1/2

Aeroporto Internacional de BH realiza exposição para celebrar dia 5, o DIA MUNDIAL DO MEIO AMABIENTE


Mostra, que ocorre de 1º a 5 de junho, contará com a equipe de manejo de fauna e presença dos animais, bem como de escolas da região do entorno

O Aeroporto Internacional de Belo Horizonte se compromete efetivamente com ações a favor da sustentabilidade e, para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, promove de 1º a 5 de junho, uma exposição dedicada a apresentar as práticas ambientais do aeroporto que colocam Minas Gerais na vanguarda das ações de sustentabilidade em aeroportos no país.


Durante a mostra que, em alguns horários, contará com a presença dos animais que apoiam na segurança das operações, passageiros e comunidade aeroportuária terão a oportunidade de conhecer tudo o que é feito no sítio aeroportuário. Escolas da região também foram convidadas a a participar e trazer os alunos.

“A exposição é uma oportunidade de comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente e mostrar os nossos projetos.


Os resultados mostram que o aeroporto caminha de forma alinhada ao ESG, que têm sido o eixo de sua atuação ao longo do tempo.


Queremos ser o aeroporto mais sustentável do país e estamos dedicados a promover ações nesse sentido. Aproveitamos para convidar as pessoas a visitarem a exposição e conhecerem um pouco mais das iniciativas”, convida Kleber Meira, CEO da BH Airport.

Manejo de fauna, compostagem acelerada e iniciativas a favor da redução das emissões de gás carbônico são algumas das ações realizadas e que estarão em exposição.


Para se ter ideia, o aeroporto utiliza 100% de sua energia de fontes renováveis e alcançou redução acumulada de 175 toneladas das emissões de gás carbônico em dois anos, com ações em diferentes frentes. São elas: otimização do uso de energia elétrica pelo terminal, substituição de lâmpadas por LED; redução do trajeto de frota de veículos e reaproveitamento de águas.


A meta é reduzir mais a cada ano, perseguindo a contribuição efetiva e contínua para a mudança global de clima, um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) do Pacto Global da ONU – Organização das Nações Unidas.

Todo esse trabalho a favor do meio ambiente garantiu o reconhecimento e a certificação do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte no programa Airport Carbon Accreditation (ACA), sendo um dos dois únicos aeroportos no Brasil com certificação nível 2 – ou seja, com ações que permitiram a redução das emissões.


Em toda a América Latina, 19 aeroportos são certificados nesse nível. No Brasil, três aeroportos possuem certificação nível 1 (mapeamento de ações) e Belo Horizonte tem o reconhecimento nível 2 (redução).

O resultado é fruto de um trabalho estruturado de mapeamento das emissões, definição e implementação de projetos em várias áreas e uma gestão estratégica voltada para a sustentabilidade.


“No Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, o ESG é um importante pilar estratégico e diversas iniciativas ambientais, sociais e de governança estão em prática e também no nosso planejamento anual. Quando o assunto é o meio ambiente, temos orgulho de já ter alcançado a certificação nível 2.


Para chegar a esse patamar, o aeroporto adota processos eficazes de descarbonização em seus projetos do ponto de vista da gestão de efluentes, consumo de combustíveis e eficiência energética, mitigando os impactos de sua operação”, afirma Kleber.

Iniciativas em prática

· Otimização do uso de energia elétrica: ajuste do horário de acendimento e desligamento das torres dos pátios de aeronaves e remanejamento da iluminação do subsolo.

· Substituição da iluminação do Terminal de Passageiros 1: substituição de 100% das luminárias do terminal por lâmpadas Led.


Redução do trajeto da frota de veículos: alterações nos trajetos dos ônibus utilizados em área operacional, que realizam translado de passageiros. Implantação de uma nova base para os ônibus e uma rotatória encurtando a distância percorrida pelos veículos em 30%.

· Projeto de Compostagem Acelerada: transformação dos resíduos orgânicos em adubo por meio do processo de compostagem acelerada. O equipamento processa cerca de 15 toneladas por mês de resíduos orgânicos e gera 1,4 toneladas por mês de composto orgânico.

· Passagem de fauna: permite o deslocamento de animais que vivem em áreas florestais, remanescentes no sítio aeroportuário, evitando o atropelamento na rodovia LMG 800, principal ligação ao aeroporto. Em um ano de monitoramento, 12 espécies da fauna silvestres já foram identificadas utilizando a estrutura, entre eles mamíferos típicos da área de transição entre mata atlântica e cerrado.


Manejo de fauna: o Centro de Manejo da Fauna abriga temporariamente animais capturados no sítio aeroportuário que, porventura, possam causar impactos à operação, como atrasos na autorização de pousos e decolagens até colisões com aeronaves.


Esse espaço possui estrutura moderna e totalmente adaptada para o acondicionamento e bem-estar dos animais capturados, até que possam ser soltos em área segura, afastada do aeroporto.


No local, há cinco recintos para fauna silvestre, três recintos para animais domésticos, um laboratório para atendimentos veterinários preliminares, além de uma sala administrativa onde todos os dados e indicadores do manejo de fauna são elaborados e acompanhados.

· Projeto PCA + 400 Hz: o aeroporto deu início a outros projetos, como o de instalação de equipamentos de 400 Hz e PCA (ar condicionado para aeronaves). Acoplados nas pontes de embarque, esses equipamentos buscam substituir os atuais, que são alimentados por geradores a diesel, por aqueles que trabalham com energia elétrica, limpa e renovável.


A proposta é substituir a utilização de combustíveis fósseis pela companhia aérea durante operações em solo e diminuição de ruídos durante as operações.


O processo está em fase de validação e testes, mas a previsão é que em 2022 já esteja completamente implementado e forneça para as aeronaves em solo ar condicionado e energia elétrica diretamente do nosso aeroporto, contribuindo com as práticas de ESG e com o meio ambiente.


Programa de Coleta Seletiva: compromisso com a preservação do meio ambiente aliado à geração de emprego e renda para 27 famílias da região de Lagoa Santa.


O Programa de Coleta Seletiva já alcançou a marca de 1,7 mil toneladas de resíduos coletados e doados (ou 1,7 milhão de quilos) à Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Lagoa Santa (Ascamare), desde agosto de 2014. A associação é a única com qualificação para atender grandes empresas da região de Lagoa Santa.

· Carrinhos elétricos: para oferecer mais conforto e comodidade aos passageiros no deslocamento na sala de embarque, em 2021, entraram em operação dois carrinhos elétricos.


A operação foca na utilização de veículos que não utilizam combustíveis fósseis e teve o objetivo de apoiar o deslocamento entre os portões 19 e 30, preferencialmente de idosos, gestantes, pais com crianças de colo e pessoas com dificuldade de locomoção.


O serviço é oferecido diariamente, durante os horários de grande movimentação. O veículo se desloca de forma controlada, com velocidade reduzida, para assegurar a segurança de todos.

· Pontos de abastecimentos de carros elétricos: está em fase final de projetos para início de implantação, no segundo semestre, quatro pontos de abastecimento de carros elétricos no estacionamento do aeroporto.


Para aqueles passageiros que possuem carros 100% sustentável, haverá a comodidade de carregar o veículo de forma gratuita.


Serviço

Data: 1º a 5 de junho

Local: Passarela Mineira

Cerimônia de abertura: 1º de junho, às 11h30

Horário para visitação: aberta 24h por dia para todo o público

Presença da fauna: uma vez por dia, conforme disponibilidade dos animais

Sobre a BH Airport

A BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil.