PC do B, atravs de sua lder, Elisa Costa, votou contra a aprovao do projeto do procurador-geral do Justia. Mas 48 parlamentares aprovaram o projeto em votao secreta. Antes, em votao simblica, foi rejeito o pedido do procurador de justia, Jarbas Soares Jr. de retirada do projeto de pauta. O projeto ter que ser ainda votado em segundo turno.

                         Detalhe: foram aprovadas duas mendas, as de nmero 40 e 41. A primeira: transfere, dos promotores para o Procurador-geral de Justila do Estado, a competncia para instaurar procedimento investigatrio e de promover inqurito civil contra o vice-goevenrador, o advogado-geral do Estado, secretrios de Estado, magistrados, promotores e conselheiros do Tribunal de Contas do Estado e deputados. 

                         J a outra emenda aprovada em primeiro turno, a de nmero 41 determina que a expedio de notificaes e requisies ser encaminhada pelo procurador-geral de Justia, quando os destinatrios forem os mesmo citados acima. Nos dois casos foi acrescentado pelo relator, que o procurador-geral de Justia no poder delegar competncias.

                         O Projeto de Lei Complementar, de autoria do Ministrio Pblico, foi aprovado na ntegra pela Comisso de Fiscalizao Financeira e Oamentria e de Administrao Pblica. O projeto altera dispositivos da Lei Complementar 34, de 1994, dispe sobre a organizao do Ministrio Pblico do Estado.
                         O projeto cria uma gratificao para promotores que acumulam funes em mais de uma Vara ou Comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. A gratificao proposta no poder exceder 15% do subsdio dos Membros do Ministrio Pblico, o que significa um teto de R$ 3.316,00.
                         No parecer da Comisso de Fiscalizao Finaceira e Oramentria, o relator do projeto, deputado Lafayette Andrada, informou que asa despesas com pessoal do Ministrio Pblico representam 1,84% da Receita Corrente Lquida do Estado, portanto, abaixo do limite de 2% estabelecido pela Lei de Resposnabilidade Fiscal.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 10, 2007

    EM PRIMEIRA MO. Procurador Geral de Justia do Estado, Jarbas Soares Jr., pede retirada de projeto de autoria do Ministrio Pblico que cria uma gratificao para promotores que acumulam funes em mais de uma Vara ou Comarca, alm de indenizao por plantes do final de semana e feriados. O pedido foi lido no comeo da reunio ( s 14h20m). O pedido de retirada do projeto, que est na Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, para onde foi enviado com 70 emendas parlamentares, tem que ser aprovado no plenrio, nesta quarta-feira ou na reunio da parte da manh de quinta-feira. Precisa de maioria simples - 20 votos, de um quorum de no mnimo 39 parlamentares - deputados e deputadas. Vamos acompanhar!

                         O Projeto de Lei Complementar, de autoria do Ministrio Pblico, foi aprovado na ntegra pela Comisso de Fiscalizao Financeira e Oamentria e de Administrao Pblica. O projeto altera dispositivos da Lei Complementar 34, de 1994, dispe sobre a organizao do Ministrio Pblico do Estado.
                         O projeto cria uma gratificao para promotores que acumulam funes em mais de uma Vara ou Comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. A gratificao proposta no poder exceder 15% do subsdio dos Membros do Ministrio Pblico, o que significa um teto de R$ 3.316,00.
                         No parecer da Comisso de Fiscalizao Finaceira e Oramentria, o relator do projeto, deputado Lafayette Andrada, informou que asa despesas com pessoal do Ministrio Pblico representam 1,84% da Receita Corrente Lquida do Estado, portanto, abaixo do limite de 2% estabelecido pela Lei de Resposnabilidade Fiscal.
                         A Comisso de Constituio e Justia concluiu pla constitucionalidade do projeto do procurador-geral do Estado, Jarbas Soares Jr.
                         O Projeto depende agora de duas votaes em plenrio - em 1 e 2 turnos. Precisa de um quorum de 39 parlamentares em plenrio e 39 votos sim. Na ltima quinta-feira, trs deputados discutiram o projeto do Ministrio Pblico - Lafayette Andrada do PSDB, Getlio Neiva,do PMDB e Antnio Jlio, do PMDB. Est na Comisso de Fiscalizao com 70 emendas de parlamentares. 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 10, 2007

    UM MOMENTO LDICO.Para os amantes do VINHO. Vem a, dias 30 e 31 de julho um curso, aqui em BH. Confira os detalhes enviados pela Expand ao nosso BLOG DE NOTCIAS.























    A Expand Wine Education  uma verdadeira viagem enogastronmica, e histrica conduzida por quem realmente entende do assunto. E, nessa viagem, a intuio e a sensibilidade tm grande importncia, mas a informao tambm um item indispensvel.

    Nos cursos da Expand Wine Education voc vai descobrir que cada vinho um grande universo a ser explorado. E vai aprender tambm a apreciar com muito mais propriedade todas as caractersticas de um bom vinho. Durante o curso so abordados diversos temas tais como:

    Vrios tipos de uvas.

    Os processos de vinificao.

    Como escolher os acessrios para melhor apreciar o vinho.

    Como servir um bom vinho

    Venha desfrutar deste evento junto conosco!

    Curso Bsico Wine Education

    Sommelire : Ana Rita


    Data: 30/07/2007 e 31/07/2007


    Carga Horria: 2dias x 4 horas ( 8 vinhos diferentes)

    Local: Expand Store Minas R: Alagoas 735A Savassi BH-MG

    Valor:  R$161,00

    Horrio: 19:00 s 22:00

    Contatos: (31) 3261-2444 - Cludia Rocha



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 10, 2007

    De olho nas aes do Ministrio das Comunicaes.


    PROGRAMA "MAIS CORREIOS". Ministro Hlio Costa: todos os 853 municpios de Minas, agora, tm a garantia da entrega domiciliar de correspondncias. O anncio foi feito pelo ministro, ao lado do diretor regional dos Correios, Fernando Miranda. Informaes enviadas ao nosso BLOG DE NOTCIAS pela Assessoria de Comunicao dos Correios em Minas.



    Programa Mais Correios confirma distribuio postal em todos os municpios mineiros


                                   




    Os Correios acabam de garantir a distribuio domiciliria em todas as sedes de municpio de Minas Gerais. A informao foi divulgada pelo ministro das Comunicaes Hlio Costa, durante o evento de inaugurao da agncia dos Correios em Santana dos Montes, na regio central do Estado, que aconteceu na ltima sexta-feira, dia 6. Estas aes integram o programa de expanso da Empresa denominado "Mais Correios".

    Alm do avano na distribuio, para este ano tambm esto previstos investimentos da ordem de R$ 100 milhes, abrangendo a criao de agncias com Banco Postal, aprimoramento da frota de veculos e execuo de obras de engenharia para recuperao e novas instalaes, com destaque para a sede administrativa da Empresa e do Centro de Educao Corporativa, ambos em Belo Horizonte.

    Com relao expanso da Rede Correios e do Sistema Banco Postal, j foram criadas unidades no distrito industrial de Nova Serrana, em Olhos D'gua, Couto de Magalhes de Minas, So Joo das Misses e Santana dos Montes. Cabe observar que nas duas ltimas, a populao no tinha acesso a servios bancrios, o que implicava no deslocamento at cidades vizinhas para realizar todos os tipos de transaes financeiras, inclusive recebimento de benefcios do INSS.

    Com um faturamento de quase R$ 9 bilhes anuais, a ECT apresenta posio de destaque e liderana em todos os segmentos nos quais atua.  So mais de 170 milhes de clientes, 108 mil funcionrios, uma rede nacional de quase 13 mil pontos de atendimento, com destaque para as 5.795 agncias prprias, das quais mais de 5.500 funcionam tambm como Banco Postal,  e 1.454 agncias franqueadas.

    Diariamente so entregues perto de 30 milhes de correspondncias, por mais de 50 mil carteiros. Os Correios esto presentes com pelo menos uma agncia em todos os municpios brasileiros.  Em Minas, so mais de 5,6 mil carteiros e o volume dirio de entregas chega a 3 milhes de itens. A infra-estrutura composta de cerca de 1,9 mil pontos de atendimento, dos quais 777 so tambm Banco Postal.




    Os Correios acabam de garantir a distribuio domiciliria em todas as sedes de municpio de Minas Gerais. A informao foi divulgada pelo ministro das Comunicaes Hlio Costa, durante o evento de inaugurao da agncia dos Correios em Santana dos Montes, na regio central do Estado, que aconteceu na ltima sexta-feira, dia 6. Estas aes integram o programa de expanso da Empresa denominado "Mais Correios".

    Alm do avano na distribuio, para este ano tambm esto previstos investimentos da ordem de R$ 100 milhes, abrangendo a criao de agncias com Banco Postal, aprimoramento da frota de veculos e execuo de obras de engenharia para recuperao e novas instalaes, com destaque para a sede administrativa da Empresa e do Centro de Educao Corporativa, ambos em Belo Horizonte.

    Com relao expanso da Rede Correios e do Sistema Banco Postal, j foram criadas unidades no distrito industrial de Nova Serrana, em Olhos D'gua, Couto de Magalhes de Minas, So Joo das Misses e Santana dos Montes. Cabe observar que nas duas ltimas, a populao no tinha acesso a servios bancrios, o que implicava no deslocamento at cidades vizinhas para realizar todos os tipos de transaes financeiras, inclusive recebimento de benefcios do INSS.

    Com um faturamento de quase R$ 9 bilhes anuais, a ECT apresenta posio de destaque e liderana em todos os segmentos nos quais atua.  So mais de 170 milhes de clientes, 108 mil funcionrios, uma rede nacional de quase 13 mil pontos de atendimento, com destaque para as 5.795 agncias prprias, das quais mais de 5.500 funcionam tambm como Banco Postal,  e 1.454 agncias franqueadas.

    Diariamente so entregues perto de 30 milhes de correspondncias, por mais de 50 mil carteiros. Os Correios esto presentes com pelo menos uma agncia em todos os municpios brasileiros.  Em Minas, so mais de 5,6 mil carteiros e o volume dirio de entregas chega a 3 milhes de itens. A infra-estrutura composta de cerca de 1,9 mil pontos de atendimento, dos quais 777 so tambm Banco Postal.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 10, 2007

    HOJE, TERA-FEIRA, A PARTIR DE 19 HORAS NA concessionria CHAMONIKS, O LANAMENTO DO BELSSIMO C-4 PALLAS. Confira informaes da Multitexto do nosso amigo, o jornalista Schubert Arajo. Estaremos l!













    Caixa de Sensaes mostra o Citron C4 Pallas

    em ao indita de pr-lanamento

    Inovadora caixa de 56 m far a apresentao do novo modelo da marca em mega evento na Concessionria Chamonix no prximo dia 10 em Belo Horizonte

    A Citron do Brasil iniciou nesta semana uma inovadora ao de marketing para o lanamento de seu modelo C4 Pallas: a Caixa de Sensaes. Montada em locais estratgicos, como shoppings e reas de grande concentrao de pblico das principais cidades brasileiras, e utilizando o slogan "Prepare seus sentidos", a marca passa a convidar as pessoas a conhecerem o automvel em um ambiente que busca explorar os cinco sentidos humanos: olfato, paladar, tato, viso e audio. Em Belo Horizonte, o veculo ser apresentado ao pblico no prximo dia 10, durante evento especial a ser realizado na Concessionria Chamonix, que promete surpreender os convidados.

    "A Caixa de Sensaes, que a partir do prximo dia 13 estar no Ptio Savassi, foi desenvolvida para ser algo maior do que uma simples ao de pr-lanamento de produto", afirma Nvea Morato, diretora de marketing da Citron do Brasil. A ao concretiza, na verdade, uma forma indita de exposio de um veculo para o seu pblico potencial. "Com campanha oficial de propaganda prevista para o incio de setembro, decidimos promover aes de pr-lanamento como a Caixa de Sensaes, onde as pessoas so atradas para uma experincia sensorial, ldica e interativa, alinhada ao contexto e ao estilo de vida do consumidor do produto", explica.

    Decorada externamente com elementos estilizados do logotipo da marca, a caixa oferece um espao interno de 56 metros quadrados onde o C4 Pallas fica exposto em ambiente climatizado e o visitante passa a ser sugestionado por diversos elementos sensoriais - com o carro sendo visto, tocado e examinado em detalhes. As paredes internas da caixa so revestidas com imagens que transmitem ao mesmo tempo paz e uma sensao de exclusividade, isolando a poluio sonora e visual externa. A msica ambiente cria o clima, enquanto as imagens exibidas em telas de plasma estimulam ainda mais o visitante. "A percepo olfativa despertada pelo perfumador de ambiente, com fragrncias exclusivas especialmente criadas para o carro (ver pargrafo abaixo). E a sensao do paladar fica por conta de deliciosas trufas preparadas especialmente para o pblico", conclui a executiva.

    No total sero 30 caixas a serem implantadas em cidades como So Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Braslia e Florianpolis, alm de outros mercados estratgicos.

