1/2

CDL/BH reitera necessidade de reativação de leitos e reforço na fiscalização.


• O presidente da CDL/BH Marcelo Souza e Silva diz: A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) reiterou a necessidade imediata da reativação de leitos exclusivos para tratamento da Covid-19 que foram desativados neste mês de fevereiro.


• Desde o anúncio da nova reabertura do comércio, que ocorreu no início deste mês de fevereiro, a entidade solicitou à Prefeitura que mantivesse todos os leitos abertos em virtude da possibilidade de um novo avanço da doença.


• Na última sexta-feira, 26, a CDL/BH voltou a solicitar novamente a reativação dos leitos.

• “O Boletim Epidemiológico divulgado hoje pela Prefeitura mostra um aumento na Taxa de Transmissão, que passou de 1,06 para 1,20, atingindo o nível vermelho. Por outro lado, não houve queda no índice de isolamento social.


• Pelo contrário, aumentou. Atingiu 46,8%, índice superior aos dois dias anteriores.


• Portanto, é necessário que a cidade esteja preparada para um eventual aumento do número de casos”, alegou o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

• No ofício encaminhado à prefeitura, a CDL/BH esclarece que “o pedido não se dá única e exclusivamente para que seja garantida a manutenção do comércio aberto, mas, em primeiro lugar, se dá pela necessária proteção à saúde dos cidadãos, visto que, pela imprecisão de cenários futuros, é essencial que a rede de serviço público esteja preparada e com a capacidade máxima disponível pelo tempo que se fizer necessário.


• Não podemos mais contar com margens estreitas, principalmente pela rede de saúde já ter mostrado, em momentos mais críticos, ser capaz de atender a um número muito maior de casos”.

• No mesmo ofício, a entidade também solicitou que fosse reforçada a fiscalização no sentido de coibir aglomerações.


• Solicitação de igual teor também foi encaminhada à Polícia Militar. “Quem circula pelas ruas de Belo Horizonte hoje percebe facilmente que não há aglomerações nos estabelecimentos comerciais.


• Elas estão acontecendo em outros lugares”, alertou o presidente da CDL/BH.