CDL/BH em ação!!! Doação de 16 toneladas de alimentos mães do Hospital Sofia Feldman em BH

CDL/BH em ação!!!

Doação de 16 toneladas de alimentos para mães do hospital Sofia Feldman começaram hoje*


Serão mil cestas básicas entregues durante o mês de maio para mulheres em situação de vulnerabilidade social


A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) entregou hoje as primeiras cestas básicas às mães que tiveram seus filhos na maternidade Sofia Feldman, em Belo Horizonte.


A doação continuará durante todo o mês de maio e atenderá famílias que se encontram em vulnerabilidade social, especialmente neste momento de crise provocada pelo novo Coronavírus.


Ao todo serão doadas mil cestas que totalizam cerca de 16 toneladas de alimentos. Para o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, é importante homenagear às mães e ao mesmo tempo, contribuir para famílias que estão passando por momentos de dificuldades.


A gestora do hospital, Tatiana Lopes, agradeceu a iniciativa da CDL/BH e disse que os alimentos ajudarão as famílias a terem uma condição melhor nos cuidados pós-parto.


A doação é feita no momento em que as mães e seus filhos têm alta na maternidade, que atende exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e realiza, em média, cerca de 900 partos por mês.


As doações foram iniciadas hoje e acontecerão até o final do mês de maio, na medida em que os partos sejam realizados.


As primeiras cestas básicas foram entregues pelo presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, e pelo presidente da Fundação CDL Pró-Criança, Vilson Mayrink, para cerca de 25 mães (ou acompanhantes) que receberam alta hoje.


As pessoas que trabalham como voluntárias no hospital também serão atendidas com cestas básicas.


O casal Rainer Felício da Silva e Neimara Soares da Silva, pais de um menino com um dia de vida, comemorou o recebimento da cesta. “Nesse período de pandemia, não está fácil para ninguém. E agora no pós-parto, fica ainda mais difícil”, disse.


Com quatro filhos, Vanessa Leite Moreira foi uma das mães que teve alta hoje e recebeu a cesta. Casada com um profissional autônomo, Vanessa divide o lote em que mora com mais pessoas, sendo que algumas delas estão sem emprego.


“Mais pessoas poderiam fazer esse tipo de doação. Esses alimentos não serão só para mim. Vou dividir com os meus parentes”, contou.