                            C4 Pallas: Imaginao em tudo

    O C4 Pallas um automvel com personalidade e design exclusivos, feito para conquistar um pblico cada vez mais exigente e que procura sempre o que um automvel pode oferecer de melhor e mais avanado. Inovador em termos de estilo, segurana e conforto, adota equipamentos inditos em um veculo produzido no Mercosul (ou disponveis apenas em segmentos superiores), tais como volante com comandos centrais fixos, faris de xennio direcionais de dupla funo, detector de obstculo dianteiro e traseiro, seis airbags, retrovisor interno eltrocromo, ar condicionado digital bi-zone com ventilao traseira, limitador e regulador de velocidade, retrovisores externos rebatveis eletricamente, entre outros. O amplo espao interno para todos os ocupantes (entre-eixos de 2,71m), o maior porta-malas da categoria (580 litros), o potente motor 2.0i 16V de 143 cv e o cmbio automtico seqencial, completam a lista de atributos do modelo.

                    O dispositivo perfumador de ambiente


    A serenidade a bordo do C4 Pallas acentuada pela presena de um dispositivo perfumador de ambiente de srie, perfeitamente integrado em estilo ao design do painel de bordo. Instalado no aerador central, o indito dispositivo difunde o aroma escolhido por meio do sistema de climatizao e comandado por meio de um boto rotativo para fechar ou dosar a quantidade de ar perfumado. Os perfumes se apresentam sob a forma de cartuchos individuais, perfeitamente hermticos, o que permite trocar de aroma a qualquer momento. A vida til de um cartucho da ordem de 45 dias com trs horas de uso dirio. Trs fragrncias so propostas, todas elas elaboradas pela Maison Robertet (Frana), especializada na composio de perfumes.

    A Citron do Brasil acaba de definir o nome de seu novo modelo e com previso de lanamento em julho: C4 Pallas. O nome, inspirado na mitologia grega, foi escolhido em homenagem a Pallas Atena, deusa-smbolo da verdade e da sabedoria. Patrona das artes, Pallas tambm reverenciada como inventora e protetora da cultura e da vida civilizada. Um grande ser de luz que encara a conscincia csmica da verdade, empunhando a lana da sabedoria contra a serpente da ignorncia.
    Nvea Morato, diretora de Marketing da Citron, informa que a escolha do nome Pallas foi resultado de um concurso que envolveu toda a rede de concessionrias da marca. "Recebemos mais de 1.500 sugestes durante um perodo de trs meses, motivando e preparando a rede para este momento histrico da marca no Brasil", afirma.
    Ponto fundamental na estratgia de lanamento de um novo produto, a escolha do nome de um automvel sempre feita dentro de certos parmetros como, por exemplo, a rpida identificao, a facilidade de pronncia em qualquer idioma e a sonoridade necessria para uma rpida compreenso por parte do pblico.
    O C4 Pallas ser produzido no Mercosul e tem seu lanamento nacional progressivo previsto para o incio do segundo semestre. um modelo trs-volumes que vem para complementar a famlia C4, depois do lanamento do C4 VTR em setembro do ano passado. Com personalidade prpria e contedos inovadores - como o volante com comandos centrais fixos e os faris direcionais de xennio - o C4 Pallas chega com vrios atributos para conquistar e encantar o consumidor brasileiro.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. Noite de Gala na Cmara Municipal, Belo Horizonte ganhou dois ilustres cidados honorrios. Luiz Carlos Caio Carneiro - natural de Volta Grande - e Antnio de Pdua - que nasceu em Fervedouro. O ttulo de cidadania foi de autoria do vereador Silvinho Rezende e reuniu dezenas de empresrios do setor de panificao e diretores da FIEMG, amigos, familiares, prefeitos e deputados no Palcio Francisco Bicalho. Parabns ao Caio e ao Pdua!

                                                       

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    De olho no sucesso da MINASPO, que foi realizada em BH, mais uma vez, pelo Sindicato das Indstrias de Panificao e Associao Mineira da Indstria da Panificao de Minas Gerais. Confira!





                                           
    MINASPO, foi mais uma vez um grande sucesso. Reuniu no Centro de Convenoes e Feiras da Gameleira, aqui em BH, 300 empresas.

    O presidente do Sindicato das Indstrias de Panificao de Minas Gerais, Luiz Carlos "Caio" Xavier Carneiro falou sobre o fortalecimento do evento que esse ano ter faturamento da ordem de 20 milhes de reais. " consolidada como a melhor feira tcnica do setor no pas, conta com 8.000m2 e mais de 300 empresas representadas".
    O presidente da Associao Mineira da Indstria de Panificao, Antnio de Pdua Moreira comemora as novidades da MinasPo."Durante a feira foi promovido um desfile de uniformes.Foi um sucesso a palestra com o renomadoa  renomado consultor empresarial,  Max Gehringer, comentarista da Rdio CBN e Rede Globo (Fantstico).
    Alm disso, a feira ainda mostrou uma sorveteria funcionando a pleno vapor para divulgando o quanto fabricar e vender sorvete lucrativo e ainda, concurso de pes, palestras e cursos tcnicos direcionados ao setor".
    O presidente da Fiemg, Robson Braga de Andrade celebrou as realizaes da panificao em todo o pas."A feira um evento completo que traz as novidades do mercado e oferece cursos de tecnologia inovadora. um setor forte, com mais de 7.000 padarias, gerando emprego e renda, alm de ser responsvel pelo faturamento anual de 4 bilhes".
    O Superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha, disse que a MinasPo a vitrine que divulga a evoluo do setor. "Este ano o Sebrae completa 35 anos e com muito orgulho que comemoramos a excelncia em produtos e servios da panificao.O nosso propsito estar ao lado do segmento, apoiando todas as suas aes".
    A MinasPo 2007 acontece anualmente, promovida pela Amipo.

    O evento contou com o apoio da Associao das Entidades de Panificao e Alimentao do Estado de Minas Gerais (Aepemg), Associao Brasileira da Indstria de Panificao e Confeitaria (Abip), Sistema Fiemg e Sebrae, Belotur, Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, Governo de Minas e Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau.
    A organizao geral foi da Faria Vasconcelos Eventos e Promoes Ltda.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    A vez das crianas desaparecidas. Ministro das Comunicaes Hlio Costa e o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio, lanaram nesta segunda-feira, campanha indita.

    Telegramas tero fotos de crianas desaparecidas

    Cerca de 40 mil crianas e adolescentes desaparecem todos os anos no Brasil. Campanha lanada pelo Ministrio das Comunicaes ser permanente e atingir milhes de pessoas

     A partir de agosto, todos os telegramas emitidos pelos Correios vo trazer fotografias de crianas e adolescentes desaparecidos. o que prev a campanha lanada nesta segunda-feira (09/07) pelo ministro das Comunicaes, Hlio Costa, e o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio.

    "Essa uma campanha importantssima para a sociedade. O telegrama de tal modo popularizado, tem uma credibilidade to grande, que cerca de 15 milhes de formulrios circulam por ano no pas. Tenho certeza de que, nos prximos meses, j teremos boas notcias para os pais e mes que, lamentavelmente, ainda esto procura de seus filhos", disse o ministro Hlio Costa.

    O Ministrio da Justia calcula que 40 mil crianas e adolescentes desaparecem todos os anos sendo 25% registrados em So Paulo. Cerca de 15% desses casos no tm soluo, e alguns jamais so encontrados.

    A campanha "Ao governamental voltada para a identificao e a localizao de crianas e adolescentes desaparecidas" visa fortalecer medidas em defesa dos direitos humanos. A campanha integra um conjunto de aes estabelecidas entre o Ministrio das Comunicaes, os Correios, a Secretaria Nacional de Direitos Humanos (SEDH), o Ministrio da Justia e outros rgos governamentais.

    Todos os telegramas emitidos traro trs fotografias. O sistema adotado ser de rodzio, com duas fotos de crianas desaparecidas na regio de entrega e uma em mbito nacional.

    Para acelerar a campanha e aproveitar os formulrios j impressos, os Correios vo usar, a partir de agosto, uma etiqueta adesiva com as fotografias. No prximo ano, os novos formulrios j sero impressos com as fotografias.  O ministro explicou que as solicitaes para publicao das fotos devero ser feitas nas Diretorias Regionais dos Correios.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    O boom do lcool em Minas. Usina Cururipe - no Tringulo Mineiro - investe na construo de mais 6 mil metros de novos canais de vinhaa para aumentar a produtividade da cana de acar que poder chegar a 30%.

    CAMPO FLORIDO EXPANDE CANAIS DE VINHAA

     

    A Usina Coruripe - Filial Campo Florido est realizando a expanso de seus canais de distribuio de vinhaa. Atualmente, a empresa possui 35 mil metros de canais de vinhaa, fertirrigando um total de 5.260 hectares de cana plantada. A empresa est investindo na construo de 6 mil metros de novos canais de vinhaa, todos eles revestidos, o que proporcionar a fertirrigao para 1000 hectares de plantao de cana.

    .Com a aplicao da vinhaa nas plantaes de cana de acar, ocorre um aumento significativo na produtividade da cana que pode chegar at 30%. Este aumento na produo se d pelo fato da vinhaa ser um subproduto rico em nutrientes, o que torna mais econmico sua aplicao ao invs de utilizar a adubao completa.


     
    .O Supervisor de aplicao de efluentes Francisco Paulo cita que os investimentos realizados para fertirrigao so para suprir as novas reas de plantio de cana. Segundo ele, a usina tem 13 reas de fornecedores de cana que recebem a vinhaa em suas plantaes, com os novos canais, passar a distribuir a

    vinhaa para mais 4 reas que corresponder um total de 6.260 hectare de cana fertirrigada. Alm dos investimentos que esto sendo realizados nos canais de vinhaa, a empresa investiu tambm em dois novos carretis de irrigao, que so utilizados para lanar a vinhaa ao solo.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    Grupo Vallorec & Sumitomo investe 1 bilho e 600 milhes de dlares para construir Usina Siderrgica em Jeceaba, Alto Paraopeba, em Minas. Usina comea a operar a partir de 2009.











                              Siderrgica de Jeceaba tem lanamento da pedra fundamental

     









    Osvaldo Afonso/Secom

    O lanamento da pedra fundamental da usina siderrgica da Vallourec & Sumitomo, que ser construda no Distrito Industrial de Jeceaba, no Alto do Paraopeba, foi realizado neste sbado (07). O empreendimento, que dever comear a operar em 2009, contar com investimento de US$ 1,6 bilho do grupo Vallourec, em parceria com o scio japons Sumitomo Metals. A produo de ao do Estado vai ser elevada de 12,8 milhes de toneladas/ano para cerca de 14 milhes de toneladas/ano.

    A solenidade de lanamento contou com as presenas do vice-governador Antonio Augusto Anastasia, do secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Marcio de Lacerda, dirigentes dos grupos Vallourec e Sumitomo Metals. Participaram tambm o prefeito de Jeceaba, Jlio Csar Reis e representantes das administraes das cidades vizinhas.

    O vice-governador Antonio Anastasia afirmou que o projeto de construo da siderrgica, que vai modificar o perfil econmico da regio, foi acompanhado por um planejamento prvio do Governo de Minas. J est sendo elaborado um plano diretor para Jeceaba e municpios vizinhos, que ser concludo no final deste ano e vai garantir qualidade de vida populao.

    Antonio Anastasia destacou tambm o momento favorvel da economia mineira. "Estabelecemos parcerias com o setor privado e passamos a ter credibilidade internacional, o que demonstra a condio de Minas Gerais de ter aqui indstrias de ponta."

    Mais empregos

    O presidente do Conselho de Administrao da V&M do Brasil, Marco Antnio Castello Branco, destacou a parceria do Governo de Minas com as foras produtivas, o que tornou possvel a construo da usina que vai gerar quatro mil postos de trabalho durante as obras e 1.500 empregos diretos. "Minas entra para a geografia mundial da produo siderrgica", ressaltou.

    Para o diretor-executivo da Sumitomo Metals, Hisashi Nakagawwa, Jeceaba rene condies perfeitas para a instalao da siderrgica, com boa logstica e fcil acesso s matrias-primas. As obras da Usina de Jeceaba comearo este ano e devero estar concludas em 2009. A primeira etapa prev a criao do Distrito Industrial de Jeceaba, em rea de 12 milhes de metros quadrados, numa iniciativa do Governo de Minas e da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig).

    A Vallourec lder mundial na produo de ao sem costura e em produtos tubulares de ao projetados para aplicaes industriais. A empresa opera no Brasil h sete anos, depois que adquiriu o controle acionrio do grupo siderrgico Mannesmann.

    A Sumitomo Metals Industries a maior produtora de ao sem costura do Japo e a terceira maior indstria de ao daquele pas. Com tecnologia avanada, a empresa produz e fornece, alm de tubos para diversas aplicaes, uma ampla variedade de produtos de ao de alta qualidade, inclusive placas e chapas e componentes ferrovirios.

    Tradio

    A pedra fundamental da futura usina foi simbolizada por uma cpsula de ao sem costura, onde foram depositados exemplares de jornais com a data do lanamento, cpias dos discursos proferidos na solenidade, um CD com informaes sobre o empreendimento e foto da solenidade de assinatura do protocolo de intenes entre os empreendedores e o Governador de Minas, Acio Neves, em abril de 2007. Segundo a tradio japonesa, a cpsula ser enterrada e aberta dentro de 50 anos.

     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    O DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO TRINGULO MINEIRO. Assista hoje, s 23 horas, na TV Assemblia. Em BH, canal 11, a cabo. No Interior canal UHF. Ns estamos ancorando o Assemblia Debate. Confira!








