1/2

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte projeta movimentação recorde para o mês de julho



A expectativa é de aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado e uma recuperação de 84% da demanda pré-pandemia  

  

Ampliando a perspectiva de retomada, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte prevê uma movimentação em torno de 7,4 mil operações de aeronaves e 886 mil passageiros circulando pelo terminal no mês de julho.


O comparativo projeta um crescimento de 18% em relação ao mês de junho, 40% em relação ao mesmo período do ano passado (jul/21) e representa uma retomada de 84% da movimentação pré-pandemia.  

  

As novas opções de decolagem impulsionam a conectividade do terminal na alta temporada. Um dos destaques é a novidade em operação desde o dia 1 de julho: a rota da Gol para Fortaleza, com três partidas semanais (sexta, sábado e domingo).


Até o dia 20, serão disponibilizados voos extras nas segundas e quartas-feiras.


O horário das partidas às segundas, quartas, sextas e domingos é 23h45. Aos sábados, às 12h40.  

  

“Serão, em média, sete voos extras por dia em julho, com destaque para Porto Seguro, Maceió, Florianópolis e Foz do Iguaçu”, declara o diretor de Operações e Infraestrutura da BH Airport, Herlichy Bastos.


“Projetamos quase 50 voos fretados para o mês, tendo Porto Seguro, Natal e Maceió como principais destinos”, complementa, lembrando que os números ainda podem sofrer alterações, em função dos ajustes da malha pelas empresas.  

  

Nordeste e sul do país são as regiões contempladas com os novos destinos na alta temporada, movimentando a economia, o turismo e os negócios no cenário nacional.  


Fortaleza, Natal, Maceió, Recife, Porto Seguro e Porto Alegre são as novas rotas sazonais e regulares criadas pela Gol, a partir do Aeroporto Internacional de BH.


“O lançamento dos novos destinos pela companhia fortalece ainda mais a parceria para ampliar a conectividade de Minas com os demais estados brasileiros, fomentando a inovação, a tecnologia e as experiências positivas para empresas e passageiros”, ressalta Herlichy.  


Além das rotas internacionais (Lisboa/Portugal e Panamá), o aeroporto estará conectado a 41 destinos domésticos em julho, entre voos extras e regulares: Belém (PA), Barreiras (BA), Brasília (DF), Cabo Frio (RJ), Campinas (SP), Carajás (PA), Comandatuba (BA), Congonhas (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Foz do Iguaçu (PR), Guanambi (BA), Guarulhos (SP), Governador Valadares (MG).


Goiânia (GO), Ilhéus (BA), Ipatinga (MG), Jericoacoara (CE), João Pessoa (PB), Jundiaí (SP), Londrina (PR), Maceió (AL), Marabá (PA), Montes Claros (MG), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Porto Seguro (BA).


Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Salvador (BA), Santos Dumont (RJ), São José do Rio Preto (SP), São Luís (MA), Uberaba (MG), Uberlândia (MG), Vitória (ES) e Vitória da Conquista (BA).  

Uso obrigatório de máscara e ações contra a Covid-19    

A concessionária recomenda aos passageiros chegar com antecedência no aeroporto e ter uma atenção redobrada aos horários de embarque. Ressalta também a importância de utilizar a máscara de proteção facial, que voltou a ser obrigatória no saguão do aeroporto, por determinação da prefeitura de Confins. O uso de máscara continua sendo necessário na sala de embarque e nas aeronaves.    

       

Mesmo com o avanço do plano nacional de vacinação contra a Covid-19 e a flexibilização das regras sanitárias, o setor de aviação segue todas as orientações das autoridades de saúde e da Agência de Aviação Civil (Anac) para que os visitantes, a comunidade aeroportuária e os passageiros se sintam seguros para voar e circular no terminal.


O aeroporto disponibiliza dispensers de álcool em gel, barreiras de proteção nos locais de atendimento aos usuários e adesivos informativos para piso, assentos, banheiros e elevadores.     

Sobre a BH Airport     

A BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil.