top of page

Direto de NYC. Gov Zema+Invest Minas+o presidente da Fiemg lançaram o VALE DO LÍTIO na Bolsa Nasdaq


Objetivo é atrair empresas globais da cadeia produtiva para as regiões Norte e Nordeste do estado, gerando mais empregos e renda para os mineiros.


O governador Romeu Zema lançou, nesta terça-feira (9/5), em Nova Iorque, nos Estados Unidos, a iniciativa Vale do Lítio (Lithium Valley Brazil).


O projeto econômico-social tem como objetivo desenvolver cidades do Nordeste e Norte do estado em torno da cadeia produtiva do lítio, gerando mais empregos e renda para a população das duas regiões.


O lançamento foi feito na Nasdaq, maior bolsa de valores do mundo em negócios de tecnologia e inovação.


O Vale do Lítio é formado por 14 cidades: Araçuaí, Capelinha, Coronel Murta, Itaobim, Itinga, Malacacheta, Medina, Minas Novas, Pedra Azul, Virgem da Lapa, Teófilo Otoni e Turmalina, no Nordeste de Minas, e Rubelita e Salinas, no Norte mineiro.Esses municípios abrigam a maior reserva nacional de lítio.


O mineral é utilizado em diversas aplicações, sendo a mais comum a fabricação de baterias de longa duração, que equipam veículos elétricos e aparelhos eletroeletrônicos.


Por isso, será um item bastante demandado nos próximos anos pela indústria, de forma geral.



Zema:

De acordo com o governador, o lançamento do projeto na Nasdaq significa que Minas Gerais está mostrando para o mundo o grande potencial que tem na produção do metal estratégico, que terá, segundo Zema, papel fundamental na transição energética.


“Queremos que o Vale do Jequitinhonha se transforme no vale da tecnologia para a produção de baterias e demais produtos de valor agregado”, explicou.


O governador lembrou, ainda, que o lítio faz parte da geração de energia limpa, uma vez que o mineral proporciona boa parte do armazenamento da energia nas baterias.


Poder transformadorIdealizado pela Invest Minas, o Vale do Lítio é resultado de articulação com diversos órgãos governamentais estaduais e municipais para a formulação de políticas públicas, com foco na atração de empresas e investimentos, qualificação da mão de obra, incentivo à tecnologia e fornecimento da infraestrutura necessária para o crescimento da região.


Além de poder transformador, o governador destacou o efeito multiplicador que as empresas provocam na economia.


“Um negócio demanda fornecedores e prestadores de serviços. Além disso, as empresas que já estão se instalando têm uma responsabilidade social”, afirmou.



Passalio:

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, é importante ressaltar que o projeto busca atrair diversos atores da cadeia produtiva do lítio para uma mesma região, onde será possível extrair, beneficiar e fabricar os produtos que vão abastecer mercados em todo o mundo.


"Isso trará diversas empresas e empregos de qualidade para a região, transformando a realidade local”, ressaltou.


Vantagens

O Brasil está entre os países com maior potencial de extração do lítio, ao lado de Chile, Argentina, Estados Unidos, Canadá e Austrália. No entanto, o Vale do Lítio (Lithium Valley Brazil) oferece diversos diferenciais competitivos que potencializam os investimentos.


O lítio encontrado em Minas, por exemplo, tem uma pureza alta, ao contrário da maioria dos outros países, o que facilita o uso na fabricação de baterias mais potentes.


Além disso, a extração em terras mineiras utiliza menos água que o modelo tradicional, tornando o processo menos nocivo ao meio ambiente.


45 jazidas:

Estudos do Serviço Geológico Brasileiro (CPRM) indicam também a existência de 45 jazidas no Vale do Lítio com grande potencial econômico, o que poderá aumentar em 20 vezes as reservas comprovadas do mineral na região, garantindo o fornecimento da matéria-prima por um longo prazo. 


“O Vale do Lítio tem condições de ser um dos principais polos mundiais de fabricação e de desenvolvimento de tecnologias nesse setor.


Estamos prontos para auxiliar os investidores com todas as informações disponíveis para que tragam seus projetos para Minas Gerais e aproveitem essa oportunidade de negócio”, disse o diretor-presidente da Invest Minas, João Paulo Braga. 


Também estiveram presentes na solenidade o secretário de Estado da Casa Civil, Marcelo Aro, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe.


Atuação em Minas

Atualmente, a Companhia Brasileira de Lítio (CBL) está em operação no Vale do Jequitinhonha.



Enquanto isso, a Sigma obteve licença operacional em março e escoará a primeira leva da produção em maio.


Outras empresas, como Latin Resources, Atlas Lithium e Lithium Ionic estão atuando no programa de sondagem. Em Nazareno, cidade na mesorregião do Campo das Vertentes, a empresa AMG também já produz o concentrado de lítio e irá investir em uma planta química para transformar concentrado em carbonato.


Raio-X

Minas Gerais é um dos mais importantes estados brasileiros. É o segundo maior em população, com 21 milhões de habitantes, distribuídos em uma área maior que a França ou a Espanha.


Também é a terceira maior economia do Brasil, com um PIB de cerca de R$ 927 bilhões (US$ 200 bilhões), em 2022.


Como está no nome, Minas é o principal estado brasileiro em mineração, abrigando 40% das maiores minas em funcionamento no país, com destaque para as produções de minério de ferro, ouro, bauxita, manganês, estanho, grafite, entre outros, em trabalho realizado pelas principais marcas globais no segmento.


40 minerais

Em MG, são encontrados mais de 40 diferentes minerais com bastante relevância para o objetivo de transição energética.Minas Gerais também é o principal produtor mundial de nióbio, com a maior mina do mundo, na cidade de Araxá (Alto Paranaíba), que concentra 57% das reservas mundiais do mineral.Cerca de 99% da energia elétrica consumida em Minas Gerais é proveniente de fontes renováveis, e o estado lidera a geração por meio de usinas solares fotovoltaicas.


Destaque, ainda, por sua localização estratégica e por deter as maiores redes ferroviária e rodoviária do Brasil, o que facilita o acesso aos portos do Oceano Atlântico e, consequentemente, aos Estados Unidos, à China e à Europa.


Sobre a Invest Minas

Parte integrante do Sistema de Desenvolvimento econômico de Minas Gerais, a Agência de Promoção de Investimentos do Governo do Estado de Minas Gerais é pioneira no Brasil, com quase 55 anos de trabalho ao lado de empresas e empreendedores para promover a atração e facilitação de investimentos, contribuindo para a geração de emprego e renda para os mineiros.Atua junto aos demais órgãos públicos e empresas para garantir o sucesso de projetos dos mais variados tamanhos e impactos, desde o planejamento até a entrada em operação, passando pelo auxílio na identificação da melhor localização e articulação com autoridades locais.


Desde 2019, a Agência participou da assinatura de compromissos que somam cerca de R$ 280 bilhões em investimentos em Minas Gerais e que impactam na geração em mais de 600 mil empregos.


Fonte:

Agência Minas

Commentaires


bottom of page