“Os magistrados e a Literatura.” Sobre o tema falou na AML, o pres. do TRE, Rogério Medeiros


A LITERATURA SALVA!!!

Disse o presidente do TRE/MG, desembargador Rogério Medeiros, mineiro de São João Del Rei na palestra que fez na Academia Mineira de Letras em BH.


Disse o desembargador:

Ministrei palestra hoje, na Academia Mineira de Letras, sobre “Magistrados e Literatura.”


Juiz tem de ser culto para julgar com segurança. Não só cultura jurídica, mas cultura geral.


A Literatura é indispensável para o juiz discernir entre o belo e o feio, o mau e o bom, o justo e o injusto.


Do contrário, será um robô.


Esse mundo superficial das novas tecnologias nos afasta da boa literatura. A sociedade está doente, com fake news, ódio, incompreensão e falta de afeto.


No almoço de domingo uma família inteira, à mesa, não conversa. Cada qual se concentra no seu smartphone.


Juízes não podem ser transformados em robôs. As pessoas em geral também não podem ser robotizadas.


A Literatura salva - concluiu o desembargador Rogério Medeiros.