                                               Assemblia Debate


    O Desenvolvimento Regional do Tringulo Mineiro o tema do programa desta semana. O diretor do Instituto de Desenvolvimento de Minas Gerais, o Indi, Maurcio Ceclio e os deputados Z Maia , do PSDB, Luiz Humberto Carneiro tambm, do PSDB e Vanderlei Jangrossi, do PP, discutem os impactos da implantao de usinas de acar e de lcool na regio. O Assemblia Debate vai ao ar nesta SEGUNDA-FEIRA, s 23 horas.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    Nosso BLOG DE NOTCIAS est a caminho dos 330 MIL ACESSOS! Obrigado a voc que nos prestigia! Os nmeros so do provedor, o TERRA.




















    Posts:
     1.800

    Rascunhos:
     19

    Comentrios:
     50.835

    Visitas nicas:
     256.093

    Pageviews:
     260.785
     


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 9, 2007

    Reunio Especial na Assemblia marcou os 150 anos de Ub. Homenagem foi do deputado ubaense, Roberto Carvalho do PT.

                       Presidente em exerccio, Jos Alencar, homenageia Ub na ALMG

    O presidente em exerccio da Repblica, Jos Alencar Gomes da Silva, esteve na noite desta quinta-feira (5/7/07), na Assemblia Legislativa de Minas Gerais, onde participou da Reunio Especial de Plenrio em homenagem aos 150 anos de Ub, na Zona da Mata mineira.

    A 290 km de Belo Horizonte, a cidade concentra o maior plo moveleiro do Estado, com 400 fbricas, que empregam mais de 50% da mo-de-obra do setor, fato destacado por Jos Alencar em seu discurso. Ele no escondeu seu carinho pelo municpio, onde morou por oito anos no decorrer da dcada de 60. "Meus dois filhos nasceram em Ub. S tenho boas recordaes daquele povo hospitaleiro que me acolheu to bem", afirmou.

    Jos Alencar destacou ainda a importncia da homenagem cidade feita pelo ALMG, o que, segundo ele, traduz os sentimentos de todo o povo mineiro". Partindo para o improviso, o presidente em exerccio arrancou risadas da platia ao contar passagens de sua vida relacionadas ao municpio. No fim, no perdeu a chance de destacar: " uma das cidades mais importantes do Pas. Afinal, foi a que nos deu Ary Barroso e sua Aquarela do Brasil, conhecida nos quatro cantos do mundo", brincou.

    O presidente da Assemblia, deputado Alberto Pinto Coelho (PP) tambm citou Ary Barroso e outros filhos ilustres de Ub.. "Esta a terra de grande polticos, intelectuais e artistas. A cidade nos deu Raul Soares, Levindo Coelho, Antnio Olinto e Ozanan Coelho", enumerou. O deputado traou um histrico do municpio e recordou as batalhas de confete na Rua So Jos, o Cinema Brasil, o Bar do Ponto e o Grande Hotel, "que abrigava os viajantes desembarcados na movimentada estao da Estrada de Ferro Leopoldina".

    O autor do requerimento para a realizao da homenagem foi o deputado Roberto Carvalho (PT), que declarou seu amor cidade, num discurso emocionado. "Todos ns que tivemos que sair de Ub carregamos no peito e na alma o amor nossa terra", afirmou.

    Homenagem - Alberto Pinto Coelho e Jos Alencar entregaram ao prefeito de Ub, Dirceu dos Santos Ribeiro, uma placa comemorativa. A esposa do deputado Roberto Carvalho, Maria de Ftima Masiero Bittencourt, entregou flores para Ndia Micherif, que representou as mulheres ubaenses. Alberto Pinto Coelho e Jos Alencar entregaram ao prefeito de Ub, Dirceu dos Santos Ribeiro, uma placa comemorativa. A esposa do deputado Roberto Carvalho, Maria de Ftima Masiero Bittencourt, entregou flores para Ndia Micherif, que representou as mulheres ubaenses.

    Os convidados, que lotaram o Plenrio, assistiram apresentao do Coral Madrigal Ubaense, que apresentou oito msicas ao longo da cerimnia, entre elas, "Aquarela do Brasil" e "No Rancho Fundo", ambas de Ary Barroso, sendo essa ltima em parceria com Lamartine Babo.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 7, 2007

    O AMOR LINDO! Katiana e Willer Ps com casamento marcado . Ser dia 20 de OUTUBRO no belo e sofiscado LUMINIS, aqui em Belo Horizonte. Eu e minha mulher, a decoradora Cida Amaral, temos a honra de ser padrinhos de casamento do casal, com quem jantamos ontem noite no restaurante O Ddiva. Desejamos ao casal toda felicidade do mundo!

                                                                  
                                                            O casal Katiana - engenheira civil
                                                       com ps-graduao em gesto ambiental 
                                              e Willer Ps, doutor em engenharia qumica ambiental.
                                  Diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti para a Amrica Latina.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 7, 2007

    ARTIGO ESPECIAL escrito pelo nosso amigo, o dr. Willer Ps, diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti. Vale observar os detalhes das informaes e das argumentaes da mente brilhante do dr. Willer sobre um assunto que mexe l no fundo de nossas conscincias. Vale conferir!.

                                                       MEIO AMBIENTE, PRESERVATIVOS
                                                                E POLTICAS PBLICAS.

                                                                           *Willer Ps

    Freqentemente, e at por dever de ofcio, o governo anuncia aes nas mais diversas reas de interesse pblico. Entretanto, seja na rea de segurana, educao, infra-estrutura ou sade pblica, raramente se observa nas iniciativas governamentais a interface com a vertente ambiental. Na verdade, a rea ambiental ainda vista muito mais como um setor agregado, no qual se dificulta e burocratiza os processos de implementao de projetos das reas pblica e/ou privada.

    Uma gesto integrada com o meio ambiente traz ganhos patentes para a sociedade. Dois bons exemplos disso so as polticas de limpeza pblica, em que a orientao para reciclagem faz do Brasil um dos pases que mais so reciclados plsticos e metais no mundo e, as aes da iniciativa privada, principalmente as mineradoras, mesmo em minoria, que implementam aes na rea de educao ambiental, com trabalhos realizados junto s escolas pblicas locais.

    Na rea de sade pblica, o descompasso com a rea ambiental marcante. Um dos exemplos mais flagrantes da desvinculao com as questes ambientais est associado s campanhas contra a Aids e doenas sexualmente transmissveis (DST). Desde 1985, tem-se preconizado que a melhor arma contra a contaminao pelo HIV, uma vez que a abstinncia impensvel, o uso de preservativos. S no Brasil, dados preliminares demonstram que cerca de um bilho de unidades de preservativos foram usados em 2003. A esse dado se computam a distribuio gratuita do governo, ONG's e vendas no varejo. As vendas so responsveis por mais de 50% dessa estimativa. Segundo informaes tomadas nos balces de farmcias e drogarias, os preservativos so os itens, por unidade, mais vendidos.

    Os EUA distriburam prximo de 1,8 bilhes de unidades em 2003. A China, com uma populao de aproximadamente 1,3 bilhes de habitantes, no s distribui preservativos, como tambm um dos maiores exportadores desse artefato para o mundo. Considerando que, em mdia, cada preservativo pesa 3 gramas, so milhares de toneladas de borracha natural de altssima qualidade (todo material usado na fabricao de preservativos de grau mdico) que no Brasil, no tido uma correta destinao final. E a vai um dado interessante, no Brasil, grande parte do material usado na fabricao de preservativos vem das reservas extrativistas do Acre, onde se tem o critrio da sustentabilidade como alma mater.

    Entretanto, grande parte desse material acaba nas tubulaes dos vasos sanitrios e, conseqentemente, nas estaes de tratamento de esgoto (caso exista), criando grandes dificuldades na operao, com sensvel aumento de custos. Isso tudo sem se levar em conta o potencial de contaminao j que todos os preservativos esto envoltos em lubrificantes base de silicone e alguns at com substncias espermicidas. Certamente, esses dados fariam Chico Mendes rolar na tumba.

    A nossa grande dificuldade est na busca de alternativas para reutilizao desse material. O prprio preconceito quando a esse resduo de uso sexual dificulta qualquer poltica de reciclagem. Imaginem, culos de natao ou mesmo luvas feitos com borrachas recicladas de preservativos: voc usaria? Obviamente, tudo isso no passa de exerccio mental. Na verdade, a mesma mdia, que sob orientao do Ministrio da Sade, preconiza com freqncia um ritual para uso dos preservativos com gestos e pessoas insinuantes, poderia, com a mesma naturalidade, orientar os usurios quanto ao descarte correto aps o uso.

    Outra sugesto seria a incluso junto embalagem de uma segunda embalagem, onde o preservativo, aps o uso, poderia ser devidamente embalado e descartado. Enquanto no acham soluo para este simples problema, inclusive a busca para reutilizao desse precioso material, digo a borracha, milhes de preservativos continuaro sendo descarregados em vasos sanitrios pelo Brasil a fora. Certamente, as vrias vertentes religiosas podero, com esses argumentos, ter mais um aliado contra este instrumento acessorio de prazer e coibio da fertilidade humana. Mas o assunto est longe de ser resolvido na esfera da justia divina e/ou por aes de cunho moralista-religioso.
     
    Cabe sim, ao poder publico, orientar os usurios para um descarte sadio e ambientalmente correto, com a mesma energia com que o fazem para o seu uso. E cabe, tambm, aos centros de pesquisas e universidades, principalmente as pblicas, que, hoje em regime de latncia econmica e conseqentemente de cabeas pensantes, ser imaginativas e trazer alternativas para a sociedade. Enquanto isso no ocorre, estaremos convivendo com a visualizao diria dessas "embalagens do amor" espalhadas por escuras praas publicas, dando trabalho aos varredores e operadores de estaes de tratamento de esgoto.
    Parece que ningum vai querer botar a mo nesse negcio.

    *WILLER PS:
    O autor PhD em Qumica Ambiental pela Georgia Institute of Technolog-USA,
    diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti para a Amrica Latina,
    Conselheiro da Associao Brasileira de Engenharia Sanitria - ABES-MG e
    Ex-Presidente da Fundao Estadual de Meio Ambiente - Feam-MG.
     whpos@hotmail.com


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 7, 2007

    Presidente do Tribunal de Justia, desembargador Orlando Ado de Carvalho nos disse que est mesmo disposto a iniciar em sua gesto as obras de construo do novo prdio do TJ no Barro Preto, aqui em BH. UMA CURIOSIDADE sobre o desembargador Orlando Ado. Ele j trabalahou no jornalismo. Foi reprter da Folha de Minas (1959/1962), secretrio de redao do semanrio Binmio (fechado pelo Exrcito) durante o regime militar (1960/1962). Foi ainda Diretor Regional do jornal Correio de Minas(1963/1966). Fica o resgisto histrico.








    Wellington Pedro/Imprensa MG
    Governador ao lado do novo presidente do Tribunal de Justia de Minas, Orlando Ado de Carvalho ( foto arquivo). 
    Ns conversamos com ele, rapidamente, no sofisticado restaurante O Ddiva - que pertence aos filhos do deputado Jairo Lessa e o renomado advogado, nosso amigo, Marcelo Leonardo, ex-presidente da OAB-MG. O desembargador Orlando Ado, natural de Santa Luzia, estava jantando no Ddiva com a mulher dele. Um casal muito simptico e que gosta muito de nossa Barbacena, por onde o desembargador passou na sua trajetria at o TJ de Minas.
    A primeira pergunta que o desembargador nos fez foi: e Barbacena, est muito frio l?
    A falamos das delcias da cidade, que fica a mais de 1.300 metros de altitude na Serra das Mantiqueira, a 170 kms de Beag. E no faltou: friozinho bom aquele, para tomar um bom vinho tinto, ento, nem se fala!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sbado, Julho 7, 2007

    Ministro Hlio Costa, das Comunicaes quer democratizar acesso s Rdios Comunitrias. Ele sabe o poder do rdio. Comeou sua brilhante carreira jornalstica na Rdio Barbacena - ZYL-8 - chegando poderosa Rdio Voz da Amrica, em Washington e depois foi para a TV Globo Network em Nova York. Rdio tambm minha paixo secreta. Tambm, comeei l na Rdio Barbacena.

    Prazo para habilitao de rdios comunitrias prorrogado




    Objetivo do Ministrio das Comunicaes democratizar o acesso ao servio

     As entidades interessadas em oferecer o Servio de Radiodifuso Comunitria tero mais tempo para se inscrever junto ao Ministrio das Comunicaes. A prorrogao do prazo por 45 dias foi publicada no Dirio Oficial da Unio (DOU) desta quinta-feira (05/07).

    O prazo para atendimento ao Aviso n 02/2007, publicado no DOU de 21 de maio, se esgotaria no dia 5 de julho. O ministro Hlio Costa decidiu ampliar o prazo para que todos os interessados possam providenciar a documentao necessria.

    "O Ministrio das Comunicaes completamente favorvel s rdios comunitrias. Sabemos que elas so importantes, principalmente para as pequenas cidades do interior, onde no existe nenhum instrumento de comunicao." diz Hlio Costa.

    Ao ampliar o prazo para as inscries, o ministrio reafirma a maneira democrtica com que trata a questo das rdios comunitrias, justamente para evitar a proliferao de rdios piratas.

