Direto de Madri, Espanha.


Direto de Madri, Espanha.

Recebí e publico mensagem, que recebí do expert em Turismo, o mineiro de BH Márcio Favilla. Ele

trabalhou no Brasil no Ministério do Turismo nos tempos do ministro Walfrido Mares Guia e depois foi para a a Organização Mundial do Turismo na Espanha.

E hoje é meu colega do Conselho Empresarial da ACMinas. E agora está retido pela pandemia, em Madri.


Leia a mensagem

do Márcio Favilla:


Caro João Carlos,

Bom dia!


Espero que você e os seus estejam bem.


Estou em Madri desde janeiro. Vim para passar dois meses com a família e acabei retido pela pandemia e confinamento poucos dias antes de voltar.


Voo cancelado, etc, e tudo o mais que você sabe e também está vivendo.


Na atual situação acho que vou ter que ficar por aqui mais um tempo, indefinido, até que haja condições de viajar e que em BH a situação esteja muito melhor.


Vejo que só a vacina para levar-nos todos a algo mais parecido com uma vida normal de novo, que não será exatamente a mesma, mesmo que não venha a ser extremamente diferente do que a que tínhamos antes.


Enquanto isto, o turismo e a cultura, dentre tantos outros, vão continuar a pagar um preço elevado.


Perdas definitivas de empresas, empregos, vidas, sonhos e projetos.


Esperemos que ao sairmos desta situação estejamos e sejamos melhores do que antes em muitos aspectos, com todo o preço pago.


Ontem eu também perdi o Julinho, outro, não o mesmo que você em boa hora homenageia com as suas palavras de amigo (o secretário de Esportes de Juiz de Fora, Júlio Gasparetto).


Foi-se também outro Julinho, levado pela Covid-19, colega e amigo do BDMG, pessoa afável, competente e de muito valor.


Entrou como estagiário no Banco nos anos 70 e chegou à presidência em 2014-15. Imagino que você o tenha conhecido.


Espero que você continue bem. Cuide-se bastante!! Um abraço,


Márcio Favilla