1/2

Presidente da ACMinas José Anchieta avalia impacto do aumento da SELIC para 13,75% ao ano pelo Copom




“Com mais este aumento da Selic, esperamos que o Copom esteja chegando próximo do fim deste ciclo de alta dos juros.


É importante termos um olhar realista para a nossa situação econômica. Sabemos que ainda estamos em rota de recuperação, mas as decisões de estímulo, recém tomadas pelo governo federal, gerarão custos futuros à sociedade brasileira.


Segundo analistas de mercado, esta pode ser a última, ou penúltima, alta da taxa básica de juros este ano. Vamos entrar em 2023 com a Selic em torno de 14% ao ano e a inflação acima de 7%.


Este não é o cenário ideal para o empreendedor brasileiro, mas como estamos nos aproximando de mais uma eleição, precisamos discutir como reverter este cenário de inflação e juros em alta, para que o setor produtivo volte a capitanear o desenvolvimento econômico de que tanto precisamos.


A PEC que reduziu o preço dos combustíveis pode estar dando um fôlego para a economia neste ano. Mas sabemos que, a partir do ano que vem, este estímulo se esgota e precisaremos pagar a conta.


Como os candidatos do executivo e legislativo pretendem atacar este problema? Não podemos negligenciar esta discussão e a resposta para esta pergunta é fundamental para que possamos escolher quem nos representará a partir de 2023”.