    O aviso de habilitao atende a 269 localidades espalhadas por todo o pas.  As entidades interessadas em oferecer o servio devem consultar a lista de localidades e a documentao necessria que esto indicadas no aviso de habilitao, disponveis na pgina do ministrio na internet (www.mc.gov.br)

    As entidades tambm podem entrar em contato com o ministrio no seguinte endereo: Ministrio das Comunicaes, Secretaria de Servios de Comunicao Eletrnica, Esplanada dos Ministrios, Bloco R - Anexo-B, Sala - 300, CEP 70044-900 - Braslia-DF. Informaes: (61) 3311. 6958 / 6601



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    Recebemos agora uma NOTA IMPRENSA, que nos foi enviada pelo secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, deputado estadual do PTB mineiro, Dilzon Melo. Confira!

                               NOTA IMPRENSA

                                           







                Diante dos rumores, decorrentes de interpretao equivocada dos fatos feita por alguns veculos de comunicao, de que estaria pretendendo me afastar do cargo de secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana, tenho a esclarecer:


    1 Em momento algum disse a qualquer jornalista que deixaria o cargo que tenho a honra de exercer no Poder Executivo do Estado de Minas Gerais;


    2 Jamais faria uma declarao pblica desse teor sem antes ter um dilogo aberto, como convm democracia, com o senhor governador do Estado, Acio Neves;


    3 Afirmei, apenas, que j no me sentia to confortvel no cargo aps a drstica reduo no oramento da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana;


    4 O referido corte oramentrio foi promovido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto, e no pelo vice-governador do Estado, como afirmou um jornal dirio de Belo Horizonte;


    5 Na prxima semana, em dia a ser definido de acordo com a disponibilidade da agenda do chefe do Poder Executivo Estadual, estarei reunido com o governador para chegar a um entendimento sobre a melhor forma de compatibilizar o prosseguimento das atividades da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana com a escassez de recursos que ora enfrentamos.

      

    Dilzon Melo 

    Secretrio de Estado de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana

    Belo Horizonte, 6 de julho de 2007




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    Da srie: POR ONDE ANDAM?



                       
    Na foto arquivo, o ex-presidente do Consrcio Capim Branco Energia, engenheiro Henrique Di Lello Filho - atual gerente-geral de Energia da Companhia Vale do Rio Doce - recebendo homenagem do prefeito de Araguar, Marcos Alvim, pela construo das Usinas Hidreltricas Capim Branco 1 e 2, que foram inauguradas  em dezembro do ano passado pelo governador Acio Neves.



       






    No centro da foto, o presidente do Consrcio Capim Branco Energia, economista Celso Castilho, ladeado esquerda pelo ex-ministro de Minas e Energia Paulino Ccero, e pela direita, pelo diretor de Meio Ambiente da Anglogold Ashanti, Willer Ps. ( foto arquivo do nosso BLOG).

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    Nosso BLOG DE NOTCIAS ganha agora mais um leitor de alto nvel intelectual. o economista Murilo Prado Badar, filho do nosso presidente da Academia Mineira de Letras, o senador Murilo Badar. uma honra para ns ter o Murilinho como nosso leitor dirio. Vamos nos esforar, cada vez mais, para atender suas expectativas. Obrigado!







    Comentrios

    #1. Murilo Prado Badar - (murilo@engenhariaecologica.com.br)
    Sou leitor dirio agora.
    Parabns e abs


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    COISA DE POLTICO MINEIRO.

    "Estou mexendo o doce". Foi o que nos disse o ex-deputado e ex-vice-prefeito de Araguar, o empresrio do caf, Marlos Fernandes.

                         Sempre simptico, Marlos Fernandes esteve no plenrio JK, agora tarde, para rever seus amigos deputados e levar com eles um dedo de prosa. Ele est hoje ocupando, aqui em BH,  o cargo de vice-presidente da MGS, a convite do governador Acio Neves. Mas, como tem a poltica no sangue, j est se articulando para concorrer sucesso do prefeito Marcos Alvim, em Araguar, no ano que vem. Como Marlos nos disse, "ainda cedo, mas estamos mexendo o doce". Expresso tpica cultural da regio do Araguar. Vamos ficar de olho!


    2 comentrios                       


    __________________________________________________________________________









    Comentrios

    #1. celso castilho de souza - (celsocastilho@ccbe.com.br)
    Joo.

    atravs do seu Blog que ficamos sabendo como andam os nossos amigos. O Marlos um deles. Muito me honra partilhar da sua amizade.Foi e um defensor do Consrcio Capim Branco. Como bom politico mineiro, esta mexendo o doce

    #2. celso castilho de souza - (celsocastilho@ccbe.com.br)
    Faltou dizer::::

    Espero que o doce esteja no ponto, no momento exato.

    Sucessos.

    Celso


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    PERFIL EMPRESARIAL desta sexta-feira: LUIZ CUSTDIO COTTA MARTINS, presidente do Siamig/sindacar. Um lder de peso na luta do setor Sucro-alcooleiro de Minas. Sempre atento globalizao de um setor estratgico na Economia do Planeta. Ele acaba de retornar do Recife, onde foi o mediador do FORUM NORDESTE 2007.

    - Luiz Custdio Cotta Martins nasceu em Ponte Nova (Zona da Mata Mineira). engenheiro-agrnomo, formado na Primeira Turma da Faculdade de Agronomia de Botucatu, em So Paulo, e presidente do Sindicato da Indstria do Acar e do lcool de Minas Gerais (Siamig/Sindacar-MG), com 32 associados.

    - Originrio de uma famlia de produtores de acar e lcool, seus bisavs foram os fundadores, em 1883, da primeira usina de acar em Minas Gerais, Ana Florncia, em Ponte Nova. J no ano de 1925, seu av fundou a Usina Jatiboca, em Urucnia, tambm na Zona da Mata, at hoje em funcionamento.

    - Depois de formado em agronomia, assumiu vrios postos de trabalho nas usinas da famlia, nos anos 70 e 80 como Gerente Industrial e Diretor da Usina Jatiboca e Usina Ana Florncia. Foi tambm diretor das empresas: Cia Aucareira Vieira Martins, Pontal Agrcola Ltda, Jatiboca Construes Ltda e Japielma Ltda. Sendo diretor da Associao de Usineiros de Minas Gerais no perodo de 1982 a 1988.

    - Foi, tambm, membro do Conselho Deliberativo do Instituto do Acar e do lcool (IAA), no perodo de 1984 a 1989 e  Secretrio-Executivo do Grupo de Pases Latino Americanos e do Caribe Exportadores de Acar (GEPLACEA), no Mxico, onde ficou por um ano. Tinha a responsabilidade de divulgar o acar e a nova tecnologia brasileira, o lcool combustvel, para a regio e outros pases.

    - Atualmente, Luiz Custdio , tambm, vice-presidente da Federao das Indstrias de Minas Gerais (Fiemg) para a Regio Metropolitana de Belo Horizonte, j no segundo mandato.

             FRUM NORDESTE 2007

                    O presidente do Siamig/Sindacar-MG, Luiz Custdio Cotta Martins, participou como mediador do Frum Nordeste 2007, realizado em Recife (PE), no dia 3 de julho, promovido pelo Grupo EQM, que tem como presidente Eduardo Monteiro, e o Sindicato de Pernambuco (Sindacar), presidido por Renato Cunha. O frum tratou sobre os desafios e oportunidades nos setores de biocombustveis e energias limpas. O evento contou com a presena o ex-ministro, Roberto Rodrigues, que fez uma explanao sobre o setor e as perspectivas. J Luiz Custdio coordenou o debate sobre "Funcionamento dos Leiles de Energias Novas", enfatizando a necessidade de maior participao nos leiles de energia, uma forma interessante de comercializao do terceiro mais importante produto do setor, aps acar e lcool. 


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    Balano do Siamig/Sidacar, presidido pelo dinmico empresrio Luiz Custdio Cotta Martins. Confira os nmeros da Safra de acar e lcoll em Minas no primeiro semestre deste ano. At 15 de junho a exportao de acar cresceu 10% em relao ao mesmo0 perodo de 2006. J exportaes de lcool cresceram 16,5% em relao safra passada.

    ACOMPANHAMENTO DA SAFRA


                    J foram modas em Minas Gerais, at 15 de junho, 9 milhes de toneladas de cana, um crescimento de 38% sobre os 6,4 milhes de t modos no mesmo perodo da safra passada ou 23,7% da estimativa de 38 milhes de toneladas. A produo de acar est em 412 mil toneladas, queda de 2,7% sobre os 423 mil t da safra passada. A produo de lcool est em 377 milhes de litros, um aumento de 55% sobre 243 milhes de litros da safra passada, no mesmo perodo. No mix de produo, cerca de 43,1% da cana esto sendo destinados para acar e 56,9% para lcool.

    .At 15/06, a exportao de acar j totalizou 252 mil toneladas, alta de 10% sobre as 228 mil t exportada, na comparao com o mesmo perodo do ano passado. J foram exportados 28,8 milhes de litros, alta de 16,5% sobre os 24,7 milhes da safra passada.

    .O volume de produo este ano est bem maior, a produo de cana da primeira quinzena de junho j alcanou 2,6 milhes de toneladas, volume que j maior do que a quantidade moda no pico da quinzena-safra de 2006/07.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Sexta-feira, Julho 6, 2007

    Governo comea a combater CRIME ECONMICO em Minas. Foi feita a primeira reunio de trabalho tendo frente o vice-governador Antonio Anastasia.









                                      Governo instala Comit para Recuperao de Ativos

     









    Lcia Sebe/Secom MG

    O vice-governador de Minas Gerais, Antonio Augusto Anastasia, presidiu a primeira reunio do Comit Interinstitucional de Recuperao de Ativos (Cira), nesta quinta-feira (5), no gabinete da Vice-Governadoria (foto), em Belo Horizonte. O Cira vai propor medidas tcnicas, legais e administrativas para recuperao de ativos, especialmente em casos de ilcitos fiscais. O Comit foi criado por meio do decreto n 44525, de 21 de maio de 2007, do governador Acio Neves, que entrou em vigor em 22 de maio de 2007, data de sua publicao.

    "O Cira vai articular aes do Ministrio Pblico, Secretaria de Defesa Social, Secretaria de Fazenda, Advocacia Geral do Estado, Conselho de Atividades Financeiras (COAF) e Procuradoria da Repblica em Minas Gerais (ambos rgos do governo federal), com objetivo de identificar e recuperar para os cofres pblicos recursos que tenham sido amealhados de forma ilcita, ou seja, ferindo o crime organizado naquilo que tem de mais vulnervel - o bolso -, identificando valores e recursos que tenham sido removidos, inclusive para o exterior, ou bens", explicou Anastasia.

    Esto na competncia do Cira a preveno e represso aos crimes contra a ordem tributria e lavagem de dinheiro, com enfoque especial na recuperao de ativos; incentivo do desenvolvimento de aes operacionais integradas entre os rgos e instituies envolvidas; e discusso de questes estratgicas e tcnicas para o aprimoramento da legislao aplicvel.

    O vice-governador presidir o Comit Interinstitucional, que ainda ter como membros o Procurador Geral da Justia, Jarbas Soares Jnior; o Advogado Geral do Estado, Jos Bonifcio Borges de Andrada; o secretrio de Defesa Social, Maurcio de Oliveira Campos Jnior; o secretrio de Fazenda, Simo Cirineu Dias; e o coordenador do Centro de Apoio Operacional da Promotoria de Justia de Defesa da Ordem Econmica e Tributria (CAOET), Rogrio Filippetto.

    "Vamos identificar prticas ilcitas, identificar os criminosos envolvidos, as organizaes criminosas envolvidas, e promover o bloqueio patrimonial dessas organizaes e a recuperao dos valores para os cofres pblicos. A cifra em que o estado de Minas Gerais lesado enorme. Para se ter uma idia, temos inscritos em dvida ativa cerca de R$ 22 bilhes", disse Filippetto, que ser o secretrio-geral do Comit.

    Caber aos rgos operacionais do Cira o desenvolvimento de aes para a identificao e apurao dos crimes de lavagem de dinheiro e blindagem patrimonial. As instituies devem ainda propor aes conjuntas, preventivas e repressivas para a defesa da ordem econmica e tributria; promover aes que resultem na responsabilizao criminal dos envolvidos, buscando a identificao da materialidade e da autoria; e recuperar bens e direitos obtidos ilegalmente, por meio de aes diversas, judiciais e administrativas, que visem garantia cautelar do resguardo patrimonial.

    "A idia combater o crime econmico de forma econmica, retirando o patrimnio dos agentes criminosos e trazendo para os cofres do Estado, para que possa ser utilizado no desenvolvimento de polticas pblicas, prevenindo tambm a criminalidade", completou Rogrio Filippetto.

    O Cira se reunir semestralmente, mas o presidente poder convocar reunies extraordinrias com antecedncia de 24 horas. Em razo da especificidade da matria tratada, o secretrio-geral, Rogrio Filippetto, poder constituir grupos operacionais, cujos representantes sero indicados pelos rgos e instituies representados pelos membros. O Comit vai elaborar seu prprio Regimento Interno e o aprovar por deliberao interna.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    CULTURA. Recomendo a Exposio de Pinturas Tteis, dop projeto Tocar e Sentir. A bela mostra da artista-educadora, ENI D`CARVALHO, mineira de Ub da Zona da Mata, mas radicada em BH, h muito tempo. A Mostra est no 2 piso do Terminal Rodovirio de Belo Horizonte. Vai at dia 13. No perca.

