1/2

CDL/BH conseguiu mais dez Elmos que serão doados para a prefeitura de Santa Luzia. Agora são 100


Marcelo Souza e Silva, presidente da CDL/BH: “sem dúvida alguma o equipamento vai salvar muitas vidas e auxiliar bastante no trabalho dos profissionais de saúde”.


• A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) convida para evento de entrega oficial das cem unidades de Elmo, nome dado aos capacetes que foram criados com o objetivo de reduzir as internações de pessoas contaminadas pela Covid-19, para hospitais públicos e filantrópicos da capital mineira.

A solenidade será nesta segunda-feira, dia 19 de abril, às 10h30, na sede da CDL/BH (Avenida João Pinheiro, 495 – Boa Viagem).

Participam do evento: · Marcelo de Souza e Silva – Presidente CDL/BH · Marco Antônio Viana Leite - Diretor Presidente do Instituto Mário Penna- · Roberto Otto Augusto de Lima - Provedor Interino do Grupo Santa Casa BH/Hospital São Lucas · Euler Borja- Presidente da Associação Evangélica Beneficente de Minas Gerais (Hospital Evangélico) · Tereza da Gama Guimarães Paes - Diretora Presidente do Hospital da Baleia · Helder Avelino Yankous Santos - Diretor Presidente do Hospital São Francisco · Christiano Xavier – Prefeito de Santa Luzia · Diego Ribeiro – Vice-prefeito e Secretário Interino de Saúde de Nova Lima · Taciana Malheiros – Secretária-adjunta de Saúde de Belo Horizonte Os equipamentos serão divididos da seguinte maneira: · Hospital Mário Penna: 10 unidades · Santa Casa BH: 10 unidades · Hospital São Lucas: 10 unidades · Hospital Evangélico: 10 unidades · Hospital da Baleia: 10 unidades · Hospital São Francisco: 10 unidades · Prefeitura de Belo Horizonte: 20 unidades · Prefeitura de Nova Lima: 10 unidades · Prefeitura de Santa Luzia: 10 unidades

• Sobre o equipamento O capacete Elmo é um dispositivo de suporte ventilatório não invasivo capaz de manter uma pressão positiva nas vias aéreas através da oferta de alto fluxo de oxigênio e ar medicinal, reduzindo consideravelmente o esforço respiratório do paciente.


• O equipamento é colocado na cabeça do paciente e possui acesso para a entrada de oxigênio, permitindo que ele respire com menos esforço.

• No Brasil, o Elmo foi criado por pesquisadores do Ceará e foi utilizado pela primeira vez na crise de Manaus, que ocorreu em janeiro.


• Já está comprovado que o uso do equipamento diminui em até 60% a intubação de pacientes com Covid-19, reduzindo a ocupação de leitos de UTI para o tratamento da doença.


• Além disso, o ELMO pode ser esterilizado e reutilizado em outros pacientes, além de aumentar a segurança dos profissionais de saúde, já que, por ser vedado, não permite a proliferação de partículas de vírus.


Fonte:

Ascom CDL/BH