1/2

Governador participa do lançamento do Ano da Mineiridade em BH.


Durante o evento, foi anunciado o edital 70 Anos Cemig, que destinará R$ 10 milhões a projetos aprovados via Leic que promovam a cultura mineira.

Lançamento do Ano da Mineiridade, iniciativa que tem como objetivo destacar Minas Gerais e as características únicas pelas quais o povo mineiro é reconhecido.


A solenidade foi no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. A ideia é utilizar o marco como uma oportunidade de homenagear a população e suas características que ajudam a preservar o patrimônio histórico e a natureza, além de valorizar a gastronomia e a cultura local. Durante a abertura da solenidade, Zema destacou que o Turismo e a Cultura fazem parte do desenvolvimento de Minas Gerais, e que o estado tem um potencial gigantesco de se tornar ainda mais atrativo. “Minas apresenta peculiaridades como a culinária, um povo acolhedor, cidades históricas, montanhas, estâncias hidrominerais, além de produtos como o café e o queijo, que são reconhecidos internacionalmente. Temos tudo aqui para atrairmos não só os brasileiros, mas turistas do mundo inteiro”, afirmou.


Segundo o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o Ano da Mineiridade permitirá celebrar "quem somos, nossas cidades, distritos, subdistritos, a nossa intensa e rica gastronomia, clássica e contemporânea", destacou.


"Celebrar a mineiridade significa, então, celebrar nossa cultura e fomentar o turismo", complementou o secretário, que também enfatizou a essência mineira em receber e acolher bem as pessoas.


Planejamento O governador enfatizou que Minas é o estado mais seguro do Brasil, e que segurança é fundamental para atrair mais turistas. “Também precisamos de mão de obra qualificada para atender os diversos setores da economia mineira.


Para isso, já contamos com o programa Trilhas de Futuro, que oferta cursos técnicos gratuitos, e que já capacitou mais de 100 mil jovens de diversas áreas, inclusive no Turismo”, disse.


R$ 10 milhões da Cemig para projetos

Em nome da Cemig fakou seu Diretor de Comunicação Claudio Bianchini.


O Ano da Mineiridade também será marcado por inúmeras iniciativas que celebram a diversidade da produção artística e cultural em Minas.


Uma dessas ações é o edital 70 Anos Cemig, que destinará R$ 10 milhões a projetos aprovados via Lei Estadual de Incentivo à Cultura (Leic) que promovam os aspectos da cultura mineira. Poderão participar do Chamamento Público empreendedores pessoa física e/ou jurídica, com ou sem fins lucrativos, que já tenham projetos aprovados na Leic, em todo o Estado. Por meio do edital, serão contempladas propostas de diferentes linguagens da cultura e das artes cênicas, visuais, musicais e literárias, além da preservação do patrimônio imaterial. As inscrições vão até 30 de junho de 2022. Os interessados devem submeter os projetos por meio da Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura. No momento da realização do cadastro do projeto, o candidato deverá indicar, no formulário de inscrição, qual ou quais serão as cidades sede das atividades pretendidas. Qualificação O Palácio das Artes também foi palco da segunda edição do Encontro Estadual de de Gestores Municipais de Cultura e Turismo, projeto da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), para fortalecer as políticas públicas dos setores.


O encontro estadual reúne 700 gestores de municípios mineiros com o objetivo de qualificar profissionais que atuam nas cadeias produtivas dos setores de Cultura e Turismo e informar sobre política públicas da Secult.


Fonte:

agenciaminas.mg.gov.br