1/2

EDERSUL reuniu em Seminário em Varginha prefeitos do Lago de Furnas e Peixoto. Zema foi ao Encontro.



O governador Zema, também recebeu das mãos do empresário Braz Pagani, carta da Empresa de Desenvolvimento Regional do Sul de Minas (Edersul) pedindo apoio para as demandas do setor.




Governador Zema:

Em 2022, somos o estado brasileiro, excluindo o Ceará, onde a atividade turística mais cresceu.

O Sul de Minas, é uma região que precisa ser mais divulgada e estamos aqui anunciando mais uma ação neste sentido, para mostrarmos o quanto Minas Gerais tem potencial na atração turística.



Uma das presenças mais importantes foi a do presidente do BDMG, Marcelo Bomfim. Ele falou sobre as linhas de crédito, com juros reduzidos, do Banco para as Prefeituras e micro e pequenas empresas do sul de Minas.


Piers

Bomfim destacou programa de desenvolvimento regional para o sul do Minas pelo BDMG no valor de R$20 milhões para investimento em infraestrutura turística e píers nas cidades no entorno do Lago de Furnas e Peixoto.



Leônidas Oliveira, secretário estadual de Cultura e Turismo:

os 5 milhões de reais, vão contemplar 49 projetos, entre eles o Mar de Minas, na região do Lago de Furnas - que terá 1 milhão de reais.



O prefeito de Varginha, Vérdi Lúcio Melo, anfitrião do Seminário da EDERSUL, parceiro de primeira hora, que ajudou a garantir o sucesso do Mega Evento, organizado pelo presidente da Edersul, Braz Pagani e sua competente equipe.



Quem vai marcar a audiência com o presidente Bolsonaro para a entrega pela Edersul e Alago de uma carta pedindo ajuda para o problema do baixo nível da água em Furnas e Peixoto, já que os dois lagos estão sob a jusrisdição federal, será o deputado federal mineiro Marcelo Álvaro Antonio, ex-ministro do Turismo.



Exemplo de vitalidade, dona Ciene Pagani, de 91 anos, ao lado do neto Brazinho, prestigiou o Evento organizado pelo filho, Braz Pagani, presidente da EDERSUL.


O diretor regional da ABPCP, Lincoln Raydan, mostrou aos prefeitos do sul de Minas, as vantagens de se usar artefatos de cimento em calçamento e estradas vicinais. Segundo Raydan custa menos que asfalto.






A prefeita de Nepomuceno, Iza Menezes, o governador Romeu Zema, com a carta entregue pela prefeita, que é vice-presidente da ALAGO (Associação dos Municípios do Lago de Furnas) e pelo presidente da EDERSUL, Braz Pagani.





Na reunião no Auditório do Colégio Marista o governo do Estados lançou através do secretário de Cultura & Turismo, Leônidas Oliveira o “Edital Minas para Minas: Minas para o Mundo”, que prevê R$ 5 milhões em recursos para incentivar o Turismo e a Cultura em diferentes regiões de Minas.



Em outro despacho durante o Seminário da Edersul, com apoio da Prefeitura de Varginha, o governador assinou o documento para criação do Fórum de Turismo Náutico.


O objetivo é fomentar o turismo na região do Mar de Minas – Lago de Furnas - destacou o idealizador do projeto inédito para Furnas, o empresário Braz Pagani, presidente da Edersul.


O governador Zema, também recebeu das mãos do empresário Braz Pagani, carta da Empresa de Desenvolvimento Regional do Sul de Minas (Edersul) pedindo apoio para as demandas do setor.



Zema destacou para os cerca de 100 prefeitos do sul de Minas, que estavam no Auditório Mestrinho:

“Temos como meta no nosso governo incentivar e promover o turismo em Minas. Já temos várias ações em andamento que já surtiram efeito.


Em 2022, somos o estado brasileiro, excluindo o Ceará, onde a atividade turística mais cresceu.


E isso sem ter praias, que são um grande atrativo. Mas temos muitas cidades históricas, montanhas, parques naturais e lagos, como o de Furnas, que é o Mar de Minas.


O Sul de Minas, é uma região que precisa ser mais divulgada e estamos aqui anunciando mais uma ação neste sentido, para mostrarmos o quanto Minas Gerais tem potencial na atração turística.


Carta de Furnas 

O governador recebeu ainda uma Carta do presidente da Edersul, Braz Pagani, pedindo apoio para as demandas do setor.


Dentre elas:

  1. a prorrogação em dois anos da resolução da Agência Nacional de Águas (ANA), que limitava a saída de água dos Lagos de Furnas e Peixoto.

  2. criação de Grupo de Desenvolvimento Técnico para apoiar as ações político-institucionais para modernização de outorgas e viabilização do uso múltiplo das águas e preservação das cotas mínimas.

  3. medidas conjuntas para contratação das obras para a conclusão do derrocamento do Pedral do Avanhandava, no Estado de São Paulo, que vão viabilizar o transporte na hidrovia Tietê-Paraná. Com a medida não haverá a necessidade de retirada adicional de água dos Lagos de Furnas e Peixoto.

CARTA ao presidente Bolsonaro:

segundo o presidente da Edersul, Braz Pagani, uma carta com as reindicações referentes aos Lagos de Furnas e Peixoto, será levada a Bolsonaro. O objetivo é conseguir a ajuda do presidente juntos aos órgãos fedeais, sob cuja jurisdição estão os Lagos de Furnas e Peixoto.


Quem vai marcar a audiência será o deputado federal mineiro Marcelo Álvaro Antonio, ex-ministro do Turismo.