1/2

Boa!!! Estudo do Sindinfor mostra que o setor de (TI) se recupera e contrata, mas falta mão de obra.


• Diz o presidente do Sindinfor, Fábio Veras:

falta de mão de obra qualificada ainda preocupa o setor; profissionais como desenvolvedor, DevOps, arquiteto de software e scrum master estão entre os mais requisitados pelas empresas.


• Após um ano marcado por dificuldades, mas também pelo crescimento atípico registrado em meio à pandemia, o setor de tecnologia da informação (TI), software e inovação segue uma trajetória de crescimento, fomentando investimentos, competitividade e criando vagas de trabalho.


• É o que mostra a Pesquisa Salarial e de Práticas da Remuneração Variável divulgada pelo Sindicato da Indústria de Software e da Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Sindinfor).


• Segundo o presidente da entidade, Fábio Veras de Souza, trata-se de uma valiosa ferramenta para a gestão de cargos e salários que as empresas de tecnologia têm em mãos.


• “Uma pesquisa de práticas de remuneração é um importante indicador para as empresas estabelecerem suas políticas internas, se manterem competitivas e reter talentos”, afirma.


• E este último quesito, a retenção de talentos, é um dos grandes desafios enfrentados pelas empresas do setor, visto que o mercado conta com uma carência de oferta de profissionais experientes e qualificados, o que provoca um dinamismo na fixação de salários.


• “A força de trabalho no setor de tecnologia há muito vem sentido as carências de profissionais técnicos capacitados disponíveis para suprirem suas necessidades.


• Em várias situações as empresas precisam desenvolver pessoas internamente mesmo com o risco de perdê-las para outras empresas”, destaca Veras.


Setor em alta, bom nível de remuneração e abertura de vagas à vista

• O estudo foi realizado em dezembro e avaliou todos os cargos importantes para o core business organizacional, salários e práticas de RH ao longo de 2020.


• Do universo pesquisado, o destaque foi o crescimento da força de trabalho, que registrou aumento de 2,9% em relação a 2019.


• Em relação às práticas salariais, em média, as remunerações para os cargos de Analista Desenvolvedor Pleno são de R$ 4.954; Devops Pleno: R$ 3.961; Analista de Sucesso do Cliente Pleno: R$ 3.127; e Líder de Projetos: R$ 7.371.


• Dos outros aspectos pesquisados, ficou evidente que importantes mudanças de comportamento aconteceram nas empresas e estas devem permanecer pelos próximos anos: o absoluto cumprimento das normas sanitárias em proteção aos trabalhadores e também o aumento da adesão do home office, que tem sido usado com responsabilidade e vem funcionando muito bem.


• Segundo o presidente do Sindinfor, o setor de tecnologia oferece bom nível de remuneração, assim como outros setores que têm que valorizar seus talentos que ocupam cargos-chaves e especializados para seu core business.


• ”Os profissionais de destaque são reconhecidos e remunerados em bom nível.


• Dentre os profissionais mais procurados estão desenvolvedores, DevOps, profissionais de rede, suporte técnico, líder de projetos, arquiteto de software, scrum master e gestor de segurança.


• “O Sindinfor tem buscado parcerias, como com o Sistema Fiemg, para a desenvolvimento e capacitação de profissionais para oferecer às empresas associadas.


• Também patrocinamos o Grupo RH TECH, para intercâmbio de informações da gestão de pessoas entre as empresas associadas e divulgamos oportunidades de negócios.


• O setor é um dos que mais cresceram no Brasil e no mundo no último ano e nossa expectativa é de que essa tendência de crescimento permaneça em 2021. E contamos com profissionais qualificados para isso”, finaliza.