1/2

Fiemg. Câmara da Construção Civil fez reunião virtual. Na pauta temas importantes como a LGPD.


Teodomiro Diniz, presidente da Câmara da Construção Civil da Fiemg.

Temas relevantes para o setor foram debatidos durante reunião


A Câmara da Indústria da Construção da FIEMG se reuniu, de forma virtual na sexta.


O encontro, conduzido pelo presidente do colegiado, Teodomiro Diniz, tratou temas relevantes para o segmento.

O Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Belo Horizonte (CODESE BH) foi apresentado pelo diretor executivo do projeto, Elvis Gaia.


O CODESE é uma organização formada pela sociedade civil organizada, para colaborar com uma função pública de extrema importância: pensar o futuro da cidade organizada, colaborar com os planos de desenvolvimento econômico, social e urbano.


“O CODESE BH pretende criar um espaço plural e diverso, focado em objetivos comuns, com uma agenda de convergência e propositiva em prol do futuro de BH, sem enfoque nas questões imediatas ou urgentes, e sem envolvimento com a agenda político-partidária”, afirmou Gaia.


O projeto ainda está em fase de sensibilização com os atores envolvidos.

Emilio Beltrami, consultor internacional do Sebrae, falou sobre a Metodologia Foresight, que é utilizada como base de desenvolvimento de diversos setores. A ideia é que seja incorporada no setor da construção civil em Minas Gerais.


“A metodologia Foresight se insere em uma visão estratégica do setor, envolvendo os stakeholder ao longo da cadeia de valor, visando identificar os elementos de competitividade e soluções tecnológicas em uma prospetiva futura”, pontua.


As prospecções Foresight são abordagem de inteligência setorial utilizadas na definição dos cenários tecnológicos, fomentando a transferência de conhecimento e inovação nas empresas e estimulam uma abertura a novos investimentos que, por sua vez, aumentam a competitividades dos territórios.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) também esteve na pauta do encontro. A Lei n°. 13.709 (LGPD), que dispõe sobre a proteção de dados pessoais no Brasil, já está em vigor e as empresas precisam alterar os seus processos e adotar algumas medidas para ficarem em conformidade com as determinações legais.


Segundo Paulo Soares, superintendente de Integridade da FIEMG, há sanções e multas administrativas para quem violar os cumprimentos previstos.


E para que as empresas estejam em conformidade com a legislação, a FIEMG, em parceria com a empresa ICTS Protiviti, lançou a trilha de conhecimento intitulada “LGPD na prática: do planejamento à execução”.


Inteiramente gratuita e utilizando a abordagem “faça você mesmo”, a proposta visa que as empresas aprendam de forma prática, à medida que forem avançando nas etapas, como se adequar às exigências da LGPD. Clique aqui e conheça.

Um panorama econômico do setor foi apresentando pela economista do Sinduscon-MG, Ieda Vasconcelos.


Segundo a economista, mesmo considerando a alta de 5,27% do PIB em 2021, o índice acumulado de 2015 a 2021 ainda registrará retração de cerca de 1,5%.


“As perspectivas para o desempenho da economia brasileira em 2022 estão sendo afetadas pelo impacto da crise hídrica e pelo cenário de incertezas fiscais e políticas”, ressalta.


De acordo com Vasconcelos, a crise hídrica, o desajuste fiscal e o real desvalorizado são algumas das razões que fortalecem a inflação brasileira.


Já o emprego formal registra resultado positivo e Minas Gerais, a construção civil é o maior gerador de postos de trabalho.