              


    Eni D`Carvalho uma pessoa especial. Dedica sua vida e sua arte a um trabalho inovador, de importante cunho social para a incluso de pessoas com deficincia. Sua pintura para cegos j rodou o mundo, e hoje, ela se consagra com o titulo de Escultora do Escuro, e desfilando sua Vaquinha Cosmobraille no concurso CowParade.

              
    TOCAR E SENTIR o lema da exposio com telas feitas pela excelente Artista-Educadora ENI D`CARVALHO. Ele mostra em suas obras o ngulo de resposta s necessidades dos deficientes visuais, transformando linguagem visual em linguagem ttil, quebrando o paradigma do "no toque". Dessa forma a artista plstica ubaense promove a arte inclusiva, interativa e acessvel a todas as pessoas. 
                          Para sensibilizar o visitante visual, so apresentados recursos utilizados pelos deficientes/eficientes visual, como a mquina a Braille, a reglete, a bengala. Tambm so oferecidas vendas, para ele possa percorrer a exposio s escuras, vivenciando a situao do outro. Detalhe: junto de cada tela encontram-se textos impressos tinta e em Braille, levando a uma melhor percepo da tela que foi tocada.
                          A obra de En uma convite reflexo, vida, natureza. Reiventa a comunicao, quebra paradigmas, provoca incluso na luta pela compreenso entre todos os homens para que o belo ilumine o planeta. E ao utilizar material reciclvel, Eni D`Carvalho visa acordar o espectador para a problemtica da ecologia, que necessita de uma nova forma de organizao, com mais harmonia, equilbrio e sustentabilidade; respeitando as relaes dos seres humanos entre si, com a natureza, com o universo e, consequentemente com a PAZ.
                          ATELIER:
                          O Atelier da artista est na avenida Urugiai, 171/201 no bairro Sion, em BH -Minas Gerais - Brasil. E-mail: ferthi@pib.com.br

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    J est na Asssemblia Legislativa o presidente em exerccio da Repblica, Z Alencar. Ele veio participar da Reunio Especial em homenagem aos 150 anos de Ub.

                         Daqui a pouco, o vice-presidente da Repblica, Z Alencar, desce para o plenrio presidente JK, aonde ser realizada a Reunio Especial, a pedido do deputado ubaense, Roberto Carvalho, do PT. Os convidados e convidadas j se encontram ocupando o plenrio. 

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    Ministrio Pblico. Neste momento ( 15h40), o deputado Lafayette Andrada, do PSDB, est na tribuna do plenrio JK, aqui da Assemblia Legislativa, encaminhando o projeto do Ministrio Pblico de Minas. O projeto prev gratificao que no poder exceder 15% do subsdio dos membros do ministrio pblico - os promotores que acumulam funes em mais de uma vara ou comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. Isto significa um teto de R$ 3.316,00. Veja os detalhes, destacados pelo relator do projeto, deputado Lafayette Andrada.

                         O Projeto de Lei Complementar, de autoria do Ministrio Pblico, foi aprovado na ntegra pela Comisso de Fiscalizao Financeira e Oamentria e de Administrao Pblica. O projeto altera dispositivos da Lei Complementar 34, de 1994, dispe sobre a organizao do Ministrio Pblico do Estado.
                         O projeto cria uma gratificao para promotores que acumulam funes em mais de uma Vara ou Comarca, alm de uma indenizao por plantes aos finais de semana e feriados. A gratificao proposta no poder exceder 15% do subsdio dos Membros do Ministrio Pblico, o que significa um teto de R$ 3.316,00.
                         No parecer da Comisso de Fiscalizao Finaceira e Oramentria, o relator do projeto, deputado Lafayette Andrada, informou que asa despesas com pessoal do Ministrio Pblico representam 1,84% da Receita Corrente Lquida do Estado, portanto, abaixo do limite de 2% estabelecido pela Lei de Resposnabilidade Fiscal.
                         A Comisso de Cosntituio e Justia concluiu pla constitucionalidade do projeto do procurador-geral do Estado, Jarbas Soares Jr.
                         O Projeto depende agora de duas votaes em plenrio - em 1 e 2 turnos. Precisa de um quorum de 39 parlamentares em plenrio e 39 votos sim. At agora,(16h01m), trs deputados fizeram a discusso do projeto do Ministrio Pblico - Lafayette Andrada do PSDB, Getlio Neiva,do PMDB e Antnio Jlio, do PMDB. 
                         O projeto acaba ser discutido ( 16h12m) e foi enviado com as 70 emendas apresentadas pelos parlamentares, para a Comisso de Fiscalizao Financeira e Oramentria, para parecer. Depois o projeto volta ao plenrio para votao. 
                         Daremos o resultado aqui no nosso BLOG DE NOTCIAS.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    ZPE de Tefilo Otoni nas mos do presidente Lula. Pelos menos ele ouviu pedido do deputado Getlio Neiva, ex-prefeito de Tefilo Otoni, na ltima visita que o presidente Lula fez a BH, para lanar o PAC - Programa de Acelerao do Crescimento.

                         A idia da criao de uma ZPE - Zona de Processamento de Exportao - em Tefilo Otoni comeou a tomar forma em 1986, com o ex-deputado Luiz Leal, depois o ento tambm deputado federal Getlio Neiva e agora o deputado Camilo e at o deputado Fbio Ramalho deu uma mo, ele que ex-prefeito de Malacacheta, por duas vezes. O projeto aprovado pelo Congresso, depois de uma longa caminhada e boicotes, est agora nas mos do presidente Lula, que tem menos de 15 dias para sancion-lo.
                         A ZPE, voltada para a lapidao de pedras preciosas de Tefilo Otoni, j tem uma rea destinada sua concretizao. Na implantao inicial foram investidos, segundo o deputado Getlio Neiva, cinco milhes de reais. Recursos que vieram da antiga Codemig, quando o deputado Getlio foi secretrio de Estado no governo Itamar Franco. Uma grande avano, segundo ele, mas que s agora rompeu os abstculos abrindo um novo termpo pra a economia de Tefilo Otoni e suas famosas pedras preciosas, que podero ser lapidadas na Zona de Processamento de Exportao, com  isenes de impostos para os empresrios do setor.
                         Vamos aguardar agora a deciso do presidente Lula.Torcemos para que sancione o projeto na ntegra!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    UB - cidade de 100 mil habitantes, que fica na da Zona da Mata mineira, conhecida como "Cidade Carinho" e terra do vice-presidente da Repblica, Z Alencar (que na verdade no nasceu l, mas fez carreira como comerciante l) - recebe hoje homenagem da Assemblia Legislativa de Minas, pelos seus 150 anos de emancipao poltica e administrativa. O vice-presidente Z Alencar confirmou presena. Ontem esteve na Assemblia a equipe precurssora, sua assessoria de apoio que vai na frente para acertar detalhes de segurana. O requerimento para a homenagem do deputado Roberto Carvalho, do PT, que nasceu em UB. A Reunio Especial, que comea s 20h30m, ser transmitida AO VIVO pela TV Assemblia. L estaremos ancorando a transmisso.


     UB um expressivo plo da indstria moveleira de Minas Gerais.  A cidade tem mais de 400 fbricas de mveis instaladas, que concentram mais 50% dos empregos do setor moveleiro do Estado. Ub est localizada a 290 km de Belo Horizonte e a 300 km do Rio de Janeiro. No prximo dia 3 de julho, a cidade completa seus 150 anos de emancipao poltico-administrativa. "Ub uma importante cidade para a economia e a histria de Minas, cujo aniversrio merecedor de comemorao dotada das maiores honrarias possveis", afirma o deputado Roberto Carvalho.

    O prefeito de Ub, Dirceu dos Santos Ribeiro, ser homenageado. Alm do presidente da Repblica em exerccio, esto confirmadas as presenas do desembargador do Tribunal de Justia de Minas Gerais Jos Altivo Brando Teixeira, representando o Poder Judicirio; do procurador adjunto do Ministrio Pblico do Estado, Fernando Fagundes, representando o Ministrio Pblico; do presidente da Cmara de Ub, Maurcio Valado Reimo de Melo; e do provedor da Santa Casa, Saulo Coelho.

    O Coral Madrigal Ubaense vai se apresentar durante a reunio, assim como as cantoras Clia e Celma, que vo cantar a msica Rancho Fundo, com o coral. A esposa do deputado Roberto Carvalho, Maria de Ftima Masiero Bittencourt, entregar flores para Ndia Micherif, que representar as mulheres ubaenses.










                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quinta-feira, Julho 5, 2007

    Ministro HLIO COSTA, em BH, nesta quinta-feira. Vem participar de workshop da Rede Globo Minas. Durante no evento ser inaugurado o novo Controle Mestre da Globo - o corao da emissora - onde gerada toda a programao e a comercializao da Globo, aqui em Minas. As informaes so da Assessoria de Comunicao do Minsitrio das Comunicaes enviadas ao nosso BLOG DE NOTCIAS. O Novo Controle Mestre j est preparado para a implantao do Sistema Digital do sinal da TV Globo Minas, emissora na qual eu trabalhei como reprter poltico durante 16 anos. Parabns ao dinmico diretor regional da Globo Minas, jornalista Marcelo Matte e sua equipe.

    Globo Minas inaugura controle mestre digital

    Workshop vai preparar funcionrios para incio das transmisses digitais na capital mineira em 2008

    O ministro das Comunicaes, Hlio Costa, participar nesta quinta-feira (05/07), de um workshop produzido pela Rede Globo Minas, em Belo Horizonte. O ministro far a apresentao do evento, que alm de fazer o balano interno das realizaes do primeiro semestre, vai elaborar metas para o segundo semestre de 2007 da emissora.

    Durante o workshop, ser inaugurado o novo controle mestre da emissora. O controle mestre o corao da emissora, onde gerada toda a programao e a comercializao da empresa. O novo controle mestre j est preparado para operar no sistema digital do sinal da TV Globo Minas no ar, no cabo e no satlite.

    Segundo a Rede Globo, este um grande passo para a concluso de toda a digitalizao da emissora, feito com equipamentos de ltima gerao. O projeto tambm vai preparar a emissora para o incio das transmisses em Alta Definio (HDTV) para BH j em 2008.

    Data: 05/07/2007

    Horrio: 14h

    Local: TV Globo Minas

    Avenida Amrico Vespcio, 2.045

    Caiara - Belo Horizonte

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 4, 2007

    Secretrio-geral da Mesa Diretora do Parlamento Mineiro, Jos Geraldo Prado, recebe Medalha nop Dia do Bombeiro, em BH. A medalha foi entrega pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas, coronel Jos Honorato Ameno.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 4, 2007

    Da srie: UMA FOTO VALE POR MIL PALAVRAS. O vereador Amarlio de Andrade ( foi presidente da Cmara Municipal de Barbacena, por 11 vezes) esquenta os motores polticos e no ser surpresa se for candidato, ano que vem, a Prefeito, pelo seu partido o PSC. Amarlio, sempre muito hbil, j foi vice-prefeito de Barbacena, quando fez parte da chapa vitoriosa encabeada pelo farmacutico Vicente Arajo. Aguarde! A foto abaixo foi feita pelo nosso amigo, o colunista Idinando Borges, do site www.barbacenaonline.com.br


    Andr Silveira, Amarlio Andrade e Rosngela Ferreira na AABB

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 4, 2007

    Minas ganha mais um BANCO POSTAL nesta sexta-feira, dia 6. Sero includas pelos Correios os 4 mil moradores de Santana dos Montes. A informao foi enviada agora a pouco ao nosso BLOG DE NOTCIAS pela assessoria da Diretoria dos Correios, em Minas, pilotada por Fernando Miranda.



    Ministro Hlio Costa inaugura Banco Postal

    Santana dos Montes passa a contar com servios bancrios


    Santana dos Montes passa a contar com servios bancrios



    Os Correios inauguram no dia 06 de julho s 15h30, a agncia de Correio e Banco Postal de Santana dos Montes. A inaugurao faz parte do programa regional "Mais Correios", de melhoria da qualidade e de expanso da rede de atendimento. O evento contar com as presenas do Ministro das Comunicaes, senador Hlio Costa, do prefeito municipal, Vicente de Paulo Souza, do presidente dos Correios, Carlos Henrique Custdio e do Diretor dos Correios em Minas, Fernando Miranda

    A unidade possibilitar acesso mais facilitado e melhores condies de conforto para os empregados e para o atendimento da populao que, graas a esta parceria com a prefeitura municipal, passa a contar com um leque amplo de servios prestados pelos Correios e, em especial, com os servios oferecidos pelo Banco Postal, primeira unidade bancria a se instalar na cidade.

    Voltado para clientes de baixa renda - a mdia salarial de R$ 500 - o Banco Postal foi a soluo encontrada pelo Ministrio das Comunicaes e pela ECT que, em parceria com o Bradesco, possibilita a incluso de importante camada da populao ao sistema financeiro nacional. Operam o servio em Minas 777 agncias de Correio e mais de cinco mil e quinhentas em todo Brasil, das quais 1.110 em municpios onde no existe nenhuma outra agncia bancria. Atualmente, o Banco Postal atende a quase 6 milhes de brasileiros e realiza cerca de 30 milhes de transaes por ms.

    Com esta ao sero beneficiados diretamente os cerca de 4 mil habitantes do municpio. O horrio de funcionamento da unidade de segunda a sexta-feira, de 8 s 12h e de 14h s 16h.

