1/2

No último dia, II Fonajut aborda Carnaval em BH, Fenamilho e Expozebu. E elege pres. do FONJUT 2022.


O desembargador Caetano Levy presidente do próximo Fenajut


O terceiro e último dia do II Fórum Nacional dos Juizados do Torcedor e de Grandes Eventos (Fonajut), na noite de quinta-feira (30/9), debateu, em duas mesas-redondas, no formato online, a realização de festas que atraem grandes públicos no Estado: o Carnaval de Belo Horizonte; a Expozebu, em Uberaba; e a Fenamilho, em Patos de Minas.

Com o subtema “Campanhas e medidas para garantir a segurança e prevenir a judicialização dos conflitos”, magistrados e representantes dos poderes público e privado puderam discutir detalhes da organização e articulação, entre os principais atores envolvidos, de grandes eventos esportivos, artísticos e culturais no Estado.

O fórum é promovido pela Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, e, nessa edição, teve como mote “A Justiça na Segurança e Pacificação de Torcidas e Grandes Eventos”.


O II Fonajut foi aberto na terça-feira (28/9). Na quarta-feira (29) à noite, os debates foram sobre "Pacificação das Torcidas". Todos os encontros tiveram transmissão pelo canal da Ejef, na plataforma YouTube

Carnaval de BH A primeira mesa-redonda da noite de quinta-feira foi presidida pelo juiz Cláudio José Gomes Lopes, do Tribunal de Justiça do Estado do Alagoas, e contou com a presença do desembargador do TJMG e vice-presidente do Fonajut, Caetano Levi; do secretário municipal de Segurança e Prevenção de Belo Horizonte, Genilson Ribeiro Zeferino.


Do comandante da Guarda Civil da capital mineira, Rodrigo Sérgio Prates; da diretora de Ação Regional e Operações da BHTrans, Deusuite Matos, que representou o presidente da instituição; do presidente da Belotur, Gilberto Castro; e do superintendente de Limpeza Urbana, coronel Genedempsey Bicalho Cruz.

O desembargador Caetano Levi agradeceu a presença de todos e a importância da troca de experiências entre as pessoas envolvidas em grandes festas no Estado.

O juiz Cláudio Lopes, do TJAL, presidiu a primeira mesa-redonda o juiz Cláudio Lopes, de Alagoas, fez a apresentação dos participantes e passou a palavra ao secretário municipal, Genilson Zeferino, que falou sobre as principais articulações durante o planejamento do Carnaval de Belo Horizonte.

“Promover o carnaval na capital é um desafio constante. Dependemos da articulação criteriosa de representantes de várias entidades para evitarmos transtornos tanto para o folião como para a população de uma forma geral. A Belotur congrega esses atores para construirmos um Carnaval altivo e sem violência”, destacou Genilson Zeferino.

Integração O comandante da Guarda Civil da capital, Rodrigo Sérgio Prates, disse que uma palavra resume o sucesso do Carnaval na cidade: integração.


“Trabalhamos muito na prevenção, com uma ação que começa muito antes do início da folia.


Promovemos reuniões do poder público com os representantes dos blocos, trios, restaurantes, ambulantes, o que nos permite o preparo dessa gigantesca festa”.

Deusuite Matos, que representou no evento o presidente da BHTrans, Diogo Prosdocimi, destacou a importância do transporte coletivo e do bom planejamento para o sucesso do Carnaval.


“Conseguimos orientar com antecedência a população sobre os desvios nas vias onde passarão blocos e as principais linhas de ônibus. Isso é feito de forma bem detalhada para que a população fique bem informada”, disse.

O presidente da Belotur, Gilberto Castro, falou sobre os números do Carnaval em Belo Horizonte. Disse que, em 2020, foram quase 4,5 milhões de turistas nas ruas da capital, em cada dia da folia.


“O Tribunal de Justiça atua como um parceiro importante no evento, promovendo, inclusive, o acesso à Justiça de forma mais rápida, por meio dos plantões itinerantes”, enfatizou Gilberto Castro

O presidente da Belotur, Gilberto Castro, fez a apresentação dos números do Carnaval em Belo Horizonte.


Segunda mesa A segunda mesa-redonda foi presidida pelo desembargador Nelson Missias de Morais, ex-presidente do TJMG, e contou com a participação da juíza Cíntia Fonseca Nunes Junqueira de Moraes, coordenadora dos Juizados Especiais da Comarca de Uberaba; do juiz Joamar Gomes Vieira Nunes, coordenador dos Juizados Especiais da Comarca de Patos de Minas; da prefeita de Uberaba, Elisa Araújo; do secretário de Defesa Social de Uberaba, Glorivan Bernardes de Oliveira.


Do secretário de Turismo de Patos de Minas, Ivan Rosa, que representou o prefeito de Patos; e da presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Patos de Minas, Jane Guimarães Campos Fonseca.

Ex-presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais coordenou os trabalhos da segunda mesa-redonda do dia.


Foram abordadas características da Expozebu, a maior feira de gado zebu do mundo, que movimentou, em 2019, mais de R$ 35 milhões em leilões; e da Fenamilho, Feira do Milho em Patos de Minas, que também reúne grande público em um parque de exposições da cidade.

O juiz Joamar Nenes afirmou que o Poder Judiciário coopera com a realização do evento. “Fazemos um trabalho de prevenção e articulação, sendo que, em 2019, não houve sequer registro de ocorrência no plantão forense”, disse.

A juíza coordenadora dos Juizados Especiais da Comarca de Uberaba, Cíntia Fonseca, afirmou que está otimista com a realização da Expozebu, em 2022, de forma presencial, já que os dois últimos anos foram afetados pela pandemia de covid-19.

“Lutamos para diminuir o número de ocorrências no interior do Parque de Exposições, mas prevenir a criminalidade no entorno é muito importante.


Com o Processo Judicial eletrônico (PJe), instalado na comarca, é possível agilizar as ocorrências de menor poder ofensivo, com a intimação dos envolvidos no momento do registro do delito”, enfatizou a magistrada.

Encerramento Desembargadopr Caetano Levi foi eleito presidente do próximo Fonajut.


O desembargador Amorim Siqueira, do TJMG, representou o presidente Gilson Lemes e o segundo vice-presidente, desembargador Tiago Pinto, no encerramento do evento.

O desembargador Caetano Levi Lopes foi eleito presidente do próximo fórum; e a juíza responsável pelo Juizado Especial do Torcedor do Estado de Mato Grosso, Patrícia Ceni dos Santos, a vice-presidente.


Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG