1/2

CDL/BH solicita à Prefeitura reativação de leitos para atender tratamento de Covid.


• A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) enviou hoje, 26, à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) ofício solicitando a reativação de leitos exclusivos para tratamento da Covid-19 que foram desativados neste mês de fevereiro.


• Desde o anúncio da nova reabertura do comércio, que ocorreu no início deste mês de fevereiro, a entidade solicitou à Prefeitura que mantivesse todos os leitos abertos em virtude da possibilidade de um novo avanço da doença.


• “O terceiro fechamento, ocorrido no início do mês de janeiro, foi provocado pela desativação de leitos para tratamento da Covid-19, o que, logicamente, aumentou os índices de ocupação.


• Na semana passada foram desativados 20 leitos de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19. Solicitamos que esses leitos retornem para o tratamento exclusivo da doença”, esclarece o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva. Com relação aos de enfermaria, 20 leitos exclusivos também foram desativados.


• Belo Horizonte já chegou a ter somente na Rede SUS, 424 leitos de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19.


• Em janeiro passado, quando foi anunciada a nova reabertura do comércio, 303 estavam ativados com essa finalidade.


• Porém, nos boletins da PBH divulgados nesta semana este número foi reduzido para 283.


• E o índice de ocupação de leitos de UTI foi o que apresentou a maior alta nos últimos sete dias, mesmo com um número de pacientes internados menor que na semana anterior.


• Passou de 62,9% no dia 18 de fevereiro para 69,7% no boletim divulgado nesta quinta-feira, 25 de fevereiro.


• “É importante esclarecer para toda a população que quando a gente pede a reabertura de leitos não estamos pensando apenas na reabertura do comércio.


• Estamos pensando, em primeiro lugar, na saúde da população. Precisamos reativar estes leitos e, se possível, já preparar a ampliação, uma vez que o cenário ainda é muito imprevisível”, reafirmou o presidente da CDL/BH.


• A entidade solicita também um reforço da fiscalização da Prefeitura no sentido de coibir aglomerações. Souza e Silva ressalta que o mesmo será pedido à Polícia Militar.


• Ele lembra ainda que desde a semana passada a CDL/BH está promovendo uma nova campanha educativa junto à população com foco em dois temas básicos: a necessidade de usar a máscara e evitar aglomerações.