    A rede Correios de atendimento composta por 5.795 agncias prprias (777 em Minas) e 1.453 agncias franqueadas (196 em MG), alm de outros 5.183 (872 em MG) pontos de atendimento.
    Esta ao enquadra-se na poltica de modernizao e universalizao dos servios de Correios conduzida pelo Ministrio das Comunicaes e executada pela ECT.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 4, 2007

    Presidente do IPSEMG, Antonio Caram Filho, diz na Comisso de Sade da Assemblia Legislativa que vm a o Plano de Sade de Adeso Expotnea. Edital j foi publicado.

                             Falta de recursos dificulta atendimento do Ipsemg no interior

    A melhoria e ampliao do atendimento do Instituto de Previdncia dos Servidores Pblicos do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), especialmente no interior do Estado, so dificultadas pela insuficincia de recursos. Essa foi uma das afirmaes feitas pelo presidente do Ipsemg, Antnio Abraho Caram Filho, e pelo diretor, Roberto Porto Fonseca, que participaram de reunio da Comisso de Sade da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, nesta quarta-feira (4/7/07). Para reverter a situao, Caram Filho anunciou que j foi publicado edital para contratao de uma empresa de consultoria que dever identificar um formato novo para o Ipsemg, como plano de sade de adeso espontnea.

    Antnio Abraho Caram afirmou que o governo do Estado tem feito grandes esforos para melhorar as condies de atendimento do Ipsemg, no entanto a falta de recursos vem dificultando o funcionamento do sistema. Ele explicou que a insuficincia de verba foi em parte causada pela Lei Complementar 64, de 2002, que alterou as formas de financiamento do Instituto. Segundo ele, a lei separou a contribuio previdenciria da contribuio para o sistema de sade. O presidente do Ipsemg disse que, para o sistema previdncirio, a separao foi positiva, medida que atrelou a contribuio dos servidores ao salrio recebido.

    Entretanto, segundo Antnio Abraho Caram, para o sistema de sade, o atrelamento ao salrio do servidor inadequado, tornado os percentuais de arrecadao muito baixos para o plano de sade. "O clculo a ser pago pelo plano de sade no deve ser atrelado ao valor do salrio e sim faixa etria e ao sexo do paciente, como feito pelos planos particulares", disse. Ele destacou ainda que a Lei Complementar 64 tambm acabou com os recursos oramentrios que eram utilizados para o custeio da mquina administrativa do Ipsemg. "As dificuldades de atendimento no interior esto ligadas ao fato de no existir esse custeio especfico", afirmou.

    O diretor do Ipsemg, Roberto Porto Fonseca, apresentou dados sobre o financiamento da sade no Brasil e em Minas Gerais. Segundo ele, em 2006, o oramento do governo federal para o Sistema nico de Sade (SUS) foi de R$ 36 bilhes, enquanto o valor ideal para o atendimento da populao seria de R$ 211 bilhes. No caso do Ipsemg, Roberto Porto Fonseca afirmou que o valor disponvel encontra-se tambm muito abaixo do ideal, sendo que o sistema gasta cerca de R$ 20 por usurio, enquanto o ideal seria mais de R$ 60.

    Roberto Porto Fonseca ainda lembrou que, no Ipsemg, apenas 40% dos usurios do sistema contribuem, pois o restante so dependentes e cnjuges de servidores pblicos que no pagam para receber o atendimento. "Para que um plano de sade funcione de maneira adequada importante que todos os usurios contribuam com alguma parcela", considerou.

    Deputados cobram melhoria do atendimento no interior

    Deputados presentes reunio reconheceram os esforos que tm sido feitos pela direo do Instituto, mas cobraram a melhoria do atendimento, em especial, no interior do Estado. Autor do requerimento para realizao da reunio, o deputado Carlos Pimenta (PDT), lembrou a situao da regio de Montes Claros, que responsvel pelo atendimento dos contribuintes de 87 municpios. Segundo ele, j houve muitos avanos, mas necessrio ainda realizar com urgncia novos credenciamentos de profissionais. "Estou inclusive aqui com um abaixo-assinado da populao solicitando esses credenciamentos", afirmou.

    O deputado Fahim Sawan (PSDB) disse que as realidades do atendimento no interior e na Capital so muito diferentes. Ele afirmou que no Tringulo Mineiro os servidores pblicos vm enfrentando grandes dificuldades para serem atendidos. O deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB) reclamou do fechamento de agncias no Sul de Minas e fez um apelo para que mais mdicos e hospitais sejam credenciados na regio. O parlamentar ainda afirmou que ir solicitar a instalao de uma comisso especial na Assemblia para acompanhar o atendimento disponibilizado pelo Ipsemg no Estado.

    J o deputado Doutor Rinaldo (PSB) tambm pediu a melhoria do atendimento na regio Centro-Oeste e o credenciamento de mais hospitais. Esteve presente na reunio o presidente da Cmara Municipal de Belo Horizonte, vereador Tto Teixeira, que solicitou que o posto de atendimento ambulatorial, localizado na Gameleira, no seja fechado com a inaugurao do Cardiominas. As carncias do atendimento na regio de Divinpolis foram destacadas pelo deputado Domingos Svio.

    Durante os debates, o presidente da Comisso de Sade, deputado Carlos Mosconi (PSDB), afirmou que ficou extremamente preocupado com a realidade do oramento da sade apresentada pelo presidente e pelo diretor do Ipsemg. "Com esse oramento fica muito difcil dar um atendimento de qualidade populao", considerou. O vice-presidente da comisso, deputado Hely Tarqnio (PV), destacou que o Estado deve repensar a viabilidade de manter o plano de sade do Ipsemg no seu atual formato.

    Antnio Abraho Caram Filho informou aos deputados que, alm do problema de poucos recursos, o credenciamento no interior prejudicado tambm pelas limitaes legais, que impedem a celebrao de convnios com instituies devedoras do Estado. E anunciou que entre as melhorais em implantao pelo Ipsemg, est o Programa de Fornecimento de Medicamentos, que em convnio com o Sindicato do Comrcio Farmacutico Varejista, vai permitir ao servidor comprar remdios com carto eletrnico e com desconto em folha. E o desdobramento desse projeto, que a entrega domiciliar gratuita de medicamento para pacientes crnicos, como os de aids, diabetes e hipertenso.

    Requerimentos - Na reunio foram aprovados oito requerimentos. O primeiro, do deputado Carlos Mosconi, solicita a instalao da Gerncia Regional de Sade em Poos de Caldas. - Na reunio foram aprovados oito requerimentos. O primeiro, do deputado Carlos Mosconi, solicita a instalao da Gerncia Regional de Sade em Poos de Caldas.

    Outros seis requerimentos so do deputado Dalmo Ribeiro Silva. O primeiro convida o secretrio de Estado de Sade para expor as aes desenvolvidas pela Secretaria no mbito do Programa de Preveno Primria do Cncer. O segundo pede a realizao de uma audincia pblica da comisso para debater o Projeto de Lei (PL) 219/07, do Senado Federal, que altera a Lei 8.080, de 1990, para dispor sobre a oferta de procedimentos teraputicos pelo Sistema nico de Sade (SUS). Os outros: visita da comisso Fundao Ezequiel Dias para conhecer as aes sobre o Programa Farmcia Minas; de audincia pblica para debater a Consulta Pblica n 50, da Anvisa, que prope a padronizao para as formas farmacuticas; audincia em Pouso Alegre para debater os benefcios dos convnios com o Ipsemg. E por ltimo, do Doutor Rinaldo, que convida os representantes da Fundao Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), para esclarecer a situao dos hospitais da rede no Estado.



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Quarta-feira, Julho 4, 2007

    Notcia que interessa quem mora e/ou tem origem no norte de Minas. A principal cidade-polo da regio - MONTES CLAROS - recebe investimentos do governo do Estado na rea de segurana e saneamento. Alm do governador Acio Neves, quem esteve presente nas comemoraes dos 150 anos do municpio, foi o vice-presidente da Repblica Z Alencar.









                       Acio participa das comemoraes pelos 150 anos de Montes Claros

     











    Omar Freire/Imprensa MG
     

    O governador Acio Neves participou, nesta tera-feira (3), das comemoraes dos 150 anos de Montes Claros, no Norte do Estado (foto). Ao lado do vice-presidente da Repblica, Jos Alencar, ele visitou a 33 Exposio Agropecuria (Expomontes 2007), e foi agraciado com a Medalha Civita e Urbis, concedida a personalidades que contriburam para o desenvolvimento da cidade. Segundo o governador, Montes Claros superou dificuldades histricas para tornar-se lder do desenvolvimento regional e referncia para todos os municpios mineiros. 
    "Montes Claros uma referncia no apenas para uma regio, mas uma referncia para Minas Gerais. O governador do Estado se orgulha do esforo da gente de Montes Claros com a superao de dificuldades. Dificuldades que sabemos histricas de uma regio que nem sempre contou com parcerias slidas com outros nveis de governo e no contou sempre com situaes mais favorveis, seja do ponto de vista da logstica, mesmo do clima, que outras regies do estado contam. Portanto, o esforo que Montes Claros vem fazendo ao longo de dcadas para superar essas dificuldades digno do nosso respeito e da nossa admirao", disse o governador, em entrevista.
    Medalha
    Na Expomontes, Acio Neves descerrou placa em comemorao aos 50 anos do Parque Joo Alencar Athayde e foi aplaudido por milhares de moradores. Em seguida, ele seguiu para a cerimnia de entrega da Medalha Civita e Urbis. Aps ser agraciado com a comenda, em seu pronunciamento, Acio Neves destacou a importncia cultural de Montes Claros para toda Minas Gerais.
    " uma cidade que sintetiza como poucas se que existe outra que sintetize de forma mais completa a diversidade de Minas Gerais. Isso s ocorre porque aqui se encontraram e souberam compartilhar da sua riqueza histrica e cultural mineiros diferenciados. Montes Claros rene muitos significados importantes para todos mineiros. Significados que encontramos nos poemas e canes de Joo Chaves, Luiz de Paula, Beto Guedes e Tino Gomes; nas cores de Yara Tupynamb e Conceio Melo; na inteligncia e na brasilidade de Darcy Ribeiro e na fora do nosso vice-presidente Jos Alencar", disse Acio Neves.
    Parcerias
    O governador anunciou novos investimentos de R$ 4 milhes do Governo de Minas para ampliao da penitenciria de Montes Claros e para construo da nova sede do 7 Batalho do Corpo de Bombeiros, reivindicao histrica da populao do municpio. Ele anunciou tambm liberao de R$ 400 mil para os projetos iniciais de implantao do Museu Regional do Norte de Minas, que ser gerida pela Unimontes. De acordo com Acio Neves, o Estado fortalecer as parcerias com o municpio para assegurar mais qualidade de vida populao em outras reas consideradas essenciais, como sade, educao e meio ambiente.
    "O investimento quando feito em Montes Claros no pode ser visto com um investimento feito em uma cidade. to grande a demanda de servios que os municpios da regio cobram de Montes Claros, seja na rea da sade, onde temos tido parcerias importantes, seja na educao, enfim, nos servios mais variados, e muito importante que tenhamos essa compreenso da especificidade da situao de Montes Claros como a cidade-plo, entre todas as cidades mineiras, que maior nmero de municpios agrega no seu entorno. E por isso que estamos buscando fazer uma parceria muito slida, alm daquelas que at agora j foram construdas", destacou o governador.
    Mais segurana
    Acio Neves determinou que o secretrio de Estado de Defesa Social, Maurcio Campos, se rena com o prefeito de Montes Claros, Athos Avelino, e com parlamentares da regio na prxima semana para definir novas aes de enfrentamento da criminalidade. O governador ressaltou que Minas o Estado brasileiro que mais investe em segurana pblica e confirmou novos investimentos em Montes Claros.
    "Quero confirmar populao de Montes Claros, atendendo a uma reivindicao que me foi trazida por todos, a penitenciria que est construo, com previso de 420 vagas ser ampliada para pelo menos 600 novas vagas, para que possam servir tambm como instrumento de enfrentamento na questo da criminalidade. Ento temos hoje, a liberao de mais 45 policiais militares e civis para atuarem preventivamente em Montes Claros, em especial nas regies onde os indicadores so mais violentos", afirmou o governador, em seu pronunciamento.
    Saneamento
    O governador tambm anunciou que o Estado est investindo R$ 120 milhes, atravs da Copasa, em obras para melhorar a oferta de gua tratada e ampliar em quase 80 mil metros a rede coletora de esgoto, estendendo o servio a todos os bairros de Montes Claros. Tambm esto sendo implantados interceptores para impedir que o esgoto seja despejado nos rios Vieiras e Verde, afluentes do Rio So Francisco.
    O sistema de saneamento ser melhorado ainda mais com a construo da Estao de Tratamento de Esgoto (ETE) de Montes Claros. O governador anunciou que a licena ambiental para o incio da obra foi liberada na ltima sexta-feira (29) pelo Copam. A construo da ETE conta com a parceria da prefeitura, que nos prximos dias definir a data do incio das obras.
    "Esta obra faz parte de uma parceria de R$ 100 milhes, e que o Governo de Minas, por intermdio da Copasa, entrega como um conjunto, com a administrao municipal, de quase 80 mil metros de redes coletoras de esgoto, atendendo o servio de todos os bairros de Montes Claros, sem exceo. Estamos dando um exemplo a Minas e ao Brasil, de como nossos rios e crregos deve ser tratados", afirmou o governador.
    Agricultura
    O governador Acio Neves anunciou a deciso do Governo de Minas de ampliar o espao de rea plantada nas propriedades do Norte de Minas situadas na Mata Seca (complexo de vegetao que abrange caatinga arbrea, caatinga arbustiva arbrea, florestas associadas com afloramentos calcrios, mata ciliar). Atualmente, apenas 60% da rea total das propriedades de ocorrncia da Mata Seca podem ser utilizados para atividades agropecurias. Segundo o governador, o Estado iniciar entendimentos para que o limite seja ampliado para 70% do total de cada propriedade sem que haja prejuzos ao meio ambiente.
    "Estamos avanando para consolidar um entendimento, que superar essa grande inquietao que tomou conta dos produtores dessa regio. E 70% das propriedades estaro aptas produo, sendo que apenas 30% estaro garantidos para a preservao ambiental. Um espao extraordinrio, e com alguns ajustes finais, eu acredito que atender, no individualmente a esse ou aquele produtor, mas ao interesse do Estado de Minas Gerais", disse o governador.
    Segundo a Secretaria de Estado de Agricultura, a populao do Norte de Minas de 2,8 milhes de habitantes, sendo que 60% residem no meio rural. A regio conta com 80 mil estabelecimentos rurais. Deste total, mais da metade (49,3 mil propriedades) tm at 100 hectares, das quais. 70% esto dentro da rea de registro de Mata Seca (34,5 mil propriedades).
    Sade
    O Governo de Minas est investindo tambm R$ 5,2 milhes na concluso do Centro Ambulatorial de Especialidades Tancredo Neves, anexo ao Hospital Universitrio Clemente Faria da Unimontes. Os recursos esto sendo aplicados na construo do prdio e na compra de mobilirio e equipamentos para o Centro Ambulatorial de Especialidades, que ter 60 consultrios e servios especializados. Ser criado servio para atender pacientes com deformidades crnio-maxilo-faciais. Hoje o hospital faz 1.928 consultas por ms. Quando o Centro entrar em funcionamento, este nmero ser dobrado.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 3, 2007

