top of page

Reação da CDL/BH à manutenção da Selic em 13,5%. Manutenção será positiva para 2023

“Ao não elevar a taxa de juros, a economia ganha fôlego e aumentam as possibilidades de atração de investimentos

Além disso, o crédito fica mais barato, há o incentivo à produção e ao consumo.

Dessa forma, a inflação é controlada e toda a cadeia da economia é estimulada”, avalia o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.


Expectativa 2023

Entidade espera que no próximo ano haja maior redução dos juros e,que com o crédito mais barato, produção e consumo sejam incentivados.


O Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou a manutenção da taxa Selic em 13,75%.


A ação confirma o posicionamento do órgão que, ainda em outubro, afirmou que manteria os juros pelo tempo que fosse necessário para conter a inflação.


Para a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), a manutenção da Selic pode ser encarada de forma positiva.


“Ao não elevar a taxa de juros, a economia ganha fôlego e aumentam as possibilidades de atração de investimentos


Além disso, o crédito fica mais barato, há o incentivo à produção e ao consumo.


Dessa forma, a inflação é controlada e toda a cadeia da economia é estimulada”, avalia o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.


Ainda de acordo com o dirigente, iniciar o ano com um ambiente inflacionário controlado, ainda que não seja o ideal, já que a taxa continua no maior nível desde janeiro de 2017, quando também estava em 13,75% ao ano, é fundamental para que a confiança do consumidor, dos empresários e  de investidores evolua ao decorrer do ano


“Esperamos que em 2023 haja uma retração mais significativa da taxa Selic, especialmente a partir do segundo semestre.


Por isso, iniciar 2023 sem sinais de aceleração da Selic é imprescindível.


Precisamos criar um ambiente de políticas econômicas de longo prazo que garantam a sustentabilidade da atividade econômica”, finaliza Souza e Silva.


Fonte:

CRISTINA REIS

Assessoria de Imprensa

Commentaires


bottom of page