top of page

Presidente do TJMG suspende liminar que autorizava funcionamento de restaurantes em BH


Presidente do TJMG suspende liminar que autorizava funcionamento de restaurantes em BH

Gilson Lemes considerou medida inadequada para o momento da pandemia na capital, além de ferir cautelar de ADC

Com suspensão de liminar, restaurantes e lanchonetes seguem fechados.


O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, determinou, na tarde desta quarta-feira (22/7), a suspensão de liminar concedida em mandado de segurança coletivo, impetrado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) em Minas Gerais contra ato do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil.

A liminar autorizava a reabertura de restaurantes e lanchonetes da capital mineira e foi concedida na segunda-feira (20/7), em razão do fechamento determinado em decreto municipal como forma de conter o avanço da pandemia de covid-19 na capital mineira.


A suspensão da medida foi pedida em recurso à decisão de primeira instância da Justiça, pela Prefeitura de Belo Horizonte, que alegou a necessidade de conter o avanço do coronavírus na cidade.

Em sua decisão, o presidente do TJMG, Gilson Lemes, destacou que a liminar é ofensiva à Deliberação nº 17/2020, elaborada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, e ainda à cautelar provisória concedida em Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) nº 1000020459246-3/000, que foi concedida pela desembargadora Márcia Milanez.

Além disso, destacou o presidente, “a decisão hostilizada não atende plenamente os interesses da Abrasel, conforme por ela mesmo declarado, e também não se mostra adequada para o momento, tendo em vista o avanço da pandemia no município.” Veja a íntegra da decisão. Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG

Commentaires


bottom of page