1/2

Empresários do comércio estão otimistas com o 1º semestre de 2022, aponta pesquisa da Fecomércio.


Embora o cenário econômico ainda não esteja favorável, mais de 50% dos empresários apostam em planejamento e estratégias para atrair consumidores

Mesmo com os obstáculos vivenciados pelos empresários devido à rápida disseminação da variante Ômicron e do aumento dos casos de gripe, o comércio varejista mineiro está mais esperançoso neste primeiro semestre de 2022, conforme aponta a pesquisa de Expectativa de Vendas, realizada pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG.


Segundo o estudo, 54,4% das empresas entrevistadas acreditam que o primeiro semestre deste ano será melhor que o segundo semestre de 2021. Essa expectativa se deve ao Dia das Mães, data comemorativa que impacta positivamente um maior número de estabelecimentos.

Para a economista da Fecomércio MG, Gabriela Martins, apesar do aumento inflacionário e do encarecimento do crédito, o primeiro semestre é marcado por datas importantes para o varejo, como a Páscoa e o Dia das Mães.


“Dessa forma, um bom planejamento se torna essencial para atrair novos consumidores, fidelizar e até reativar os antigos, pois reduz os efeitos do cenário econômico desfavorável”, analisa.

De acordo com o estudo, entre os segmentos com melhores expectativas de vendas, estão: combustíveis e lubrificantes (72,7%); livros, jornais, revistas e papelarias (70,0%); além dos produtos farmacêuticos e de perfumaria (63,9%).

Já os fatores que podem dificultar as vendas nos primeiros seis meses do ano mais apontados pelos empresários, são: preço alto dos produtos (43,1%), desemprego (23,4%), endividamento do consumidor (22,9%) e momento econômico do país (20,4%).


Desta forma, com o intuito de atrair os consumidores e melhorar as vendas, 42,6% dos empresários pretendem investir em promoções, enquanto 32% em divulgação e 12,6% aumentarão a oferta do mix de produtos.

Período anterior


No segundo semestre de 2021, os resultados nas vendas em relação ao mesmo período de 2020 apresentaram um aumento de 45,3%. Dentro desse índice, houve uma melhora de 20% nas vendas. Em relação à expectativa de vendas, 42,1% das empresas também apresentaram resultados mais favoráveis.


Em 52,8% dos estabelecimentos a melhoria foi de até 30%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 de janeiro e 3 de fevereiro de 2022. Foram avaliadas 397 empresas nas regiões de planejamento Alto Paranaíba, Central, Centro-Oeste, Jequitinhonha-Mucuri, Zona da Mata, Noroeste, Norte, Rio Doce Sul de Minas e Triângulo.

Confira, na íntegra, a pesquisa Expectativa de Vendas – 1° semestre de 2021