Notícia boa!!! Mais consumidores estão recuperando o crédito em Belo Horizonte.

Evolução foi de 8,85% em janeiro

Belo Horizonte, 03 de março de 2020 – Queda na taxa de desemprego em 1,7 pontos percentuais (2019 10,2% e 2018 11,9% - IBGE), inflação controlada, queda dos juros (Jan.20 4,5% e Jan.19 6,5% - Bacen), foram os principais fatos que influenciaram o aumento no número de consumidores que recuperaram o crédito no acumulado de 12 meses (Fev.19 a Jan.20) a evolução foi de 8,85%.


O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Marcelo de Souza e Silva, ressalta que a injeção de recursos na economia, como por exemplo, a liberação do saque do FGTS no segundo trimestre de 2019, também possibilitou que os consumidores da capital mineira recuperassem o crédito.


“Os sinais de melhora apresentados na economia contribuíram para que os consumidores conseguissem quitar seus débitos, saindo do cadastro de inadimplentes”, afirma Souza e Silva.


Na série histórica, o indicador de devedores vem apresentando no acumulado de 12 meses, desde janeiro de 2018, registro negativo (-0,30%).


A partir de maio de 2019 houve uma inversão com leve recuperação de crédito pelos consumidores, com melhora significativa em Dez.19 (9,42%) e Jan.20 (8,85%)


Volume de dívidas também apresenta recuperação

O cenário de otimismo na economia também contribuiu para que mais consumidores conseguissem quitar suas pendências financeiras.


A evolução do volume de dívidas foi de 5,65% no acumulado de 12 meses em relação ao mesmo período anterior (Fev.19 a Jan.20 / Fev.18 a Jan.19).


“É importante destacar que os consumidores estão mais atentos e cautelosos em assumir dívidas. Por isso, acabam planejando melhor seus gastos, conciliando sua receita com suas despesas”, afirma Souza e Silva.


Entre outubro de 2018 e junho de 2019, a recuperação de dívidas apresentou indicador negativo.


A melhora foi mais evidente entre os meses de Nov.19 (5,66%), Dez.19 (8,16%) e Jan.20 (5,65%).


“Podemos perceber claramente os sinais de melhora na economia a partir do segundo semestre de 2019 com reflexos positivos nos setores de comércio e serviços da capital, que representam 72% do PIB de Belo Horizonte, e 83,5% dos empregos gerados na capital”, destaca o presidente da CDL/BH.


Metodologia – Os indicadores de recuperação de crédito apresentados nesse material contêm todas as informações disponíveis nas bases de dados a que o SPC Brasil e a CDL/BH têm acesso.


Fonte

Assessoria de Imprensa da CDL/BH

Cristina Reis / Maristela Moreira / Isabela Braga