top of page

EEBA reflete sobre economia digital e a transformação para o futuro da sociedade




Buscando ampliar os horizontes sobre a tecnologia e os impactos de uma transição acelerada, o 39º Encontro Econômico Brasil Alemanha (EEBA), realizado no Minascentro, em Belo Horizonte, neste dia 13/03, promoveu o debate sobre a "Transformação Digital" em um painel com autoridades no assunto.


Para falar sobre o assunto, a analista de economia e política, da CNN Brasil, Renata Agostini mediou uma conversa esclarecedora com o gerente-executivo de transformação digital e inovação da Tupy e diretor da Associação Brasileira de IoT & Indústria 4.0 (ABII), Daniel Moraes, com o diretor de produtos da TOTVS, Eduardo Pires da Silva e com o CEO da Siemens no Brasil, Pablo Roberto Fava. Mas antes do bate-papo, Sabine Bendiek, membro do conselho de administração da SAP SE, abriu com uma reflexão sobre a troca de ideias, informações e experiências.


“Todos nós temos a grande responsabilidade em avançar”, disse a conselheira. Para Bendiek, muito se fala sobre teoria, mas é chegado um momento que todos têm experiência e é isso que interessa.


“A transformação está avançando mais rapidamente do que a gente imaginou e a pandemia colaborou para isso, mas a transformação dos modelos de negócios foi muito grande.


A transformação deve ser promovida, nas empresas, mas na sociedade ao longo da vida”, diz a conselheira, que completa: “Hoje partimos do pressuposto que a AI vai contribuir para a perda de muitos empregos, mas vai criar novos empregos.


Estima-se que nos próximos 3 anos, 42% dos postos de trabalho vão demandar qualificação por causa da transformação digital”. Para Daniel Moraes, a transformação digital começa pelas pessoas.


“Sem as pessoas, investir na tecnologia é jogar dinheiro fora. Um olhar para o ESG é fundamental, sobretudo a governança.


Olhar para a sociedade, para a questão ambiental e ter transparência no trabalho, para assim, fazer a transformação digital”, diz o representante da Tupy.


O diretor de produtos da TOTVS, diz que precisa de uma capacitação ampla de pessoal antes de aplicar uma solução. “A gente tem que entender o que a empresa está passando, antes de aplicar um projeto de estruturação digital. Não adianta levar inteligência artificial (AI) para uma empresa sem que ela esteja preparada pra isso.


E o nosso desafio é grande, mas é muito bom auxiliar na evolução e oferecer soluções para uma empresa e para a sociedade como um todo”, afirma Eduardo.


Já para o CEO da Siemens, o Brasil está redefinindo seus próprios objetivos até 2030, de acordo com a sustentabilidade.


“E está muito bem, na minha visão, pois tem um forte ganho de consciência”. Pablo Roberto Fava diz que a Siemens trabalha sobre três pilares: Eficiência energética e descarbonização, recursos e impacto social.


“A transformação vem para resolver todos esses desafios. Nós da Siemens acreditamos que a transformação digital poderia ser um pilar que sustentaria todas as demandas que existem na sociedade. Mas é uma longa jornada”, completa.


Por fim, entre os convidados ao debate uma certeza em comum: “A mudança deve começar de dentro pra fora e deve acontecer de forma contínua”, esse é o norte.


EEBA 2023 - O 39º Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2023 (EEBA) será realizado de 13 a 14/03, no Minascentro, em Belo Horizonte.


A organização é da FIEMG, da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias Alemãs (BDI).


O patrocínio máster é da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e conta com o apoio do Sebrae, da Invest Minas, e a parceria da Vale e Basf.


Seu objetivo é fortalecer as relações entre Brasil e Alemanha, debater novos investimentos, cooperação e gerar oportunidades de negócios para as indústrias mineiras e brasileiras.


Veja aqui as fotos do painel sobre transformação digital no EEBA.


Fonte:

Ana Paula Motta

Imprensa FIEMG

Commentaires


bottom of page