1/2

Aeroporto Internacional de BH faz 38 anos. E pronto para receber 10 milhões de passageiros em 2022


História mostra a transformação pela qual o terminal passou, sobretudo na gestão da BH Airport, o que o torna pronto para receber 10 milhões de passageiros em 2022

Fundado em 28 de março de 1984, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte celebra, nesta segunda-feira, 38 anos.


Ao longo desse período, o terminal se fortaleceu como porta de entrada do Estado, assim como ampliou o seu papel no desenvolvimento socioeconômico da região.


Nos últimos sete anos, período em que está sob a concessão da BH Airport, o aeroporto viveu uma fase de transformação.


Os investimentos em infraestrutura e na modernização das instalações foram superiores a R$ 1 bilhão.


O aeródromo ganhou em conectividade e em movimentação de passageiros. E, apesar dos impactos da pandemia da Covid-19 nos últimos dois anos, a expectativa é chegar, em 2022, a fluxo de 10 milhões de pessoas.

“É preciso valorizar toda a história do aeroporto. Minas Gerais está no centro do país, tem uma localização estratégica e conta, hoje, com um equipamento cada vez mais inovador, sustentável e eficiente para conectar o Estado com o mundo.


Durante esses 38 anos, muitas foram as mudanças realizadas e, desde que assumimos a concessão, tivemos a oportunidade de contribuir ainda mais para elevar o patamar dos serviços prestados a passageiros, visitantes e comunidade aeroportuária.


Os desafios foram intensos, mas os resultados mostram que estamos no caminho certo. Em 2020, fechamos o ano com 4,8 milhões de passageiros.


No ano passado, foram cerca de 7 milhões e, agora, caminhamos para novo crescimento”, avalia Kleber Meira, CEO da BH Airport.

Todos os investimentos realizados até o momento contribuíram para que o aeroporto se tornasse referência nacional e internacional.


Durante a concessão, foi construído o Terminal de Passageiros 2, que se integrou ao terminal principal e ampliou a capacidade do aeroporto para 32 milhões de passageiros por ano.


Essa infraestrutura possibilitou a atração de novos voos, tanto domésticos como internacionais, e elevou a qualidade de atendimento aos passageiros.

No final do ano passado, foi dado início ao projeto de modernização do Terminal de Passageiros 1, o que demandará recursos da ordem de R$ 100 milhões.


Nas obras estão previstas a ampliação das áreas comerciais, assim como a revisão dos fluxos e processos – que englobam raio-X, check-in, restituição de bagagens, salas e portões de embarque.


O objetivo é oferecer ainda mais conforto e comodidade aos usuários e também ampliar o mix de lojas.

“Quando você olha rapidamente para o passado e para o aeroporto hoje, vê claramente que temos um equipamento moderno, eficiente, que atende as necessidades dos usuários.


Do terminal, nos conectamos diretamente a 50 aeroportos, sem necessidade de nenhuma conexão aérea, entre destinos domésticos e internacionais.


Recebemos novamente a Certificação de Saúde da ACI, o que comprova a nossa preocupação com a segurança das pessoas em tempos de pandemia.


Além disso, temos o Selo Verde, o que também demonstra o nosso compromisso com as práticas globais de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance - Governança Ambiental, Social e Corporativa).


Tudo isso reflete no mercado e também na avaliação dos passageiros”, avalia o CEO da BH Airport.


O melhor aeroporto do Brasil

Nesta segunda-feira, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte participa da edição 2022 do Prêmio Aeroportos + Brasil.


O terminal está entre os finalistas por estar entre os mais bem avaliados pela Pesquisa de Satisfação do Passageiro ao longo de 2021.

Nos levantamentos, realizados pelo Ministério da Infraestrutura, com a coordenação da Secretaria Nacional de Aviação Civil, o aeroporto permaneceu entre os melhores.


Foram registrados resultados favoráveis em diversos aspectos, como limpeza geral, inspeção de segurança, processo de check-in, bem como em conforto da sala de embarque.

Inaugurações refletem na experiência do passageiro

De olho na experiência dos passageiros e visitantes, nesta segunda-feira, o aeroporto também inaugura o retrofit dos sanitários localizados em frente ao check-in 1.


Em fevereiro, já havia sido entregue a reforma dos banheiros localizados em frente ao check-in 2.


Com as obras, os sanitários ganharam um novo conceito visual com troca de itens, como iluminação, torneiras, espelhos, sanitários, lixeiras, papeleiras, bem como a inserção de um espaço instagramável para que os usuários possam garantir um clique do seu aerolook.


Com essas conclusões, está prevista a modernização de outros sanitários pelo saguão.

Já na próxima quarta-feira (30), será lançada a Passarela Mineira, uma área de convivência, localizada ao lado da Starbucks, no primeiro pavimento. Futuramente, esse espaço será ponto de conexão com outras áreas do aeroporto.

Malha aérea em expansão

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte está atento em ampliar a sua conectividade nacional.


No dia 27 de março, começaram as operações das novas rotas da Latam para Vitória, no Espírito Santo, e Curitiba, no Paraná.


A primeira contará com 14 frequências semanais e a segunda dez frequências semanais.

“Estamos em um momento de alta gradual da movimentação de passageiro e atentos as necessidades das pessoas.


O lançamento de novas rotas pelas companhias aéreas é sempre uma oportunidade de oferecer mais conectividade e impulsionar ainda mais o aumento de voos.


Certamente, essas duas conexões da Latam para Vitória e Curitiba vão atender os mineiros”, conclui o CEO da BH Airport. Aeroporto em números

  • Capacidade para operar 32 milhões de passageiros por ano;

  • 26 pontes de embarque, sendo três exclusivas para operações internacionais;

  • 9 esteiras para devolução de bagagens;

  • 17 canais de inspeção de passageiros;

  • 27 elevadores e 14 escadas rolantes;

  • 4.625 vagas de estacionamento;

  • 44 posições para aeronaves;

  • 70 toneladas/ano de capacidade atual de carga;

  • 40% dos passageiros utilizam o aeroporto para conexão a outros destinos;

Sobre a BH Airport A BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo.


Além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil.