top of page

Redução da Selic de 10.75 para 10.50 comemorada. Para CDL/BH, ainda que o recuo seja tímido, o impacto pode ser positivo e processo desinflacionário não seja comprometido diz pres. CDL Marcelo Souza

Marcelo de Souza e Silva

Presidente da CDL/BH


O setor de comércio e serviços da capital mineira, representado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), celebrou a redução da Selic, anunciada há pouco pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, que passou de 10,75% para 10,50%. 


“Toda redução, mesmo que tímida, é positiva para o comércio. Afinal, a queda da taxa de juros afeta a confiança, aumenta o crédito disponível e, consequentemente, o consumo e os investimentos.


Sabemos que este corte mais tímido é reflexo de uma política monetária contracionista, pois ainda há uma preocupação com a inflação no país”, afirma o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.


O dirigente destaca que a taxa Selic exerce um impacto significativo em diversos aspectos da economia, influenciando o consumo, o crédito e os investimentos de forma direta e indireta. “Todos esses fatores foram impactados positivamente com as contínuas reduções que tivemos nos últimos meses.


Vivemos um aquecimento da economia e do comércio, por isso, precisamos que o Copom siga estimulando o consumo, sem comprometer o processo desinflacionário”, finaliza.



Comments


bottom of page