Notícia boa. Campanha do Sinduscon-MG doa cerca de 450 mil EPIs e outros itens para hospitais de BH

Lançada em março, a iniciativa do Sindicato da Indústria da Construção Civil com apoio de empresários arrecadou quase R$ 3,5 milhões


A pandemia da Covid-19 fez milhares de pessoas se isolarem em casa, mas não as impediram de se unir em prol de uma iniciativa solidária: doar recursos para a compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) e outros itens hospitalares para instituições de saúde da capital mineira.


A campanha, criada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), com o apoio dos empresários Alex Veiga (Patrimar), Rafael Menin (MRV) e Henrique Salvador (Mater Dei), foi lançada em março e arrecadou R$ 3.486.003,02.


Com esse valor, foram comprados 454.668 itens hospitalares, distribuídos para a Rede Fhemig (hospitais João XXIII, Eduardo de Menezes, Júlia Kubitschek e outros), Hospital Risoleta Neves, Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte e Hospital das Clínicas.


“Além das construtoras associadas ao Sinduscon-MG, também foram feitas doações por outras empresas e pessoas físicas, o que mostra a confiança de todos nessa iniciativa.


Contribuímos para que os hospitais de BH e seus profissionais estejam ainda mais preparados para atender às pessoas acometidas pela Covid-19.


A ação também mostra a força e a importância da construção civil para a economia de nosso estado e do país, por meio não apenas do apoio às instituições mas também da manutenção de emprego e renda”, destaca o presidente do Sinduscon-MG, Geraldo Linhares.


A campanha contou cerca de 280 doadores. Entre os materiais doados para os hospitais estão luvas (302.300), aventais (64.270), óculos de proteção (18.350), toucas (27.000) e máscaras cirúrgicas (1.050).


Uma das instituições beneficiadas pela iniciativa, a Santa Casa de Belo Horizonte recebeu aproximadamente 13 mil itens.


“O Sinduscon-MG apoiou a Santa Casa desde o primeiro momento.


A doação é importante, porque temos de manter um fluxo e, se tivermos um ‘blecaute’, especialmente de EPIs, ficaria muito difícil tratar os doentes.


O Sinduscon-MG é a manifestação da sociedade organizada, que, neste momento, está prestando um serviço inestimável ao país”, ressalta o diretor de Assistência à Saúde do hospital, Guilherme Riccio.