FIEMG celebra derrubada de vetos que prejudicam a produtividade no país. Desoneração da folha.


*FIEMG celebra derrubada de vetos que prejudicam a produtividade no país*

_Desoneração da folha de pagamento e não tributação na PLR são medidas defendidas pela Federação mineira_


O presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Flávio Roscoe, celebrou a derrubada pelo Congresso Nacional do veto presidencial 26/2020, que trata do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda.


Com o veto, itens que abordam as regras de Pagamento de Lucros e Resultados (PRL) e a desoneração da folha de pagamento foram liberados.


“Hoje tivemos hoje duas importantes vitórias amplamente defendidas pela FIEMG.


A primeira foi a manutenção da desoneração da folha de pagamento. Dessa maneira, milhões de empregos serão preservados e o custo do trabalho pode cair, possibilitando uma ampliação do número de trabalhadores”, explicou o líder industrial.


O outro item que reflete diretamente na vida do trabalhador diz respeito à tributação da PRL, um benefício usado por diversas empresas para premiar o bom desempenho dos seus funcionários.


“É um instrumento que foi incorporado no mundo do trabalho e que modernizou nossas instituições. Ela é fundamental e já virou um complemento de renda para vários trabalhadores.


A PLR nunca teve encargos, mas nos últimos tempos a Receita Federal começou a autuar as empresas e exigir encargos”.


Roscoe destacou ainda a importante atuação da FIEMG em favor destas medidas que contribuem para a produtividade do setor empresarial.


“Conseguimos, junto à nossa bancada no Senado e no Congresso Federal, a derrubada deste veto.


Para as empresas, as medidas trazem a segurança jurídica, para os empregados, a manutenção de um importante benefício, para o Brasil, o aumento de produtividade dos nossos negócios”, comemorou o presidente da Federação mineira.