1/2

FIEMG. Conselho de Tecnologia e Inovação debate online o tema “Propriedade Intelectual.”


• O Conselho de Tecnologia e Inovação da FIEMG se reuniu, de forma virtual, nesta quarta-feira, dia 7/4.


• Na pauta vários temas relevantes para o setor, como a Propriedade Intelectual.


• O encontro foi conduzida por Valentino Rizzioli, empresário e presidente do colegiado.

• O professor Marcelo Speziali, coordenador regional Sudeste do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência Tecnológica (FORTEC), apresentou aos membros do colegiado a Patentometria, ferramenta que usa a informação de grandes volumes de dados em propriedade intelectual, principalmente em patentes, para auxiliar na gestão da inovação tecnológica.


• “Se a gente faz alguma análise técnica do setor tecnológico que estamos pesquisando, dá para minimizar um pouco os erros nas tomadas de decisões”, pontua.

• José Renato Carvalho Gomes, chefe do Instituto Nacional da Propriedade Intelectual em Minas Gerais (INPI – MG) falou sobre como o órgão pode ser instrumento de inovação.


• Segundo Gomes, Propriedade Intelectual é o conjunto de direitos que incidem sobre as criações do intelecto humano, sendo um sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade resultante da atividade intelectual nos campos industrial, científico, literário e artístico. Isso significa que os detentores de direitos podem cobrar um preço pelo uso.


• A perspectiva de recompensa econômica incentiva as pessoas e empresas a investirem no desenvolvimento de inovações. Sem proteção, a exclusividade de mercado será garantida, ocorrendo assim desperdício de recursos humanos e financeiros.

• “O INPI está ligado, diretamente, a Propriedade Industrial, uma das quatro vertentes da Propriedade Intelectual, que protege os ativos intangíveis que vão valorar a empresa dentro deste mundo globalizado”, ressalta.


• De acordo com Gomes, o INPI tem feito uma série de ações para diminuir a quantidade de pedidos em estoque, como o trâmite prioritário de pedido de patente, o que deu mais celeridade ao processo.


Fonte

Ascom Fiemg