    UMA LUZ sobre o Luz de Minas. Acenda sua memria!

                              Luz para Todos no ser interrompido em Minas Gerais

    O Programa Luz para Todos no ser interrompido em Minas Gerais e, at que seja assinado novo contrato com a Cemig, a empresa continuar a fazer as ligaes rurais faltantes. A garantia foi dada pelos representantes do governo federal, da Cemig e das empreiteiras que dividem a obra com a concessionria estadual, em reunio da Comisso de Assuntos Municipais e Regionalizao da Assemblia Legislativa de Minas Gerais, nesta tera-feira (3/7/07). A comisso discutiu em audincia pblica, requerida pelos deputados Weliton Prado (PT) e Ronaldo Magalhes (PSDB), a interrupo do programa que est levando luz aos domiclios rurais de todo o Pas.

    O Programa Nacional de Universalizao do Acesso e Uso da Energia Eltrica - Luz para Todos, do governo federal, gerido pelo Ministrio das Minas e Energia, por meio da Eletrobrs, j cumpriu mais de 50% de sua meta em todo o Pas, que de 4 milhes de ligaes em quatro anos, segundo seu coordenador estadual, Marclio de Sousa Magalhes. Isso representa mais de 1 milho de domiclios ligados, em dois anos. A meta do Luz para Todos atingir 15 milhes de pessoas at 2008 na rea rural de todo o Pas, especialmente regies de menor ndice de Desenvolvimento Humano (IDH).

    Em Minas Gerais, j foram feitas 193.637 ligaes, sendo 181.342 pela Cemig e 10.130 pela Cataguazes-Leopoldina, alm de contratos menores com outras empresas. O primeiro contrato com a Cemig foi de R$ 270 milhes, para atender 72 mil domiclios. E o segundo de R$ 507 milhes para atender a 83 mil ligaes. Com a Cataguazes, a Eletrobrs contratou 10.200 ligaes, ao custo de R$ 42 milhes. A empresa constatou uma demanda em sua rea de atendimento, a Zona da Mata, e j solicitou novo contrato para a ligao de mais 18 mil residncias rurais.

    Novas ligaes aguardam liberao de contrato

    A Cemig ainda tem um passivo de cerca de 100 mil ligaes a serem feitas, de acordo com informaes do seu representante, Ricardo Jos Charbel. A empresa encaminhou Eletrobrs, em abril, o projeto para essa nova etapa. De acordo com Charbel, as previses iniciais da empresa eram de atendimento de 105 mil domiclios, nmero baseado em dados do IBGE, que dois meses aps o incio dos levantamentos em campo, chegou a 176 mil moradias. Ele informou ainda que foram gerados oito mil empregos diretos neste perodo. A empresa constatou o aumento do processo produtivo das famlias atendidas e, conseqente gerao de renda, ainda segundo Charbel. O Luz para Todos, por meio da Cemig, foi responsvel pela construo de 53 mil km de redes, pela instalao de 120 mil transformadores e 580 mil postes. Segundo o coordenador de divulgao do programa pela Cemig, Higino Zacarias de Souza, Minas Gerais executou cinco vezes mais ligaes do que os outros estados.

    Tanto os representantes da Cemig, da Cataguazes, como os do Programa Luz para Todos, enfatizaram o compromisso com o prosseguimento do projeto em Minas. "O programa no vai ser interrompido em Minas, as empreiteiras podem executar o servio que sero ressarcidas", garantiu Marclio de Sousa. O representante do Ministrio das Minas e Energia, Aurlio Pavo Paiva, disse ter-se surpreendido com as notcias de interrupo do Luz para Todos no Estado. "O programa no corre risco em Minas, estamos em fase de anlise do cadastro e repactuao do contrato". Minas Gerais vai chegar a 300 mil ligaes, o que representa dois teros da demanda de toda a Regio Sudeste, informou o coordenador do programa para essa regio, Paulo Tadeu Silva Darcadia.

    Deputados aliviados - Acompanhando a discusso desde as audincias de Paracatu, Araua e Montes Claros, quatro deputados se declararam aliviados com as garantias de que o programa no sofrer interrupo. Weliton Prado insistiu na importncia dos esclarecimentos e de as ligaes atingirem 100% dos domiclios cadastrados. Lafayette de Andrada (PSDB) e Wander Borges (PSB) criticaram o cadastro do IBGE, segundo eles, o responsvel pela diferena entre metas e atendimentos. Borges sugeriu uma margem maior nesse nmero para que sejam atendidas as demanda que forem surgindo. Domingos Svio (PSDB) pediu critrios para o atendimento das residncias que ainda faltam. "Que sejam priorizados os municpios que no tenham recebido ainda 50% das ligaes previstas e que as empresas definam a forma de execuo com transparncia".Acompanhando a discusso desde as audincias de Paracatu, Araua e Montes Claros, quatro deputados se declararam aliviados com as garantias de que o programa no sofrer interrupo. Weliton Prado insistiu na importncia dos esclarecimentos e de as ligaes atingirem 100% dos domiclios cadastrados. Lafayette de Andrada (PSDB) e Wander Borges (PSB) criticaram o cadastro do IBGE, segundo eles, o responsvel pela diferena entre metas e atendimentos. Borges sugeriu uma margem maior nesse nmero para que sejam atendidas as demanda que forem surgindo. Domingos Svio (PSDB) pediu critrios para o atendimento das residncias que ainda faltam. "Que sejam priorizados os municpios que no tenham recebido ainda 50% das ligaes previstas e que as empresas definam a forma de execuo com transparncia".

    Deputados e representantes da Cemig e da Cataguazes pediram ainda a extino da Resoluo 238 da Aneel, que limita as ligaes a R$ 18 mil por residncia.

    Requerimentos - Do deputado Durval ngelo (PT), que pede informaes Cemig, ao Ministrio das Minas e Energia, e ao coordenador do programa, sobre a implementao do Luz para Todos em Novo Oriente de Minas. Do deputado Padre Joo (PT), que pede o envio de ofcio ao governador do Estado, solicitando a insero na Lei Delegada 160, de 2003, e no Decreto 44.022, de 2005, a funo deliberativa do Conselho Estadual de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana; e a realizao de audincia pblica em Piranga, para discutir os mecanismos de controle social do Programa Bolsa Famlia. E dos deputados: Weliton Prado, Domingos Svio, Lafayette de Andrada, Wander Borges, Neider Moreira (PPS) e Elmiro Nascimento (DEM), o envio de ofcios a Ministrio de Minas e Energia, governo do Estado, Eletrobrs e Cemig solicitando providncias para a imediata continuidade do programa, especialmente celebrao de novo contrato, definio, disponibilizao de recursos, agilizao da contratao de empresas executoras e definio do cronograma de obras em Minas Gerais.Do deputado Durval ngelo (PT), que pede informaes Cemig, ao Ministrio das Minas e Energia, e ao coordenador do programa, sobre a implementao do Luz para Todos em Novo Oriente de Minas. Do deputado Padre Joo (PT), que pede o envio de ofcio ao governador do Estado, solicitando a insero na Lei Delegada 160, de 2003, e no Decreto 44.022, de 2005, a funo deliberativa do Conselho Estadual de Desenvolvimento Regional e Poltica Urbana; e a realizao de audincia pblica em Piranga, para discutir os mecanismos de controle social do Programa Bolsa Famlia. E dos deputados: Weliton Prado, Domingos Svio, Lafayette de Andrada, Wander Borges, Neider Moreira (PPS) e Elmiro Nascimento (DEM), o envio de ofcios a Ministrio de Minas e Energia, governo do Estado, Eletrobrs e Cemig solicitando providncias para a imediata continuidade do programa, especialmente celebrao de novo contrato, definio, disponibilizao de recursos, agilizao da contratao de empresas executoras e definio do cronograma de obras em Minas Gerais.

    Presenas - Deputados Weliton Prado (PT), presidente; Wander Borges (PSB); Neider Moreira (PPS), Lafayette de Andrada (PSDB), Domingos Svio (PSDB), Joo Leite (PSDB) e Elmiro Nascimento (DEM).Deputados Weliton Prado (PT), presidente; Wander Borges (PSB); Neider Moreira (PPS), Lafayette de Andrada (PSDB), Domingos Svio (PSDB), Joo Leite (PSDB) e Elmiro Nascimento (DEM).



                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 3, 2007

    Exportaes. Minas est na frente. Para o secretrio de Desenvolvimento Econmico, Mrcio Lacerda, "ao persistir este bom ritmo das exportaes, provvel que a meta para as vendas externas, no valor de 17 bilhes de dlares, prevista para este ano sera batida com FOLGA".









                               Exportaes mineiras crescem 22,2% no primeiro semestre

     

    Nem a forte valorizao do real frente ao dlar foi suficiente para diminuir o ritmo de crescimento das exportaes mineiras no primeiro semestre: as vendas ao mercado externo, entre janeiro e junho deste ano, somaram US$ 8,5 bilhes, em um aumento de 22,2% em relao ao primeiro semestre de 2006. O crescimento proporcional foi maior do que a mdia brasileira de 19,9%. Os dados gerais da balana comercial foram divulgados, nesta segunda-feira (2), em Braslia, pelo Ministrio do Desenvolvimento, Indstria e Comrcio Exterior (MDIC).


    Estamos caminhando para superar os US$ 15,6 bilhes de 2006. preciso lembrar que, no momento, estamos nadando contra mar cambial, que valorizou demais o real, o que torna o cumprimento desse objetivo ainda mais relevante para a economia mineira, afirmou o secretrio de Estado de Desenvolvimento Econmico, Marcio de Lacerda. O secretrio frisou que, a persistir este bom ritmo das exportaes, provvel que a meta para as vendas externas, no valor de US$ 17 bilhes, prevista para este ano seja batida com alguma folga.


    Os bons resultados aparecem em grande parte em razo da busca por consolidar parceiros comerciais. No primeiro semestre, por exemplo, a China ultrapassou os Estados Unidos como principal destino das exportaes. Em 1997, o pas asitico respondia por 1,7% das compras de produtos mineiros. Dez anos depois, a participao de cerca de 15%. As exportaes da cadeia minero-metalrgica para Alemanha e Argentina tambm foram importantes para os bons resultados do semestre.


    Em junho, o resultado das exportaes foi praticamente idntico ao mesmo ms do ano passado, com vendas da ordem de US$ 1,43 bilho. Alm dos produtos minero-metalrgicos, outros tens tradicionais da pauta se destacaram, a exemplo do caf, automveis, carnes, papel e celulose, qumicos e acar e lcool. No balano do MDIC, Minas Gerais manteve o segundo lugar no ranking nacional de estados exportadores com 11,4% do total exportado pelo pas. 


    Importaes


    Se por um lado o dlar parece no ter afetado o vigor comercial mineiro, por outro os importadores tm aproveitado da disparidade cambial. As importaes do primeiro semestre registraram aumento de 38,7% em comparao com os primeiros seis meses do ano passado.  Boa parte do aumento da importao de certos produtos foi resultado do incremento das exportaes de Minas, como nos casos do carvo e de peas para veculos automotores, disse o secretrio Mrcio de Lacerda.


    Apesar do aumento expressivo das importaes, o saldo da balana mineira no semestre em relao ao perodo de janeiro a junho de 2006 registrou aumento de 15,2%, quase trs vezes maior do que o saldo brasileiro.




