1/2

Lojistas estão animados para vendas do Dia dos Namorados, diz pesquisa da CDL/BH. Injetar 2bi em BH



Para 51,8% dos comerciantes, a comemoração vai impulsionar compras. Expectativa é que a data injete R$ 2,08 bilhões na economia da capital mineira O Dia dos Namorados, celebrado no dia 12 de junho, promete alavancar as vendas do comércio em Belo Horizonte.


Em pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), entre os dias 4 e 17 de maio, 51,8% dos comerciantes da capital esperam um aumento das vendas em comparação ao ano passado.


A expectativa é que sejam injetados R$ 2,08 bilhões na economia da cidade com a movimentação da data.

“Ao comparar a expectativa de vendas do Dia dos Namorados frente ao Dia das Mães, observamos um maior otimismo com o desempenho das vendas neste mês de junho e isso se deve ao fato do município ter recuado da onda roxa para a onda vermelha.


Pois, essa fase permite o funcionamento de todos os comércios e serviços, desde que respeitem as regras de distanciamento e as normas de higienização”, analisa o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva. Presentes De acordo com os lojistas entrevistados, as roupas devem ser a escolha principal dos casais (29,3%).


Calçados ocupam a segunda posição (17%) e acessórios como relógios, óculos de sol e bijuterias estão em terceiro lugar (14,7%).


Em seguida aparecem: flores (11,7%); cosméticos (11,7%); bombons, cestas de bombons ou de chocolates (10%); itens de decoração (8%); bolsas, malas ou mochilas (5,7%) e utensílios e utilidades domésticas (4%).

Os empresários entrevistados projetam que os consumidores comprem, em média, um presente no Dia dos Namorados, desembolsando um valor médio de R$ 132,59.

Pagamentos Os lojistas acreditam que o pagamento à vista no cartão de crédito será a preferência da maioria dos consumidores (47,2%).


Em seguida, aparece a opção de parcelamento no crédito (40,2%) e pagamento no cartão de débito (9,3%).

“Tendo em vista a instabilidade econômica, a maior parte dos lojistas entrevistados acredita que a principal forma de pagamento será à vista (59,5%) unindo os pagamentos de crédito à vista, débito, transferência e dinheiro em espécie.


O que permite entender que os consumidores estão mais cautelosos em relação ao não endividamento neste período difícil”, analisa o dirigente da CDL/BH.

Formas de divulgação Os lojistas estão cada vez mais atentos à importância da divulgação de seus estabelecimentos e produtos. Para isso, eles têm investido nas redes sociais como principal ferramenta de promoção. Instagram, WhatsApp e Facebook lideram como os canais que mais serão utilizados para divulgar os produtos.

F--

enciosa ocCC Cristina Reis Assessoria de Imprensa