1/2

CDL/BH pede ao governo e à PBH: reativação de leitos de UTI e Enfermaria para pacientes com Covid.



Para a entidade, é essencial que a rede de serviço público esteja preparada e com a capacidade máxima disponível pelo tempo que se fizer necessário


• A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) enviou na última sexta-feira, 29 de janeiro, ofícios à Prefeitura de Belo Horizonte e ao governo de Minas Gerais solicitando a reativação dos leitos de UTI e de enfermaria para pacientes com Covid-19.


• Ao prefeito da capital, a CDL/BH solicitou a reativação dos leitos que vinham sendo fechados desde setembro do ano passado.


• Para o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, o pedido não é somente para que seja garantida a manutenção do comércio aberto, que voltou a reabrir hoje, 1º. de fevereiro.


• “Ficou claro que a medida de fechamento do comércio não gerou o aumento do isolamento social como era pretendido.


• Não sabemos como será o cenário daqui para frente. Por isso é essencial que a rede de serviço público esteja preparada e com capacidade máxima disponível pelo tempo que se fizer necessário”, disse.


• Belo Horizonte já chegou a ter na Rede SUS 424 leitos de UTI e 1115 de enfermaria. No Boletim Epidemiológico da prefeitura divulgado na última sexta-feira, dia 29, a cidade conta atualmente na Rede SUS com 303 leitos de UTI (redução de 28%) e 859 de enfermaria (redução de 23%).


• Souza e Silva esclareceu ainda que a sociedade não pode contar com margens estreitas, principalmente pela rede de saúde já ter mostrado, em momentos mais críticos, ser capaz de atender a um número muito maior de casos.


• Ao governo de Minas, a CDL/BH solicitou a manutenção do potencial máximo de atendimento de casos de Covid-19 pelo tempo que se fizer necessário.


• Transporte público

O aumento do efetivo do transporte público municipal foi outra solicitação enviada ao prefeito Alexandre Kalil.


• “Caso a situação se mantenha como temos observado, com a diferença entre oferta e demanda cada vez menor, não há estratégia de saúde pública capaz de sustentar o estancamento da disseminação do vírus”, disse Souza e Silva.


• A CDL/BH informou aos governantes que tem mantido e reforçado ações de conscientização de prevenção à Covid-19 junto a lojistas, colaboradores e população em geral e mais uma vez se colocou à disposição da Prefeitura e do governo de Minas para ajudar e contribuir em campanhas de conscientização e prevenção ao coronavírus.