                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 3, 2007

    "Estou mexendo o doce". Foi o que nos disse o ex-deputado e ex-vice-prefeito de Araguar, o empresrio do caf, Marlos Fernandes.

                         Sempre simptico, Marlos Fernades esteve no plenrio JK, agora tarde, para rever seus amigos deputados e levar com eles um dedo de prosa. Ele est hoje ocupando, aqui em BH,  o cargo de vice-presidente da MGS, a convite do governador Acio Neves. Mas, como tem a poltica no sangue, j est se articulando para concorrer sucesso do prefeito Marcos Alvim, em Araguar, no ano que vem. Como Marlos nos disse, "ainda cedo, mas estamos mexendo o doce". Expresso tpica cultural da regio do Araguar. Vamos ficar de olho!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Tera-feira, Julho 3, 2007

    ANATEL - Agncia Nacional de Telecomunicaes - tem novo presidente. o Embaixador Ronaldo Sardenberg. Confira o que disse o ministro das Comunicaes Hlio Costa, sobre o novo tempo que comea com a definio do nome do homem que vai atuar um dos setores mais sensveis e importantes das Comunicaes no Pas. RECOMENDO uma leitura detalhada do discurso histrico do ministro Hlio Costa na posse de Sardenberg.

                      
    Ministro Hlio Costa, em discurso na posse  Sardenberg na Anatel, convoca todos para implantar um  PAC - Programa de Acelerao das Comunicaes no Pas.

    A posse do novo presidente, o Embaixador Ronaldo
    Sardenberg, marca definitivamente
    o fortalecimento da ANATEL. Encerra-se um longo perodo de decises tomadas por um colegiado incompleto. Em parte desse perodo, um nico conselheiro tinha, na prtica, poder de veto, j que decises requeriam 3 votos para a aprovao de qualquer medida.

    Tenho certeza que agora, neste momento histrico para o setor, vamos evoluir ainda mais as relaes entre o Ministrio das Comunicaes, o Poder Executivo, e a ANATEL.


    H poucas semanas, demos posse ao conselheiro Bedran (CONHEO DESDE MENINO PEQUENO EM BARBACENA). Ele prata da casa, com uma longa lista de servios prestados diretamente s telecomunicaes nacionais.

    Agora empossamos o conselheiro Sardenberg. Ronaldo Sardenberg tem uma longa lista de servios prestados ao Pas. Vindo de outra rea ele poder prestar uma grande contribuio a Agncia com sua larga experincia, seu conhecimento do Brasil e do mundo. 

    Ao completar o conselho e definir a presidncia, a Anatel est pronta para enfrentar este momento histrico que vivemos. O governo deseja e estimula uma Anatel forte, atuante, gil, trabalhando em consonncia com as aspiraes da sociedade brasileira, do setor telecomunicaes, e de acordo com as polticas pblicas traadas pelo governo, conforme determina a Constituio.

    E para atingirmos este objetivo, contamos com o Presidente Sardenberg. Gostaria de dizer que so muitas as expectativas depositadas na investidura de Vossa Excelncia.


    Como o senhor sabe, so muitos e rduos os desafios e questes que se apresentam ao Governo. Certamente sua habilidade de diplomata tornar mais fluda a relao entre a poltica governamental para as telecomunicaes e a execuo dessa poltica pela Agncia. E o beneficirio maior ser a populao brasileira.

    Enumero algumas dessas questes e desafios, e desde j convoco a todos, os conselheiros, os funcionrios da Anatel, prestadores de servios de telecomunicaes, os usurios, enfim, todos, para darmos incio a um PAC do setor: um Plano de Acelerao das Comunicaes:

    At o final de julho estaremos apresentando um detalhado documento com as POLTICAS PBLICAS de comunicao, que devero reger as relaes do Ministrio das Comunicaes e do governo com a Agencia que regula e fiscaliza.

    Precisamos rever urgentemente o marco legal das comunicaes (a LGT, a Lei do Cabo, o Cdigo Brasileiro de Telecomunicaes); determinar o que precisa ser modificado para continuar atendendo ao Interesse Nacional. So leis que ficaram velhas e podem travar o crescimento do setor e do pas.

    A Lei do FUST deve ser tambm revista para o benefcio do pas. Precisamos pensar numa forma de associar a arrecadao do FUST a planos concretos de universalizao. No s universalizao do telefone fixo, mas tambm do telefone celular e da internet de alta velocidade.

    Lembro que neste ano a aplicao dos recursos do FUST ser feita pela primeira vez desde sua criao. Ainda um valor simblico diante dos recursos disponveis, mas significa que passamos por todas as fases e superamos os entraves para sua aplicao, como, por exemplo, o clculo do custo no recupervel com a explorao eficiente do servio. 
     
    Tambm precisamos buscar universalizar as telecomunicaes para as camadas mais pobres da populao, como uma Bolsa Telecomunicaes: o usurio recebendo o benefcio de um novo FUST diretamente, sem burocracia, sem intermedirios. A banda larga nas escolas uma urgncia, uma poltica nacional da mais alta prioridade. A conexo nas 142 mil escolas pblicas federais, estaduais e municipais do Brasil o principal projeto do Ministrio das Comunicaes.

    Est a tambm a possibilidade da PPP - Parceria Pblico-Privada: vamos reexamin-la visando a sua implementao no setor de telecomunicaes.

    A atual PGO necessita ser revisado para acomodar novas polticas pblicas. Deve ser capaz de se harmonizar com novas vises estratgicas do Pas, inclusive aspectos de segurana nacional. O Brasil precisa de uma grande Empresa Nacional de Telecomunicaes. 

    Como o senhor conhece bem presidente Sardenberg, sem um grande player no setor para disputar o mercado internacional, e estimular o desenvolvimento de pesquisas no Brasil, no vamos passar de eternos atores secundrios da globalizao.

     Precisamos ainda enfrentar a questo das taxas do Fistel, de modo a adequ-la a uma nova viso social e estratgica do Brasil, assim como ajust-lo sua finalidade. No ministrio j estamos buscamos novos caminhos.

    Estarei convidando muitos de vocs para discusses comigo no Ministrio das Comunicaes a partir da prxima semana. A Anatel, na pessoa de seu presidente, os prestadores de servios, representantes dos usurios.

    So inmeros e enormes os desafios. Juntos os enfrentaremos e juntos venceremos.


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Segunda-feira, Julho 2, 2007

    O DIA DO CANAD foi comemorado em BH com o lanamento do Selo Comemorativo dos 140 anos de Relao Brasil-Canad. O lanamento foi no Auditrio da Clinica de Olhos, Dr. Ricardo Guimares, cnsul honorrio do Canad em Minas.

                         A solenidade, que reuniu personalidades do mundo poltico, mdico e empresarial de Minas, foi presidida pelo Embaixador do Canad no Brasil, diplomata Guillermo Rishchynski, um intelectual com muito fair play e sendo de refinado humor que agradou em cheio a seleta platia que atendeu ao convide  para o lanamento do Selo Especial. O lanamento foi feito pelo Diretor Regional dos Correios em Minas, Fernando Miranda. O ministro das Comunicaes, Hlio Costa - teve que ficar em Braslia, para a posse do novo presidente da Anatel - Agncia Nacional de Telecomunicaes. Foi representado, aqui em BH, pelo secretrio executivo do Ministrio, Fernando Lopes.

                         O selo mostra uma gravura criativa de uma indgena canadense, tocando uma sanfona, que vive no rtico numa temperatura de menos 30 graus. Logo depois da solenidade os convidados foram recebidos com um brunch pelo Embaixador do Canad e o casal cnsul Honorrio, Ricardo e Mrcia Guimares, mdicos renomados na rea oftalmolgica do Pas. O bruch foi no espao onde est montada uma Mostra Fotogrfica da artista Rosa Berardo, que tem como ttulo As Cres do Quebec.

                          Registramos as presenas do casal Antnio Claret e Suely Calais Guerra, do jornal MG Turismo; o advogado Manoel Mrio Souza Barros, grande amigo do dr. Ricardo Guimares do ministro Hlio Costa; o jornalista Lindolfo Paoliello; Jorge Perutz, presidente da Cmara Americana de Comrcio; os jornalistas de Turismo, Dino Svio e Claudia Tonaco, que acabram de lanar a bem feita revista Viagens Gerais, que trata de turismo, Negcios e Cultura; Fernando da Master Turismo; Wilson Leal, diretor de Negcios em Minas da Siemens; o publicitrio Gilberto Siqueira, o diretor regional da Embratel, Fbio Carvalho, o secretrio municipal, ex-vereador Jadir Erlon, Charles Loft, presidente da Associao Comercial de Minas, o deputado Dlio Malheiros, presidente da Comisso de Defesa do Consumidor da Assemblia Legislativa de Minas, dentre outras personalidades.

                          Mais uma vez, o Cnsul Honorrio do Canad, em Minas, dr. Ricardo Guimares deu uma demonstrao de prestgio, simpatia e eficincia, reunindo quem quem na solenidade comemorativa dos 140 anos de cooperao entre o Brasil e o Canad. Solenidade realizada no belo e funcional prdio da Clnica de Olhos dr. Ricardo Guimares, que fica na rua da Paisagem  - e que paisagem de BH - que fica no alto das seis pistas, logo atrs do BH Shopping, na Vila da serra.

                          Nosso abrao e parabns aos canadenses, pelo Dia do Canad, comemorado no dia 1 de julho. Parabns ao seu Embaixador, o simptico Gillermo Rishchynsky e ao seu cndul dr. Ricardo Guimares. Au revoir! 



    Nas fotos acima: o dr.Ricardo Guimares, este Blogueiro e detalhes
    do prdio da Clnica de Olhos dele no alto da Vila da Serra,
    tendo aos seus ps a capital, Beag. OBSERRVAO: as fotos
    da solenidade desta segunda-feira - pelos 140 anos de relacionamento
    do Brasil e Cand - ns vamos publicar em breve. Aguarde!


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Julho 1, 2007

    UM SONHO de mais de 100 anos comea a se tornar realidade. Governador Acio Neves autoriza e a CADAR Engenharia do nosso amigo e cliente do curso "Socorro, Estou na TV", Emir Cadar, inicia asfaltamento para o Alto Rio Doce, onde este BLOGUEIRO estudou por dois anos -antigo ginasial - no Ginsio So Jos. DETALHE: Alto Rio Doce, fica a 253 kms de Beag e a 23 de Desterro do Melo - cidade histrica que fica no Caminho do Meio da Estrada Real na Zona da Mata e a 32 kms de Barbacena.

    INICIADA OBRA DE ASFALTAMANETO DESTERRO DO MELO - ALTO RIO DOCE

    FAZENDO BEM FEITO

    Na ltima quinta-feira, 28, a empreiteira Cadar Engenharia deu incio s obras de terraplanagem e preparao do solo para realizao dos servios de pavimentao asfltica dos 22 quilmetros do trecho que interliga os municpios de Desterro do Melo - Alto Rio Doce - a MG 132.
    Em abril, os prefeitos Ruy Fernandes - de Desterro do Melo e Wilson Teixeira Gonalves Filho - de Alto Rio Doce, participaram de solenidade com o Governador Acio Neves, na Capital, onde foi assinada a Ordem de Servio para o incio das obras.
    Os trabalhos de asfaltamento da rodovia fazem parte do Proacesso, que, nesta etapa, vai pavimentar 820,5 quilmetros de rodovias, beneficiando 34 municpios, com investimento de R$ 400 milhes, recursos advindos do Tesouro do Estado, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Banco Japons de Cooperao (JBIC).


                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________

    __________________________________________________________
    Domingo, Julho 1, 2007

    Destaque deste domingo do nosso BLOG DE NOTCIAS o show, realizado ontem noite , na Cabana da Mantiqueira "TRIBUTO AOS ANOS 70." Entre os talentosos msicos, abraamos nosso amigo, o talentoso e boa praa CSSIO NZIO, dubl de publicitrios (da melhor qualidade) e de baterista, que nos remete a Ringo Star, dos Beatles. Parabns ao Cssio e sua trupe de talentosos msicos, que segundo o colunista barbacenense Idinando Borges fizeram tremer as madeiras da Churrascaria Cabana da Mantiqueira, na noite de ontem em Barbacena. No pudemos comparecer, mas deixamos aqui neste espao nossa homenagem ao grupo musical. O texto e a foto abaixo so do Idinando Borges do site www.barbacenaonline. com.br





    "Todos sabem que a Cabana da Mantiqueira um carto de visita da cidadeno E no sbado   noite, suas madeiras tremeram com o show de rock, rock cover! A organizao  de Glria Produes e o titulo  Tributo aos anos 70 e o mais interessante, os msicos so de Barbacena. So eles: Walmir Leporate, Fernanda Martins, Pollyana Maciel, Pedro Leporate e Cssio Nzio( na foto  o terceiro, de p, da esquerda para a direita). A idia foi do talentoso Walmir Leporate e o repertrio incluiu clssicos dos Stones, Beatles, Bob Dylan, Peter Frampton, Paul Simon, Cat Stevens, Neil Young, Santana, Carly Simon, Carole King, Jimi Hendrix."


    O sexteto em Tributo aos Anos 70, na Cabana da Mantiqueira. 

                           Link direto para este post:

    __________________________________________________________________________




    ___________________________


    Clique para conhecer

    ___________________________


    Clique para conhecer

    ______________________________

    Clique para conhecer

    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________
    Clique para conhecer
    ______________________________

         
     
    Clique e envie-nos 

seu e-mail